Posts com a tag ‘Pão artesanal; Convenção: Indústria; panificação’

Qualidade do pão francês é tema de campanha da ABIP durante a 74ª Convenção Nacional que acontece em Natal

9 de setembro de 2019

O Pão francês é o pão mais vendido do país, o que representa 45% de toda a produção das padarias brasileiras. Embora seja o carro-chefe da indústria da panificação, o pãozinho tem carecido da atenção do empresário e do padeiro – em especial no que se refere à qualidade. Por isso a Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (ABIP) vai lançar, durante sua 74ª Convenção Nacional – que acontece de quarta-feira (11) a domingo (15) em Natal/RN, uma campanha de valorização do pão francês.

BANDEIROLA-2 (Medium)A ação será em homenagem ao Dia Mundial do Pão, que ocorre em 16 de outubro, e reforça a necessidade de colocar em destaque um dos produtos mais importantes da panificação. Para se ter uma ideia, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), conjuntamente de outros agentes do setor panaderil, elaborou uma norma técnica exclusiva para tratar sobre os atributos de qualidade do produto.

Por isso, a Campanha do Dia Mundial do Pão traz então uma ampla discussão e conteúdo para padeiros, incentivando e instruindo para que a norma técnica ABNT 16.170 seja difundida e adotada. O mote da campanha será “Cada um tem um jeito de comer pão francês: qual é o seu?” e convida entidades, padarias e clientes a compartilhar histórias sobre o pãozinho de cada dia.

“É importante que o padeiro tenha esmero nessa fabricação, pois o francês atrai o cliente para a loja. Se a sua padaria tem um bom pão, o consumidor passa na frente da concorrência mas vai até o seu estabelecimento para comprar aquele pão maravilhoso. Por isso a ABIP investiu tanto em marketing quanto em conteúdo, apresentando uma rica campanha sobre o assunto”, atesta José Batista de Oliveira, presidente da ABIP.

Batista destaca que a intenção da campanha é alertar o empresário, o panificador, o padeiro, enfim, toda a cadeia da panificação, que eles têm uma joia nas mãos e que precisam tirar um melhor proveito disso. “A padaria pode ter um bom marketing, um bom atendimento, mas se não tiver um bom pão francês, perde cliente”, reforça o presidente.

O desafio da campanha será tirar o panificador da zona de conforto em que se encontra, já que, como explica Batista, muitos fabricam o pão francês do mesmo jeito há décadas e acreditam que não precisam mudar. “Para dar um charme e valorizar o pão francês que produz, a padaria pode colocar uma placa com os horários em que sai o pão quentinho e também tocar um sino para anunciar a nova fornada”, sugere Batista. Para ele, o panificador deve ter o compromisso de fazer o melhor pão francês da cidade por ele e pelo consumidor.