Chef Glaucia Veras deixa um legado de talento, criatividade e amor pela gastronomia

10 de agosto de 2017 por Cinthia Lopes

Comentários 0

180713

Figura querida dos meios culturais e gastronômicos da cidade, a chef de cozinha e empreendedora Glaucia Veras Dias, de 46 anos, morreu na noite dessa quarta-feira (09). Ela sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) no último domingo (6) e se encontrava hospitalizada. Desde então, uma corrente solidária foi compartilhada nas redes sociais, com mensagens de otimismo de amigos e admiradores. Mas com a gravidade de seu quadro, não resistiu. O velório ocorre nesta quinta-feira, no Morada da Paz de Emaús. Haverá uma missa às 15h e sepultamento às 16h.

A família de Glaucia, Marta Veras Dias (mãe), Júlia (filha), Kelly e Mara (irmãs) enviaram um comunicado informando seu falecimento: “Sua partida nos pegou de surpresa e a levou de nós repentinamente. Gláucia era uma caicoense, alegre, divertida, de fibra, que conquistou o espaço gastronômico, deixando o sabor da nossa comida mais gostosa”.

Glaucia Veras aprendeu a cozinhar em família. No início desta década, começou a carreira como empreendedora individual, depois foi chef do Dom Vinícius Bar e Restaurante e em seguida abriu seu próprio negócio, o Benditas Bar, no bairro de Petrópolis. A casa foi um sucesso e virou circuito para vários artistas potiguares. Ela Depois, passou a se dedicar as consultorias para vários restaurantes e paralelamente criou a grife Glaucia Veras Ateliê Culinário, onde comercializava vários produtos como o Benditas Coxinhas.

Amigo de longa data, o produtor cultural Jomardo Jomas Azevedo, disse estar sem chão: “Glaucia é uma amiga de mais de 30 anos que vai deixar um legado de muitas histórias divertidas e uma alegria contagiante”. A criadora da feira Garajal, Lourdinha Alencar, escreveu em sua página do Facebook que  “ seu sorriso era abundante e generoso, tanto quanto suas coxinhas suculentas, recheadas de camarão, doce de leite e… ALMA! Era assim que ela traduzia seu amor pela gastronomia. Uma forma de abraçar as pessoas. Nossa alma permanece contigo”.

Glaucia Vera abraçou a gastronomia com paixão. Acompanhei sua trajetória desde os petiscos que ela fazia para festinhas e buffets de eventos. Essa criatividade de transformar ingredientes simples em petiscos saborosos lhe trouxe uma clientela crescente e também o primeiro perfil no caderno FDS aqui da TN. Aí, não parou mais de brilhar. Do talento nato e autodidata fez surgir uma cozinha saborosa e de uma criatividade sem par. Inventou pratos que entraram no menu de vários botecos. Lembram do Acarajé Potiguar, cuja massa era a base de macaxeira? Ou das recentes e bem afamadas Benditas Coxinhas? Mas não era só comida, que ela fazia com muita competência; era muito mais amor. Um amor que se traduzia em sorriso e sabores. Essa é a imagem que sempre guardarei: o sorriso aberto e um prato saboroso nas mãos, como na foto aqui de cima.

Faça um comentário

Comentários e pings estão fechados no momento.

Os comentários estão fechados.