Anfavea apresenta balanço de “abril” da indústria automotiva brasileira

10 10Etc/GMT+3 maio 10Etc/GMT+3 2015 por fernandosiqueira

A ANFAVEA (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), divulgou, dia 7, os resultados da indústria automotiva nacional do mês de “abril” e do 1º- quadrimestre”. Segundo a entidade, o setor fechou o quarto mês do ano com 219.300 veículos comercializados, o que significa uma retração de 6,6% em relação aos 234.690 de março do ano em curso.

Na análise contra “abril de 2014″, que registrou 293,200 veículos, a contração foi de 25,2%, no mês. No acumulado do ano, as vendas foram de 893.600 unidades: queda de 19,2% frente às 1.100.000 unidades vendidas até abril de 2014″. Para Luiz Moan Yabiku Junior, presidente da Anfavea, a atual conjuntura continua impactando fortemente a confiança do consumidor. “A confiança do consumidor e dos empresários é, neste momento, uma das principais razões para o complexo cenário que vivemos atualmente. Por esta razão, entendemos que é de fundamental importância a realização o mais rápido possível dos ajustes fiscais na economia. Desta forma, as regras ficarão claras, o planejamento será mais preciso e a atividade será retomada”, afirmou o executivo.

As exportações recuaram 1,2% no acumulado do ano, com 108.500 unidades em 2015 ante 109.900 do ano anterior. Somente no quarto mês deste ano, 28.800 unidades deixaram as fronteiras brasileiras, o que significa diminuição de 10,7% frente as 32.200 de março e de 18,4% com relação as 35.200 de abril de 2014.

A produção no quadrimestre também apresentou declínio: 17,5% em relação ao ano passado: 881.800 e 1.100.000 unidades, respectivamente. “Abril” terminou com baixa de 21,7%, com 217.100 veículos no mês contra 277.100  de igual período de 2014. Na comparação com março, a fabricação foi 14,5% inferior, quando comparadas as 254.000 unidades daquele mês.

Caminhões e ônibus

No segmento de caminhões, as vendas terminaram o mês com baixa de 10,9% ao se comparar as 5.800 unidades de “abril” com as 6.500 de março. O setor apresentou retração de 46,9% na análise com as 10.900 unidades negociadas em abril do ano passado. O resultado no acumulado, com 25.100 unidades, está 39,3% menor do que no ano passado com 41.300 unidades.

A produção ficou 6,9% abaixo: foram 6.900 unidades em “abril” e 7.400 em março. Ao defrontar o resultado com abril do ano passado, quando foram produzidos 12.300 caminhões, o decréscimo é de 44,3%. No quadrimestre, a baixa foi de 45,2%: 30.200 este ano e 55.100 em 2014.

Os dados mostraram que a exportação de 6.100 unidades acumulada de janeiro a abril encolheu 1,7% se comparada com as 6.200 unidades de igual período de 2014. Em “abril”, apenas 1.700 produtos deixaram o País, o que representa queda de 7% em relação às 1.800 unidades de março e estabilidade no comparativo com abril de 2014.

Os fabricantes de chassi de ônibus comercializaram 1.600 unidades em abril deste ano, uma diminuição de 13,5% contra as 1.800 de março. No comparativo com abril do ano passado, quando o setor vendeu 2.200 unidades, o resultado foi menor em 30%. Até abril deste ano foram vendidas 6.800 unidades: queda de 26,1% em relação as 9.200 do ano passado.

A produção no quarto mês do ano, com 2.100 unidades, recuou 26% quando comparada com as 2.800 de março e 39,3% ante as 3.400 unidades de abril do ano passado. No quadrimestre, 9.800 unidades deixaram as fábricas, resultado menor em 26,6% frente as 13.300 unidades de 2014.

As exportações de ônibus concluíram os primeiros quatro meses com crescimento de 7% ao se comparar as 2.000 unidades deste ano com as 1.800  de 2014.

Máquinas autopropulsadas

As 4.300 máquinas vendidas no quarto mês de 2015 representaram retração de 11,5% sobre março, quando 4.800 produtos foram comercializados. No comparativo com abril do ano passado, que registrou 6.100 unidades, o resultado é de queda de 29,4%, enquanto o desempenho no acumulado do ano aponta recuo de 22,9%,  16.200 este ano e 21.000 em 2014.

A produção de máquinas agrícolas e rodoviárias ficou 4,2% menor. Foram 5.700 em abril e 5.900 em março. Na análise com abril do ano passado, quando foram fabricados 7.100 máquinas, o decréscimo é de 19,8%. Até o quarto mês a diminuição é de 21,9%: 21.000 este ano e 27.000 no ano passado.

Nas exportações acumuladas do segmento o resultado foi de recuo de 15,9%, com 3.300 unidades em 2015 e 3.900 unidades no ano passado.

Maio Amarelo

A Anfavea apoia, pelo segundo ano consecutivo, o movimento “Maio Amarelo”, iniciativa do Observatório Nacional de Segurança Viária em defesa da segurança no trânsito. Em 2015, a ação conta com mais de 500 apoiadores e será realizada em 18 países de todos os continentes. Mais informações são encontradas emwww.maioamarelo.com.

Outras informações:

ü No link www.anfavea.com.br/coletiva.pdf está disponível a apresentação feita à imprensa.

ü Também está disponível no site www.anfavea.com.br/carta.html a Carta da Anfavea nº 348, com informações detalhadas sobre produção, mercado interno, exportações e emprego da indústria automobilística.

 

Os comentários estão desativados.