Anfavea: o “momento da virada” da indústria chegou, mas depende das reformas

6 06Etc/GMT+3 setembro 06Etc/GMT+3 2016 por fernandosiqueira

Fábrica Jeep - Goiana

A indústria automotiva brasileira segue caminhando em passos lentos. No mês de agosto, de acordo com os dados divulgados nesta terça-feira (6) pela ANFAVEA (Associação Nacional de Fabricante de Veículos Automotores), foram produzidos 177,7 mil veículos, número 6,4% menor do que o de julho (189,9 mil). Em relação ao mesmo mês do ano passado, a redução é mais acentuada: -18,4%.

Para o presidente da Anfavea, Antonio Megale, essa queda foi um reflexo direto da interrupção temporária da produção de algumas montadoras. Segundo o executivo, se não houvesse essa paralisação, a produção passaria das 200 mil unidades.

Fábrica Honda HR-V - produção

Por outro lado, fato positivo foi o aumento do número de licenciamentos em agosto, com 207,3 mil unidades, número que representa crescimento de 1,4% na comparação com o mês anterior, mas queda 11,3% comparado ao mesmo mês de 2015. No acumulado do ano, não há refresco: queda de 23,1% em relação a 2015 com o total de 1,348 milhão. Para se ter uma ideia do tombo, o melhor resultado foi obtido nos oito primeiros meses de 2012, ocasião em que houve 2,501 milhões de emplacamentos.

Megale destacou o crescimento e acrescentou que o resultado poderia ter sido melhor. A observação fica por conta dos Jogos Olímpicos, que trouxe uma grande visibilidade para o país e ânimo para os brasileiros, mas que acabou derrubando os emplacamentos em pouco mais de 14% no Rio de Janeiro durante a realização do evento.

Em relação ao emprego, houve uma redução de 0,7% nos postos de trabalho, com o total de 126.900 reduzido para 1126.000 trabalhadores na indústria. Atualmente, existem 20.300 profissionais no regime especial do PPE (Programa de Proteção ao Emprego). No entanto, o executivo indica que a previsão industrial é de que não haverá necessidade de reajustar para menos a produção de veículos.

Fábrica Jaguar Land Rover

Na primeira coletiva após o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Roussef concluído, o presidente da Anfavea falou sobre o tema e que considera que este é o momento da virada para a indústria automotiva. Entende que a recuperação total do setor somente ocorrerá quando o país como um todo volte a crescer, com a retomada do crescimento da economia, PIB e a confiança do consumidor. Para o executivo, é imprescindível que as reformas propostas pelo novo governo aconteçam (em especial reformas econômicas, equação dos gastos públicos com limites estabelecidos, questões trabalhistas e regulamento do serviços de terceirização).

Nas questões trabalhistas, a Anfavea espera que mudanças e ajustes sejam feitos para que a indústria nacional tenha mais competitividade frente aos mercados internacionais. Em relação à questão previdenciária, Megale também destacou ser um fator crucial para que o país tenha um horizonte melhor definido, e assim, tenha capacidade de atrair mais investimentos para retomar o crescimento.

Fotos: divulgação

FONTE: Carsale


Sob perspectiva histórica, prazer de dirigir deve durar pouco

30 30Etc/GMT+3 setembro 30Etc/GMT+3 2016 por fernandosiqueira

Espaços vazios deixam tapete vermelho em pavilhão parisiense à mostra

As ausências no Salão do Automóvel de Paris (França) ecoam pelo Porte de Versailles, tradicional ponto de exposições da Capital francesa. Marcas como Ford, Volvo e Lamborghini não deram o ar de sua graça, deixando à mostra metros quadrados do tapete vermelho que adorna o piso do local.

Um estande enorme da Red Bull (nada a ver com a escuderia de Fórmula 1, era um ponto de venda do energético mesmo) é símbolo desse vazio. Onde deveria haver carros, cafeína, taurina, açúcares e outros quetais.

Na eterna busca por caminhos, os salões parecem começar a perder o sentido. Aliás, o negócio “fabricar e vender carro” também. O grupo PSA, de Peugeot e Citroën, anunciaram o lançamento da Free2Move, uma nova marca em soluções de mobilidade.

O presidente mundial do grupo, Carlos Tavares, explica que a empresa vai “desenvolver soluções sustentáveis, inteligentes, seguras e compartilhadas” de mobilidade.

A Free2Move une todas as novas soluções de mobilidade do Grupo PSA com o objetivo de atender às necessidades de transporte dos clientes, tais como compartilhamento de veículos, serviços conectados para tornar a vida mais fácil e economizar tempo, compartilhamento de Fleet Free2Move e gestão de frotas corporativas e soluções financeiras para tornar os veículos mais acessíveis. A marca também vai incorporar os serviços de leasing e de locação de carros.

Tudo isso trazendo a reboque pesquisa, desenvolvimento e experiências (não faltam simuladores para o público do salão francês) relativas ao carro autônomo.

Sob a perspectiva da história da humanidade, essa brincadeira que é a experiência de dirigir um automóvel pelo visto vai durar muito pouco.

VOLARE DESENVOLVE CARRO PARA ESCOLAR GRATUITO DA CIDADE DE SP

por fernandosiqueira


A Volare, líder brasileira na produção de veículos leves para o transporte de passageiros, apresenta o Volare V8L Escolarbus desenvolvido para atender o Programa de Transporte Escolar Municipal Gratuito – TEG do governo do Município de São Paulo, que transporta alunos com mobilidade reduzida de suas casas para a escola. O novo veículo será apresentado dia 1º de outubro, no representante da marca, Golden Brasil, localizada em Osasco, São Paulo.

Segundo Roberto Poloni, diretor de engenharia da Volare, hoje os veículos que operam no transporte gratuito possuem capacidade de levara até dois cadeirantes. A Volare desenvolveu em parceria com a Superintendência de Engenharia Veicular da SPTrans e SMT/DTP um projeto diferenciado com capacidade para até cinco cadeirantes. “O objetivo da concepção do novo modelo é fazer com que os alunos sejam transportados em menor tempo no percurso residência-escola-residência, melhorando assim o padrão do serviço e proporcionando melhor qualidade de vida”.

O Programa de Transporte Escolar Municipal Gratuito – TEG foi criado com o objetivo de garantir aos alunos matriculados o acesso às escolas municipais. O transporte leva os alunos matriculados de suas residências até os respectivos estabelecimentos municipais de ensino e/ou Instituições Conveniadas de Educação Especial à SME e deste até suas residências. É obrigatória a presença do responsável na entrega e retorno do educando da escola, no horário e local estabelecidos. O programa beneficia estudantes que residem a mais de dois quilômetros da Unidade Educacional na qual estiverem regularmente matriculados.

Sinônimo de veículo para o transporte escolar no Brasil, o Volare Escolarbus foi o primeiro veículo brasileiro concebido especialmente para o transporte escolar, lançado de maneira pioneira em 1999. Desenvolvido para melhor atender às necessidades deste segmento, modelo transformou-se em referência nacional e possui configuração interna e robustez para garantir a máxima segurança para os passageiros.

Equipado com motor Cummins ISF 3.8 Euro V, com 12cv de potência, o Volare Escolarbus apresenta menor consumo de combustível, garantindo economia e rentabilidade. O modelo tem assoalho de alumínio, porta ampliada para facilitar o acesso de cadeirantes, janela com vidro superior móvel e dois renovadores de ar no teto.

Crédito da imagem: Gelson Mello da Costa  

 

FORD MOSTRA A CIÊNCIA POR TRÁS DO CONFORTO ACÚSTICO E QUALIDADE

por fernandosiqueira

Resultado de imagem para fotos do ford smart mobility

O nível de silêncio interno de um veículo, livre de ruídos e com ambiente agradável para conversar ou ouvir música, é um dos principais aspectos associados à qualidade do produto. A Ford divulgou um gráfico que explica os conceitos básicos do som, o modo como ele afeta as pessoas e as técnicas aplicadas nos seus veículos para atingir esse objetivo.

As frequências e sons podem afetar a concentração das pessoas. Nos veículos, as principais fontes de ruídos são o motor, o vento e o contato dos pneus com o solo. Para esse desenvolvimento, a Ford conta com laboratórios especiais e testes em túnel de vento. Além de soluções mecânicas, uso de revestimentos, forrações e ajustes de design em pontos estratégicos da carroceria, uma das novidades para a eliminação de ruídos é a aplicação de película isolante nos vidros, como a adotada no Ford Edge.

Outra técnica inovadora é o controle ativo de ruído, também usado no Edge e no Fusion. Desenvolvida para combater a fadiga dos pilotos em aviões militares, essa tecnologia detecta frequências indesejadas por meio de microfones na cabine e as contra-ataca com ondas sonoras geradas nas caixas acústicas. O princípio é similar ao usado nos fones de ouvido com cancelamento de ruídos.

Há também estratégias para melhorar a qualidade do som na cabine, desenvolvidas especialmente para cada veículo com a seleção e posicionamento dos alto-falantes. A angulação do som é uma técnica que a Ford utiliza em modelos esportivos como o Mustang, Focus RS e Fiesta ST para recriar o efeito tridimensional de uma sala de concerto.

Curiosidades

Veja abaixo outras curiosidades relacionadas à percepção do som.

  • Fisicamente, o som é resultado de vibrações medidas em Hertz (Hz). A frequência mais sensível para os ouvidos humanos fica na faixa de 1.000 Hz a 4.000 Hz.
  • Essa sensibilidade varia em diferentes animais: as baleias, por exemplo, conseguem captar frequências na faixa de 7 Hz, enquanto os morcegos chegam a 100.000 Hz.
  • A força das ondas sonoras é medida em decibéis (dB). Uma conversa normal se dá em torno de 60 dB e a exposição frequente a sons de 85 dB pode levar à perda de audição. Um motor de avião chega a 120 dB.
  • Assim como o excesso de ruído, a ausência total de sons é estressante para o ser humano. Isso pode ser experimentado em uma câmara anecóica, onde o nível de silêncio é tão alto que a pessoa só consegue ouvir a própria respiração. Ficar mais de 45 minutos nessa situação pode causar distúrbios mentais.

Nissan leva linha de produtos a um novo nível para entregar inovação e entusiasmo

por fernandosiqueira

Nissan leva sua linha de produtos a um novo nível para entregar inovação e entusiasmo no Salão de Paris

Paris, França – A Nissan está oferecendo inovação e entusiasmo no Salão de Paris, que começa neste final de semana, impulsionando sua linha de produtos a um nível totalmente novo com a nova geração do icônico Nissan Micra. A empresa também está consolidando sua visão de ‘Mobilidade Inteligente’, lançada no Salão de Genebra deste ano, com o 100% elétrico Nissan LEAF sendo usado como uma das fontes de energia no estande da Nissan.

Paul Willcox, presidente da Nissan Europa, disse: “Nós estamos cumprindo nosso compromisso de inovação e entusiasmo para todos com o lançamento do novo Micra, um carro moderno para a vida nas cidades modernas, que reforça a nossa posição como líder em design automotivo e estilo”. “Este ano continuamos a fortalecer a nossa linha de produtos, não só com a quinta geração do Nissan Micra, mas com o novo e aperfeiçoado supercarro Nissan GT-R e o crossover Nissan Murano, na Rússia. Também estamos mantendo um olho firme no futuro com a nossa visão de ‘Mobilidade Inteligente’, redefinindo a forma como carros são dirigidos, alimentado e integrados na sociedade. O próprio Micra apresenta muitos conceitos da construção desse conceito da Nissan”.

Assim, a visão de ‘Mobilidade Inteligente’ da Nissan, uma estrutura para mover os clientes ao redor do mundo em um futuro mais seguro e sustentável, já está sendo realizada no evento:

– ‘Intelligent Drive’: Recém-lançada no Japão na minivan Nissan Serena, a tecnologia unidade autônomaProPILOT está prevista para estrear na Europa no novo Nissan Qashqai, a ser lançado no próximo ano.

– ‘Intelligent Power’: Começando com a produção mais vendido veículo elétrico do mundo (EV), o Nissan LEAF, em 2010, a Nissan está sempre testando aplicações de ponta para as tecnologias EV.

– ‘Intelligent Integration’: A tecnologia da bateria para carros elétricos foi para um novo nível com a parceria da Nissan com a Eaton em uma unidade de armazenamento de energia residencial chamadaxStorage, juntando forças com Enel nossos testes da tecnologia de energia ‘veículo-rede’ na Dinamarca e no Reino Unido. Como uma vitrine da tecnologia de ponta, o estande Nissan em Paris é alimentado em parte pelo Nissan LEAF, que usa seu pioneirismo de carga bidirecional para fornecer a energia do carro para o evento.

A Nissan também vem batendo recordes de vendas na Europa, registrando crescimento de dois dígitos em vários mercados na contramão das dificuldades econômicas com fortes vendas de seus crossovers e veículos elétricos, líderes em vários países.

Na Europa Ocidental, as vendas no final do ano-fiscal 15 (que terminou em março de 2016) cresceram 9,4% em relação ao mesmo período do ano anterior, com os principais mercados, incluindo a Espanha (+19,3%), Alemanha (+13,2%), Itália (+8,8%), Reino Unido (+4,2%) e França (+3,9%) registrando aumentos significativos. As vendas de crossovers Nissan na Europa somaram mais de 432 mil unidades, tornando gama da empresa a mais vendido da categoria.

Willcox acrescentou: “A nossa linha de produtos nunca foi tão forte, mostrando que não temos medo de nos reinventar em todos os segmentos e perturbar o status quo. Enquanto outros têm uma visão cautelosa, continuamos a investir em nossa visão do futuro, agora”.

Este ano, a Nissan registra também dois marcos importantes de fabricação: 30 anos da fábrica de Sunderland, no Reino Unido, e 10 anos em São Petersburgo, Rússia.

BMW apresenta o novo “Concept X2”

por fernandosiqueira

P90232966_highRes_bmw-concept-x2-09-20

P90232966_highRes_bmw-concept-x2-09-20P90232975_highRes_bmw-concept-x2-09-20 P90232965_highRes_bmw-concept-x2-09-20P90232973_highRes_bmw-concept-x2-09-20

O BMW Group escolheu o Salão de Paris para apresentar o inédito BMW Concept X2. O projeto será o primeiro no segmento cupês compactos premium e conta com um design distinto, que se destaca entre os outros modelos X e também se baseia na história dos cupês do BMW Group. O resultado é um conceito compacto que exalta apelo esportivo urbano.

“O conceito do novo BMW X2 é de um veículo para pessoas ativas que procuram uma combinação de prazer e praticidade. O carro apresenta uma nova faceta da marca BMW no segmento compacto”, explica Adrian van Hooydonk, Vice-Presidente Sênior de Desgin do BMW Group.

O design – uma mistura bem-sucedida de dinamismo e vigoroso

O design do carro-conceito reúne contrastes de maneira única e coerente. “O BMW Concept X2 combina uma linguagem corporal de movimentos rápidos e as proporções de um cupê com a construção robusta de um modelo X. Este é um veículo esportivo com um caráter ousado e isso nos permite abrir algumas novas e fascinantes possibilidades de design para a marca BMW”, diz Karim Habib, Head da BMW Design.

As características únicas do BMW Concept X2 já aparecem em grandes proporções no carro. Enquanto as largas rodas e o familiar design dos modelos da linha X são mantidos no veículo, o entre eixos esticado, o teto alongado, os balanços curtos e a coluna C inclinada para frente deixam o carro esportivo e “no chão”. A interação entre o revestimento mais escuro com o vermelho marcante (Luminous Red) da carroceria deixa o carro ainda mais elegante.

Duas faces para uma personalidade única – a vista lateral.

A parte superior nas laterais do carro é dominada por elementos de design esportivo. O teto alongado e o grafismo da janela fina dão uma percepção de prolongamento. A janela afunila até a traseira, formando uma seção de ombro atlético. O grafismo da janela integra as bases do espelho retrovisor (com material feito de alumínio escovado), adicionando um toque extra de classe. A espessura do perfil em alumínio tem papel contrastante aqui. O desenho utilizado nas janelas é complementado por uma interpretação dinâmica da tradicional coluna BMW Hofmeister Kink – um detalhe inconfundível e único. Assim como o logo BMW na coluna C – um design clássico de um esportivo cupê, inspirado nos livros de histórias da BMW – isso representa um detalhe singular a prova de erros. O grande spoiler traseiro superior na cor do carro se estende até o vidro traseiro escurecido. Vindo da coluna C, isto dá ao BMW Concept X2 seus traços esportivos.

As laterais mais baixas, características dos modelos da linha X da BMW, chamam a atenção. Superfícies musculares, grandes arcos de roda e proteção no piso ao redor da soleira da porta formam um interessante contraste com os elementos dinâmicos do teto do carro. Focando em características mais detalhadas, a superfície dos vincos do carro traz seções bem modeladas, com bordas precisas, que ressaltam a esportividade do carro. A superfície também ressalta os arcos da roda quase quadrados, característicos da família X. E as rodas de liga-leve, de 21 polegadas, contam com um formato de raio duplo, com design apresentado em duas cores, que oferece a sensação de tridimensionalidade. O largo tread do pneu garante potencial para diversão off-road, enquanto as soleiras das portas na cor do carro com elementos hexagonais contêm elementos que contrastam com as cores do veículo, deixando sua lateral com aparência robusta.

Dinamismo e presença – a extremidade frontal

O design dianteiro do BMW Concept X2 funde elementos dinâmicos com a utilização de formas robustas, de maneira equilibrada. Os volumes dos contornos e as bordas sutis criam uma sensação de apelo esportivo na dianteira. O para-brisas fortemente inclinado parece se prolongar para o teto panorâmico escurecido e, ao mesmo tempo, junta-se à grade de duplo rim, recém reinterpretada, e às grandes entradas de ar para dar à parte frontal um aspecto mais agressivo. A grade está situada pouco abaixo da linha dos faróis e a entrada de ar central fica em uma posição mais rente ao solo que as aberturas laterais. Isso faz com que o centro do carro pareça mais afilado, ressaltando a verve dinâmica do desenho frontal.

A forma de trapézio do duplo rim, familiar nos modelos BMW, ganhou uma releitura, com a parte mais ampla voltada para baixo. Isso acentua a natureza independente do BMW Concept X2, ressaltando a largura da dianteira e a atitude vigorosa do veículo. Graficamente remodeladas, as barras inclinadas internas da grade criam um efeito inegável de “nariz de tubarão”, trazendo profundidade e riqueza de formas à superfície do conceito.

Os contornos dos faróis – em forma de tubo – ajudam a dar um ar clássico ao conjunto de forma hexagonal. A tecnologia de luzes a laser permite maior nitidez na iluminação, enquanto a luz azul em ‘X’, no centro desses faróis, acrescentam uma referência da técnica utilizada no modelo.

O spoiler dianteiro é dominado pela entrada de ar central, logo abaixo da grade, o que ajuda a matar a sede do BMW Concept X2 por ar de arrefecimento. As aberturas triangulares, menores em ambos os lados, destacam a aparência larga do veículo. Os frisos horizontais das entradas de ar fornecem um contraponto vigoroso para o design dinâmico do spoiler dianteiro e adicionam ênfase à tradicional dianteira dos modelos da família X.

Uma presença poderosa – a traseira

A traseira do BMW Concept X2, arredondada, exibe um estilo totalmente distinto. Elementos que acentuam a largura, como o vidro traseiro estreito e as linhas horizontais, também influenciam na percepção do veículo, ‘diminuindo’ a altura e destacando as pretensões esportivas do veículo. Neste ângulo, também é possível ver como a janela traseira surge elegantemente por baixo do aerofólio – na parte superior, alinhada ao teto – sublinhando o caráter dinâmico do carro. O prolongamento da área envidraçada, nas laterais do conceito, também prendem a atenção e formam uma área de ombro, que ressalta a presença ampla do carro. Abaixo do vidro traseiro, as luzes foram desenhadas com nítida intenção de irradiar dinamismo. A nova interpretação do familiar formato das luzes de LED, em ‘L’, transmite a sensação de uma escultura tridimensional iluminada, provocando um efeito atraente.

Localizado entre as luzes traseiras e no centro da tampa do porta-malas, está o emblema da BMW. Abaixo, a porta traseira e o para-choques parecem uma única peça, sem secções, criando uma imagem coesa e que destaca o aspecto tonificado do carro. O revestimento escuro, sob o spoiler traseiro, dá a impressão de erguer a traseira visualmente, e ao mesmo tempo proporciona à parte superior uma expressão mais estreita. O spoiler pintado da mesma cor do restante da carroceria provoca um efeito dinâmico às extremidades mais inferiores da traseira do veículo. As grandes saídas de escapamento posicionadas em cada ponta do para-choque enfatizam o porte mais largo do carro, enquanto a área ao redor das saídas de escapamento faz referência às três entradas de ar dianteiras.

Peugeot 2008 Crossway série especial

por fernandosiqueira

Resultado de imagem para fotos do peugeot série especial crossway 2008

DEPOIS DE AGREGAR NOVIDADES E EXPERIÊNCIA DE CONDUÇÃO ÚNICAS AO SEGMENTO DE

UTILITÁRIOS ESPORTIVOS COMPACTOS COM O 2008, A PEUGEOT TRAZ AGORA MAIS UMA

EXCELENTE NOTÍCIA: O LANÇAMENTO DA SÉRIE ESPECIAL 2008 CROSSWAY. COMO O

PRÓPRIO NOME SUGERE, TRATA-SE DE UMA VERSÃO AVENTUREIRA, QUE CHEGA PARA

POTENCIALIZAR A PRESENÇA MARCANTE EA ROBUSTEZ DO BELÍSSIMO CROSSOVER 2008, JÁ

CONSOLIDADO COMO REFERÊNCIA NA CATEGORIA DE SUV COMPACTOS EM DIVERSOS

ASPECTOS. A EDIÇÃO EXCLUSIVA TAMBÉM VAI AO ENCONTRO DO CONSUMIDOR QUE

BUSCA UM VEÍCULO CONFIÁVEL PARA EXPLORAR DESTINOS DIFERENTES E FUGIR DO

LUGAR-COMUM, TUDO ISSO SEM ABRIR MÃO DE UMA BOA DOSE DE SEGURANÇA E

CONFORTO.

SEGUNDO MODELO GLOBAL DA PEUGEOT FABRICADO NO CENTRO DE PRODUÇÃO DE

PORTO REAL, NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, O 2008 ASSUME UM ESPÍRITO AINDA MAIS

INVOCADO E VESTE-SE À ALTURA DESSA SUA PROPOSTA AVENTUREIRA, LIMITADA A 500

UNIDADES.BASEADO NA VERSÃO GRIFFE, O 2008 CROSSWAY TEVE SUA IDENTIDADE CRIADA

PELA EQUIPE DO CENTRO DE ESTILO DA PEUGEOT BRASIL, MARCADA ESSENCIALMENTE POR

EQUIPAMENTOS QUE AMPLIAM A ROBUSTEZ E DESTACAM A ALTURA DO SOLO DO SUV,

COMO AS MOLDURAS EM PRETO INSTALADAS NAS CAIXAS DE RODAS EADESIVOS QUE

COBREM TODA A PARTE INFERIOR DAS LATERAISDO VEÍCULO. AS RODAS ESPORTIVAS

ESCURECIDAS DE 16 POLEGADAS SÃOUMA EXCLUSIVIDADE DA VERSÃO E AUMENTAM O

APELO AGRESSIVO E OUSADO DA ASSINATURA VISUAL DO CROSSOVER.

A COR BRANCA PEROLIZADA FOI ESCOLHIDA PARA SER A PINTURA PADRÃO DA SÉRIE,

EVIDENCIANDOSEU CONJUNTO EXCLUSIVO, QUE INCLUI AINDARETROVISORES COM CAPA

CROMADA E EQUIPADOS COM PISCA, ALÉM DO ADESIVO COM O LOGOTIPO DA SÉRIE

CROSSWAY, REPRESENTADO POR UMA BÚSSOLA E COORDENADAS REAIS QUE REMETEM À

MODERNIDADE DA MARCA E LEVAM O CLIENTE A UM PONTO GEOGRÁFICO EMBLEMÁTICO

PARA A HISTÓRIA DA PEUGEOT NO PAÍS. O RESULTADO DESSA COMBINAÇÃO É UM VISUAL

IMPACTANTE, AVENTUREIRO E AO MESMO TEMPO ELEGANTE.

O PEUGEOT 2008 CROSSWAY NASCEU PARA VALORIZAR QUEM ESTÁ A BORDO, E POR ISSO

TEM UM INTERIOR TRABALHADO NO PADRÃO ACONCHEGANTE E SOFISTICADO TÍPICO DA

MARCA. OS BANCOS EM COURO RECEBEM BORDADOS COM A IDENTIFICAÇÃO DA SÉRIE NOS

ASSENTOS DO MOTORISTA E PASSAGEIRO, E AOS ITENS EXCLUSIVOS SOMA-SEO JOGO DE

TAPETE PERSONALIZADO. UMA DAS PRINCIPAIS BANDEIRAS DA PEUGEOT, O I-COCKPIT®

TAMBÉM BRILHA POR AQUI PARA OFERECER UMA EXPERIÊNCIA ÚNICA DE CONDUÇÃO, QUE

É GARANTIDA PELO VOLANTE SPORTDRIVE DE DIMENSÕES REDUZIDAS COM AJUSTES DE

PROFUNDIDADE E ALTURA, E O PAINEL ELEVADO, DEIXANDO TUDO AO ALCANCE DAS MÃOS

PARA QUE O MOTORISTA MANTENHA SEMPRE A ATENÇÃO NA ESTRADA. PARA COMBINAR

COM O ESTILO DE CONDUÇÃO DOS CARROS DE COMPETIÇÃO, O MODELO SAI DE FÁBRICA

COM PADDLE SHIFTS ATRÁS DO VOLANTE PARA AS TROCAS MANUAIS, QUE É MAIS UM

DIFERENCIAL DA SÉRIE.

A LISTA DE ITENS DE SÉRIE SEGUE O PADRÃO PEUGEOT: É BEM AMPLA, PARA TORNAR

QUALQUER VIAGEM MUITO MAIS AGRADÁVEL. O MODERNO AR-CONDICIONADO DIGITAL

BI-ZONE COM TRÊS MODOS DE OPERAÇÃO, A DIREÇÃO ELÉTRICA COM ASSISTÊNCIA

VARIÁVEL, BANCO DO MOTORISTA COM REGULAGEM DE ALTURA E SEIS AIR-BAGS COM

OITO PONTOS DE PROTEÇÃO ESTÃO ENTRE ELES, ALÉM DE TODO O PACOTE DE SEGURANÇA

JÁ PRESENTE NAS OUTRAS VERSÕES. O MOTOR É O 1.6 FLEXSTART DE 122 CV E 16,4 MKGF

DE TORQUE, QUE ALIADO A UM CÂMBIO AUTOMÁTICO ÉCAPAZ DE OFERECER AS MELHORES

RESPOSTAS TANTO NA CIDADE QUANTO NA ESTRADA.

COM A CHEGADA DA SÉRIE ESPECIAL CROSSWAY, A LINHA 2008 PASSA A OFERECER UMA

CONFIGURAÇÃO DIFERENCIADA E EXCLUSIVA DO MODELO, FICANDO AINDA MAIS

COMPLETA E ATRATIVA FRENTE À CONCORRÊNCIA. COM A PROMESSA DE GARANTIR

EXPERIÊNCIAS INESQUECÍVEIS A BORDO, O 2008 CROSSWAY AINDA FORTALECE A GAMA DE

PRODUTOS PEUGEOT, QUE ATUALMENTE É A MAIS MODERNA JÁ OFERECIDA PELA MARCA

NO MERCADO BRASILEIRO.É A PROVA REAL DE QUE NÃO É PRECISO CRUZAR O MUNDO

PARA ENCONTRAR LUGARES ESPECIAIS…

Coluna “DE CARRO POR AÍ”. Roberto Nasser

por fernandosiqueira

Novidades Turbo: Golf 1,0, Tiguan e Variant 1,4

Volkswagen abre leque de produtos visando ascender em vendas e no mercado, deixando para ela, insólita 3ª. posição. Três novas versões Flex: Golf 1,0; Tiguan 1,4; Golf Variant 1,4 de sua boa fórmula TSI de motores pequenos, turbo, injeção direta de combustível, líder de vendas na família up!.

De maior relevo, curitibano Golf 1,0 mescla de tecnologia alemã com acertos nacionais + flex, obtendo 125 cv de potência e respeitáveis 20,4 m-kgf em torque. Não é bobo: atracado a transmissão mecânica de 6 marchas acelera da imobilidade aos 100 km/h em 9,7 segundos e passa dos 190 km/h em velocidade final. Em economia, padrões oficiais, na estrada supera os 14 km/l de gasálcool. Será o mais vendido, e com ele a VW quer incrementar participação do Golf, substituindo o tíbio 1,6.

Passo claro e corajoso, abrir o leque de produtos incorporando tecnologia para reduzir tamanho dos motores, potencia, consumo. E, caso do Golf, motor 1,0 agrega vantagem adicional: muda de faixa do IPI, caindo de 11% para 7%.

Reduzir preços é meta. No Golf Comfortline 1,0 TSI pelo menor custo do motor e reclassificação tributária recolhendo menos IPI, e seu efeito cascata de impostos calculados uns sobre os outros.

Conteúdo à altura, sete almofadas de ar, incrementos na conectividade, freios a disco nas 4 rodas e eletrônica conjugada, controle de tração, direção elétrica. Confortos e exigências atuais como infodiversão, tela com 17 cm, espelhamento do celular, comandos de som no volante. Câmera de ré, não.

Preço? R$ 75.000,00, menos R$ 3.100,00 relativamente ao 1,6.

Exibindo Foto Legenda 01 Coluna 4016 - Novo Golf  .jpg

Golf 1,0, recomeçar

Sem razão

Previa-se para o Tiguan 1,4 expressiva redução de preços por contração em conteúdo, acessórios, equipamentos, e tração nas rodas traseiras, reduzindo-o a 4×2. Mantidos itens de segurança, 6 almofadas de ar; sistema de arrancada em subidas; controles de tração e estabilidade; e, versão simples, estofamento em tecido. Sem redução nos impostos: veículos com motor 1,4 ou 2,0 pagam idênticos 11% de IPI.

Preço final era estimado em R$ 110.000. Conta fácil. Na Alemanha, onde produzido -, 1,4 TSI custa 70% da 2,0 TSI. Entretanto o pacote inicial custa R$ 126 mil e equipado com o mínimo para a categoria, R$ 140 mil.

Variant Golf, com o mesmo conjunto mecânico do Tiguan, motor 1,4 litro, 150 cv; 25,5 m.kgf de torque; transmissão automática de seis velocidades, ocupará, solitária, o mercado de station wagon, camionetes, peruas, no País. A decisão do uso da transmissão automática dita Tiptronic em lugar da mecânica de dupla embreagem DSG com sete velocidades, tem base técnica-mercadológica – a VW não quer clientes com dores de cabeça, como ocorre com usuários de Fords com a problemática transmissão PowerShift.

Variant manter-se- á importada do México e  sucesso de vendas estará atrelado à trinca exclusividade; conteúdo; preço. No caso, versão básica a R$ 102 mil; intermediária R$ 107 mil; topo de linha R$ 117 mil e com teto solar, R$ 124 mil.

Exibindo Foto Legenda 02 coluna 4016 - Golf TSI.jpg

Golf 1,0 TSI Flex, VW quer crescer em vendas.

Mudando a escrita

Grosso modo pode-se considerar o novo Compass um risco no chão: ele muda a história, e oferecerá parâmetro mundial sobre a aceitabilidade da mais mítica das marcas norte-americanas, a Jeep, ter sido substituída pela Fiat. Na prática das latas, porcas e parafusos o novo Compass emprega plataforma de origem italiana, a Small Wide, com aplicação de grupos moto propulsor da Itália, diesel de 9 marchas, e dos EUA, ciclo Otto, seis velocidades. Renegade usa a mesma base, mas é produto adicional, entrada de mercado. Nos EUA missão de relevo o aguarda – substituir os autênticos Jeep Compass e Patriot. Brasil é o mercado de entrada através de produção na moderna fábrica de Goiana, Pernambuco.

Não fará feio. Ao contrário, boa formulação estética é realçada pelo uso da grade com sete barras verticais, a assinatura Jeep. E suas habilidades, o conjunto mecânico com tração nas 4 rodas e motor diesel, com certeza, responderão pelas necessidades do usuário em passar por trechos de estradas ruins ou, como demandado nos mercados acima do Equador, em usar a tração nas quatro rodas para obter dirigibilidade nas ruas e estradas com neve e gelo. Entretanto, mercado interno como foco principal, potencialmente está fadado ao sucesso. Aparência, formulação, opções, motorização, porte, habitabilidade, e amplo leque de preços colocam-no em posição privilegiada. Entre aproximados R$ 100 mil e R$ 150 mil, dependendo do interesse ou exigências, haverá um Compass para atender ao comprador. Na prática significa competir desde a base do mercado, com Hyundai, Kia, Suzuki Vitara, Volvo, GM Captiva, e quase toda a renca das demais marcas com veículos deste porte.

Duas motorizações, diesel, 2,0, 170 cv, transmissão automática 9 velocidades, tração nas 4 rodas e reduzida, pico da modelia. Demais, ciclo Otto flex, 2,0 dito Tigershark, 166 cv, tração dianteira, câmbio automático de 6 velocidades.

Amplo leque, 50% de variação em valor. Abre com versão Sport, a R$ 99.990, fecha a R$ 149.990.

Exibindo Foto Legenda 03 Coluna 4016 - Compass.jpg

Compass

Novidadosos olhos puxados

Neste comprimido período antecedendo ao Salão do Automóvel, fabricantes e importadores agem para ter novidades – e conquistar espaço na mídia. Além de Volkswagen em linha TSI; FCA e Compass; Toyota criou versões para Corolla e Etios. Para um, manter liderança no segmento. Ao outro melhorar e contemporizar até próxima geração.

Outra japonesa, a Nissan, iniciou vender o GT-R, referencia tecnológica e esportiva.

Olhos daqui

Corolla versão Dynamic está entre a topo de linha Altis e a XEI a R$ 98.500,00, marcada por luzes diurnas LED, detalhes pintados em preto, revestimento interior em couro, tela 15 cm, multi função, com câmera de ré. Motor aspirado, 2,0, 154 cv. Transmissão CVT.

Bom de bolso ?

Sem pretensões de volume o esportivo GT-R sofreu aprimoramentos em desenho e conjunto mecânico – chassis menos flexível, suspensão e motor. Este, V6 3,8 24 válvulas, bi turbo, dito Premium, 572 cv a 6.800 rpm e preciosismos como camisas por jato de plasma – em vez de fundidas -, monitoramento de cada ignição, troca de calor por uso de titânio no sistema de exaustão, tecnologias de carros de corrida. Transmissão de seis marchas com acionamento diretamente no volante.

Preço ? R$ 900 mil. Por encomenda. Revendas interessadas serão perceptíveis pela mudança no visual.

Exibindo foto Legenda 04 coluna 4016 - GT-R .png

GT-R

Ready

Série especial contida em   unidades, baseia-se na versão hatchback XS, com motor L4 1,5, 107 cv e transmissão automática 4 marchas. Mudanças em para choques, detalhes pintados, internamente o sistema multi mídia. Outubro, R$ 59.600,00. Etios detém recordistas 65% de índice de fidelização e reduzido Custo de Propriedade – gastos em manutenção até 60 mil km – de R$ 2.400,00, um dos menores do mercado.

RODA-A-RODA

From Russia – MIAS, o Salão de Moscou, bienal desde 1992, viu mudar a óptica de presenças. Antes atrações eram carros estrangeiros querendo vender no mercado doméstico. Nesta edição, mudou: Ladas chamaram atenções.

Muda – Empresa, ex estatal e hoje controlada por Renault e Nissan, chegou a patamar de independência após cortar 20 mil empregos e métodos estatais em administração e construção veicular. E, novo foco: mercado externo.

Quem – Novo crossover, XCode – nem automóvel nem SAV, 20 cm de altura livre -, possivelmente montado na plataforma BZero, a do Logan e Duster, jogo duro, adequada às agruras russas.

Mais – Completará geração recente, a dos sedãs Vesta, com versão a SW Cross. Vende curiosa arrumação do Fluence, aqui ideal para o Uber: sedã com quatro lugares, duas poltronas no espaço traseiro.

Mais – Abriu o Salão com prêmio de “Off-roader of the Year”, ao Niva, em seu quadragésimo ano. Talvez o produto melhor desenvolvido: motor Fiat, pesado, resistente, Fiat dos anos ’60, 1,7 litro, injeção simples, modestos 90 cv. E melhor relação entre custos e resultados: 14o. mais vendido no mercado russo; usado de maior liquidez; inacreditáveis 85% do valor no terceiro ano de uso.

Ocasião – Ajustado por GM e  Renault teria sido o mais adequado produto ao Brasil de verdade, fora das estradas lisas cercando capitais e grandes cidades.

Paris – Dos mais tradicionais salões de automóvel no mundo, Paris Motor Show – out.1-16 – ausências serão mais notadas. Lamborghini, Bentley, Ford, Volvo e Aston Martin não participarão. Economia.

E … ? – VW tem gasto inquantificadamente grande para fechar o caso das emissões de diesel burlando a lei, e aposta em caminho oposto: seu elétrico EV, autonomia de quase 600 km, muito superior ao atual queridinho Tesla e ao Chevrolet Volt. VW quer ter 30 novos produtos elétricos até 2025.

Pode ser – Político hábil, vida limpa, pernambucano Marco Maciel exerceu a Presidência da República algumas vezes, substituindo o titular Fernando Henrique. Frasista, é dele a máxima de tudo pode acontecer, inclusive nada.

Será ? – Caso dos murmúrios sobre negócio entre chinesa Chery e polêmica Caoa Montadora, dita a Hyundai do B, do criador Carlos Alberto de Oliveira Andrade, o Dr CAOA, e Antônio Maciel Neto, ex-Ford, feito sócio para assumir a presidência da empresa.

E ? – Chery tem dois anos de implantação e contas descombinadas. Usina completa, não decola por causas externas, em especial atritos com sindicalistas de São José dos Campos – autores do minguar da GM no Vale do Paraíba.

Fórmula – Não é compra ou participação acionária, mas acordo para produzir novo carro à CAOA. Coluna noticiou isto há meses, mas negócio pouco evoluiu.

Questão – Delonga é razoável por falta de experiência negocial de comunistas em temas capitalistas; andar cauteloso nos ajustes com o grupo CAOA; e pós más notícias da República de Curitiba sobre seus líderes.

E? – Qual produto? Eis a questão. CAOA monta utilitários Hyundai em Goiás. Outra marca ? Será início da sempre especulada ruptura com os coreanos?

Outra – Sérgio Habib, presidente da operação local da chinesa JAC Motors, foi ao governo federal conversar: contrair planos. Em vez de produzir 100 mil unidades/ano do automóvel J2, montar 20 mil do utilitário J5. Industrial e comercialmente processo simples.

Porém – Antes, questão superior, acertar a dívida gerada por inscrever-se no Inovar-Auto e utilizar incentivos, não instalar fábrica.

Bão –  Renault demarrou produzir primeira série de motores de 3 cilindros, 1,0. Irão para o Kwid, sav – veículo de atividades esportivas – fazer razia no segmento compacto. Também em pré produção.

Ruim – Ocupará faixa de entrada da marca; não terá preço do Clio, menor dos Renault. É novidade; tem margem para aproveitá-la; mais equipado. 2 a série com novo 1,6, L-4, levado ao primo Nissan Kicks quando de produção no País.

Exibindo Foto Legenda 05 coluna 4016 - Kwid.jpg

Kwid, sav

Jovem – SulAmerica conformou seguros e conseguiu 31% de adesões de clientes mais jovens, entre 26 e 35 anos, com veículos com valor até R$ 40 mil.

Objetividade – Em vez de pesquisas estrangeiras ou nacionais para saber de preferências de clientes a tintas, cores e nuances, AkzoNobel, da Sikkens e Wanda, se pegaram com o costumizador paulistano Fernando Batistinha.

Do ramo – Preparador de automóveis, midiático, criou cinco cores inéditas e exclusivas ao Brasil, baseadas em nossas pedras preciosas: Turqueza Acqua, Amarelo Aragonita, Verde Jade, Café Ágata e Quartzo Gray Fosco.

Aproveitamento – Engenheiros da Ford criaram processo de gerar água potável no interior do veículo a partir da condensação do ar condicionado. Média de quase 2 litros/hora. Economiza água e plástico para garrafas.

Projeto – Projeto incentivado pela empresa, prevê mais de seis mil invenções em 2016, afastando o automóvel da imagem de inimigo público nº 1.

De volta – Jeremy Clarkson, Richard Hammond e James May, ex programa Top Gear, volta por cima, nova atração, The Grand Tour. Cada edição em país diferente. Previsão, novembro,18.

Vivo – Embrapa Agroenergia pesquisa reagente químico por lipases, enzima aceleradora de reação entre álcool e óleo, gerando o biodiesel. Processo limpo, racional, orgânico, mais produtivo por reduzir etapas industriais. Podem ser reutilizados. Embrapa é dos orgulhos tecnológicos do país.

Antigos – Sobre retirada de exemplar do Mercedes-Benz C111 do Museu Fangio, em Balcarce, Argentina, fábrica informou ter sido cessão por prazo certo. Vencido, reunir-se- á às outras 14 unidades no Holy Halls, museu da empresa, em Stuttgart, Alemanha.

Gente – Wilson Ferreira, 73, empresário, ex piloto de automóveis, passou.  OOOO Nos gloriosos 60, dirigiu ótimos automóveis – GT Malzoni, KG Porsche, Fitti Vê, Alfas Giulia e Zagato. OOOO Deste, talvez o mais charmoso, estorinha aqui: http://www.autoentusiastas.com.br/2015/11/de-alfa- zagato-volante- fórmula-1- e-o- futuro-dr- gulu/

Resultado de imagem para fotos do compass

Compass, lançamento pioneiro no Brasil

A heráldica do Compass

É um veículo de uso familiar, recebe cinco pessoas e enorme quantidade de bagagem, supera dificuldades, anda bem, gasta pouco com motor de 4 cilindros e tração em duas rodas, vem com grade indicando o DNA da marca identificada com valentia e resistência.

A descrição soa familiar ao Compass, utilitário esportivo do segmento C, lançado com a marca Jeep nesta semana ? A referência mecânica faz a mesma indicação ? É para parecer. O texto se refere a um de seus antecedentes, o Jeep Station Wagon, mais conhecido no Brasil como Rural, onde produzido entre 1958 e 1977.

Carro mítico, o primeiro utilitário esportivo da história do automóvel. Aproveitava a aura de valentia e indestrutibilidade do Jeep, tido e havido como uma das ferramentas para a vitória dos Aliados na II Guerra Mundial, e o trazia para o uso urbano, familiar, feminino – um dos desdobramentos de consumo advindo dos resultados do conflito bélico. Fórmula bem aviada, motor de 4 cilindros, 2,2 litros, 60 hp, tração simples no eixo traseiro, criou caminho próprio de tantos desdobramentos.

Hoje, em família paralela de Renegade, Compass, Cherokee, é um dos apoios sólidos da FCA, Fiat Chrysler Automobile, controladora da marca Jeep. No passado, foi-se a variados países, sendo base de produtos autônomos como os suv Mitsubishi e Mahindra, todos nascidos do Jeep Station Wagon, a Rural. E bisavó do novidadoso e bem formulado Compass.

Resultado de imagem para fotos do jeep station wagon rural

Jeep Station Wagon, Rural, criou o Utilitário Esportivo

Mitsubishi Motors lança All New L200 Triton Sport em superprodução da Africa

29 29Etc/GMT+3 setembro 29Etc/GMT+3 2016 por fernandosiqueira

Resultado de imagem para fotos L200 triton Sport

A Mitsubishi Motors apresenta a 8ª geração de seu best seller: a L200 Triton Sport. Um projeto completamente novo no mercado chamado “Ultimate Sport Utility Truck” com alta tecnologia, conforto e tudo que faz dela uma das melhores e mais atuais picapes do Brasil. Para lançar ao mercado, a Africa criou uma campanha tão grandiosa quanto o carro, que será veiculada em rede nacional.

Superprodução, a campanha tem como ponto de partida um trailer de 45” que foi lançado na internet dias antes da grande estreia na TV, revista e jornal, além da produção de vinhetas filmadas na locação para valorizar cada um dos principais diferenciais do carro. O trailer já sugere e intriga pela grande produção e pelo tamanho do lançamento.

Intitulado “Watermopilasgrado”, o comercial mostra numa superprodução a vitória da All New L200 Triton Sport sobre as maiores batalhas de todos os tempos: maior que Waterloo, maior que Termópilas e maior que Stalingrado. “Um filme grandioso como a All New L200 Triton Sport”, comenta Sergio Gordilho, copresidente e CCO da Africa. Dirigido por Vellas, da Saigon, o comercial faz alusão às batalhas históricas que nem mesmo com todos os cascas-grossas da história conseguiram parar a nova picape.

A All New L200 Triton Sport é a primeira picape do mundo a trabalhar com uma versão diesel em alumínio – que é mais potente, econômica e mais leve ao mesmo tempo. Cheia de novidades como o maior espaço interno da categoria e os 9 airbags, o carro redefine o conceito de casca-grossa.

Assista ao filme completo aqui.

SUV campeão de vendas, novo membro da família RS e cupês cheios de estilo: a Audi no Salão de Paris

por fernandosiqueira

Resultado de imagem para fotos do audi RS 3 sedã que está no Salão de Paris

A Audi revelou novos produtos no Salão do Automóvel de Paris. Modelos esportivos, eficientes, com muito estilo e voltados ao uso diário – a marca tem uma oferta na medida para cada tipo de consumidor. A fabricante de Ingolstadt mostra pela primeira vez ao público o novo Q5 e o RS 3 Sedan. Outros modelos em destaque são A5 e S5 Sportback, além de outros veículos importantes do portfólio da empresa.

O Q5 tem uma história genuína de sucesso – é o SUV mais vendido no mundo em sua categoria. A nova geração segue com perfeição os passos de seu antecessor. Em Paris, diversas características do modelo foram destacadas em sua primeira aparição pública. Por exemplo, o novo Q5 é ainda mais eficiente e dinâmico, graças aos novos motores, ao peso reduzido e a melhor aerodinâmica entre seus concorrentes. A nova tração quattro com tecnologia ultra também tem seu papel. O equipamento desengata o eixo traseiro sempre que seu uso não for necessário, reativando o sistema automaticamente quando preciso. Esse novo conceito aumenta a eficiência sem diminuir a tração ou a dinâmica de condução.

 

O Q5 também redefine os parâmetros em termos de conforto e praticidade. Os clientes terão várias opções de chassi a escolha, incluindo suspensão a ar. Por dentro, os ocupantes são recebidos com materiais sofisticados, construção feita com excelência e ainda mais espaço. Uma grande lista de refinados equipamentos tecnológicos também está inclusa. O Q5 tem uma extraordinária conectividade devido ao Audi connect, que oferece uma ampla gama de serviços a bordo. O motorista e os passageiros podem acessá-los pelo Virtual Cockpit, pelo display MMI ou pelo sistema de entretenimento traseiro. Diversos sistemas de assistência ao condutor se encarregam de segurança, conforto e eficiência – como alerta de abertura das portas, sistemas avançados de economia de combustível ou funções de condução semiautônomas.

O RS 3 Sedan é uma demonstração impressionante de pura potência no estande da Audi em Paris. O novo modelo aumenta a família RS e assume o lugar de sedã mais esportivo da categoria de compactos. Com motor 2.5 TFSI, que desenvolve 400 cv e torque máximo de 480 Nm, o RS 3 Sedan é simplesmente uma explosão de potência, acelerando de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos. O visual afiado entrega a mesma mensagem.  A frente mais larga que a do modelo convencional, a grade Singleframe com o logo quattro e as grandes saídas de escapamento ovais dão ao novo membro da linha RS suas características distintas. O interior também remete ao universo do automobilismo.

Os instrumentos do painel têm fundo preto com ponteiros vermelhos e escalas na cor branca. Como opcional, o Virtual Cockpit traz uma tela especial RS: o conta-giros fica posicionado no centro. Nas laterais, aparecem informações sobre pressão dos pneus, torque e força G.

O novo A5 Sportback surge como uma figura elegante. O cupê de cinco portas chama a atenção por seu design arrebatador. Entre os destaques de estilo estão a dianteira reta, a larga grade Singleframe e o capô vincado. Uma característica marcante na lateral são as linhas que formam uma onda tridimensional. Mas o A5 Sportback não é apenas bonito, mas também desenvolvido para o uso diário. Quase todas as dimensões internas aumentaram. O porta-malas tem capacidade para 480 litros. Na Alemanha, há cinco opções de motores a escolha, sendo duas a gasolina e três a diesel, que produzem entre 190 cv a 286 cv. Já o S5 Sportback é equipado com um 3.0 TFSI de 354 cv e traz o sistema de tração quattro de série. As versões de duas portas do modelo, A5 e S5 Coupé, também estão em exibição no salão francês.

A versão top de linha da família Q7, o SQ7 TDI, também é mostrado pela primeira vez no evento. O SUV é o primeiro modelo de produção da marca equipado com compressor elétrico (EPC). O equipamento dá suporte aos dois turbos do motor 4.0 TDI em baixas rotações, eliminando o “turbo lag” – as hesitações na aceleração. A energia é fornecida pelo subsistema elétrico de 48 volts, uma tecnologia nova neste segmento. O SQ7 TDI desenvolve potência de 435 cv e um torque maciço de 900 Nm. Esse conjunto faz com que o veículo acelere de 0 a 100 km/h em apenas 4,8 segundos, com velocidade máxima controlada eletronicamente de 250 km/h.

 

MARCOPOLO desenvolve ônibus rodoviário de 2 andares exclusivo para o México

por fernandosiqueira

A Marcopolo e a Polomex estão concluindo o desenvolvimento de um exclusivo modelo de ônibus rodoviário de dois andares, que será fornecido inicialmente para a IAMSA, um dos principais operadores de transporte daquele país. O novo modelo Marcopolo MP 180 MX é exclusivo para o mercado mexicano e incorpora novidades tecnológicas e itens inéditos para atender as solicitações do cliente e oferecer padrão superior de conforto, segurança e ergonomia.

Serão fornecidas 110 unidades que estão sendo produzidas na unidade da Marcopolo de Ana Rech (Caxias do Sul) e que serão exportadas para a Polomex, que finalizará a montagem interna e fará a entrega ao cliente. A aquisição dos ônibus faz parte do programa de modernização das frotas das empresas ETN e La Línea e serão utilizados nas linhas da Cidade do México, Guadalajara, Queretaro e litoral.

Segundo Paulo Andrade, diretor-geral da Polomex, o negócio representa a quebra de diversos paradigmas em relação ao padrão de qualidade e sofisticação dos ônibus produzidos no continente americano em relação à Europa. “Foram diversos meses para definição da configuração e dos equipamentos a serem utilizados, que demandou um trabalho de parceria muito estreito entre a Marcopolo no Brasil, a Polomex, a MAN  e a IAMSA. O projeto é completamente novo e possui diferenciais tecnológicos importantes”, enfatiza o executivo.

O ônibus desenvolvido para a IAMSA é o primeiro modelo Double Decker produzido pela Polomex com 15 metros de comprimento e chassi MAN. Externamente, o veículo tem o novo desenho (desenvolvido exclusivamente para o mercado mexicano), com conjunto ótico com LEDs nas luzes de direção e de posição – Daytime Running (Luz de posição diurna), que aumentam a eficiência luminosa e a durabilidade e reduzem a necessidade de troca/manutenção.

“A grandes mudanças e inovações estão no interior do novo ônibus, que conta com novos equipamentos e soluções inéditas”, destaca Paulo Andrade. O foco é a sofisticação e o elevado padrão de conforto e segurança. Possui novos sistema de ar-condicionado, mais eficiente e silencioso, sistema inédito para saída de emergência com escada embutida na lateral do veículo, porta-pacotes fechados, com portas (similares às de avião), janelas do piso inferior mais amplas e panorâmicas, para-brisa colado e camarote para motorista auxiliar mais amplo.

Outras novidades que foram desenvolvidas e trabalhadas pela engenharia da Marcopolo e Polomex são: os novos sanitários, um masculino e outro feminino, mais espaçosos e funcionais; o novo piso do salão inferior, 100% plano, com o túnel de passagem da cabine totalmente acessível com altura de 1,80 m, e a nova escada de acesso para o piso superior (novo desenho), que torna a operação de entrada e saída mais confortável, rápida e ergonômica.

“Mais as inovações não se restringem ao interior. Também desenvolvemos um novo sistema para retirada do conjunto roda/pneu estepe, com sistema a pistão, acionamento das portas dos bagageiros externos com sistema eletropneumático para abertura e ampliamos o bagageiro principal na parte traseira, com acesso mais fácil e ergonômico.”, salienta Paulo Andrade.

O novo Marcopolo MP 180 MX conta com poltronas semileito no piso superior e poltronas leito no piso inferior, mais ergonômicas e confortáveis, todas com cintos de segurança de três pontos retráteis. Os passageiros podem usufruir do sistema audiovisual em monitores individuais atrás das poltronas desenvolvidos especialmente para atender às necessidades dos operadores em viagens de média e longa distâncias. A iluminação do salão de passageiros é toda em LEDs, com luzes indiretas, que criam um ambiente de comodidade e sofisticação. Os LEDs estão presentes também nas luzes de leitura dos porta-focos, com acionamento por toque, que contam ainda com saídas individuais para ar-condicionado, plug para fone de ouvidos e controle de volume do som. Os amplificadores de áudio são individuais e integrados ao porta-focos.

O painel de instrumentos, com satélites retráteis, incorpora todos os equipamentos, como o display da câmera de ré, as câmeras internas e o sistema multiplex (funções conjugadas de todos os equipamentos do ônibus). Conta, também, com saídas de ar reposicionadas e sistema de ventilação mais eficiente, porta-objetos atrás da poltrona, iluminação individual para o motorista e para o motorista auxiliar com acionamento sensível ao toque.

Crédito da imagem: Douglas de Souza Melo