Anfavea: o “momento da virada” da indústria chegou, mas depende das reformas

6 06Etc/GMT+3 setembro 06Etc/GMT+3 2016 por fernandosiqueira

Fábrica Jeep - Goiana

A indústria automotiva brasileira segue caminhando em passos lentos. No mês de agosto, de acordo com os dados divulgados nesta terça-feira (6) pela ANFAVEA (Associação Nacional de Fabricante de Veículos Automotores), foram produzidos 177,7 mil veículos, número 6,4% menor do que o de julho (189,9 mil). Em relação ao mesmo mês do ano passado, a redução é mais acentuada: -18,4%.

Para o presidente da Anfavea, Antonio Megale, essa queda foi um reflexo direto da interrupção temporária da produção de algumas montadoras. Segundo o executivo, se não houvesse essa paralisação, a produção passaria das 200 mil unidades.

Fábrica Honda HR-V - produção

Por outro lado, fato positivo foi o aumento do número de licenciamentos em agosto, com 207,3 mil unidades, número que representa crescimento de 1,4% na comparação com o mês anterior, mas queda 11,3% comparado ao mesmo mês de 2015. No acumulado do ano, não há refresco: queda de 23,1% em relação a 2015 com o total de 1,348 milhão. Para se ter uma ideia do tombo, o melhor resultado foi obtido nos oito primeiros meses de 2012, ocasião em que houve 2,501 milhões de emplacamentos.

Megale destacou o crescimento e acrescentou que o resultado poderia ter sido melhor. A observação fica por conta dos Jogos Olímpicos, que trouxe uma grande visibilidade para o país e ânimo para os brasileiros, mas que acabou derrubando os emplacamentos em pouco mais de 14% no Rio de Janeiro durante a realização do evento.

Em relação ao emprego, houve uma redução de 0,7% nos postos de trabalho, com o total de 126.900 reduzido para 1126.000 trabalhadores na indústria. Atualmente, existem 20.300 profissionais no regime especial do PPE (Programa de Proteção ao Emprego). No entanto, o executivo indica que a previsão industrial é de que não haverá necessidade de reajustar para menos a produção de veículos.

Fábrica Jaguar Land Rover

Na primeira coletiva após o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Roussef concluído, o presidente da Anfavea falou sobre o tema e que considera que este é o momento da virada para a indústria automotiva. Entende que a recuperação total do setor somente ocorrerá quando o país como um todo volte a crescer, com a retomada do crescimento da economia, PIB e a confiança do consumidor. Para o executivo, é imprescindível que as reformas propostas pelo novo governo aconteçam (em especial reformas econômicas, equação dos gastos públicos com limites estabelecidos, questões trabalhistas e regulamento do serviços de terceirização).

Nas questões trabalhistas, a Anfavea espera que mudanças e ajustes sejam feitos para que a indústria nacional tenha mais competitividade frente aos mercados internacionais. Em relação à questão previdenciária, Megale também destacou ser um fator crucial para que o país tenha um horizonte melhor definido, e assim, tenha capacidade de atrair mais investimentos para retomar o crescimento.

Fotos: divulgação

FONTE: Carsale


Crônicas da Velha Ribeira (68). Aurino Araújo

23 23Etc/GMT+3 junho 23Etc/GMT+3 2017 por fernandosiqueira

Resultado de imagem para fotos de pick-up Ford Roquete 1961

O AMACIAMENTO

Aqui no fim da avenida Rio Branco, esquina com a rua Sachet, funcionou durante anos a firma J.L.Fonseca, dos empresários João Lúcio Fonseca – que se tornou conhecido como “Joca da Ford” – e Clóvis Cirilo, que revendia caminhões e camionetas da marca Ford. Naqueles primeiros tempos de operações comerciais na área automobilística aqui no Estado – estamos falando do período compreendido entre o fim dos anos 1940 e começo dos 1960 – os veículos que eram importados, aqui chegavam de navio. Mas os que já eram montados no Brasil, precisamente em São Paulo, na região do ABC paulista, onde as montadoras concentraram suas instalações, vinham por outros meios.

Os menores – carros e camionetas – eram transportados por caminhões de carrocerias abertas, geralmente sobre “cargas baixas”, enquanto que os caminhões novos vinham rodando mesmo. Todavia, em muitos casos, camionetas e automóveis também eram trazidos p´ra cá dessa maneira. E tem, comprovadamente, o registro de um Volkswagen que veio de avião, por exigência do comprador. Oscar Dantas de Medeiros, seridoense da gema, cunhado de João Lúcio, que migrou para São Paulo onde ganhava a vida como taxista, começou a fazer um serviço extra, que era conduzir – do pátio das montadoras até a entrada da Via Dutra – os compradores de caminhões daqui, que iam pega-los na fábrica. Começou fazendo isso para a firma do cunhado, mas logo passou a ser conhecido e é difícil encontrar um matuto nordestino que tenha ido buscar um caminhão novo de qualquer marca em São Paulo, que não tenha utilizado os serviços dele.

Com a implantação e crescimento do parque industrial automobilístico no ABC, a convivência praticamente diária, durante anos, de Oscar com as montadoras levou-o a enxergar novas oportunidades e em sociedade com o empresário mossoroense Camilo Paula, titular da firma Paula Irmãos & Cia, com sede na praça Augusto Severo, aqui nesta Velha Ribeira, fundou a “Transzero”, que viria a se tornar uma das maiores empresas do Brasil, no transporte de carros “zero km.”

Apesar de haver se tornado um empresário poderoso, Oscar nunca perdeu o contato com suas origens. Empregava razoável contingente de nordestinos e organizou até mesmo um núcleo residencial no bairro do Belenzinho, na Capital paulista, onde moravam dezenas de motoristas e outros funcionários da “Transzero”, com suas famílias.

Bem, os mais velhos, certamente, conhecem o antigo costume de “amaciar o motor”, que era, ao se comprar um carro novo, passar determinado tempo andando devagar, bem devagar. E Oscar, ainda nos primeiros tempos em que se mudou para São Paulo, vez por outra, trazia um caminhão novo, ou camioneta, rodando para a firma do cunhado. Sempre foi bom motorista e era considerado “pé de chumbo”, epíteto que se pespegava aos cabras que gostavam de “atolar o pé” no acelerador dos carros que dirigiam. Daí que, certa vez, ele veio trazer uma camioneta Ford Roquete, zero quilômetro, que tinha sido vendida a um matuto das bandas do Seridó. Um motorzão daqueles, V-8, com potência para arrastar um caminhão carregado com várias toneladas, precisava lá ser amaciado!

Aquilo havia passado por mil testes de aceleração, aquecimento, potência e que tais, antes de ser acoplado à camioneta. Oscar desligou o velocímetro, meteu o pé na bicha e tirou de São Paulo p´ra cá em dois dias. Isso num tempo em que asfalto tinha até Feira de Santana, na Bahia. O que quer dizer que a viagem foi feita numa velocidade média de uns 120 quilômetros por hora…Desnecessário será frisar que o comprador – que ia diariamente à revendedora pra saber se sua camionete havia chegado – ficou satisfeitíssimo quando foi avisado que a mesma estava sendo recebida e que ele poderia pega-la na dia seguinte. Quando ele apareceu, ela tinha sido lavada no posto de Manoel Virgulino (hoje, de Bezerrinha, aqui vizinho ao antigo SAPS) e tava limpa e brilhosa. Feliz da vida, pegou o rumo de sua cidade e passou os primeiros trinta dias andando nela bem devagarinho…

…Para “amaciar “ o motor!

Volkswagen confirma produção do Novo Polo no Brasil

por fernandosiqueira

Resultado de imagem para fotos do novo VW polo brasileiro

[PRODUÇÃO] Unidade de São Bernardo do Campo (SP) receberá MODERNAS tecnologias ponta para fabricar o modelo global. Estratégia modular MQB padroniza processos de manufatura, reduzindo tempo de produção. A empresa finaliza seu processo de reestruturação e se prepara para “Virada de Página”

Primeira operação da Volkswagen do Brasil fora da Alemanha, a unidade Anchieta será a base de produção do Novo Polo. O modelo global é a principal novidade da Volkswagen do Brasil em 2017 e trará para a fábrica de São Bernardo do Campo algumas das tecnologias mais modernas do Grupo Volkswagen em todo o mundo, como parte do cronograma de investimentos da empresa no Brasil, até 2020, da ordem de R$ 7 bilhões.

Com a chegada do Novo Polo, a fábrica Anchieta torna sua produção ainda mais tecnológica e dá mais um passo em direção à implementação de conceitos de Indústria 4.0, que cria fábricas inteligentes, conectadas e flexíveis.

“Estamos construindo a Volkswagen do futuro. Estamos reposicionando nossa marca e preparando o lançamento de grandes novidades, com foco total no cliente. Fizemos no ano passado uma das maiores reestruturações da Volkswagen desde sua instalação no Brasil. Entre as ações, em todas as fábricas, foram firmados acordos trabalhistas com os sindicatos, com validade pelos próximos cinco anos, que permitiram redução de custos, readequação de efetivo e aumento de nossa flexibilidade. A Volkswagen é a primeira a firmar acordos de cinco anos em todas as suas unidades. Graças a uma relação madura com os sindicatos, não tivemos nesse processo de negociação nenhum dia de greve. O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC teve uma atuação de vanguarda na construção deste modelo de acordo com a Volkswagen, acordo este que assegura a produção do Novo Polo e também de um novo sedã na unidade Anchieta. Trabalhamos agora com o objetivo claro de sermos uma empresa muito mais rápida, enxuta e eficiente. Mais do que um carro, o Novo Polo também marca também o lançamento de uma nova Volkswagen no País”, diz David Powels, presidente e CEO da Volkswagen do Brasil e América do Sul (SAM).

Novo Polo
Com mais de 14.000.000  de unidades vendidas em todo o mundo ao longo de sua história, o Polo é um dos carros compactos de maior sucesso no mundo. O best-seller vai ganhar uma geração completamente nova, que acaba de ser apresentada na Europa, e será produzida e comercializada no mercado brasileiro no segundo semestre deste ano.

Chamado por alguns de “mini-Golf”, o Novo Polo oferecerá o que há de mais moderno em termos de design, inovação, alta performance e segurança no segmento de compactos premium.

O Novo Polo vai elevar o patamar de recursos de tecnologia e segurança em seu segmento, como um modelo “best in class”, oferecendo recursos até então disponíveis apenas em veículos de classes superiores, como o Volkswagen Golf.

MQB

O Novo Polo, assim como o Golf em São José dos Pinhais (PR), é fabricado dentro do mais moderno conceito do Grupo Volkswagen, a estratégia modular MQB (Matriz Modular Transversal), que é uma nova arquitetura para a produção de veículos, já aplicada em modelos globais como o Passat e o Golf Variant. O Novo Polo estreia a nova plataforma MQB para veículos compactos da Volkswagen.

O conceito consiste na padronização do processo de manufatura nas fábricas do Grupo, estabelecendo, por exemplo, a mesma sequência de montagem e proporcionando como grande vantagem a redução do tempo de produção dos veículos. Essa base foi desenvolvida seguindo preceitos de baixo peso, utilizando aços de alta resistência que permitem aumentar a segurança e reduzir o peso total do veículo, o que colabora para a redução do consumo de combustível.

Gilberto Santos começa no “W Group”

por fernandosiqueira

Resultado de imagem para fotos do jornalista Gilberto Santos

Gilberto Santos começou recentemente no W Group, organização especializada na área de eventos. Assumiu a Gerência de Comunicação, tendo como desafio inicial atuar na divulgação da primeira edição da Oktoberfest, tradicional festa alemã, em São Paulo.

Formado em Jornalismo pelas Faculdades Integradas Alcântara Machado e com pós-graduação em Comunicação Empresarial pela ESPM, Gilberto atuou no início da carreira nas redações de Estadão e Gazeta Mercantil. Em 1990 foi contratado pela Mercedes-Benz, onde trabalhou por quase 17 anos. Em 2007 se transferiu para a Volkswagen, onde permaneceu até março do ano passado. Desde então vinha prestando consultoria para a agência XCom, em temas relacionados à indústria automotiva, para a Anfavea, durante o último Salão do Automóvel, e para o projeto social “Eu Treino Fundamento”. Seus novos contatos profissionais são 11-985-887-085 e 11-4223-7925.

RN perdeu R$ 1,68 bilhões com violência no trânsito em 2016

por fernandosiqueira

Resultado de imagem para fotos de acidentes de transito

Estudo da Escola Nacional de Seguros aponta que perdas da capacidade produtiva equivalem a 3,02% do PIB do Estado, a terceira maior do Nordeste
A violência no trânsito do Estado do Rio Grande do Norte   provocou um impacto econômico de R$ 1,68  bilhões no ano passado, ou 3,02% do PIB (Produto Interno Bruto). Essa é a perda da capacidade produtiva causada por acidentes que mataram 571 pessoas e deixaram outras 729  com invalidez permanente. O valor corresponde ao que seria gerado pelo trabalho das vítimas caso não tivessem se acidentado. O cálculo é  do CPES (Centro de Pesquisa e Economia do Seguro), da Escola Nacional de Seguros.

Entre 2015 e 2016, houve redução de 34,59% na perda do PIB do Estado do RN. No ano anterior, em Brasília o valor  da perda no PIB foi de R$ 2,56  bilhões. Mesmo assim, o Estado do RN tem a terceira maior perda percentual do Nordeste e tem média acima da regional que é de 2,77%.   O fator que mede a perda da capacidade produtiva é chamado de VEV (Valor Estatístico da Vida), ou seja, o quanto cada brasileiro deixa de produzir anualmente em caso de morte ou invalidez.

Segundo Cláudio Contador, diretor do CPES, a redução do número de vítimas de acidentes graves está ligada a dois fatores básicos: o aumento da fiscalização (Lei Seca) em alguns Estados e a crise econômica, que reduziu as vendas de automóveis e tirou muitos veículos de circulação no Brasil.

“A violência no trânsito caiu de forma considerável, o que é um fato alentador. Ainda assim, o número de vítimas remete a um quadro de guerra. E a grande maioria se concentra na faixa etária de 18 a 64 anos. Ou seja, pertence a um grupo em plena produção de riquezas para a sociedade”, analisa Claudio Contador.

No Brasil

São Paulo, Minas Gerais e Paraná lideram as estatísticas de perdas decorrentes dos acidentes de trânsito. Segundo o estudo do CPES, o impacto econômico nesses Estados foi de R$ 24,7 bilhões, R$ 15,7 bilhões e R$ 11 bilhões, respectivamente. Em São Paulo, morreram 5.248 pessoas em acidentes no ano passado, quase o dobro de toda a Região Norte. O Rio de Janeiro registrou perdas de R$ 10,2 bilhões, com 2.199 mortes no trânsito. O Nordeste, por seu turno, lidera em número de acidentes com invalidez permanente: 11.086, sendo 4.094 no Ceará e 1.609 em Pernambuco.

A região Centro-Oeste sofreu a maior perda em comparação com o Produto Interno Bruto: o impacto da violência no trânsito consumiu 3,6% do PIB regional, seguido das regiões Nordeste (2,8%) e Sul (2,6%). O Estado de Goiás, por exemplo, registrou 1.559 mortes em acidentes e 1.622 casos de invalidez permanente, o que representou impacto de R$ 6,8 bilhões (4% do PIB).

Mas há casos em que a situação é muito mais grave. Em Roraima, a perda chega a 6% do PIB Estadual, recorde no País. “Quando uma pessoa morre num acidente, ela deixa de produzir riquezas para seu País. Se fica inválida, deixa de produzir e também impacta a economia de sua família, porque fica dependente de cuidados e tem despesas adicionais. É disso que a nossa pesquisa trata”, explica Claudio Contador.

Segundo a economista Natália Oliveira, coautora do estudo, a queda no número de acidentes de trânsito, principalmente com vítimas fatais, representa um grande avanço.  Essa redução é consequência, entre outros fatores, de uma resolução das Nações Unidas que estipula uma meta audaciosa: diminuir em 50% o número de vítimas no trânsito até 2020. Para atender a essa resolução, o Brasil criou o Plano Nacional de Redução de Acidentes e Segurança Viária para a década 2011- 2020.

O Plano é composto por ações de fiscalização, educação, saúde, infraestrutura viária e segurança veicular, que visam contribuir para a redução das taxas de mortalidade e lesões por acidentes de trânsito. “Essas medidas são bem eficazes quando percebemos um retorno tão significante, não só nas vidas que poupamos, e também no que deixamos de perder no PIB”, conclui Natália.

Novo SUV Peugeot 3008 chega ao Brasil

21 21Etc/GMT+3 junho 21Etc/GMT+3 2017 por fernandosiqueira

[LANÇAMENTO] A PEUGEOT consolida reestruturação da Marca com a chegada do Novo SUV PEUGEOT 3008 ao Brasil. Modelo com preço sugerido de R$ 135.990,00, vários equipamentos e tendo conquistado 24 prêmios na Europa, incluindo o aclamado “Car Of The Year. Primeiros compradores receberão o exclusivo patinete PEUGEOT e-Kick.

Exibindo PEUGEOT_3008_TESTDRIVE_1610TC073.jpg

A PEUGEOT vive um momento inédito no Brasil, uma fase histórica e avança para ser a principal referência no mercado em qualidade de produtos e serviços. Com a chegada do encantador e moderno Novo SUV PEUGEOT 3008, a Marca consolida sua estratégia com base em quatro pilares de atuação, sendo dois deles compromissos e cuidados específicos com o cliente em todo o Brasil.

O primeiro pilar é o TOTAL CARE, um programa que direciona todas as ações da Marca a partir de uma ruptura completa no cenário brasileiro: são 10 compromissos inéditos que têm como base a transparência, o cuidado, o respeito e a excelência oferecidos ao consumidor. O TOTAL CARE é a principal plataforma de diferenciação da PEUGEOT.

O outro pilar é o RENOVA PEUGEOT: o melhor plano de fidelização e recompra do mercado. Ele oferece tranquilidade, segurança e garante valorização na troca de um usado da marca por um novo.

A PEUGEOT se estabelece no Brasil com uma proposta inovadora e coerente não só em serviços, mas em toda a sua moderna gama de produtos. Uma oferta completa de inovação, design, tecnologia e sofisticação para encantar todo e qualquer perfil de consumidor no mercado brasileiro.

A chegada do NOVO SUV PEUGEOT 3008, um dos sucessos da indústria automotiva europeia, eleito o Carro do Ano, coroa o momento inédito da Marca.

É a bordo do novo PEUGEOT 3008 que esse momento fica ainda mais evidente.É um autentico SUV com comportamento dinâmico de um Hatch, com alto nível de acabamento, itens de série, conjunto motriz e equipamentos que só serão encontrados aqui e pelo valor de R$ 135.990,00.

Elegante e tecnológico, o Novo PEUGEOT 3008 proporciona uma experiência única: além de passar emoção, valoriza quem está ao volante e transmite sintonia com sua época. Ele materializa uma vontade de expressão pessoal e de sucesso próprio, remetendo a um desejo de explorar novas possibilidades.

A busca de hoje é por um carro capaz de renovar experiências. O tempo de trajeto, vivido por muitos como uma obrigação, precisa ser preenchido por momentos únicos de prazer ao dirigir. A interação com a máquina precisa ser intuitiva e sensorial, como se o veículo pudesse compreender as necessidades dos seus ocupantes e se adaptar a elas. E o espaço interno deve acolher e encantar o cliente, como o interior da sua própria casa. E qual é o tipo de veículo que melhor atende a todas essas aspirações? O SUV (Sport Utility Vehicle).

Com o Novo 3008 a Marca pretende estabelecer-se no segmento de SUV médios com uma proposta inovadora, digna do seu incontestável know-how e coerente com sua estratégia de subida de gama. Um avanço que se materializa principalmente na adoção do novo PEUGEOT i-Cockpit® 2.0.

INTERIOR COM ESTILO IMPACTANTE

Entrar no Novo SUV PEUGEOT 3008 é como conhecer um mundo surpreendente, original e de alta qualidade. O olhar é imediatamente cativado pelo espetacular cluster digital customizado de 12,3”. Este conjunto totalmente tecnológico é a mais recente evolução do PEUGEOT i-Cockpit®, encontrado nos PEUGEOT 2008 e 208, que ganhou o sobrenome 2.0. Um conceito inovador que revoluciona os códigos tradicionais de condução.

O novo volante Sportdrive é compacto, com aro e base achatados, que facilitam a pegada, além de um campo de visão desimpedido e mais espaço para as pernas. O cuidado na escolha dos materiais assim como a minúcia dos detalhes – aro do volante em couro integral, inserções cromadas, elementos decorativos em preto brilhante – conferem ao habitáculo uma elevada e inédita percepção de qualidade e atratividade.

A grande tela sensível ao toque de 8” é como se fosse um tablet posicionado no centro do painel de instrumentos e dispõe da tecnologia capacitiva, que torna sua utilização mais reativa e prática. Ele tem 6 teclas bastante elegantes chamadas de toggle switches que proporcionam um acesso direto às principais funções de conforto: rádio, climatização, navegação, parâmetros do veículo, telefone e aplicativos móveis.

O cluster elevado de 12,3”, que contém um bloco de mostradores digitais de alta resolução é dotado de um grafismo futurista. Totalmente personalizável, o painel de instrumentos reúne tudo o que o condutor deseja ter diretamente no seu campo de visão. Com 4 modos de visualização diferentes, acessíveis por meio de um comando no volante, o condutor pode compor à “la carte” o que quer ver.

Outro diferencial no interior do carro são os bancos do motorista e passageiro dianteiro com massageador. O sistema pneumático com oito bolsas de ar proporciona uma experiência singular, com 5 tipos de massagens diferentes que podem ser selecionados separadamente pelo condutor e passageiro diretamente em um botão exclusivo, situado na estrutura do banco. Abaixo, os 5 modos disponíveis são.

  • Cat Paw (Patas de Gato): sequência do tipo “cat paw” (oito bolsas)
  • Onda: onda ascendente (oito bolsas)
  • Área: área superior (ombros) e inferior (lombar) (oito bolsas)
  • Lombar: massagem lombar (quatro bolsas)
  • Ombros: área dos ombros (quatro bolsas)

Além de todo o capricho tecnológico, o Novo PEUGEOT 3008 também apresenta um nível de acabamento de beleza interior inspirador. Os materiais de alta qualidade, as costuras e o tipo de couro usado em seu acabamento seguem à risca a qualidade e a beleza histórica dos carros da Marca.

E tudo isso fica sob o teto solar panorâmico – tradicional na maioria da linha PEUGEOT – mas agora, tem abertura automática, feita por meio de um botão na parte superior da cabine. Além disso, o teto vem com uma iluminação azul, Ambient Light, em led.

Entre todos os itens de série que só o novo PEUGEOT 3008 tem, está o grande número de porta-objetos e espaços espalhados em seu interior. Por exemplo, o porta-luvas de 8 litros e um console central refrigerado, muito bem posicionado. No total, são 32 litros de espaço disponível.

DESIGN EXTERNO INSPIRADO

Exibindo PEUGEOT_3008_TESTDRIVE_1610TC078.jpg

O design interno do novo 3008 é único no mercado. As linhas são bem-sucedidas, a qualidade da concepção é valorizadora e a tecnologia embarcada é muito promissora. E esse sentimento se prolonga no exterior. A primeira impressão do novo PEUGEOT 3008 é impactante e surpreende por sua força de expressão.

O Novo 3008 adota efetivamente todos os códigos específicos de um SUV.

  • Frente verticalizada,
  • Capô longo e horizontal,
  • Linha de cintura alta,
  • Vastas proteções (parte inferior dos para-choques, caixas de rodas, parte inferior das portas),
  • Grandes rodas,
  • Altura livre do solo ampliada.

Mas o Novo 3008 não se limita a respeitar esses códigos. Ele os suplementa com sentido e emoção. De fato, o veículo transmite um sentimento de harmonia, de equilíbrio exato das proporções e de uma dosagem bem feita. Um design inspirado, nascido da criatividade vibrante dos seus projetistas.

A face dianteira vertical é extremamente potente e exala uma sensação de força, próxima da agressividade animal. As linhas são limpas e dinâmicas. A ampla grade com facetas cromadas é imponente. O centro da grade acolhe o Leão da Marca, dotado de proporções harmoniosas. O olhar felino é aguçado pelos faróis halogênicos. Ele se torna afiado quando estes adotam a tecnologia full LED. As entradas de ar são numerosas e amplamente abertas. A expressividade da face dianteira afirma a segurança do seu proprietário e o orgulho de pertencer à Marca.

O capô longo e horizontal possui nervuras que conferem robustez ao conjunto. Ele é prolongado por um para-brisas mais aprumado, posicionado atrás do eixo das rodas dianteiras e complementado nas laterais por um detalhe cromado no prolongamento imediato dos faróis. Remetendo ao concept-car PEUGEOT HX1, essa assinatura lateral dinamiza o perfil dianteiro e aumenta a sensação de status e de modernidade do veículo.

A linha de cintura ficou mais alta e a proporção entre a carroceria e as superfícies envidraçadas aumentou consideravelmente. O traço é sublinhado e fluidez, tornando o perfil mais leve.

A linha superior do capô é prolongada por um vinco que integra as maçanetas das portas e alonga o veículo, conferindo-lhe delicadeza e estilo. É um carro com um desenho bonito e proporções que lhe dão um aspecto menos maciço e menos alto do que a maioria dos concorrentes.  As proteções do veículo, as grandes rodas de 19” diamantadas com acabamento em dois tons, tudo é feito com uma cuidadosa combinação de personalidade e sofisticação. Tudo contribui para tornar esse trabalho criativo e moderno, evitando ao mesmo tempo os impasses estilísticos pomposos e pesados.

A traseira, ostenta um desenho limpo e bastante moderno. Sob o vidro traseiro inclinado, uma faixa horizontal em preto brilhante integra as lanternas de LED opalinas. Elas têm as três inevitáveis “garras” que constituem a inconfundível assinatura visual da PEUGEOT, tanto de dia quanto à noite.

Qualquer que seja o ângulo, o elemento mais impactante do Novo 3008 é o sentimento de um trabalho de grande qualidade feito com cuidado. Vários são os elementos que contribuem para esta percepção do conjunto, a precisão dos ajustes e os detalhes cromados repartidos em toda a extensão do veículo. É bonito, bem pensado e de bom gosto.

O carro será vendido em 4 opções de cores,três metálicas e uma especial. São elas: Cinza Artense, Metallic Copper, Preto Perla Nera e Branco Nacré (perolizada).

CONDUÇÃO PRAZEROSA

AUTOS & MOTORES dirigiu o novo Peugeot 3008 e constatou que, no que tange a prazer ao volante, a Marca do Leão tem uma reputação consolidada. Os ajustes feitos pelos profissionais da PEUGEOT visam a renovar a proeza de oferecer os veículos mais agradáveis de conduzir, qualquer que seja o segmento. Quando se trata de um SUV, no entanto, o desafio é complexo: aumento da altura livre do solo, centro de gravidade mais alto… Nessa categoria de veículos, a opção pelo estilo muitas vezes é feita em detrimento da condução.

E tudo parece evidente, desde o bom comportamento  na estrada, a precisão da direção, até o sentimento de agilidade e de segurança. Este resultado é fruto de um trabalho beneficiado não apenas por uma longa experiência, mas pelas tecnologias mais recentes e eficientes.

Graças à nova plataforma EMP2 e às suas qualidades dinâmicas reconhecidas, o Novo PEUGEOT 3008 realiza uma ótima síntese entre o conforto e o desempenho.

Sua suspensão é adaptada ao motor 1.6 THP e sua potência, de modo que a experiência na estrada fique à altura da reputação da Peugeot. Finalmente, ele participa da espiral virtuosa de redução da massa do veículo em benefício do consumo, da segurança passiva e do desempenho.

A segurança ativa fica por conta dos controles de tração e estabilidade e, claro, dos seis airbags com oito pontos de proteção que equipam o PEUGEOT 3008.

  • Airbags adaptativos para o condutor e passageiro dianteiro;
  • Airbags laterais e de tórax para o condutor e passageiro;
  • Airbags dianteiros e traseiros para a cabeça tipo cortina.

O Novo 3008 satisfaz a necessidade de se manter conectado ao volante e de poder navegar com toda serenidade, graças a equipamentos como a função Mirror Screen e a recarga do Smartphone por indução no console (compatível com aparelhos que disponham da tecnologia).

A função Mirror Screen permite a reprodução da tela do smartphone na tela sensível ao toque do veículo para uma melhor utilização dos aplicativos. Ela é compatível com Android Auto e Apple  CarplayTM (a partir do iPhone 5). Sem tirar os olhos da estrada e com toda a segurança, abrem-se novas possibilidades para o condutor: fazer ligações, escolher músicas, ler e escrever mensagens de texto, obter um itinerário… a conectividade permanente está em marcha!

CONCEPÇÃO INTELIGENTE

Essa concepção não se limita a oferecer aos ocupantes do modelo os melhores equipamentos de conforto e segurança do mercado. Os passageiros do Novo 3008 vivem momentos excelentes a bordo, graças à grande polivalência do veículo. Sua modularidade e funcionalidade astuciosa foram pensadas para satisfazer todas as expectativas e enfrentar todas as situações.

Para um carregamento inabitual, o banco traseiro rebatível fracionável 2/3-1/3 Magic Flat cria um assoalho plano. No caso de uso de carga ou atividade de lazer, o assoalho de dois níveis permite otimizar sem esforços o volume do porta-malas. Para levar um objeto muito longo, o rebatimento do banco do passageiro da frente libera um comprimento de três metros.

Ele também conta com uma arquitetura otimizada. Com dimensões externas que se situam na média do mercado, seus volumes internos estão entre os mais generosos do segmento.

Assim, a exemplo de toda a habitabilidade interna, o volume do porta-malas também melhorou bastante em comparação com a geração anterior. Com uma capacidade de 520 litros VDA 210, ele tem um dos chãos de carga mais baixos da categoria.

Essa arquitetura também se traduz por uma ruptura em termos da massa do veículo. Os efeitos benéficos da nova plataforma EMP2, aliados a um verdadeiro aperfeiçoamento da proporção peso/dimensões/prestações em todos os níveis, permitem obter um ganho de 100 kg em média em relação à geração precedente. O Novo SUV PEUGEOT 3008 pesa apenas 1.567 quilos.

MOTOR EFICIENTE

O trabalho de arquitetura efetuado no veículo e a diminuição de sua massa são fatores determinantes na busca constante da redução do consumo e das emissões de CO2. Mas não são os únicos. O design aerodinâmico e a otimização das dimensões externas permitem exibir um excelente Cx de 0,76.

Para ajudar em sua eficiência, o conhecido e premiado motor 1.6 THP de 165 cavalos de potência, abastecido apenas com gasolina, faz bem seu papel. Seu torque imponente surge antes das 2.000 rpm e lança o Novo SUV PEUGEOT 3008 com vigor. O balanço entre boa potência, torque e carroceria moderna resulta em ótimos números de consumo e diversão para todos a bordo.

E para dar o suporte devido ao 1.6 THP, o câmbio automático de 6 marchas com opção de trocas manuais por meio da alavanca ou dos Paddle Shifters se torna peça chave. Com escalonamento preciso e trocas bem programadas, graças à tecnologia do seletor de marchas com acionamento elétrico, o câmbio do SUV PEUGEOT 3008 está totalmente preparado para o trânsito das cidades brasileiras.

A EXTENSÃO DA MOBILIDADE

Num contexto em que o acesso ao centro das cidades se torna cada vez mais complicado, a PEUGEOT se posiciona como fornecedor de soluções inovadoras para as atuais questões de mobilidade. Ela continua a ser a única marca a desenvolver veículos com duas, três ou quatro rodas e aproveita o lançamento do novo SUV PEUGEOT 3008 para propor aos seus clientes uma nova oferta de mobilidade individual.

– Um patinete dobrável com assistência elétrica (e-Kick) by MICRO.

O e-Kick será um presente da PEUGEOT para os primeiros compradores do PEUGEOT 3008. Uma forma de mostrar a preocupação da marca com a mobilidade urbana e, também, de trazer ao Brasil uma das principais qualidades da Marca no mundo: a versatilidade.

PEUGEOT TOTAL CARE

O PEUGEOT Total Care nasceu para se destacar entre todos os planos de cuidado ao cliente disponíveis no País. Só o Total Care oferece dez compromissos que, juntos, influenciam diretamente na vida do consumidor, garantindo a excelência na prestação de serviços.

Esse é um dos principais passos da Marca para 2017, posicionando-se de maneira diferenciada e superior a concorrência e se comprometendo a assumir todos os compromissos abaixo.

Compromisso #1 Em serviços de Revisões agendadas, a PEUGEOT entrega o veículo em até 24 horas. Se não cumprir, o cliente não paga.
Compromisso #2 Se o valor da fatura for diferente do valor informado no orçamento, a PEUGEOT paga a diferença.
Compromisso #3 Transparência nos preços das Revisões Preço Fixo – a marca cumpre o que promete.
Compromisso #4 Controle de qualidade em 100% dos veículos que passam nas oficinas.
Compromisso #5 Apresentação de todas as peças substituídas do veículo, no momento da entrega.
Compromisso #6 Entrega do veículo na data e hora combinada.
Compromisso #7 Entrega do veículo lavado após a revisão.
Compromisso #8 Empréstimo de outro veículo Peugeot nos casos em que o reparo ultrapasse mais de 4 dias, mesmo se o veículo se encontre fora da garantia.
Compromisso #9 Garantia de serviço de reboque gratuito, 24h por dia, durante 8 anos, em casos de pane ou colisão.
Compromisso #10 Em caso de descumprimento de qualquer Compromisso, o cliente pode acionar o SAC Peugeot pelo 0800.703.24.24.

 

O NOVO SUV PEUGEOT 3008 chega ao mercado com 3 anos de garantia total, além do pacote de revisões com preços fixos.

RENOVA PEUGEOT

O programa Renova PEUGEOT é o melhor plano de fidelização e recompra do mercado. Nele, o cliente da marca tem a garantia de valorização na recompra do seu usado e pode, a cada três anos, estar sempre com um PEUGEOT zero quilômetro na garagem. A marca se compromete com o pagamento de até 85% do valor indicado pela tabela FIPE.

O RENOVA PEUGEOT oferece tranquilidade e segurança aos clientes.

 

Coluna “ALTA RODA”. Fernando Calmon

por fernandosiqueira

INFLUÊNCIAS DO PASSADO

Automobilismo de competição tem demonstrado longo histórico de contribuições aos automóveis convencionais utilizados em ruas e estradas de todo o mundo. Claro que categorias de ponta como Fórmula 1, protótipos do WEC (em inglês, Campeonato Mundial de Resistência) e de Rali desenvolvem projetos sofisticados cujas inovações são bastante caras e dificultam a migração direta para carros do dia a dia.

Porém não invalida as pesquisas e os esforços técnicos que as corridas exigem sem parar. Os regulamentos mudam de tempos em tempos e renovam os desafios. Por fim, se nem tudo pode migrar diretamente das pistas para as ruas, a relação de componentes utilizados em pistas e depois nos automóveis comuns é, de fato, extensa.

Em 1990, a FIA (Federação Internacional do Automóvel) fez um primeiro levantamento de inovações originadas nas pistas desde o início das competições no final do Século 19. Foram 87 itens que entraram em produção em curto prazo, geralmente nos automóveis mais caros, e depois em modelos de alta produção em prazos variáveis.

Para começar, os chassis desenhados para carros, sem inspiração nas carruagens, surgiram com a primeira corrida oficial entre Paris e Rouen, em 1894. Nos motores, dezenas de novidades, como os de altas rotações a partir de 1908, os compressores (1907), duplo comando e multiválvulas (1912). Caixas de câmbio de cinco marchas desde 1911. Tração 4×4 começou em 1906, mas levou 60 anos até chegar a um carro esporte. Primeiro freio a disco estreou na 24 Horas de Le Mans de 1953 e apenas dois anos depois já estava em modelo de produção. Até o simplório espelho retrovisor começou nas corridas em 1911.

A prova de 24 Horas de Le Mans, etapa principal do WEC no fim de semana passado, levou este colunista de volta ao circuito 47 anos depois de transmitir a prova em boletins ao vivo para a extinta TV Tupi. A infraestrutura atual é tremendamente melhor, desde o paddock, boxes, edifícios de apoio e até aeroporto a menos de um quilômetro da pista.

Em 1970 um Porsche, o emblemático 917, venceu pela primeira vez na classificação geral e este ano a marca conseguiu sua 19ª vitória. Quando decidiu retornar a Le Mans, em 2014, desenvolveu o 919 Híbrido que utiliza um motor V-4 turbo, gasolina para tracionar as rodas traseiras e um motor elétrico, para as rodas dianteiras. O mais interessante: duplo sistema de recuperação de energia por meio dos freios e dos gases de escapamento. Armazenamento é numa bateria de íon de lítio. Curiosamente, solução que veio das ruas – do supercarro 918 – para as pistas.

Quanto ao motor V-4 não é mais utilizado em carros de rua (por enquanto…). Mas, antes de chegar a alguns modelos Ford, Matra e Saab em 1962, esse configuração estreou em corridas em 1898. Que mundo pequeno…

RODA VIVA

NOVO Polo, de sexta geração, apresentado de forma estática, semana passada em Berlim, chegará ao Brasil em outubro (poucas semanas depois da Alemanha). Apenas em dezembro atingirá capacidade total de produção. Estilo é evolucionário nos conceitos da marca alemã, mas o interior agrega painel e quadro de instrumentos de grande impacto visual.

COMPARADO ao Polo IV que saiu de linha aqui há menos de três anos, em dezembro de 2014, diferenças são marcantes: comprimento, 4,05 m (mais 16 cm); largura, 1,75 m (mais 10 cm); entre-eixos, 2,56 m (mais 10 cm); porta-malas, 351 L (mais 101 L). Nenhum dos compactos atuais poderá rivalizar em termos de espaço, equivalente ao do antigo Golf IV.

PLATAFORMA do Polo vai gerar mais três produtos: sedã Virtua (fevereiro 2019), produzido em S. Bernardo (SP); SUV T-Cross (maio 2019) e picape Saveiro (dezembro 2019), fabricados em S. José dos Pinhais (PR) ao lado do Fox e do Golf. Para conviver com o Polo a VW abaixará os preços do Fox, que continua em produção até o final de 2021, juntamente com SpaceFox argentino.

CHEVROLET Tracker coloca-se bem no segmento de SUVs compactos especialmente pelo desempenho do motor turbo de 1,4 L/153 cv (etanol). Embora tenha potência menor que o 2-litros do Creta, torque maior garante desempenho superior no uso cotidiano. Espaço interno é razoável, mas porta-malas de 306 litros só ganha do Renegade. Muito boa a direção eletroassistida.

FALTAVA ao Captur um câmbio automático para o motor de 1,6 L a fim de atender a crescente procura de maior comodidade no uso urbano. Nessa faixa de preço representa em média mais de metade das vendas. Renault oferece agora um CVT, de seis marchas virtuais, origem Nissan, que limita discretamente o desempenho do modelo. Preços de R$ 84.900 (versão Zen) a R$ 88.400 (Intense).

CONTINUAM as discussões nos EUA sobre regulamentação de carros autoguiados. Fabricantes estão apreensivos em razão de a tecnologia avançar mais rápido que o esperado. Ainda há dúvidas se vão prevalecer as legislações estaduais ou a federal. Indústria quer ter voz ativa no processo, pois desenvolvimento de inteligência artificial vem resolver muitos problemas.

____________________________________________________

fernando@calmon.jor.br e www.facebook.com/fernando.calmon2

Exibindo ANUNCIO PLATEN PRESS - Jornais 1.jpg

Blog Autos & Motores comemora a postagem “8.000”

20 20Etc/GMT+3 junho 20Etc/GMT+3 2017 por fernandosiqueira

HOJE é um dia muito importante para nós que editamos o Blog Automotivo “Autos & Motores” há pouco mais de um ano, pois acabamos de postar a 8.000ª  matéria.

Para que isso acontecesse, trabalhamos com afinco, amor, foco e entusiasmo, diuturnamente, para que pudéssemos lhe oferecer o melhor caro leitor. E logramos êxito, por isso comemoramos!

Mas a luta continua caro leitor, graças à sua leitura, o seu prestígio e, aqui da planície, de coração, lhe agradecemos.

Forte abraço,

Fernando Siqueira (Editor).

 

BMW M4 CS é confirmado para o Brasil

por fernandosiqueira

  Edição especial e limitada do cupê vem com motor 3.0 litros de 460 cv capaz de atingir os 100 km/h em apenas 3,9 segundos

OK

Lançado recentemente na Europa, o novíssimo BMW M4 CS já está com o passaporte carimbado para o Brasil. A data de chegada da edição especial e limitada do cupê esportivo será confirmada oportunamente, assim como seu preço sugerido no mercado brasileiro. O BMW M4 CS preenche o espaço entre o M4 Coupé, equipado com o Competition Package (Pacote de Competição), e o BMW M4 GTS, concebido incondicionalmente para o uso em circuitos fechados. Com seu desenho marcadamente esportivo, o novo BMW M4 CS prolonga uma tradição de décadas de exitosos modelos M especiais, que se iniciou em 1988 com o BMW M3 Evolution, da geração E30. O novo BMW M4 CS será produzido na fábrica da BMW de Munique, na Alemanha.

O novo BMW M4 CS também marca a introdução de uma nova nomenclatura para os modelos BMW M. Posicionados acima dos modelos M tradicionais estão as versões Competition, com desempenho aprimorado. Acima estão os modelos da edição especial CS, ainda mais potentes. E posicionados no topo estão os chamados brand shapers, capazes de maximizar seu desempenho na pista ao mesmo tempo em que estão aptos a rodar nas ruas.

O motor de alta performance 3.0 litros teve sua potência de saída elevada a 460 cv, o que significa 29 cv a mais que o motor do BMW M4 convencional. Graças à mais moderna tecnologia M TwinPower Turbo, o BMW M4 CS rompe a marca dos 4 segundos, parando o cronômetro em 3,9 segundos ao acelerar de 0 (zero) a 100 km/h. A velocidade máxima do BMW M4 CS, equipado de série com o Pacote M Driver, é de 280 km/h, limitado eletronicamente. O motor de seis cilindros em linha, submetido à pressão por dois turbocompressores mono-scroll foi concebido para entregar um alto rendimento, uma linha de torque elevada, mesmo em baixas rotações, e uma grande eficiência com intercooler, injeção direta de gasolina High Precision Injection, sistema de controle variável nas válvulas VALVETRONIC e controle variável do comando de válvulas Duplo-VANOS.

O BMW M4 CS está equipado de série com transmissão de dupla embreagem M DKG, de sete marchas e Drivelogic. Este câmbio ultramoderno é refrigerado a óleo e permite engatar as marchas automaticamente, ou se preferir, trocá-las manualmente por meio das hastes no volante. As mudanças de marcha ocorrem em frações de segundo e sem interrupção do fluxo de torque. Ao mesmo tempo, a sétima marcha possui relação longa para manter as rotações baixas e minimizar o consumo de combustível em viagens mais longas.

OK2

A suspensão do novo BMW M4 CS é praticamente a mesma utilizada no BMW M4 Competition Package. Seus componentes, tanto no eixo dianteiro, quanto no traseiro, são feitos de alumínio forjado e, portanto, são extremamente leves. Isso contribui para a estabilidade do veículo além de beneficiar sua dirigibilidade. O M4 CS é equipado de série com a suspensão Adaptive M, cuja geometria foi ajustada para oferecer um desempenho aprimorado tanto nas ruas quanto nas pistas. Prova disso é que o cupê foi desenvolvido e lapidado na pista de teste mais exigente de todas quando o assunto é carros esportivos de alta desempenho: a lendária Nürburgring Nordschleife. Seu tempo percorrido no entorno do anel, de 7min38s, insere o CS no território dos carros superesportivos.

Assegurar a melhor aderência possível em todas as condições de condução é responsabilidade do sistema DSC (Controle de Estabilidade Dinâmico) – que inclui M Dynamic Mode – e o Active Differential (diferencial ativo). Os sistemas de controle para a suspensão Adaptive M, DSC e Active M Differential foram modificados de acordo com os requisitos dinâmicos do BMW M4 CS assim como a configuração da direção eletromecânica. O condutor tem a opção de ajustar as configurações da direção e suspensão às suas preferências pessoais ou às demandas da rota em questão. Para isso, ele pode selecionar um dos três modos de condução (Comfort, Sport e Sport+) com o toque de um botão. Embora o modo Comfort seja particularmente adequado às condições de estrada precárias, a condução urbana e viagens curtas, o Sport é ideal para os motoristas interessados em acelerar por trajetos rústicos. E para aqueles que preferem pisar fundo em circuitos fechados, o modo Sport+ abrirá caminho para tempos de volta cada vez mais rápidos. O Sport+ gerencia todos os sistemas relevantes para oferecer a melhor dinâmica possível.

Além disso, as rodas de liga leve de 19 e 20 polegadas, dianteiras e traseiras, respectivamente, desenvolvidas exclusivamente para o M4 CS, também são muito apropriadas para uso em pista. De série calçam pneus Michelin Pilot Sport Cup 2. Os pneus semi-slick, também homologados para trafegar nas ruas, propiciam uma aderência imbatível e suprema estabilidade lateral em altas velocidades, bem como a melhor tração para arrancar rapidamente em curvas fechadas.

O interior do novo BMW M4 estabelece um ambiente esportivo. Os assentos esportivos M são revestidos com Alcantara e couro, incluindo a forração da guarnição interna das portas feitas de fibras naturais prensadas, com alças de lona no lugar dos puxadores convencionais. A tampa do motor – com a característica saída de ar atrás de uma saliente elevação marcada por vincos – e o teto são feitos a partir de materiais leves, extremamente rígidos e de alta tecnologia de composto de fibra de carbono com plástico reforçado (CFRP).

Graças ao uso generoso de couro e Alcantara, o M4 CS convence com uma bem-sucedida combinação de ambiente esportivo e de classe inigualável. O condutor do M4 CS não terá de renunciar a uma série de comodidades entre elas, ar condicionado, sistema de som BMW Hifi Professional especificamente adaptado às peculiaridades acústicas do modelo e ainda mais, navegador GPS Professional.

Fiel à forma, os designers da BMW M deram os novos contornos ao M4 CS e que refletem sua intenção explicitamente esportiva. A assinatura visual é caracterizada por uma frente proeminente, adornada por faróis de LED duplos de última geração, spoiler dianteiro com grandes entradas de ar e dividido em três seções. Estas aberturas servem para refrigerar o motor de alto desempenho com um amplo suprimento de ar e os freios de compostos de cerâmica e carbono, equipados com pinças de quatro pistões, na frente, e dois pistões, na traseira. O novo defletor de ar frontal, específico para o modelo, é feito de fibra de carbono. Este defletor juntamente com o difusor traseiro – o mesmo usado no BMW M4 GTS – assim como o aerofólio montado sobre a tampa do porta-malas, formam um conjunto capaz de reduzir ao máximo as forças aerodinâmicas ascendentes. As luzes posteriores agregam tecnologia inovadora OLED e foram concebidas pela BMW M para os modelos M4 CS e M4 GTS.

BMW G 310 R estreia no segundo semestre por R$ 21.900

19 19Etc/GMT+3 junho 19Etc/GMT+3 2017 por fernandosiqueira

Resultado de imagem para foto moto bmw 310 R

Produzida na fábrica própria do BMW Group em Manaus, modelo                     teve desenvolvimento na Alemanha com foco no Brasil

Aguardada com grande expectativa pelos apaixonados por motocicletas, a inédita BMW G 310 R já tem preço sugerido definido: R$ 21.900. A roadster inédita, que marca a entrada da BMW Motorrad no segmento de motocicletas abaixo de 500 cilindradas nacional, já está sendo produzida na nova fábrica própria do BMW Group em Manaus (AM) e fará sua estreia na rede de concessionárias autorizadas no segundo semestre deste ano.

“Estamos bastante entusiasmados em ver, em breve, a nova BMW G 310 R desfilando pelas ruas do Brasil, atraindo os olhares de quem se empolga com a vida sobre duas rodas. E mais que marcar o início de uma nova história da BMW Motorrad no Brasil, a nova BMW G 310 R reflete, em muito, o espírito da marca de inovar e quebrar paradigmas”, afirma Federico Alvarez, diretor da BMW Motorrad Brasil. “Desenvolvida na Alemanha e produzida no Brasil, teremos um foco total na qualidade deste novo produto, que passa pela fabricação até a atenção especial ao pós-vendas”, complementa o executivo.

A nova BMW G 310 R é a primeira motocicleta produzida no País, na fábrica própria do BMW Group, em Manaus (AM), a partir de um novo ciclo de investimentos, no valor de 4 milhões de euros, aplicado na aquisição de novas tecnologias e equipamentos para produção de novos modelos e no treinamento dos funcionários e colaboradores envolvidos nos processos de manufatura.

Revelada ainda como uma moto-conceito no Salão Duas Rodas de 2015, em São Paulo, a nova BMW G 310 R se diferencia pelas dimensões compactas e pelo desenho arrojado, sem deixar de lado o espírito de uma verdadeira roadster caracterizado pela agilidade em ambiente urbano e vigor na estrada. A nova motocicleta também se destaca pelo conforto garantido pela posição excepcional do assento, pelo display de LCD (cristal líquido) no painel de instrumentos de fácil visualização, e pelos comandos acessíveis ao piloto. A moto também oferece um alto nível de ergonomia e segurança ao ocupante.

A nova G 310 R é impulsionada por um motor de 313 cm³, refrigerado a água, com comando duplo de válvulas e injeção eletrônica de combustível. O bloco monocilíndrico é capaz de gerar 34 cv de potência (a 9.200 rpm) e torque máximo de 28 Nm (disponíveis a 7.500 rpm). Considerando seu baixo peso (158,5 kg), a roadster da BMW oferece uma condução ágil e divertida, ideal para encarar o trânsito das grandes cidades brasileiras.