Mobilidade e o bem comum em tempos de isolamento social

29 29Etc/GMT+3 março 29Etc/GMT+3 2020 por fernandosiqueira

 

Por Luís Carlos Secco

 

luiz-seccounnamed

 

O desafio é achatar, quase que simultaneamente, as curvas de contágio e óbitos e a da recessão econômica

A saúde, o bem-estar e a segurança das pessoas são a prioridade e estamos socialmente isolados. Mas qual é a dose correta desse remédio? E quantos serão os óbitos? Em número de vidas e na economia, uma vez que a maioria da força de trabalho não pode trabalhar de casa.

Qual a dimensão dos efeitos para a sociedade dessa paralisação e isolamento social e qual o tempo necessário para a recuperação?

O isolamento social é uma condição temporária, mas os estragos na economia e na vida de cada brasileiro podem ser definitivos. Saúde e economia não estão dissociadas, caminham juntas e são vitais para a população.

Os comentários estão desativados.