Volkswagen encerra produção mundial do Fusca. Veja como foi a despedida

11 11Etc/GMT+3 julho 11Etc/GMT+3 2019 por fernandosiqueira

[MEMÓRIA] Automóvel ícone nacional e mundial saiu de linha na última fábrica responsável pela produção, localizada no México. Relembremos sua história. Linha de montagem, agora, será ocupada por Utilitário-Esportivo.

fusca-ultimo-vw

Última unidade do “Fusca”, ultimamente denominado “Beetle”, sai da fábrica de Puebla (México). FOTO: divulgação

A Volkswagen AG encerrou definitivamente a produção mundial do “FUSCA” (até recentemente denominado carinhosamente BEETLE), ontem, dia 10 de julho, em sua unidade fabril de Puebla (México).

A montadora alemã tornou pública, às 14,20 horas (horário de Brasília) a imagem da última unidade, com uma decoração com a frase “Obrigada, Fusca”. A Volkswagen AG também publicou um vídeo no Twitter.

É o fim de um automóvel que simbolizou muito ao longo de uma história que abrange 80 anos desde 1935. A decisão tinha sido anunciada em 2018, quando a Volkswagen AG lançou a Beetle Final Edition.

As últimas 65 unidades serão comercializadas no México, apenas pela internet, por US$ 21.000 para o modelo básico. Cada veículo tem ao lado esquerdo uma placa comemorativa seriada do 1 ao 65. As cores de pintura disponíveis são azul metálico, preto, branco e bege.

Dá lugar a SUV

Segundo a Volkswagen AG, não há planos para um substituto do “FUSCA” nos próximos anos, em função da marca FOCAR, nos dias atuais, em modelos familiares nos Estados Unidos. O modelo que irá ocupar o lugar do “BEETLE” na fábrica é o Utilitário-Esportivo TAREK, que será produzido também na Argentina.

Acompanhe a “linha do tempo” do Fusca/Beetle

FUSCA PRIMEIRA UNIDADE

A primeira unidade do FUSCA, produzida em 1935. FOTO: divulgação

  • Lançado em 1935 na Alemanha como “Volkswagen”, o “FUSCA” teve seu desenho original feito pelo então designer Ferdinand Porsche.
  • Revolucionário, seu desenho guardava peculiaridades como a ausência de uma janela traseira.
  • Em 1936, o Fusca passaria por sua primeira alteração visual, adotando as duas pequenas janelas traseiras.
  • As primeiras unidades oficiais começaram a ser produzidas em série em 1938.
  • Em 1939, o modelo serviria de base para diversos veículos militares com o início da Segunda Guerra Mundial.
  • Em 1959, o “FUSCA” começou a ser produzido no Brasil.
  • Em 1984, o modelo passou a utilizar o motor 1600 com 46 cv de potência.
  • Dois anos depois, em 1986, o Fusca teve sua produção encerrada no Brasil, mas continuaria em linha no México.
  • Em 1993, o então Presidente da República, Itamar Franco, sugeriu a volta do Fusca em terras brasileiras. O modelo passou a ser conhecido como “Fusca Itamar”.
  • O retorno durou pouco e, em 1996, o carrinho deixou definitivamente a linha de montagem no Brasil. No México, porém, ele permaneceu em produção até 2003.
  • Denominada NEW BEETLE, a reedição do modelo foi apresentada GLOBALMENTE em 1997 e dava adeus ao legado popular do modelo: passou a ser um CARRO com preço bem mais expressivo.
  • Diferentemente da antiga geração, o New Beetle compartilhava o conjunto mecânico com o VW GOLF, sendo equipado com motor 2.0 a gasolina e câmbio automático de 4 marchas.
  • Em 2006, o New Beetle recebeu sua primeira reestilização. Ficou em  produção até 2011.
  • No mesmo ano, um novo modelo foi apresentado de forma global com uma novidade: cada país teria o carro “batizado” com um nome diferente, remetendo ao nome de maior sucesso do antigo Fusca naquele território. No Brasil, FUSCA; nos Estados Unidos, Beetle, à guisa de exemplo..
  • O novo Fusca chegou ao mercado brasileiro em 2012, com motor 2.0 turbo e opção de câmbio manual ou automatizado de dupla embreagem. Foi apresentado ao País pelo jogador de futebol Neymar Jr., na época, garoto-propaganda da Volkswagen.
  • Em 2017, ele de despediu dos brasileiros, definitivamente.
  • Ano passado, a Volkswagen anunciou o fim do “FUSCA” para 2019. As últimas unidades foram denominadas, oficialmente, Final Edition.
  • Em 10 de julho de 2019, o último Fusca/Beetle sai da linha de montagem da Volkswagen em Puebla (México).

Fusca no Brasil

Há 60 anos, em 3 de janeiro de 1959, saíam da fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo (SP) as primeiras unidades do “FUSCA” brasileiro. Na época, ele era conhecido popularmente pelo nome de “SEDÔ.

Durante as décadas seguintes, a Volkswagen produziria ainda outras 3.300.000 unidades de um dos automóveis mais emblemáticos do País, carinhosamente chamado também de Besouro.

O Fusca foi o primeiro grande sucesso da indústria automotiva brasileira e manteve o posto de mais vendido por décadas, a partir do ano do seu lançamento.

Curiosamente, a produção começou antes mesmo da fábrica da VOLKSWAGEN ser inaugurada oficialmente no Brasil, fato que aconteceria somente em novembro daquele ano, quando o presidente Juscelino Kubitschek desfilou em um FUSCA conversível pelos corredores do local.

Na época, 54% dos componentes do Fusca era produzido no Brasil. Índice que cresceu com o passar dos anos. O tempo também ajudou o pequeno automóvel a ser modernizado.

FONTE: G1

Os comentários estão desativados.