Novo McLaren Artura tem pneus que pensam e ar-condicionado que funciona com o motor desligado

18 18Etc/GMT+3 fevereiro 18Etc/GMT+3 2021 por fernandosiqueira

 

 

mclaren-artura-frente

O esportivo McLaren Artura dispensa comentários. É um automóvel singular, belíssimo. FOTO: divulgação

A McLaren apresentou, recentemente, o automóvel superesportivo “Artura”, um sonho sobre 4 rodas. O novo modelo, híbrido, do tipo plug-in, é equipado com um motor convencional e outro elétrico, e traz uma série de tecnologias do mais alto nível de aprimoramento, simplesmente fantásticas.

Sem voltar as costas à identidade de design da marca, o estilo do carro é uma evolução dos demais modelos da montadora.

Os faróis incrustados na carroceria são característicos. As laterais se destacam por suas grandes entradas de ar. A traseira tem lanternas formadas por  minúsculos filetes de LED. Ao centro, as saídas de escapamento são muito interessantes, algo acentuado pelo enorme extrator e pela grade em treliça. As portas abrem para cima e emprestam um charme todo especial ao esportivo.

O motor  V6 3.0 é uma opção mais leve, menor e menos poluente ao conhecido V8 3.0. Ele entrega 585 cavalos. A potência por litro é de 195 cavalos. O torque é de 59,6 kgfm.

Estilo do Artura tem muito dos demais modelos da McLaren — Foto: Divulgação

A traseira do Artura é muito harmoniosa, afinal, trata-se de um McLaren. FOTO: divulgação

O motor 6 cilindros combina com um propulsor elétrico. A unidade extra gera 95 cavalos de potência e 22,9 kgfm. O superesportivo pode rodar na eletricidade por até 30 km e chega a 130 km/h nesse modo. A McLaren afirma que 80% da capacidade das baterias pode ser recarregada na tomada normal em 2,5 horas. O sistema é capaz de acionar o ar-condicionado mesmo que o motor a combustão esteja desligado.

Segundo dados oficiais, o carro acelera de zero a 100 km/h em apenas 3 segundos e chega aos 200 km/h em 8,3 segundos. A velocidade máxima é limitada eletronicamente e alcança, fácil, 330 km/h.

Novo McLaren Artura: as portas de alumínio abrem para cima, um toque que todo supercarro deveria ter — Foto: Divulgação

As portas do Artura são de alumínio e abrem para cima, um toque de elevado bom gosto. FOTO: divulgação

Totalmente novo, o câmbio é automático de dupla embreagem e 8 velocidades. A força do carro  conta com a ajuda do diferencial traseiro eletrônico, tecnologia capaz de repassar a força para a roda com maior aderência de maneira mais rápida que um sistema mecânico.

A McLaren escolheu pneus inteligentes para o Artura. Denominados Cyber Tires, têm chips internos para analisar vários dados e trabalhar com os sistemas eletrônicos de estabilidade, a fim de entregar a melhor performance. Eles são capazes de cancelar o ruído da rodagem e vibrações. Os P Zero Corsa, de elevado desempenho, servem como opção aos que não saem dos circuitos de corrida.

Uma curiosidade: o Artura utiliza direção eletro-hidráulica, a fim de garantir uma melhor sensibilidade do que a assistência puramente elétrica.

Painel do McLaren Artura tem central multimídia mais estreita para aproximar os ocupantes — Foto: Divulgação

O Painel do Artura tem central multimídia estreita, a fim de aproximar os ocupantes. FOTO: divulgação

Novo, o monocoque de fibra de carbono se integra aos sub chassis de alumínio e libera espaço para toda a tecnologia elétrica. E mais: a nova estrutura é ultra rígida e deixa a suspensão trabalhar mais livremente sem comprometer as torções.

O interior resulta da preocupação da McLaren com a performance em cada detalhe, dos bancos de fibra de carbono ao sistema de entretenimento. A montadora afirma que optou por uma tela multimídia estreita e vertical para não ocupar tanto espaço no painel. Uma maneira de deixar os ocupantes mais próximos e deslocados para o centro do veículo. Tudo para privilegiar a estabilidade.

PREÇO: na Inglaterra, o McLaren Artura custa 185.500 libras esterlinas, o que equivale a aproximadamente R$ 1.400.000,00. Isso sem considerar os impostos de importação. O modelo deve chegar à casa dos R$ 4.000.000,00 em nosso País.

Os comentários estão desativados.