Lançado o Pulse, primeiro SUV da Fiat produzido no Brasil. Preço vai de R$ 80 mil a R$ 116 mil

20 20Etc/GMT+3 outubro 20Etc/GMT+3 2021 por fernandosiqueira

 

O Fiat Pulse é um pouco maior que o hatch Argo. O modelo inaugura base modular e tem o motor 1.0 mais potente do mercado automotivo brasileiro, além do novo câmbio automático CVT

Pulse-lançamento-FS

O Pulse chega às concessionárias autorizadas FIAT com motor 1.0 turbo mais potente do Brasil, além de muita tecnologia a bordo. FOTO: Fiat/Divulgação

A Fiat, há quase 10 anos, vem se preparando para produzir um Utilitário Esportivo no Brasil. Agora, acaba de lançar o modelo, que recebeu o nome de Pulse e começa a chegar às concessionárias da marca italiana este mês, finalmente.

Este ano, 41% dos veículos automotores vendidos em nosso País é SUV. A Fiat, ao lançar o Pulse tem como objetivo primacial concorrer para lograr a liderança de vendas. Terá, com o Pulse, a oportunidade de ultrapassar 18 concorrentes diretos.

Versões e preços

O Fiat Pulse chega às concessionárias em 5 versões e com preços que vão de R$ 80.000,00R$ 116.000,00. Em São Paulo, onde se paga ICMS maior, a tabela começa em R$ 82.530,00 e alcança R$ 119.690,00 na configuração topo de linha IMPETUS. Na base, o SUV tem o motor 1.3 firefly flex de 109 cavalos de potência e 14,2 mkgf de torque quando abastecido com álcool. Com gasolina, são 101 cavalos de potência e 13,7 mkgf. A versão de entrada, DRIVE 1.3, tem câmbio manual de 5 velocidades. Veja, a baixo, os valores de lançamento.

. Drive 1.3 FLEX Manual:  R$ 79.990,00
. Drive 1.3 FLEX CVT: R$ 89.990,00
. Drive 1.0 Turbo FLEX CVT:  R$ 98.990,00
. Audace 1.0 Turbo FLEX CVT:  R$ 107.990,00
. Impetus 1.0 Turbo FLEX CVT: R$ 115.990,00

Uma novidade muito interessante: o motor 1.3 FLEX será ligado, pela primeira vez, ao novo câmbio automático do tipo CVT. A transmissão continuamente variável, que estreia com o Utilitário Esportivo PULSE, tem simulação de SETE marchas e é fornecida pela japonesa Aisin. Trata-se do mesmo câmbio do Toyota Yaris, porém com ajustes da engenharia da Fiat, é claro.

 Motor 1.0 turbo mais potente

Além do novo câmbio CVT, o Pulse promove a chegada de outra peça-chave para a Fiat, o motor 1.0 turbo FLEX de 3 cilindros, com injeção direta e comando variável de válvulas fornecido pela thyssenkrupp. Ele chega como o mais potente da cilindrada. São 130 cavalos de potência máxima com álcool, e 128 cavalos de potência com gasolina. O torque máximo chega a 20,4 mkgf com ambos os combustíveis, e é entregue logo a 1.750 rotações. Assim, o novo motor da Stellantis é mais forte e enche mais rápido que o da concorrência.

 

SUV conectado

O Fiat Pulse vai apostar alto em conectividade. Um dos destaques no SUV é o quadro de instrumentos digital. Com 7 polegadas, o display colorido e configurável é o mesmo da pick-up Toro. E tem a central multimídia Uconnect, com 10,1 polegadas. A tela estreou no novo Jeep Compass e tem espelhamento sem fio para Android Auto e Apple CarPlay.

 

 

Fiat-Pulse-Interior-FF

 

O interior do Fiat PULSE foi pensado com muito carinho. FOTO: divulgação

 

 

FOTO: Fiat/Divulgação

 

O novo motor (foto acima) é indicado pela inscrição “Turbo 200” na tampa traseira, e está disponível nas TRÊS versões de acabamento do Utilitário Esportivo lançado esta semana. São elas: Drive, Audace e Impetus. Combinado ao câmbio CVT, o Fiat Pulse tem três modos de condução: Manual, Normal e Sport. A aceleração de zero a 100 km/h é feita em 9,4 segundos.

Conforme explica a Fiat, o modo Sport atua na direção, no controle de estabilidade, no mapeamento do acelerador e também altera o tempo de resposta e de troca de marchas. Para comparação, o Volkswagen Nivus, que será seu principal concorrente, leva 10 segundos para arrancar até os 100 km/h. O Pulse também é mais rápido que o Polo, que leva 9,6 segundos.

Até 14,6 km/l com gasolina

Segundo a Fiat, o Pulse chega como referência no consumo com gasolina dentre os SUVs com câmbio automático. O modelo é o mais econômico e faz médias de 12 km/litro na cidade, e de 14,6 km/litro na estrada.

Outro detalhe interessante é que o novo câmbio CVT usa óleo lubrificante “for life”. Ou seja, não exige troca ao longo da vida útil do veículo, o que, segundo a Fiat, aumenta a durabilidade e reduz o custo da manutenção.

Nova plataforma modular

No início do projeto, falava-se que a Fiat ia lançar o SUV do Argo. Isso não é totalmente verdade, mas também não é mentira. O Fiat Pulse usa uma nova arquitetura batizada de MLA, que é uma evolução da MP1 usada pelo hatch compacto. Essa nova base tem quase 90% de aços de alta e ultra-alta resistência, ou seja, é mais leve, rígida e moderna.

Além disso, a arquitetura MLA permitiu redesenhar a parte eletrônica, para que o SUV compacto pudesse ter as tecnologias mais modernas de conectividade e de segurança ativa. Pois o Pulse estreia com internet a bordo, serviços conectados que permitem dar comandos à distância pelo smartphone, bem como sistemas semiautônomos de direção.

 

Fiat Pulse

 

A traseira do Fiat Pulse foi muito bem concebida. FOTO: divulgação

 

Há, por exemplo, o pacote ADAS (Advanced Driver Assistance System), que oferece ajuste automático de farol alto, frenagem automática de emergência (funciona a até 50 km/h) e assistente de permanência em faixa, que faz leves correções no volante para manter o veículo dentro da faixa da pista. Para completar, o SUV tem rastreador e botão SOS para emergências.

São tantas tecnologias, que a Fiat deixou de fora outros itens elementares, talvez para “equilibrar os preços”. O Pulse traz de série, por exemplo, quatro airbags, exatamente como o VW Nivus. Entretanto, são dois a menos que o Chevrolet Tracker, que tem seis airbags. Além disso, o SUV da italiana usa freios traseiros a tambor e não a disco, como no Nivus e no T-Cross.

Os comentários estão desativados.