ANFAVEA divulga resultados da indústria automotiva de novembro

4 04Etc/GMT+3 dezembro 04Etc/GMT+3 2015 por fernandosiqueira

O balanço da indústria automotiva apontou uma diminuição de 25,2% no “emplacamento” de autoveículos no acumulado do ano com 2.340.000 unidades em 2015 e 3.120.000 no ano passado. Os dados foram divulgados pela ANFAVEA (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), HOJE, dia 4, em São Paulo, SP.

O setor automotivo também apresentou contração de 33,8% nos “emplacamentos” de carros em novembro de 2015, contra o mesmo período do ano passado, foram 195.200 unidades e 294.700, respectivamente. Na comparação com outubro, quando 192.100 unidades foram “licenciadas”, o resultado do penúltimo mês do ano é positivo em 1,6%.

Luiz Moan Yabiku Junior, presidente da ANFAVEA, destaca a estabilidade dos “emplacamentos” diários no período.

“A média diária de licenciamentos em novembro apresentou um ligeiro aumento com relação a outubro, fato que confirma a expectativa de estabilidade do ritmo de emplacamentos esperada para este último trimestre. O cenário mostra que se faz cada vez mais necessário resolver os entraves políticos que corroem a economia brasileira, com o estabelecimento de uma agenda positiva para alavancar os pilares de sustentação da confiança e da retomada do crescimento”.

As fábricas produziram em “novembro” 176.000 veículos, o que representa retração de 14,2% se comparado com as 205.100 de outubro e de 33,5% se defrontado com novembro do ano passado, com 264.800 unidades. Até o penúltimo mês deste ano 2.280.000 unidades deixaram as linhas de montagem: retração de 22,3% frente a 2014, que registrou 2.940.000 veículos produzidos.

As “exportações” em novembro foram de 36.400 unidades, queda de 8,4% contra as 39.800 de outubro e crescimento de 40,3% frente a novembro do ano passado, quando 26.000 veículos deixaram o País. No acumulado do ano, o resultado apontou elevação de 18,9% nas “exportações”: foram 369.500 em 2015 e 310.800 no ano passado.

Caminhões e ônibus

As “emplacamentos” de caminhões encerraram novembro com diminuição de 18,1% ao se comparar as 4.700 unidades no mês com as 5.800 “licenciadas” em outubro. No comparativo contra novembro de 2014, a retração foi de 61%, com 12.100 unidades naquele período. Nos onze meses do ano a queda foi de 46,5%, quando comparados os 66.000 produtos “emplacados” este ano com os 123.400 no ano passado.

O resultado da produção” no mês passado, com 5.300 unidades, ficou 21,4% abaixo das 6.800 unidades de outubro e 54,6% menor ao se defrontar com as 11.800 de novembro do ano passado. A fabricação no acumulado do ano recuou 47,5% quando comparadas as 71.500 de unidades deste ano com as 136.300 de 2014.

As “exportações” subiram 18,2% no acumulado do ano, com 20.000 unidades em 2015 ante 16.900  do ano anterior. Somente no penúltimo mês deste ano 2.500 unidades deixaram as fronteiras brasileiras, o que significa alta de 21,2% frente às 2.100 de outubro e de 61,4% com relação às 1.600 de novembro de 2014.

O “licenciamento” de ônibus no acumulado foi de 15.500 unidades, contração de 38,4% ante as 25.100 do ano passado. Os “emplacamentos” em novembro, com 891 unidades, permaneceram estáveis em relação a outubro com 885 produtos, porém ficaram menores em 61,9% na análise com as 2.300 unidades “emplacadas” em novembro do ano passado.

A “produção” ficou 14,9% inferior – foram 1.000 unidades em novembro e 1.200 em outubro. Ao defrontar o resultado com novembro do ano passado, quando foram “produzidos” 1.800 chassis para ônibus, a queda é de 43,3%. No acumulado a baixa é de 35,2%: 20.900 este ano e 32.300 em 2014.

Até novembro, 6.400 ônibus foram “exportados”, o que representa crescimento de 4,5% se comparado com as 6.100 de igual período do ano passado.

Máquinas agrícolas e rodoviárias

As “vendas” no segmento de máquinas agrícolas e rodoviárias em novembro ficaram menores em 43,4% em relação a outubro, com 2.100 e 3.800 unidades respectivamente. No comparativo contra novembro do ano passado, com 5.300 unidades, foi registrada retração de 59,5%. No acumulado o encolhimento das “vendas” chegou a 33,7%, com 42.800 este ano e 64.500 no ano passado.

A “produção” acumula queda de 30,8% no ano – foram 54.400 unidades “produzidas” este ano e 78.600 em 2014. Em novembro 3.900 unidades deixaram as fábricas, o que representa decréscimo de 20,1% ante outubro com 4.900 e de 37,4% contra novembro do ano passado com 6.200.

O setor fechou as “exportações” em novembro com 1.100 unidades, o que representa estabilidade frente ao mesmo período do ano passado e de aumento de 49,9% comparado com outubro deste ano com 736 unidades. No acumulado, as “exportações” chegaram a 9.600 unidades, o que significa baixa de 25,4% contra o ano passado com 12.900.

Outras informações:

  • No link www.anfavea.com.br/coletiva.pdf está disponível a apresentação feita à imprensa.
  • Também está disponível no site www.anfavea.com.br/carta.html a Carta da Anfavea nº 355, com informações detalhadas sobre produção, mercado interno, exportações e emprego da indústria automobilística.

Os comentários estão desativados.