Zelotes volta à cena com dois presos pela PF

26 de julho de 2017 por Eliana Lima

Comentários 0

A Operação Zelotes volta à cena. Deflagrada em março de 2015 pela Polícia Federal, investiga esquema de corrupção no Carf (Conselho de Administração de Recursos Fiscais), órgão colegiado do Ministério da Fazenda responsável por julgar os recursos administrativos de autuações contra empresas e pessoas físicas por sonegação fiscal e previdenciária.

Pois bem, hoje (26), a PF prendeu dois investigados: o auditor da Receita Eduardo Cerqueira Leite e Mario Pagnozzi, do escritório Pagnozzi & Associados Consultoria Empresarial. Ordem do juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal, em Brasília. O magistrado considerou que eles soltos podem destruir ou ocultar provas.

O grupo é acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de envolvimento em esquema pagamento de propina para livrar o BankBoston, atualmente Itaú Unibanco, de autuações milionárias. O Fisco teria deixado de recolher R$ 509 milhões.

Na ação, os procuradores pedem que os citados também sejam condenados a pagar indenização de R$ 100 milhões por “danos morais coletivos”. Não há executivos do Itaú Unibanco entre os denunciados.

E

Em nota, o banco diz que “não é parte do processo e não teve acesso à decisão mencionada”, e garante que “em 2006, adquiriu as operações do BankBoston no Brasil, sendo que o contrato de aquisição não abrangeu a transferência dos processos tributários do BankBoston, que continuaram sob inteira responsabilidade do vendedor, o Bank of America.

Mais: afirma que o Itaú “não tem e não teve qualquer ingerência na condução de tais processos nem tampouco qualquer benefício das respectivas decisões. O Itaú esclarece, ainda, que nenhum dos denunciados foi funcionário ou diretor desta instituição”.

Faça um comentário

Comentários e pings estão fechados no momento.

Os comentários estão fechados.