Renault-Nissan investe US$ 600 milhões na Argentina para pick-ups

5 05Etc/GMT+3 agosto 05Etc/GMT+3 2016 por fernandosiqueira

Renault Alaskan (Foto: Divulgação)

Renault Alaskan

Do total, US$ 600 milhões serão utilizados para a linha de picapes de 1 tonelada na fábrica de Córdoba, composta pela Renault Alaskan e a nova Nissan Frontier, que chegam ao Brasil em 2018.

“A Aliança Renault-Nissan está profundamente comprometida com a Argentina e os parceiros locais, que estão se lançando em projetos ambiciosos”, disse Ghosn, em comunicado.

“Como terceiro maior mercado automobilístico da América Latina e centro de produção para o continente, este país é fundamental nos planos de crescimento de nossas marcas na região”, completou o executivo.

Gêmeas, Renault Alaskan e Nissan Frontier compartilham desenho de boa parte da carroceria (Foto: Divulgação)
Gêmeas, Renault Alaskan e Nissan Frontier compartilham desenho de boa parte da carroceria (Foto: Divulgação)

Segundo a montadora, o investimento permitirá produzir 70.000 unidades anuais, com a geração de até 1 mil empregos diretos e 2 mil indiretos.

A aliança Renault Nissan anunciou o investimento de US$ 800 milhões na Argentina para a produção de picapes e outros veículos. O acordo foi feito na sexta-feira (29) entre o presidente-executivo das montadoras, Carlos Ghosn, e o presidente da Argentina, Mauricio Macri, e prevê a aplicação do montante até 2018.

Separadamente, US$ 100 milhões serão destinados a produção de um novo modelo da Renault e os outros US$ 100 milhões, anunciados em março de 2015, para fazer Sandero, Sandero Stepway e Logan.

Na última terça (2), Ghosn anunciou, no Paraná, a fabricação de um novo modelo para o Brasil, o SUV Captur. Baseado no Duster, ele será vendido a partir do ano que vem.

Além dele, a montadora começará a produzir o compacto Kwid, sucessor do Clio. E importará da Coreia do Sul um utilitário ainda maior, o Koleos, que é mais sofisticado.

FONTE: Auto Esporte

Os comentários estão desativados.