Desafio global da Ford chega a Taiwan e cria novas soluções para o trânsito

19 19Etc/GMT+3 janeiro 19Etc/GMT+3 2016 por fernandosiqueira

A Ford levou o seu Desafio Global de Mobilidade a Taiwan, depois de passar por São Paulo, Cidade do México e o Outback australiano, com propostas inovadoras para reduzir os congestionamentos de trânsito. O programa, chamado Innovate Mobility Challenge Series 2.0, faz parte da série que começou em 2014 e também já passou por outras 14 grandes cidades mundiais.

O desafio em Taiwan foi centrado em um problema localizado de congestionamento na capital, Taipé. Os desenvolvedores foram convidados a propor soluções para o trânsito nos horários de pico em torno do Túnel Hsuehshan, localizado na Freeway 5, estrada que liga Taipé e Yilan, um popular destino turístico. Esse gargalo aumenta o tempo de viagem em 30 minutos ou até mais de duas horas, e as rotas alternativas pela montanha ou pelo litoral não oferecem uma opção melhor.

A Ford e o Instituto de Informação da Indústria de Taiwan, co-patrocinador do desafio, forneceram dados históricos do clima e do trânsito para os participantes, além de várias informações sobre o túnel, a rodovia e estradas da região. O vencedor, o E-PASS, é um software de aprendizado de máquina que constrói modelos preditivos de tráfego, ajudando os motoristas a planejar a viagem nos horários menos congestionados.

São Paulo, México e Outback

O desafio da Ford para a cidade de São Paulo foi criar aplicativos combinando o uso de transporte público e carros particulares – que somam cerca de 30 milhões de viagens diárias. Com uma população estimada de 12 milhões de pessoas, São Paulo tem um tempo médio nos deslocamentos por carro de uma hora e meia.

O vencedor do desafio nacional, Muvall, é um aplicativo que ajuda a integrar pedestres e motoristas em um sistema de caronas e integra as opções de transporte público e privado. O concurso teve também uma etapa global, vencida pelo Roll Togheter, solução baseada na nuvem que combina dados do veículo em tempo real e GPS para ajudar no desenvolvimento de novas rotas de metrô.

Na Cidade do México, uma das maiores do mundo, com cerca de 20 milhões de habitantes e quatro milhões de veículos, o desafio foi encontrar soluções para reduzir as viagens com um único passageiro. O vencedor, Bussi, é um aplicativo que permite o compartilhamento de viagens.

No Outback australiano, o objetivo foi criar aplicativos ou acessórios para ajudar o motorista a atravessar o deserto sem o risco de se perder ou ficar isolado. O vencedor usa o sistema de conectividade Ford SYNC para informar a área mais próxima com rede de celular ou posto de combustível, e informações do veículo, como a autonomia do combustível.

O Desafio Global de Mobilidade incentiva a criação de soluções compartilhadas para desafios específicos de cada comunidade usando a inovação, que tem sido foco da missão da Ford desde a sua fundação.

“Nossos desafios de mobilidade ajudaram a criar um espaço onde os inovadores e desenvolvedores se juntam para remodelar o futuro”, diz Ken Washington, vice-presidente de Pesquisa e Engenharia Avançada da Ford. “Desde o início, a Ford tem como missão oferecer mobilidade pessoal para todos e, hoje, isso significa utilizar as novas tecnologias para enfrentar os desafios de transporte que as pessoas estão enfrentando em diferentes partes do mundo.”

 

Os comentários estão desativados.