Anfavea: o “momento da virada” da indústria chegou, mas depende das reformas

6 06Etc/GMT+3 setembro 06Etc/GMT+3 2016 por fernandosiqueira

Fábrica Jeep - Goiana

A indústria automotiva brasileira segue caminhando em passos lentos. No mês de agosto, de acordo com os dados divulgados nesta terça-feira (6) pela ANFAVEA (Associação Nacional de Fabricante de Veículos Automotores), foram produzidos 177,7 mil veículos, número 6,4% menor do que o de julho (189,9 mil). Em relação ao mesmo mês do ano passado, a redução é mais acentuada: -18,4%.

Para o presidente da Anfavea, Antonio Megale, essa queda foi um reflexo direto da interrupção temporária da produção de algumas montadoras. Segundo o executivo, se não houvesse essa paralisação, a produção passaria das 200 mil unidades.

Fábrica Honda HR-V - produção

Por outro lado, fato positivo foi o aumento do número de licenciamentos em agosto, com 207,3 mil unidades, número que representa crescimento de 1,4% na comparação com o mês anterior, mas queda 11,3% comparado ao mesmo mês de 2015. No acumulado do ano, não há refresco: queda de 23,1% em relação a 2015 com o total de 1,348 milhão. Para se ter uma ideia do tombo, o melhor resultado foi obtido nos oito primeiros meses de 2012, ocasião em que houve 2,501 milhões de emplacamentos.

Megale destacou o crescimento e acrescentou que o resultado poderia ter sido melhor. A observação fica por conta dos Jogos Olímpicos, que trouxe uma grande visibilidade para o país e ânimo para os brasileiros, mas que acabou derrubando os emplacamentos em pouco mais de 14% no Rio de Janeiro durante a realização do evento.

Em relação ao emprego, houve uma redução de 0,7% nos postos de trabalho, com o total de 126.900 reduzido para 1126.000 trabalhadores na indústria. Atualmente, existem 20.300 profissionais no regime especial do PPE (Programa de Proteção ao Emprego). No entanto, o executivo indica que a previsão industrial é de que não haverá necessidade de reajustar para menos a produção de veículos.

Fábrica Jaguar Land Rover

Na primeira coletiva após o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Roussef concluído, o presidente da Anfavea falou sobre o tema e que considera que este é o momento da virada para a indústria automotiva. Entende que a recuperação total do setor somente ocorrerá quando o país como um todo volte a crescer, com a retomada do crescimento da economia, PIB e a confiança do consumidor. Para o executivo, é imprescindível que as reformas propostas pelo novo governo aconteçam (em especial reformas econômicas, equação dos gastos públicos com limites estabelecidos, questões trabalhistas e regulamento do serviços de terceirização).

Nas questões trabalhistas, a Anfavea espera que mudanças e ajustes sejam feitos para que a indústria nacional tenha mais competitividade frente aos mercados internacionais. Em relação à questão previdenciária, Megale também destacou ser um fator crucial para que o país tenha um horizonte melhor definido, e assim, tenha capacidade de atrair mais investimentos para retomar o crescimento.

Fotos: divulgação

FONTE: Carsale


Harley-Davidson apresenta linha 2020 com Low Rider S e LiveWire como destaques

23 23Etc/GMT+3 agosto 23Etc/GMT+3 2019 por fernandosiqueira

harley-davidson-livewire-elétrica
Harley-Davidson Livewire elétrica. FOTO: divulgação

A montadora Harley-Davidson apresentou, dia 21 deste mês, nos Estados Unidos, a linha 2020, globalmente. Além da fantástica LiveWire, sua primeira motocicleta elétrica, lançou a Low Rider S, modelo que passa a integrar sua família Softail.

Ainda não há confirmação de quais “novidades” vão chegar ao mercado brasileiro, mas a Harley afirmou que tem planos, sim, de trazer a LiveWire no próximo ano.

Outros destaques são a CVO Tri Glide e novas tecnologias que começam a ser empregadas pela Harley-Davidson, como o controle de tração o sistema HD Connect, que permite ao usuário se conectar com sua motocicleta através de aplicativo no smartphone.

Como anda a elétrica

Antes da chegada do modelo elétrico ao mercado dos Estados Unidos, no próximo mês, ele foi testado pela imprensa especializada em Portland (USA),.

A Harley LiveWire é a primeira de uma série de motocicletas elétricas que estão em fase desenvolvimento pela montadora, com o objetivo de diversificar seu portfólio de produtos e conquistar novos clientes.

Com “som” que lembra muito um jatinho, a Harley-Davidson elétrica tem propulsor de 105 cavalos de potência e faz de 0 a 100 km/h em 3 fantásticos segundos.

O retorno da Low Rider

harley-davidson-lowrider-s

Construída sobre o chassi Softail, que tem modelos como Fat Bob e Fat boy, a Low Rider S (foto acima) resgata um nome de sucesso no passado da marca dos Estados Unidos.

Em seu “coração” está o conhecido motor Milwaukee-Eight 114 da geração mais recente de propulsores da marca, com menor índice de vibração.

Segundo com a Harley-Davidson, a inspiração veio de modelos do estilo “Low Rider” dos anos 1980, que surgiram no sul da Califórnia (Estados Unidos). O modelo conta com guidão alto estilo “motocross” e rodas de 19 polegadas, na dianteira, e 16 polegadas, na traseira.

Road Glide Limited

Como novidade, a linha Touring 2020 traz a Road Glide limited no lugar da Road Glide Ultra. O modelo estradeiro vem, de série, com o motor Milwaukee-Eight 114, luzes diurnas de LED e novo sistema de freios ABS combinado.

CVO Tri Glide

Dentro da linha de motos customizadas de fábricas, conhecidas pela sigla CVO, a novidade fica por conta do triciclo CVO Tri Glide. Com produção limitada, o modelo tem pintura especial e componentes exclusivos da linha. Seu motor é o Milwaukee-Eight 117.

Motos conectadas e controle de tração

Além dos modelos específicos, a Harley-Davidson apresentou novidades tecnológicas para toda a sua linha. A disponibilidade vai variar de mercado para mercado. Através de aplicativo no smartphone, o H-D Connect permite ao usuário consultar informações em tempo real sobre sua motocicleta.

É possível consultar remotamente as condições da motocicleta, além de saber se ela está sendo movimentada em um eventual furto.

A Harley também lança o pacote chamado Reflex, que é composto por uma série de dispositivos de segurança. Eles vão desde um ABS evoluído, desenvolvido para curvas, até ao controle de tração.

FONTE: G1

Pick-up Toyota Hilux conquista 5 estrelas em teste de colisão do Latin NCap

22 22Etc/GMT+3 agosto 22Etc/GMT+3 2019 por fernandosiqueira

A pick-up “Hilux” ganhou 5 estrelas nos testes de colisão tornados públicos pelo LATIN NCAP no dia 21 deste mês.

hilux-5-estrelas-latin-ncap

Toyota Hilux atesta sua segurança em teste de colisão no Latin Ncap. FOTO: divulgação

O Latin Ncap, entidade que avalia a segurança dos veículos automotores, atribuiu nota 5 à pick-up da Toyota em teste de colisão feito recentemente. Uma conquista, sem dúvida. A pick-up Nissan Frontier obteve nota 4 estrelas.

Vale esclarecer que, no caso da pick-up da Toyota, as notas foram as mesmas, tanto na proteção para adultos quanto para crianças.

Hilux e SW4

As notas 5 atribuídas à  Hilux foram estendidas ao Utilitário-Esportivo SW4. O Latin Ncap informou que a nota 5  (máxima atribuída), teve como principal motivo a adição de mais equipamentos de segurança de série, como controle eletrônico de estabilidade e 7 airbags.

sw4-teste-colisão-latin ncap

SW4 também recebeu nota 5 no teste de colisão feito pelo Latin Ncap. FOTO: divulgação

Para a Hilux, todas as partes do corpo têm classificação de proteção “bom” ou “adequado”. A única exceção é a proteção lateral do tronco e da cintura do passageiro dianteiro, com classificação média.

Nissan Frontier

Graças à falta de airbags de cortina foi um dos motivos pelos quais a pick-up Nissan Frontier recebeu 4 estrelas, o que limitou a avaliação de batida lateral em poste. Além do mais, a carroceria da Frontier foi classificada como no limite de se tornar instável.

Outro ponto crítico foi a falta de possibilidade de desligamento do airbag do passageiro quando o mesmo não está presente.

No gráfico que mostra a vulnerabilidade de cada parte do corpo, o Latin NCap destacou que a Frontier tem as regiões do peito e das coxas do motorista, além do passageiro dianteiro, com proteção média. As demais partes do corpo têm classificações “bom” ou “adequado”.

O teste do Latin NCap

Nas colisões laterais, o veículo automotor recebe um impacto de lado através  de uma barreira deformável montada em um carro padronizado de 850 quilos, que se desloca a 50 km/h.

Esse tipo de teste era opcional até o ano de 2015 e realizado se a montadora do automóvel desejasse. Agora, ele inclui também bonecos do tipo “crianças” e seus devidos suportes.

Além disso, o controle eletrônico de estabilidade e o teste de poste viraram requisitos para ter a avaliação máxima. Segundo a nova “regra”, ter 4 estrelas significa que o carro mostrou bom desempenho em impacto frontal e lateral e passou no teste ESC.

Caso um modelo tenha conseguido zero estrela no impacto frontal, a entidade nem testa o impacto lateral, dando um resultado total de zero.

Mesmo no teste de impacto frontal, o Latin NCap é mais rígido do que a lei dos principais mercados. Ele é realizado com o carro a 64 km/hora.

“A família TOYOTA está comemorando mais essa conquista”, afirmou André Moraes, gerente da TOYOLEX, concessionária autorizada da marca em Natal (RN).

BMW Z4 ganha versão de 340 cavalos de potência por R$ 384.950,00

por fernandosiqueira

bmw-z4-modelo-2020Bmw Z4, modelo 2020. divulgação

O automóvel esportivo BMW Z4 ganhou uma nova configuração topo de linha no Brasil. Mais equipada e potente em relação à sDrive 30i M, é comercializada, desde o primeiro semestre, a M40i tem preço a partir de R$ 384.950,00.

O grande diferencial da versão está no motor, um 3.0 de 6 cilindros com 340 cavalos de potência e 51 kgfm de torque. O câmbio é automático de 8 velocidades e a tração é traseira. O conjunto leva o conversível de 0 a 100 km/h em apenas 4,5 segundos, mais rápido do que a abertura (ou o fechamento) do teto de lona, que leva 10 segundos.

De série, o BMW Z4 mais caro é equipado com faróis de LED adaptativos com facho alto automático, rodas de 19 polegadas, comandos por voz, ar condicionado digital automático, sistema de som Harman Kardon com 12 alto-falantes e 365W de potência e head-up display.

Há, ainda, quadro de instrumentos digital e alertas sobre colisões iminentes, tráfego cruzado, mudança involuntária de faixa, piloto automático adaptativo, sistema de estacionamento semi-autônomo, 4 airbags e monitoramento da pressão dos pneus.

Um belo automóvel, concebido para pessoas de elevado bom gosto, que contemplam esportividade, luxo e desempenho.

Gestão inteligente dos pneus de carros e motocicletas favorece redução de custos

21 21Etc/GMT+3 agosto 21Etc/GMT+3 2019 por fernandosiqueira

Dunlop Pneus mostra como gerar economia através da correta utilização, manutenção e gestão dos pneus dos automóveis e motocicletas

 

manutenção-pneus-calibrar

Calibrar os pneus regularmente é necessário. FOTO: divulgação

Encher o pneus do carro ou da motocicleta e dirigir ou pilotar com pressão certa, garante economia e segurança. Saiba como calibrar os pneus, quando e onde fazer.

Calibrar pneu é uma tarefa tão simples que, muitas vezes, chega a ser esquecida pelos proprietário e motorista. Entretanto, a calibragem garante segurança ao veículo, conforto aos passageiros e ainda reduz o consumo de combustível do automóvel .

A manutenção periódica dos pneus, assim como outros itens do carro, como freios, baterias e suspensão, precisa ser acompanhada de perto, pois rodar por aí com pneus muito vazios ou cheios demais pode causar prejuízos.

Qual é a calibragem correta?

Ao levar o automóvel ou motocicleta até um posto de gasolina ou oficina que possua o equipamento de calibragem, é comum que o frentista ou o mecânico pergunte se a calibragem vai ser de 28 ou de 30 libras. No entanto, apesar da experiência desses profissionais, não encha o pneus sem antes conferir a calibragem indicada pelo fabricante.

Os valores recomendados costumam ficar no manual de instruções que acompanha o veículo, na parte interna da porta ou na tampa do tanque de combustível. A informação indica a pressão para os pneus do eixo dianteiro e traseiro, pois cada um tem necessidades diferentes e depende do tamanho do aro que está sendo usado. Se o carro estiver com o porta-malas em uso e diversos ocupantes, a pressão deve aumentar.

Quando calibrar os pneus

É necessário ficar de olho no estado dos pneus, pois o aspecto de murcho aponta urgência na calibragem. Entretanto, essa necessidade nem sempre é visível e, mesmo que as rodas pareçam estar com aparência perfeita, elas podem estar descalibradas.

Para evitar surpresas desagradáveis, é recomendável que o motorista realize o enchimento dos pneus toda semana ou, no máximo, a cada 15 dias, e, preferencialmente, com os pneus frios, ou seja, que tenham rodado menos de 3 quilômetros até o local em que o procedimento será efetuado.

Onde encher

Os aparelhos para calibragem são encontrados em postos de combustíveis, em oficinas especializadas em serviços automotivos e em lojas que vendem pneus. Nos dois últimos, os equipamentos costumam ser mais confiáveis, ter a regulagem precisa e ser ajustados com frequência quando comparados aos dos postos de abastecimento. Em qualquer um dos locais, os profissionais serão capazes de ajudar no manuseio do dispositivo.

É importante atentar para comparecer a um local próximo, visto que os pneus não devem estar aquecidos na hora de realizar essa tarefa.

 

moça indo calibrar pneu no posto de gasolina

 

Usar nitrogênio ou ar comprimido?

As duas opções estão disponíveis no mercado automotivo, mas o nitrogênio é mais difícil de encontrar. Geralmente, apenas as oficinas contam com o gás para a calibragem, enquanto que, nos postos de combustível, o ar comprimido é bem mais frequente.

O nitrogênio é capaz de manter a pressão dos pneus constante por mais tempo em comparação ao tradicional ar comprimido, que expande e contrai facilmente de acordo com a temperatura atingida. Como consequência, ao fazer a calibragem com o gás, os pneus sofrerão menos desgaste e a revisão da regulagem poderá ser feita com periodicidade mais espaçada. Essa opção é muito usada em corridas, posto que melhora a performance e o desempenho do automóvel e da motocicleta.

O ar comprimido e o nitrogênio não devem ser misturados. Caso os pneus estejam com um dos dois e o motorista quiser fazer a substituição, será necessário esvaziar totalmente os pneus, tomado cuidado para não estragar as laterais devido ao peso do veículo.

 

calibrar pneu com nitrogênio

E o estepe?

Um imprevisto pode acontecer a qualquer momento, e, se for necessário usar o pneu estepe, ele deve estar pronto para sair rodando em perfeitas condições no AUTOMÓVEL. Por isso, também deve ser calibrado semanalmente ou quinzenalmente, com uma ou duas libras a mais que o indicado, visto que, se tudo der certo, ele ficará armazenado no porta-malas e pode esvaziar rapidamente.

De preferência, o estepe deve ter o mesmo desenho dos demais pneus do veículo e a medida do aro deve ser a mesma. Geralmente, usar uma mesma marca de pneu em todas as rodas, inclusive no reserva, resolve a situação e evita problemas de transmissão ao conduzir o carro.

 

estepe do carro de aro diferente

 

Os pneus do carro e da motocicleta devem ser compreendidos como item de segurança e, por isso, revisados constantemente. Além disso, transitar com os pneus “carecas” pode render uma infração gravíssima, com multa e 7 pontos na carteira de habilitação. Sem o estepe, a infração é considerada grave, com multa de R$ 127,69.

O custo de cada pneu de qualidade varia de carro para carro. No entanto, se esse investimento for feito com prudência, pode poupar recursos financeiros que vão além das multas, como o combustível e, o mais importante: protege a vida de cada passageiro ou garupa (caso das motos).

Para proteger seu carro ou motocicleta e as pessoas que ele(a) transporta(m), não deixe de calibrar os pneus corretamente. Afinal, a calibragem errada dos pneus não é o único risco que o seu automóvel ou a sua motocicleta corre. Seja Bem Mais Protegido!


Audi lança o novo “RS6” com 600 cavalos de potência e sistema híbrido leve

por fernandosiqueira

Station wagon acelera de 0 a 100 km/h em apenas 3,6 segundos. Novo modo permite configurar o som do propulsor.

 

audi-rs6

Audi RS 6, é o station wagon mais rápido do mundo. FOTO: divulgação

A Audi AG se antecipou ao Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt, na Alemanha, a se realizar no início de setembro, e apresentou, dia 20 deste mês, a nova geração do station wagon esportivo “RS6”, um automóvel sonho de consumo de muitos.

Em sua nova geração, o “RS6” é equipado com motor V8 biturbo de 4 litros com 600 cavalos de potência e 81,6 kgfm de torque. Com esse itens, o modelo acelera de 0 a 100 km/h em apenas 3,6 segundos, quase o mesmo tempo de um Ferrari Portofino. A velocidade máxima é limitada eletronicamente em 250 km/hora.

roda-do-rs6

Um câmbio automático de 8 velocidades administra toda a potência, que é transmitida às 4 rodas.

Esportivo

A Audi também incrementou um sistema híbrido leve que, através de um gerador acoplado ao motor por uma correia, ajuda na recuperação de energia, além de dar incrementar as acelerações.

A bateria pode armazenar até 12 kW vindos de desacelerações de frenagens. Inclusive, quando o motorista tira o pé, em velocidades entre 54 km/h e 160 km/h, o motor a combustão pode ser desligado por até 40 segundos. Ele também aciona o start-stop em velocidade de até 13 km/h.

Para economizar combustível, o “RS6” ainda desativa desativa 4 dos 8 cilindros do carro em cargas baixas e médias.

Origens

Apesar da preocupação com a eficiência energética, a Audi continuou fiel à esportividade. Uma das novidades é a opção de escolher roncos personalizados do motor, através dos novos modos RS 1 e RS 2.

O motorista pode escolher entre os modos: Comfort, Auto, Dynamic, Efficiency e Individual. Ao pressionar um novo botão, RS Mode, o condutor ainda verá que o quadro de instrumentos passa a exibir informações voltadas para a esportividade.

Visual

O desenho marca a nova fase da divisão esportiva RS e inclui capô mais encorpado, entradas de ar ainda mais expressivas e, interessante, os faróis são herdados do A7, e não do A6. Eles também possuem tecnologia laser, que ilumina melhor. Segundo a Audi, a parte frontal tem como inspiração o superesportivo R8.

Saias laterais e spoiler traseiro, além de um difusor no para-choque, completam o conjunto visual do station wagon.

Na Europa, as entregas da “RS6” terão início no começo do ano de 2020.

RS6-painel

O painel de instrumentos do Audi “RS6” é completo. FOTO: divulgação

Nova geração da pick-up Ram 2500 chega ao mercado brasileitro por R$ 290.000,00

20 20Etc/GMT+3 agosto 20Etc/GMT+3 2019 por fernandosiqueira

ram-2500-2020
Pick-up Ram 2500 chega ao Brasil em novembro, por R$ 289.990,00. FOTO: divulgação

A nova geração da pick-up Ram 2500 retorna em novembro deste ano ao Brasil e está disponível para compra no sistema “pré-venda”, por R$ 289.990,00. As entregas começam em novembro do ano em curso.

A nova RAM será comercializada em versão única, a Laramie, com tração 4×4 e propulsor de 6 cilindros, 6.7 turbodiesel, de 365 cavalos de potência e 110 kgfm de torque. O câmbio é automático, de 6 velocidades. O modelo havia sido flagrada circulando em testes  no interior do Estado de São Paulo. Sua frente ganhou faróis mais horizontalizados em relação à geração antiga e cromados por toda parte. A grade abriga a inscrição RAM no centro e vai até a altura do capô. Na traseira, há lanternas de formato convencional com iluminação em LED.

A RAM 2500, modelo 2019/2020 também traz novidades no interior. A principal, e maior delas, é a central multimídia com tela vertical de 12 polegadas. Além das funções de áudio e navegação, ela também agrega comandos de ventilação.

Entre os equipamentos, entrega ar-condicionado digital, quadro de instrumentos digital, faróis de LED, caixa de compartimentos com tomada de 110V na caçamba, volante com aquecimento, pedais com ajustes elétricos, controles de tração e estabilidade, acesso e partida sem a necessidade de chave nas mãos.

ram-nova-geração-traseira

É importante realçar, que a nova Ram 2500 só pode ser pilotada por motorista habilitado na categoria “C”, CNH válida para caminhões.

Isso porque ela possui peso bruto total (PBT) acima de 3,5 toneladas, valor máximo permitido pela categoria B, para automóveis denominados de “passeio”.

Vale salientar, que se trata de um grande produto, muito conhecido pelos brasileiros.

Audi lança versão especial do A3 para celebrar 25 anos da marca no Brasil

por fernandosiqueira

Audi do Brasil iniciou vendas no País em 1994. Preço da versão especial do A3 parte de R$ 149.990,00. Veículo ganha novos equipamentos para a “edição limitada”

A3-sedã-celebra-25anos-da Audi-no-brasil

Audi A3 Sedã edição comemorativa dos 25 anos da marca no Brasil. FOTO: divulgação

A Audi no Brasil completa este ano uma data importante: são 25 anos de presença oficial da marca no País após a chegada dos primeiros veículos ao Brasil em 1994. Para celebrar o jubileu de prata, a empresa apresenta ao mercado uma versão comemorativa do A3 Sedã batizada de “Prestige Plus 25 Anos”. Produzido atualmente em São José dos Pinhais, PR, o modelo ícone da marca está em sua terceira geração e recebeu diversas atualizações para esta edição especial, que contará com apenas 600 unidades.

“Um marco tão especial como este merece um veículo igualmente especial. Por isso escolhemos o A3, primeiro modelo produzido pela Audi no Brasil e atualmente nosso carro mais vendido no País. É um grande orgulho anunciar esta nova versão desenvolvida unicamente para o nosso mercado”, celebra Johannes Roscheck, presidente e CEO da Audi do Brasil. “Para atender à forte demanda dos consumidores pelas diversas versões do A3 e também para a edição comemorativa, nossa expectativa é de dobrar a produção do modelo em 2019”.

 Versão exclusiva para o Brasil: o novo Audi A3 Sedan Prestige Plus 25 anos

O Audi A3 agrega em sua versão especial de 25 anos novo design de faróis Full LED com regulagem de facho e setas direcionais dinâmicas, ponteiras cromadas das saídas do escapamento, pacote interno e externo com detalhes cromados e aço escovado, volante multifuncional com base reta e keyless go, sistema de abertura de portas sem chave, que tornam o carro ainda mais atraente.

A nova versão exclusiva no País e que foi baseada na atual versão Prestige Plus conta ainda com ar-condicionado de duas zonas, bancos esportivos com couro sintético e ajuste elétrico no assento do motorista, sensores de luz e chuva, controle de cruzeiro, além de sensores de estacionamento dianteiro e traseiro com câmera de ré. O refinado acabamento e a motorização 1.4 Turbo FSI Flex comprovam a qualidade do mais novo Audi produzido no Brasil.

 

Audi-A3-sedã-25anos-traseira

 

Sem alterações nas dimensões, 4,45 metros de comprimento e distância entre-eixos de 2,63 metros, o novo A3 Sedã Prestige Plus 25 anos mantém visual esportivo e expressivo. A dianteira traz elementos que remetem ao “irmão maior” A4, com a grade Singleframe ampliada e com contornos mais nítidos e os faróis trazem recortes afiados na borda inferior. A traseira (foto acima), acentua a largura do A3 com o desenho das luzes horizontais iluminadas e a linha de separação acima do difusor redesenhado.

Dentre os itens de série conhecidos estão 7 airbags para proteção dos ocupantes, frontais e laterais na dianteira, de cortina para as janelas laterais dianteiras e traseiras e também para proteção dos joelhos do motorista. Outro item de segurança ativa, presente em todas as versões é o controle eletrônico de estabilidade e o suporte isofix para a utilização de cadeirinhas infantis.

Há, ainda, o sistema start-stop para desligamento e partida do motor quando o carro é imobilizado, assim como em semáforos e congestionamentos. As rodas são de alumínio com 17 polegadas. Teto solar panorâmico está disponível como opcional.

O modelo pode ser encontrado nas concessionárias a partir de R$ 149.990,00, mas por tempo limitado os clientes interessados também encontram condições especiais a partir de R$ 131.990,00

Performance e eficiência com a tecnologia flex 

A versão 25 anos conta com o motor 1.4 TFSI Flex produzido no Brasil, com 150 cv de potência e 250 Nm de torque disponível a 1.500 rpm, otimizando o desempenho nas condições de uso mais frequentes, ou seja, no trânsito urbano, em velocidades moderadas.

O motor com injeção direta de combustível na câmara de combustão tem seu desempenho potencializado pelo câmbio automático Tiptronic de seis velocidades, que oferece a possibilidade de trocas de marchas de forma manual por meio da alavanca seletora ou pelas shift paddles posicionadas atrás do volante. Esse conjunto mecânico de alta eficiência leva o A3 Sedan de 0 a 100 km/h em 8,8 segundos. A velocidade máxima é de 215 km/h.

Uma vantagem da injeção direta de combustível é que não há necessidade de adoção de nenhum sistema auxiliar para partida a frio com etanol, nem mesmo para pré-aquecimento do combustível. A altíssima pressão de entrada do etanol na câmara de combustão e a possibilidade de dosar eletronicamente a mistura ar-combustível garante uma partida sem dificuldades mesmo nos dias mais frios.

Três gerações no Brasil: reflexo da história da marca

Com forte apelo no mercado nacional, o Audi A3 já passou por diversas mudanças desde o início da sua produção no Brasil. Foram três gerações lançadas desde a primeira versão fabricada no País, entre 1999 e 2004. Na primeira delas e em versão hatch, o modelo apresentava quatro diferentes versões de motorização e apostou em uma categoria pouco explorada.

A segunda geração do modelo foi apresentada em 2003 com transmissão S-tronic e motores com injeção direta. Um ano depois chegou ao mercado o primeiro A3 Sportback. Em 2012, o primeiro A3 Sedã foi apresentado na Alemanha até que, em 2015, começa a ser produzido na fábrica da Audi do Brasil em São José dos Pinhais.

 

 

MINI Brasil celebra aniversário da marca com mais de 150 modelos e bolo especial em Campos do Jordão (SP)

por fernandosiqueira

mini-10anos-brasil

Proprietários de MINI foram a Campos do Jordão. FOTO: divulgação

A MINI Brasil celebrou em grande estilo o 60º aniversário do surgimento da marca britânica, no Reino Unido, e o 10º aniversário de presença no mercado brasileiro. Dia 17 do mês em curso, clientes de modelos clássicos e contemporâneos da fabricante inglesa, vindos de várias localidades do País, entre elas São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília; se reuniram na cidade de Campos do Jordão, no interior do Estado de São Paulo, para um encontro comemorativo e que contou com a participação de aproximadamente 300 pessoas, entre clientes da MINI e entusiastas da marca. “A MINI é uma marca de muita personalidade, com design icônico e tecnologia, que proporciona mais que o “go kart feeling”, mas cria um estilo de vida para os clientes e fãs da marca britânica. Quero agradecer todos que celebraram com a gente, neste evento ou em suas cidades esta marca de 60 anos de vida e 10 anos de Brasil”, celebra Rodrigo Novello, Diretor Comercial da MINI Brasil.  “Foi divertido ver mais de 150 modelos, cada um diferente do outro, com sua personalização única, uma de nossas características mais fortes, refletidas neste evento”, reforça o executivo.

Além do encontro, um verdadeiro “MINI Parade”, que percorreu trechos das Rodovias Presidente Dutra e Carvalho Pinto, chamando a atenção por onde passou, o evento contou com um desfile de veículos MINI pelo Centro Turístico de Campos do Jordão, uma exposição comemorativa com a série especial MINI 60 anos, e um almoço exclusivo, com direito a bolo de aniversário em formato de um MINI personalizado. Durante o encontro, foram sorteados produtos de lifestyle da coleção MINI 60 Years para os participantes. A celebração contou com participação de mais de 150 modelos MINI, entre exemplares raros e contemporâneos.

Jeep Compass modelo 2020 fica mais equipado. e mais caro na linha 2020; parte de R$ 116.990

por fernandosiqueira

 Novo-Jeep-Compass-2020
O Novo Jeep Compass recebeu novos equipamentos em sua linha 2020. Na versão FLEX, ele passou a custar R$ 116.990,00. Na diesel, R$ 161.990,00.

O modelo de entrada de gama, Sport 2.0 FLEX,  vem equipado com faróis automáticos, sensor de chuva, chave presencial e partida do motor, como itens de série. Também adota a cor branco perolizado como opcional ao custo de R$ 2.200,00.

As versões Longitude FLEX e DIESEL, vem equipadas com retrovisor eletrocrômico, faróis automáticos e sensor de chuva. À guisa de opcional, a versão passa a ter sistema semiautônomo de estacionamento, que integra o pacote “Premium”, que tem preço fixado em R$ 5.000,00 e inclui também faróis de xenon, partida remota e sistema de som Beats.

Jeep-Compass-2020-traseira

PREÇOS

Versão Preço novo Preço antigo Aumento
Sport 2.0 FLEX R$ 116.990,00 R$ 113.990,00 R$ 3.000,00
Longitude 2.0 FLEX R$ 132.990,00 R$ 127.990,00 R$ 5.000,00
Limited 2.0 FLEX R$ 149.990,00 R$ 146.990,00 R$ 3.000,00
Longitude 2.0 Diesel R$ 161.990,00 R$ 156.990,00 R$ 5.000,00
Limited 2.0 Diesel R$ 181.990,00 R$ 176.990,00 R$ 5.000,00
Trailhawk 2.0 Diesel R$ 181.990,00 R$ 176.990,00 R$ 5.000,00
S 2.0 Diesel R$ 195.990,00 R$ 187.990,00 R$ 8.000,00

 

Novo-Jeep-Compass-2020-Interior

Novo Jeep Compass modelo 2020 (interior). FOTO: divulgação