Arquivos da categoria ‘Alimentação’

Festival da Ginga movimenta a Redinha no próximo final de semana

11 de fevereiro de 2020

Valorizando o mais popular dos petiscos praianos da Redinha, será realizado do próximo sábado, dia 15, o 4º Festival da Ginga. O evento é promovido pela prefeitura de Natal, através da secretaria de Turismo de Natal (Setur). As degustações começam a partir de 9hs, na Praça do Pescador, no bairro da Redinha.

Ginga com tapioca na Redinha é tudo de bom. Foto Arquivo TN

Ginga com tapioca na Redinha é tudo de bom. Foto Arquivo TN

Participarão do festival 16 comerciantes do Mercado da Redinha e de restaurantes da praia. Haverá um concurso gastronômico tendo a ginga como a base dos pratos. O peixinho, aliás, tem desafiado a criatividade dos participantes. Em 2019, o prato vencedor foi uma ‘Moqueca de Ginga com Camarão’.

 Para quem ainda não degustou, vale relembrar a receira: A ginga é um peixe pequeno, frito na mistura de óleos e azeite de dendê e servido tradicionalmente com tapioca ao coco. A receita foi criada por pescadores daquela praia há mais de meio século.

“Este ano, teremos um pavilhão coberto com 120 mesas, que vai do Redinha Clube ao Mercado da Redinha. Com isso, proporcionamos mais conforto aos consumidores. Esperamos no próximo dia 15 a presença de mais de 300 pessoas no evento”, calculou o idealizador do Festival e assessor técnico da Setur, Franklin Delano Garcia.

Cinco jurados do segmento gastronômico natalense avaliarão os pratos e premiarão os três primeiros colocados. O primeiro lugar será agraciado com um fogão quatro bocas, ofertado pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal (CDL/Natal), o troféu Ginga de Ouro e um certificado de participação. O segundo e o terceiro colocado também receberão prêmios, mais os troféus e certificados. “O principal critério de avaliação é a apresentação do prato. A ginga com tapioca é nosso patrimônio imaterial municipal e estadual. Vamos iniciar uma campanha para tornar a iguaria patrimônio nacional”, informou Franklin Delano.

O público também será brindado com várias atividades esportivas e de lazer. Nara Costa, Debinha Ramos e Banda do Suvaco serão as atrações musicais que irão animar o público durante o Festival da Ginga. Profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) aferirão a pressão arterial dos presentes e distribuirão preservativos. Já a Secretaria de Esporte e Lazer (SEL) promoverá competição de canoagem e voos de parapente.

San Paolo realiza ação solidária e vende gelato a R$1 nesta quarta-feira (12)

11 de fevereiro de 2020

A gelateria cearense San Paolo Gelato realiza ação promocional nesta quarta-feira, 12, em sua nova loja localizada no shopping Midway Mall. Na ocasião, todos os sabores de gelato serão vendidos a R$1 e a verba arrecadada será destinada ao Hospital Infantil Varela Santiago. Essa ação é realizada em todas as inaugurações de unidades San Paolo e sempre contempla uma instituição beneficente.
San Paolo
No dia da ação, os gelatos serão servidos em copinhos personalizados com uma arte que contempla as particularidades de cada lugar em que a gelateria chega. Na capital potiguar a arte traz a assinatura do ilustrador Arthur Seabra.

A nova unidade, 34ª loja da marca, chega com o novo conceito, focado em oferecer uma experiência diferenciada ao cliente, além de um ambiente mais agradável e acolhedor. São 28 sabores diferentes de gelatos e mais de 40 opções de ingredientes para criar combinações. A rede também cria sabores novos que ficam no cardápio pelo período de um mês, e ainda oferece opções de sobremesas e uma linha de cafés especiais, criados a partir de um blend exclusivo para a marca.

Para fevereiro, mês da alegria e do carnaval, os gelatos foram pensados para unir o nosso sol, calor e tropicalismo com os sabores das frutas – pitaya, tangerina e água de coco.

Hoje é o Dia Mundial das Abelhas. E elas estão ameaçadas

20 de maio de 2019

O 20 de Maio é a data que a ONU elegeu como o Dia Mundial das Abelhas. A data foi proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas para lembrar a importância da polinização para o desenvolvimento sustentável.

Insetos podem visitar cerca de 7 mil flores por dia, atuando como agentes fundamentais ao equilíbrio dos ecossistemas. Animais também são fonte de mel e outros produtos que dão oportunidade de sustento para agricultores e alternativa saudável para as pessoas.

Abelha Uruçu. Foto: Reprodução

Abelha Uruçu. Foto: Reprodução

Segundo reportagem do G1 de domingo (leia Aqui), o mundo sem abelhas não seria seria só um mundo menos doce, sem mel… “Mas também sem maçãs, peras, abacates, abóboras, melões, melancias, cerejas, pimentas, chocolate, café”.

A maior parte dos alimentos cultivados depende da polinização. Só que alguns agrotóxicos usados em lavouras estão matando as abelhas e ameaçando o equilíbrio tão importante para todos nós.

Se você ama mel e seus derivados e também um mundo mais sustentável, precisa ficar alerta.

De acordo com a Organização Greepeace, a data serve de alerta para lembrar que as abelhas correm perigo de extinção. “Entre dezembro de 2018 e março de 2019, mais de meio bilhão de abelhas foram encontradas mortas, e os principais culpados são os agrotóxicos”, informou a organização em suas redes sociais.

As abelhas e outros polinizadores — como as mariposas, morcegos e pássaros — permitem a reprodução de diferentes espécies de plantas, incluindo muitos vegetais consumidos como alimento pelos seres humanos.

O 20 de maio foi escolhido para a data por ser o dia do nascimento de Anton Janša, esloveno nascido no século XVIII que foi pioneiro na criação e uso de técnicas modernas de apicultura.

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) já desenvolve atividades de capacitação em apicultura no âmbito de diferentes projetos de desenvolvimento rural, do Azerbaidjão ao Níger.

Atualmente, os polinizadores não apenas contribuem com a segurança alimentar, uma vez que são fomentadores da vida vegetal, mas também atuam como sentinelas do meio ambiente, pois variações de seu comportamento indicam ameaças emergentes e desequilíbrios nos ecossistemas.

Insetos invasores, pesticidas, mudanças no uso da terra e a prática da monocultura reduzem os nutrientes disponíveis na natureza e representam uma ameaça às colônias de abelhas.

O Rio Grande do Norte é um grande produtor e mel e única região onde habitam as raras abelhas de Jandaíra, que produzem um mel levíssimo. Essas abelhas sem ferrão também estão ameaçadas.

Para conhecer mais sobre a produção de mel no RN, desafios e dificuldades, bem como a importância das abelhas, acesse nossas reportagens:

Agrotóxicos encurtam vida e mudam o comportamento das abelhas

O doce mel das abelhas mansas

Mel potiguar exportado para o mercado Europeu

 

Fonte: Organização das Nações Unidas (ONU)