Vai vender seu automóvel seminovo? Saiba como proceder

31 31Etc/GMT+3 outubro 31Etc/GMT+3 2015 por fernandosiqueira

Para garantir esse bom funcionamento e evitar reclamações e críticas, também é importante fazer pequenos reparos que possam ser necessários, como pintura de para-choque, conserto de retrovisor, troca de lâmpadas, dentre outros. Se você não tiver como pagar, faça um orçamento e apresente-o ao comprador, considerando um desconto no valor final do veículo. Sinceridade e clareza na hora da negociação podem contar pontos a seu favor.

Compradores normalmente valorizam carros que mantiveram seus equipamentos originais. Itens de customização também não atraem tanto, e podem fazer com que a venda demore mais. Existe um público específico para carros modificados, mas a análise de compra é mais lenta e difícil. E a conservação do seu veículo conta muito. Se ele foi guardado em lugares cobertos, protegido de sol e chuva, ele dificilmente terá alguma imperfeição visual, mantendo seu valor.

Além disso, sabemos que a primeira a impressão é a que fica, portanto, antes de mostrar o carro ao comprador, vale investir em uma lavagem completa da lataria e dos vidros, e se possível, em um polimento. A área interna também precisa de atenção. Os bancos devem estar limpos e bem conservados, sem manchas ou sujeira. Invista em uma higienização interna, a fim de renovar o estofamento, o carpete e os revestimentos em geral, além de eliminar possíveis odores desagradáveis.

Segundo a Dunlop, o momento de comprar um carro vem sempre carregado de animação e ansiedade. Os primeiros anos são só alegria, ainda que tenha eventuais manutenções e custos extras. Mas, mesmo depois de tantas boas lembranças, poderá chegar a hora de se  vender  o carro usado. Se você o conservou bem durante os anos, provavelmente conseguirá um valor justo em relação ao que ele vale. Mas, existem algumas formas de valorizá-lo ainda mais na hora da venda, e é isso que trazemos aqui.

É evidente que nem sempre é possível prever quando e como vender o carro. Algumas atitudes podem ser tomadas a fim de facilitar a negociação. Uma delas é sempre guardar todos os documentos referentes a ele, como o manual do proprietário, a nota fiscal da compra, comprovantes de revisões e troca de peças, que comprovam que você fez manutenção preventiva. Assim, quando o futuro comprador quiser conhecer o histórico do carro, você poderá mostrar, passando mais segurança. Ter comprovantes de que o carro recentemente passou por uma revisão, um verdadeiro check-up antes da venda, também pode facilitar, afinal, o bom funcionamento do carro é fundamental para um bom negócio.

Para garantir esse bom funcionamento e evitar reclamações e críticas, também é importante fazer pequenos reparos que possam ser necessários, como pintura de para-choque, conserto de retrovisor, troca de lâmpadas, dentre outros. Se você não tiver como pagar, faça um orçamento e apresente-o ao comprador, considerando um desconto no valor final do veículo. Sinceridade e clareza na hora da negociação podem contar pontos a seu favor.

Compradores normalmente valorizam carros que mantiveram seus equipamentos originais. Itens de customização também não atraem tanto, e podem fazer com que a venda demore mais. Existe um público específico para carros modificados, mas a análise de compra é mais lenta e difícil. E a conservação do seu veículo conta muito. Se ele foi guardado em lugares cobertos, protegido de sol e chuva, ele dificilmente terá alguma imperfeição visual, mantendo seu valor.

Além disso, sabemos que a primeira a impressão é a que fica, portanto, antes de mostrar o carro ao comprador, vale investir em uma lavagem completa da lataria e dos vidros, e se possível, em um polimento. A área interna também precisa de atenção. Os bancos devem estar limpos e bem conservados, sem manchas ou sujeira. Invista em uma higienização interna, a fim de renovar o estofamento, o carpete e os revestimentos em geral, além de eliminar possíveis odores desagradáveis.

 

Os comentários estão desativados.