Apesar da crise, brasileiros já pagaram R$ 1 trilhão em impostos

16 de junho de 2017 por Eliana Lima

Comentários 0

Enquanto se alardeia a crise econômica nunca vista antes na história do Brasil, a cifra de R$ 1 trilhão em tributos do pobre-rico-dinheiro dos contribuintes chega 19 dias de antecedência em relação ao ano passado.

A marca está registrada a partir de hoje (16) no Impostômetro. Representa somatório de impostos, taxas e contribuições pagos pelos brasileiros este ano.

Em 2016, a calculadora de tributos alcançou a cifra apenas no dia 5 de julho. Os números são do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), responsável pela metodologia de cálculo.

O painel do Impostômetro em Natal está instalado na frente da Faculdade Uninassau, na Av. Engenheiro Roberto Freire.

“Um dos fatores que tem contribuído para este aumento na arrecadação é a liberação das contas inativas do FGTS. Os recursos aqueceram as vendas no varejo que registraram uma alta significativa, representada principalmente pela arrecadação dos tributos incidentes sobre o consumo”, explica a professora Edna Medeiros, do curso de Ciências Contábeis e especialista em Análise Tributária.

Em 2017, o brasileiro trabalhou 153 dias apenas para pagar impostos e o cenário é de insatisfação, segundo a especialista. “Podemos traduzir em uma população que anseia por desenvolvimento econômico, social e uma reforma tributária”, analisa.

Além do impacto, os números trazem um alerta: uma pesquisa do próprio instituto mostra que o Brasil é um dos piores países do mundo em reverter a arrecadação em bem estar para a população.

Esses são os números do Índice de Retorno e Bem Estar Social (IRBES) que colocam o nosso país em 30º lugar, bem atrás de outras nações como Austrália (1º colocado), Coreia do Sul (2º) e Estados Unidos (3º).

Para se ter ideia, os mais de R$ 990 bilhões registrados essa semana renderiam mais de R$ 191 milhões se aplicados na poupança. O valor corresponde também a mais de 2,2 bilhões de cestas básicas. Em nível estadual, os potiguares terão pago até sexta-feira mais de R$ 6,5 bilhões. Todos os dados estão disponíveis no site do Impostômetro <http://www.impostometro.com.br>.

O valor exibido no contador considera todos os montantes arrecadados pelas três esferas de governo a título de tributos: impostos, taxas e contribuições, incluindo as multas, juros e correção monetária. O Impostômetro é uma iniciativa da Associação Comercial de São Paulo. Em parceria com o Grupo Ser Educacional, o equipamento está instalado em diversas unidades das faculdades espalhadas pelo Brasil.

Faça um comentário

Comentários e pings estão fechados no momento.

Os comentários estão fechados.