52845327_2148848208471033_2678115140750016512_n (1)

POR AUGUSTO BEZERRIL

@augustobezerril

augustobzerril@tribunadonorte.com.br 

O mundo da moda chora Karl Lagerfeld. O estilista, diretor criativo da Chanel, morreu, dia 19, deixando um legado de criatividade, ousadia e renovação. Ana Augusta de Paula, potiguar com lugar garantido nos desfiles da casa francesa criada por Gabrielle Chanel, ficou triste ao saber da notícia do morte do kaiser. Ela conheceu o designer, por acaso, quando estava no espaço dedicado à Chanel na legendária Colette. “Estávamos um grupo e, de repente ele chegou com aquele jeitinho dele. Cumprimento as pessoas. Confesso que senti um friozinho da barriga“, relembra Ana Augusta. De fato, poucos puderam chegar tão perto com o gênio da moda e observar de perto os cabelos brancos, a gravata, o look preto. Jeitinho? O jeitão Kaiser de ser. Ana Augusta concorda o superlativo. Ao caminhar por Paris na companhia do marido Roberto, Ana Augusta chegou a encontrar o estilista outras vezes. Impossível ficar impassível ao estilo  do costureiro.  Não existe outro Karl.

Além de criativo da Chanel, Lagerfeld assinava grife própria, criava para Fendi e coleções especiais para grupos como Riachuelo.

Na foto, Ana Augusta de Paula no desfile da Chanel em Paris.

Foto Cedida

Comentários do Facebook

Deixe um comentário