CBF e AFA se manifestam

A interrupção do clássico Brasil x Argentina neste domingo, quando o estádio do Corinthians foi invadido por agentes da Covisa aos 4 minutos de jogo, está repercutindo no mundo inteiro. Os jogadores brasileiros e argentinos, além dos dois técnicos, comungaram do mesmo sentimento de vergonha pela situação vexatória da suspensão da partida. Messi chegou a dizer, diante do amigo Neymar, “o mundo está nos vendo”. As duas federações, CBF e AFA emitiram notas horas depois da confusão. Leiam abaixo:

NOTA DA AFA

“A Associação Argentina de Futebol expressa seu profundo desconforto com a suspensão do confronto entre a Seleção Argentina e a Seleção Brasileira, em São Paulo.

Assim como a CBF, a AFA se surpreende com a atuação da Anvisa assim que o jogo é iniciado. Cabe assinalar que a Delegação da Albiceleste esteve em território brasileiro desde o dia 3 de Setembro, às 8 horas da manhã, cumprindo todos os protocolos sanitários em vigor regulamentados pela Conmebol para o normal desenvolvimento das Eliminatórias com destino ao Catar 2022.

Após o relato dos dirigentes da Conmebol e do árbitro da partida, as informações serão encaminhadas ao órgão competente da FIFA de acordo com os regulamentos em vigor. O futebol não deve passar por esses tipos de episódios que prejudicam o espírito esportivo de uma competição tão importante”.

NOTA DA CBF

“A CBF defende a implantação dos mais rigorosos protocolos de saúde e os cumpre integralmente. No entanto, ressalta que ficou absolutamente surpresa com o momento em que ocorreu a ação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, com a partida já iniciada, pois a Anvisa poderia ter realizado sua atividade de forma muito mais adequada em diferentes horários e dias, antes da partida.

A CBF também destaca que em nenhum momento, por meio do presidente interino, Ednaldo Rodrigues, ou de seus diretores, interferiu em qualquer ponto relacionado ao protocolo sanitário estabelecido pelas autoridades brasileiras para o ingresso de pessoas no país.

O papel da CBF sempre foi a tentativa de promover o entendimento entre as entidades envolvidas para que os protocolos sanitários fossem cumpridos de forma satisfatória e o jogo pudesse ser jogado. A CBF reitera sua decepção com os acontecimentos e aguarda a decisão da CONMEBOL e da FIFA sobre a partida”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *