126942671_2614988135457900_6373024527539213886_n

POR AUGUSTO BEZERRIL

@augustobezerril

augustobezerril@tribunadonorte.com.br 

A Orquestra Afrosinfônica lança seu segundo álbum, “Orin”. Criada em 2009 pelo maestro Ubiratan Marques, a Afrosinfônica é composta por 22 músicos com percussão, madeiras, metais, cordas e vozes femininas. O lançamento é  precioso. A arte da capa é de Vik Muniz com técnica de intervenção sobre registro fotográfico de ensaios da Orquestra, na Casa da Ponte Maestro Ubiratan Marques (Largo do Pelourinho, Centro Histórico de Salvador), onde o artista plástico esteve presente após conhecer a Afrosinfônica pelas redes sociais. Produzido por André Magalhães e co-produzido por Ubiratan Marques, “Orin” (canção, na língua iorubá) traz seis músicas inéditas compostas pelo maestro com Mateus Aleluia, que participa em três, além de canções com o angolano Dodo Miranda e os baianos Gerônimo, Lazzo Matumbi e BaianaSystem.

ANJOS ANCESTRAIS 

Cada faixa repõe o laço ancestral de espiritualidade e cultura. “Orin nasce do olhar da Afrosinfônica sobre nossa ancestralidade, das conversas com Seo Mateus sobre espiritualidade. ´Essa brisa que nos mantém/Ponte entre o Orum e o Aiyê/Essa saudade de onde vem?/Vem do fundo da alma´”, conta Maestro Ubiratan.  ABZ Tribuna do Norte tem orgulho de apresentar o lançamento do selo Máquina de Louco do BaianaSystem. E ouvir, faixa por faixa, antes..

Foto Reprodução/ Vik Muniz

 

Comentários do Facebook

Deixe um comentário