Arquivos da categoria ‘Confeitaria’

Suspiro gourmet é tema de curso com Priscila Cantinho, na Eloi Chaves

17 de setembro de 2018
Criações da chef Priscila Cantinho serão preparadas na oficina. Foto Instagram

Criações da chef Priscila Cantinho serão preparadas na oficina. Foto Instagram

Símbolo de afeto, doçura e delicadeza, o suspiro é o doce que mais nos conecta à infância e aos nossos familiares. Sem esquecer o tanto que ele é democrático. A mesma receita, à base de clara de ovo em neve com açúcar branco, pode ser um auxílio à renda daquele jovem que os comercializa em pacotes de 4 reais no semáforo da Ribeira, ou um item muito sofisticado e gourmetizado na confeitaria atual.

De origem Italiana e espanhola, consolidado também na França e Suíça de séculos atrás, o doce possui até hoje diferentes versões e técnicas, dependendo da origem e finalidade da aplicação. O italiano é mais macio, o francês mais duro e o suíço mais mole. Apesar de poucos ingredientes, seu preparo exige técnica e bastante atualização, considerando que este item da confeitaria anda bastante valorizado.

Chef confeiteira cearense Priscila Cantinho é autora do Livro dos Suspiro e dirige suspiraria em Fortaleza. Foto: Instagram

Chef confeiteira cearense Priscila Cantinho é autora do Livro dos Suspiro e dirige suspiraria em Fortaleza. Foto: Instagram

Aqueles que se sentem avançados nesta área poderão aperfeiçoar-se ainda mais com a chef cearense Priscila Cantinho, especialista em modelagem de suspiros e merengues gourmets e proprietária de uma “Suspiraria”. Ela estará em Natal na próxima quarta-feira (19), como convidada da Eloi Chaves Distribuidora, para ministrar um curso sobre o tema. O horário é das 9h às 17h30 e o investimento é  R$ 300. Contato pelo tel.: 3212-1412.

Priscila também aproveita a passagem para lançar sua publicação “O Livro dos Suspiros”, com técnicas de preparo e modelagem e as novas tendências.

WhatsApp Image 2018-09-16 at 22

A chef e confeiteira vai apresentar receitas como Suspiro Cookie Recheado (Meringue Cookie), Merengue Suiço e Suspiros recheados no transfer sugar Stamp, Suspiros Fit e Diet, Suspiros Temáticos (Unicórnio, Suspiros da Páscoa, Cenoura modelada e recheada, Coelhinho modelado e recheado, Abacaxis, Flamingos, Melancias recheadas, Natalinos – Papai Noel) e Cúpula de morango.

 

Raíza Costa, a Rainha da Cocada e sua Confeitaria Escalafobética

30 de dezembro de 2017

cozinhaA confeiteira Raíza Costa ficou conhecida do telespectadores brasileiros por conta de seu programa Rainha da Cocada, exibido no canal GNT. O bom humor e o exagero não escondem seu grande conhecimento sobre a confeitaria clássica e avançada. Formada pela French Culinary Institute de Nova York, a chef confeiteira também possui um canal on-line bastante visitado por fãs e profissionais, além de prestigiado por nomes renomados, o Dulce Delight. Não são raros os elogios de top chefs internacionais como Gordon Ramsay, que falou sobre ela na edição estadunidense do Masterchef. Muitos dos segredos de sua doceria ela colocou no livro “Confeitaria Escalafobética – sobremesas explicadas tim-tim por tim-tim”, lançado no finalzinho do ano, pela Editora Senac.

A obra vem recheada de dicas interessantes, como a receita de corantes naturais,raiza cream cheese e Nutella caseira. Também lista utensílios fundamentais para a confeitaria e receitas básicas e complexas, com bastante conhecimento ‘de causa’. A confeiteira também privilegia bastante a fotografia, já que fez até curso nessa área.

Eis a sinopse do livro via editora Senac
“Apaixonada pela confeitaria e suas técnicas verdadeiras, obcecada pelas mídias e, acima de tudo, glutona, Raiza Costa criou o Dulce Delight em 2010, o primeiro canal on-line dedicado à confeitaria, antes mesmo de ser formada pelo French Culinary Institute de Nova York. Sua direção de arte, irreverência e humor renderam milhares de visualizações para o canal, que se tornou referência e se estendeu para um programa diário no GNT, o Rainha da Cocada. Com um pé no vintage e outro na inovação, Raiza mistura tecnologia e funcionalidade com elementos decorativos que muitas vezes lembram a casa aconchegante de uma avó querida, mas sem perder a sua espontaneidade nem os códigos contemporâneos. Neste livro, você encontra receitas exclusivas e também as de maior sucesso da chef, sempre acompanhadas de importantes dicas que fazem a diferença. Nele, são ensinadas técnicas de confeitaria avançadas para seu séquito de fãs , de um jeito simples e divertido, com receitas que refletem um grande respeito pelas técnicas tradicionais francesas.”

Mr Cheney, doceria especializada em cookies, inaugura loja em Natal

16 de novembro de 2017

Chocolate Chips

Chega a Natal uma loja especializada em cookies, os populares biscoitos da confeitaria americana. É a Mr. Cheney, que inaugura nesta sexta-feira, 17 de novembro, no Natal Shopping. A localização é o piso L2. O espaço terá também mesas e cadeiras para os clientes apreciarem as delicadas massas acompanhadas de café ou um malted drink. Ou para viagem, em pacotes de 7, 12, 18 ou 25 unidades.

Cookies em caixa para viagem

Cookies em caixa para viagem

Além dos cookies tradicionais e dos cookies criados para datas comemorativas, o Mr. Cheney de Natal terá ainda o Big Cookie, uma versão de cookie grande, onde os clientes podem escolher o sabor e personalizar com a mensagem que desejar. O Mr. Cheney Cookies é o sonho concretizado do casal Lindolfo e Elida Paiva. A ideia de vender cookies no Brasil surgiu com a ajuda do amigo americano, o cookieman Jay Cheney, que ensinou os segredos do verdadeiro biscoito americano para o casal. A primeira loja foi inaugurada em 2005, no bairro da Casa Verde e o nome foi uma homenagem ao amigo Jay. Hoje, o Mr. Cheney produz 20 mil cookies por dia para abastecer as 70 lojas da rede.

Rede Velvet: Lindo, leve e vermelho!

12 de novembro de 2017
Red Velvet da Very Sugar: Adaptações. Foto TN

Red Velvet da Very Sugar: Adaptações. Foto TN

A forma suculenta do bolo Red Velvet é uma visão cada vez mais comum nas vitrines das docerias natalenses. A guloseima branca e vermelha, extremamente popular nos Estados Unidos, conquistou paladares locais, mas teve que passar por algumas adaptações para cair melhor no clima e no gosto brasileiro. E partir daí cada um dá o seu toque pessoal na hora de recriar a iguaria.

O Red Velvet é um bolo com massa de baunilha colorida com corante vermelho – ou açúcar de beterraba, no original -, um pouco de cacau, cobertura e recheio à base de creamcheese e buttercream (creme de manteiga).

O bolo é símbolo da doceria Very Sugar, em Barro Vermelho, que já fez as devidas adaptações, substituindo o açúcar pela pigmentação vermelha com recheio e cobertura de brigadeiro de creamcheese. É um dos bolos mais encomendados, segundo a proprietária Cecília Veríssimo.

O bolo está no cardápio da Caroli Doces, em Lagoa Seca, há dois anos. A guloseima aparece uma vez por semana na vitrine da casa – e desaparece rapidamente. O toque da doceira Carol Melo na combinação de creamcheese com o chamado “chantininho”, um tipo de chantili feito com leite em pó que decora os bolos e também pode ser consumido. Carol também já produziu uma versão recheado com cheesecake. “Apesar de não sair diariamente, o Red Velvet dura pouco quando a gente anuncia no Instagram”, diz Marcelo Melo, marido e sócio de Carol.

Bocaditos aposta na receita original

Bocaditos aposta na receita original

O Red Velvet é o único bolo fixo no cardápio da cafeteria Chapellato. Além de ser o mais consumido na loja, também é o campeão de encomendas. Segundo a proprietária Tamyres Azevedo, é um bolo que harmoniza bem com o café puro, pelo fato de não ser tão doce quanto os outros. “A massa à base de cacau e baunilha, junto com o recheio de creamcheese, formam uma combinação perfeita com um café forte”, diz. O vermelho do bolo também é corante na Chapellato.

A Jolie Patisserie, em Petrópolis, só serve o Red Velvet em versão pequena, no pote. “Porque assim é mais seguro de trabalha-lo no dia a dia, já que é difícil trabalhar com creamcheese em sobremesa”, afirma a doceira Carol Barreto . O toque da casa está no uso da geleia de framboesa. “O açúcar de beterraba deixa resíduos, por isso é melhor usar o corante. Não atrapalha o sabor do bolo”, comenta. A casa faz o bolo maior por encomenda.

Adaptações

O chef Angelo Medeiros, consultor do Senac-RN e instrutor do Curso de Confeitaria da instituição, conta que conheceu o bolo numa lanchonete paulista inspirada nos ‘diners’ norte-americanos e foi de lá que pegou a receita. Ele acredita que o natalense ainda não conhece bem a forma dessa iguaria. “Notei que muitos se frustram por achar que esse bolo tem frutas vermelhas, mas nunca foi o caso. É mais por falta de conhecimento do que pelo sabor”, diz.

Instrutor do Senac, chef Angelo Medeiros pesquisa a confeitaria há vários anos

Instrutor do Senac, chef Angelo Medeiros pesquisa a confeitaria há vários anos

O clima quente dificulta as montagens com creme de manteiga e creamcheese, por isso há muitas substituições por recheios à base de leite condensado. Ele ressalta que na hora de fazer, adiciona manteiga de cacau no recheio e cobertura para que o bolo fique mais firme. Angelo acha que as adaptações natalenses podem ter melhorado o bolo, menos quando o descaracteriza demais. “Bolo de brigadeiro branco com massa vermelha pode ser gostoso, mas não é Red Velvet”, conclui.

Texto publicado originalmente no caderno FDS desta Tribuna do Norte. Por  Tadzio França e Cinthia Lopes

 

Curso de Técnicas em Confeitaria é novidade no Senac

2 de novembro de 2017
Chef Angelo Medeiros coordena curso de Confeitaria do Senac

Chef Angelo Medeiros coordena curso de Confeitaria do Senac

Os amantes de confeitaria têm a oportunidade agora de fazer o curso em Técnicas de Confeitaria do Senac RN, que está com matrículas abertas. O curso é ministrado por consultores com certificação internacional. Uma oportunidade para potencializar as técnicas da clássica confeitaria. Durante o curso, o aluno será capaz de preparar, executar e montar receitas de sobremesas, sorvetes, massas e doces, além de produzir e decorar produtos da confeitaria – como bolos, biscoitos, tortas, entre outros.

A carga horária é de 180h. O curso tem início no dia 13 de novembro  (segunda-feira)e durará cerca de dois meses. As aulas serão ministradas no Senac Barreira Roxa, de segunda a sexta-feira, no horário das 13h às 17h. O investimento é de R$ 1.460, valor que pode ser dividido em até 12 parcelas, nos cartões de crédito Hipercard, Visa e Mastercard, ou em três no boleto bancário.

As aulas serão ministradas pelo chef Angelo Medeiros, que tem Certificação ProChef I, concedida pelo The Culinary Institute of America (CIA), uma das principais instituições de educação profissional em gastronomia do mundo.  Além disso, recentemente, fez um estágio na Alemanha, voltado às técnicas avançadas de panificação e confeitaria com um dos maiores profissionais do setor, Johannes Dackweiler.  Para saber mais sobre o chef , leia entrevista que fiz em agosto AQUI.

O curso é destinado aos profissionais de gastronomia interessados em aperfeiçoar o domínio na preparação e execução de sobremesas, sorvetes, doces, bolos, massas, entre outros produtos.

As inscrições podem ser realizadas em qualquer unidade do Senac RN, apresentando o documento de identidade, CPF, comprovante de residência e de escolaridade. Para mais informações, os interessados devem ligar para (84) 4005-1000 ou através do site www.rn.senac.br.

Quiosque da confeitaria Havanna chega ao Natal Shopping

23 de outubro de 2017

havanna

O Natal Shopping anunciou, em sua página virtual, a chegada de uma franquia da Havanna, confeitaria argentina famosa pelo seu tradicional doce de leite, alfajor e guloseimas a base de doce de leite e chocolate. O formato de estrutura será quiosque, para venda dos produtos da marca e também cafés. A previsão de funcionamento é novembro.

O doce de leite da Argentina, assim como o do Uruguai, são considerados patrimônios gastronômicos. A confeitaria Havanna existe em Buenos Aires desde 1947. Os alfajores, marca registrada da empresa, possuem a mesma receita desde o começo, que foi aprimorada pelas mãos do pasteleiro Toribio Gonzáles. A base de massa é farinha, açúcar, ovos e essências de limão e de amêndoas, recheado de doce de leite com cobertura de chocolate ao leite ou branco. E a receita original nevada, com merengue.

Senac realiza aperfeiçoamento em confeitaria com chef alemão

23 de setembro de 2017
Confeitaria avançada

Confeitaria avançada

Profissionais do Senac no Rio Grande do Norte participaram, entre os dias 11 e 21 de setembro, de curso de aperfeiçoamento em Confeitaria Avançada, ministrado pelo mestre em panificação e especialista em confeitaria alemão, Johannes Dackweiler.

Resultado da parceria realizada entre o Sistema Fecomércio RN e o estado da Renânia-Palatinado, o treinamento teve 80h de duração e conteúdo voltado para atividades práticas, onde foram abordadas técnicas da confeitaria europeia.

Johannes Dackweiler trouxe técnicas sofisticadas da confeitaria clássica

Johannes Dackweiler trouxe técnicas sofisticadas da confeitaria clássica

O consultor de longo prazo da Câmara do Comércio da cidade alemã de Trier, Andreas Dohle, destacou que o principal objetivo desta iniciativa foi promover o intercâmbio de conhecimentos e a transferência de tecnologias, contribuindo com o desenvolvimento da gastronomia local.

“Este curso marcou oficialmente a inauguração do novo Laboratório de Panificação e Confeitaria do Senac, que foi instalado por meio de recursos oriundos da nossa exitosa parceria. Este espaço permitirá a formação e o aperfeiçoamento dos profissionais do Rio Grande do Norte”, afirmou.

Capacitação em confeitaria foi voltada para os docentes do Senac

Capacitação em confeitaria foi voltada para os docentes do Senac

Ao todo, o treinamento contou com 15 participantes. Além do Rio Grande do Norte, foram convidados profissionais do Senac oriundos de estados como Alagoas, Bahia, Ceará e Brasília. A Instituição também estendeu o convite ao Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai RN).

Professores do Senac e o confeiteiro alemão Johannes Dackweiler no encerramento do curso

Professores do Senac e o confeiteiro alemão Johannes Dackweiler no encerramento do curso

Para o especialista Johannes Dackweiler, os profissionais treinados podem diversificar o menu de qualquer estabelecimento e inovar na elaboração de receitas diferenciadas. “O Brasil possui uma rica variedade de frutas e sabores ainda pouco explorados pela confeitaria e que podem ser trabalhados como diferenciais, a partir união de técnicas da Europa à ingredientes locais”, destacou.

Curso trabalhou técnicas avançadas

Curso trabalhou técnicas avançadas

O diretor regional do Senac RN, Fernando Virgilio, afirmou que a parceria com o estado da Renânia-Palatinado é extremamente importante para a Instituição. “Estamos desenvolvendo várias ações que têm nos proporcionado ótimos resultados, com a criação de produtos educacionais inovadores para atender às demandas do nosso mercado”, destacou.

Especialista alemão ministra novo curso no RN, desta vez de Confeitaria Avançada

12 de setembro de 2017

Profissionais do Senac no Rio Grande do Norte deram início, na segunda-feira (11), ao curso de Confeitaria Avançada para formação de instrutores com o especialista alemão Johannes Dackweiler. O confeiteiro já esteve em Natal ano passado para um curso de panificação artesanal (veja entrevista de 2016 AQUI). 

Especialista alemão Johannes Dackweiler ministra curso de confeitaria avançada, na nova cozinha do Senac-RN

Especialista alemão Johannes Dackweiler ministra curso de confeitaria avançada, na nova cozinha do Senac-RN

Johannes Dackweiler é o profissional por trás da Hércules Bakerey, casa especializada em pães orgânicos e uma confeitaria de alta qualidade.

A capacitação faz parte da parceria realizada entre o Sistema Fecomércio RN e o estado da Renânia-Palatinado, com o objetivo de promover o intercâmbio de conhecimentos e contribuir com o desenvolvimento do turismo e da gastronomia local.

O novo curso está sendo realizado no novo Laboratório de Panificação e Confeitaria do Senac, que foi instalado por meio de recursos oriundos da parceria, o treinamento terá 80h de duração e contará com conteúdo teórico e atividades práticas.

Serão abordadas técnicas diversas da confeitaria europeia. Ao todo, o curso conta com 14 participantes. Além do Rio Grande do Norte, há profissionais convidados do Senac oriundos de estados como Alagoas, Bahia, Ceará e Brasília, além do Senai RN. O diretor regional do Senac RN, Fernando Virgilio, afirmou que a parceria com o estado da Renânia-Palatinado é extremamente importante para a Instituição. “Estamos desenvolvendo várias ações que têm nos proporcionado resultados diferenciados, com a criação de produtos educacionais inovadores para atender às demandas do nosso mercado”, destacou.

Criação de Padaria Pedagógica é objetivo da parceria Senac-RN e estado alemão

4 de agosto de 2017
Por Cinthia Lopes | Editora

O relacionamento institucional entre o Senac-RN (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) e o estado alemão de Renânia-Palatinado, iniciado ano passado junto com todo o Sistema S, está colhendo frutos também na área de gastronomia. Sobretudo no segmento da panificação, esta articulação deverá se traduzir em breve na criação da primeira padaria pedagógica do Rio Grande do Norte, voltada para promoção de cursos de pães de alto padrão e seus derivados. Uma categoria que até então não fazia parte do portfólio da instituição.

Hercules Bakerey produz pães com o próprio trigo e filosofia slow food

Hercules Bakerey produz pães com o próprio trigo. Sua filosofia é o slow food

A parceria foi iniciada em 2016, quando o Senac recebeu em Natal o especialista alemão em panificação orgânica, Johannes Dackweiler, proprietário da Hércules Bakerey. Ele ministrou um curso de panificação artesanal para instrutores da instituição e conheceu de perto o mercado local (veja entrevista com ele neste link).

Agora, foi a vez do chef e instrutor do Senac RN, Angelo Medeiros, se familiarizar com os processos de produção de uma padaria e confeitaria bastante valorizada pelo seu apuro técnico e filosofia slow food. O estágio na Hercules Vollkorn – und Mühlenbäckerei, em Dusseldorf, durou 45 dias.

Instrutor do Senac-RN Angelo Medeiros, em seu terceiro dia de estágio na panificadora alemã

Instrutor do Senac-RN Angelo Medeiros, em seu terceiro dia de estágio na panificadora alemã

De volta a Natal esta semana, o representante do Senac conta que vivenciou todos os processos na padaria orgânica, especializada em produtos integrais que possui moinho próprio e fabrica 80 diferentes tipos de pães. “Senti que é possível sim implementar uma nova filosofia aqui, basta que as pessoas tenham conhecimento dela e é isso que a gente pretende divulgar com os novos cursos, mostrar novas técnicas, novos sabores e ingredientes além dos processos tradicionais do mercado”, comentou o instrutor do Senac, que ficará responsável pelo repasse do conteúdo prático e teórico vivenciado na Alemanha.

Fábrica de pães em Dusseldorf. Foto: cedida

Fábrica de pães em Dusseldorf. Foto: cedida

Conversei com o chef-consultor para falar dessa experiência e como ela será implementada no Senac RN. Também abordamos as novidades no segmento da confeitaria e como o mercado local pode crescer, apostando em sabores e texturas para tentar equilibrar a balança do pão convencional e dos pães artesanais. Atualmente, o Senac está com vagas abertas para os cursos de Preparo de pães artesanais, Técnicas de Confeitaria e Preparo de Pães e pizzas (acesse pdf aqui). Confira o papo com o chef:

A viagem recente a Alemanha faz parte da parceria entre estado alemão da Renânia-Palatinado e o Senac RN. Quais cursos você fez nesta viagem?

O objetivo principal da viagem foi conhecer o processo de produção de pães artesanais na Alemanha através de um estágio na Hercules Vollkorn- und Mühlenbäckerei em Dusseldorf, padaria orgânica especializada em produtos integrais com moinho próprio, como continuação do curso de capacitação realizado ano passado em Natal para a equipe de instrutores do Senac RN pelo padeiro proprietário da referida padaria.

O resultado desta capacitação será a criação do I Curso de panificação no Senac RN . Esse curso é diferente dos outros já ofertados na grade curricular da instituição?

Sim, até o final do ano o SENAC RN estará ofertando o curso profissionalizante de Padeiro e oficinas livres na área de panificação como folhados, pães artesanais, pães caseiros, pizza e etc. Em parceria com o governo alemão está sendo montada uma padaria pedagógica para a realização dos cursos, que até então não faziam parte do portfólio do SENAC.

Refletindo sobre esta experiência, quais lições você pode tirar? Por exemplo, enquanto eles estão moendo o próprio trigo para produzir farinhas especiais e fermentando o pão naturalmente, nós ainda estamos usando a mesma farinha industrial. Você acredita ser possível implementar uma nova filosofia de se preparar e fabricar pães?

Noto que é importante voltar a atenção para os produtos feitos de maneira artesanal e fugir dos industrializados, cheios de aditivos e conservantes, que alteram o sabor original do produto e podem prejudicar a saúde. Devemos valorizar e disseminar o gosto pelos sabores naturais e não artificiais. É possível sim implementar essa nova filosofia, basta que as pessoas tenham conhecimento dela e é isso que a gente pretende divulgar com os novos cursos, mostrar novas técnicas, novos sabores e ingredientes além dos processos tradicionais do mercado. Acredito que da mesma maneira que grande parte dos consumidores já reconhece a qualidade e autenticidade de sabor de um bom molho de tomate feito de maneira artesanal, ao invés do molho enlatado, também virá o gosto pelos pães artesanais feitos com diferentes tipos de farinha.

Observando o mercado de pães na Europa, especificamente na Alemanha, em que se deve apostar?

Deve-se apostar na utilização de diferentes tipos de farinha, como centeio e espelta, produtos integrais, pães de acidez mais pronunciada, fermentação natural e ingredientes mais naturais. Até o final do ano inaugura em Natal uma padaria com foco em pães artesanais e fermentação natural, projeto de um ex-aluno do curso técnico em cozinha. O mercado está mudando e o Senac busca acompanhar as necessidades.

Tomando por este exemplo, de que forma é possível elevar a qualidade do profissional que trabalha em panificação no RN, do ponto de vista da variedade e da técnica?

O profissional de panificação deve ter uma visão mais ampla de técnicas e produtos e a partir daí entrar em contato com novas texturas e sabores. Diversificar, não se prender apenas ao pão branco estilo pão francês, apostar nos pães de massa azeda, casca mais firme, sabores mais concentrados, massas mais densas, pães de maior durabilidade sem adição de conservantes.

 

Bicos a mão! Especialista em flores doces e cake design dará curso em Natal

27 de março de 2017
Um dos trabalhos detalhistas da designer Amélia Lino. Foto: Facebook

Um dos trabalhos detalhistas da designer Amélia Lino. Foto: Facebook

O que seria da confeitaria sem as flores decorativas? Esta arte secular originada a partir do glacê de açúcar e dos bicos de confeitar está cada vez mais sofisticada e delicada, tornando-se um dos carros chefes do atual segmento do cake design. E é neste nicho que sempre surgem técnicas arrojadas para encantar o cliente.
O nome da vez é a confeiteira goiana Amélia Lino, precursora no Brasil da técnica que utiliza o Glossy Buttercream (creme de manteiga translúcido) para criar verdadeiros buquês comestíveis em bolos para festas, utilizando o clássico bico de confeitar. Em seus perfis nas redes sociais (Face Book e Instagram) é possível ter uma ideia de sua popularidade no segmento da arte da confeitaria.

Agora os natalenses interessados nesta técnica vão poder conhecer seu trabalho e aprender em uma maratona de três dias de cursos de “Flower Cakes”. Amélia Lino estará em Natal nos dias 7, 8 e 9 de abril. O local não foi divulgado, mas há contato para reservas de vagas pelo telefone 31-99246-2400. No primeiro dia a profissional ministra oficina de Flower Cakes em Chantininho; nos demais dias, em técnica buttercream translúcido e butter amelinhas. A inscrição inclui material para execução prática dos trabalhos.

imagem_release_900484 (1)Amélia Lino é advogada de formação e confeiteira autodidata. Hoje, dedica seu tempo a ministrar cursos por todo o Brasil e conquistou fama pelos famosos Flower Cakes. A designer tem cursos internacionais em Flower Cakes, inclusive várias certificações coreanas, bem como cursos nacionais em trabalhos com bicos. Para ela, os bolos florais podem ser utilizados em diversos eventos, desde batizados, casamentos e aniversários. “Muita gente tem preconceito por achar que o chantilly não tem aquele aspecto requintado, mas ele tem”, explica.

Sobre as tendências de cake design pra 2017, Amélia Lino destacou a força do trabalho com bicos em produções estritamente florais e pinturas em relevo em cremes como uma tendência fortíssima para 2017.  Com relação aos Bolos Florais em cremes, técnica com influência asiática, na qual Amélia Lino é precursora, ela conta que vem tomando conta do País, de norte a sul. “O trabalho com bicos em flores em creme de manteiga e Chantilly, que estava esquecido, avaliado como retrógrado, foi revigorado: mesclando experiências nacionais e da confeitaria asiática, mais especificamente Coreanas, conseguimos dar uma nova roupagem e emplacar um trabalho nunca visto no país”, comenta e acrescenta que com a prática, os bolos transformaram-se em ‘bouquets’, jardins… Tudo muito realístico e realizado exclusivamente em bicos de confeitar”.

Amélia Lino em Natal
dias 7, 8 e 9 de abril.
Reservas de vagas pelo telefone 31-99246-2400.