Municípios potiguares que mais e menos arrecadam

19 de junho de 2017 por Eliana Lima

Comentários 0

Enquanto se propalam crise nunca antes vista no Brasil, a última sexta-feira (16) começou com o registro recorde de R$ 1 trilhão, de acordo com o ‘Impostômetro’.

Ou seja, o somatório de impostos, taxas e contribuições pagos pelos brasileiros neste primeiro semestre de 2017. Cifra que chegou 19 dias antes em relação ao ano passado.

Para se ter ideia, em 2016, a calculadora de tributos alcançou a cifra apenas no dia 5 de julho, de acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), responsável pela metodologia de cálculo.

Solo potiguar

Em Natal, o painel do Impostômetro pode ser conferido diariamente. Fica na frente da Faculdade Uninassau, na Av. Roberto Freire.

No RN, o primeiro semestre de contribuições chegou a mais de R$ 6,5 bilhões de arrecadação. O que representa – apenas – a 0,64% do total da arrecadação no Brasil.

Na capital dos magos-contribuintes, os tributos já superaram R$ 333 milhões. Depois de Natal, o município que mais arrecadou este ano foi Mossoró, com R$ 47,4 milhões; seguido de Parnamirim: 43 milhões.

Em milhões

A arrecadação semestral de São Gonçalo do Amarante foi de R$ 23,2 milhões, seguido por Ceará-Mirim (11,2), Macaíba (10), Alto do Rodrigues (8,1), Extremoz (7,3), Assú (6,5), Areia Branca (6,3), Caicó e João Câmara (6,1), São Miguel (5,8), Guamaré e Maxaranguape (5,4), Currais Novos (5,3), Tibau do Sul (4,1), São José do Mipibu (4), Baraúna (3,9), Pau dos Ferros (3,2), Nísia Floresta e São Miguel do Gostoso (2,9), Macau (2,7), São Paulo do Potengi (2,5), Goianinha (2,2).

Em milhão

Bodó, Parazinho e Santa Cruz: R$ 1,7 milhão, cada. Seguidos por: Apodi, Alexandria, Cruzeta, Pendências: (1,5), Carnaubais, Jucurutu e Pedra Grande: 1,4 milhão.

Caraúbas, Jandaíra Tangará e Touros: 1,3 milhão. Doutor Severiano (1,2), Lagoa Nova, São Tomé e Serra do Mel: (1,1). Monte Alegre e Santana do Matos: R$ 1 milhão.

Respiro

E o município de Rio do Fogo, que ostenta belezas naturais e um dos maiores parques eólicos do estado, conseguiu se recuperar um pouquito na arrecadação. Fechou o primeiro semestre com R$ 903 mil. Muito longe do seu vizinho João Câmara.

Franciscanos

De todos os municípios potiguares, impressiona como alguns conseguem sobreviver, diante da baixíssima arrecadação. Se é assim em todas as taxas, imaginem o que sobra para cada um desses entes.

São eles

Nos seis primeiros meses deste ano de 2017, o município de Montanhas só chegou a R$ 15 mil de contribuições. Em Francisco Dantas foi de R$ 16,8 mil. Japi: 20,2 mil. Frutuoso Gomes: 20,8 mil. Um pouco mais alto foi em Vila Flor: 44 mil.

Faça um comentário

Comentários e pings estão fechados no momento.

Os comentários estão fechados.