Volkswagen Sedã “Virtus GTS” chega ao mercado brasileiro com preços a partir de R$ 104.940,00

19 19Etc/GMT+3 fevereiro 19Etc/GMT+3 2020 por fernandosiqueira

 

 

novo-virtus-gts-2020

Novo Volkswagen Sedã VIRTUS “GTS” modelo 2020 é lançado. FOTO: divulgação

 A Volkswagen do Brasil, após apresentar o Polo GTS, acaba de lançar o sedã VIRTUS GTS. Primeiro sedã da história da marca a receber a sigla esportiva “GTS”, tem preço sugerido de R$ 104.940,00 (versão de entrada).

Assim como o “irmão” hatch, o sedã é oferecido ao mercado nacional equipado com motor 1.4 turbo flex de 150 cavalos de potência e 25,5 kgfm de torque, e câmbio automático de 6 marchas. Segundo a montadora de São Bernardo do Campo (SP), o propulsor acelera de 0 a 100 km/h em 8,7 segundos e chega a 210 km/h de velocidade final.

O VIRTUS GTS é equipado, de série, com controles eletrônicos de estabilidade e tração, frenagem automática pós-colisão e bloqueio eletrônico do diferencial. Muito interessante.

Design e equipamentos

No visual, o VIRTUS GTS tem para-choques exclusivos, rodas de liga leve 17 polegadas diamantadas com pneus 205/50, retrovisores pintados de preto brilhante, lanternas escurecidas e friso vermelho na grade, invadindo os faróis. Na traseira, a sigla GTS substitui o nome Virtus e há um discreto aerofólio.

novo-virtus-gts-traseira

                                                        Sigla GTS substitui o nome Virtus e há um discreto aerofólio na traseira. FOTO: divulgação

O modelo está disponível em 5 diferentes cores: preto, branco, prata, cinza e “azul”. Esta última, exclusiva para as versões GTS.

O interior do VIRTUS GTS é predominantemente da cor preta, com detalhes em vermelho, como nas saídas de ar, na borda da base do câmbio, além das costuras dos bancos e do volante.

novo-virtus-gts-interior

Entre os equipamentos de série estão faróis full-LED, quadro de instrumentos digital, seletor de modos de condução, chave presencial com partida do motor por botão, piloto automático, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, câmera de ré e start/stop.

A central multimídia tem tela sensível ao toque de 8 polegadas, navegador nativo, comandos por voz e App-Connect, com Android Auto e Apple Carplay.

O pacote opcional único custa R$ 2.160,00 e inclui o sistema de som Beats, sistema de ajuste variável de espaço e rede para o porta-malas.

Uso do freio em “descida de serra” exige todo cuidado

por fernandosiqueira

Viagem-serras

Ao transitar em “serras” é preciso atenção redobrada. FOTO: divulgação

 

O movimento nas estradas brasileiras vem se tornando, a cada dia, mais intenso. Para garantir a segurança durante o trajeto e não ter dor de cabeça na viagem, a revisão do carro é de extrema importância. Além do check-up, o proprietário do carro, quando estiver ao volante, deve usar o freio de forma adequada na descida de uma serra, a fim de evitar o superaquecimento de peças que compõem o sistema e a perda de eficiência na frenagem.

Segundo Raulincom Borges da Silva, coordenador de assistência técnica da TMD Friction, a maior fabricante de pastilhas de freio do mundo, detentora da marca Cobreq, a principal recomendação é descer a serra com o veículo “engrenado”,  nunca em “ponto morto”, na BANGUELA. “Dessa forma, o motorista não precisará pisar no pedal do freio o tempo todo, o que contribui para preservar os itens do sistema de frenagem”, comenta o executivo. Ele explica que usar o freio de forma excessiva em declive pode elevar excessivamente a temperatura no disco de freio, nas pastilhase demais peças que fazem parte do conjunto da roda.

Se o carro for equipado com  câmbio MANUAL é recomendado utilizar a mesma marcha que seria usada na subida. Caso o veículo seja equipado com câmbio AUTOMÀTICO, a redução é feita a partir do acionamento do freio ou, quando disponível, por controles manuais na alavanca de marchas e/ou de “borboletas”.

Outra orientação é manter uma distância segura do carro da frente. Além de evitar frenagens bruscas, ajudando a poupar os freios, dá ao motorista mais tempo para agir, principalmente caso os freios comecem a falhar devido ao superaquecimento.

Conforme o coordenador, se o motorista notar que o freio está perdendo a eficiência, a recomendação é diminuir a velocidade e parar em local seguro até que o sistema resfrie e volte a funcionar.

Além de todas as recomendações, o coordenador lembra que o sistema de freio é o principal item de segurança de um veículo e deve sempre estar em perfeitas condições. “Optar por produtos de qualidade e fazer a revisão antes de viajar, são práticas importantes para garantir a segurança do motorista e ocupantes do carro”, finaliza.

Lewis Hamilton é eleito personalidade esportiva do ano pela Laureus Sport for Good

por fernandosiqueira

 

hamilton-premiado

A Mercedes-AMG Petronas comemorou, dia 17 de fevereiro do ano em curso, a dupla conquista durante o Laureus World Sports Awards, em Berlim (Alemanha). Na Premiação, Lewis Hamilton foi eleito personalidade esportiva do ano. O prêmio Laureus World Sportsman Awards foi concedido, simultaneamente, ao jogador Lionel Messi, pois ambos os atletas receberam a mesma quantidade de votos dos jurados. Pela primeira vez em 20 de história, o renomado troféu foi dado a dois grandes nomes do esporte em uma mesma edição.

Hamilton recebeu o título graças às suas conquistas no esporte em 2019, ano em que o piloto inglês venceu seu sexto campeonato mundial de Fórmula 1. O atleta desempenhou um importante papel no sucesso da equipe Mercedes-AMG Petronas na temporada do ano 2019, quando a equipe venceu seu sexto campeonato consecutivo na categoria de construtores.

O bom resultado da equipe no ano passado também rendeu bons frutos neste início de 2020 para o time da Mercedes-AMG Petronas. A construtora foi designada uma das 6 equipes indicadas ao prêmio de equipes, o World Team of the Year Award, ao lado de 5 equipes lendárias – Liverpool FC, Toronto Raptors, US Women’s Football Team, Spanish Men’s Basketball Team e o South African Rugby Union Team, que levou o prêmio de melhor equipe da noite.

“Quero agradecer à Mercedes-Benz, que sempre foi uma grande apoiadora. Eles me contrataram quando eu ainda tinha 13 anos e sou muito grato por terem dado a um jovem de 13 anos a oportunidade de viver seu sonho. Também quero agradecer a Laureus por todo o trabalho incrível que eles fazem em todo o mundo e por mudar a vida das pessoas e por dar esperança a elas. Por favor, continue fazendo isso. Muito obrigado! ”, disse Lewis.

Sobre a Laureus e sua premiação

Completando sua segunda década em 2020, a fundação Laureus Sport for Good é uma instituição que, por meio do esporte, ajuda crianças e jovens a superar a violência, a discriminação e a desigualdade. O trabalho da fundação se concentra em seis questões sociais identificadas pela ONU que estão afetando jovens em todo o mundo: saúde e bem-estar, educação, mulheres e meninas, empregabilidade, sociedade inclusiva e sociedade pacífica.

Em sua 20ª edição, o prêmio anual Laureus World Sports Awards recebeu mais de 1.000 votos de jornalistas esportivos e emissoras de 93 países que nomeiam os finalistas ao prêmio. Os vencedores são escolhidos pelos membros da Academia Laureus, composta por 68 lendas do esporte de todo o mundo.

 

Como dirigir o carro, com segurança, nesse Carnaval

18 18Etc/GMT+3 fevereiro 18Etc/GMT+3 2020 por fernandosiqueira

 

Antes de viajar, calibre os pneus do carro de acordo com as indicações dos fabricantes. Essa prática oferece melhores condições de dirigibilidade do veículo, menor consumo de combustível e maior durabilidade aos compostos.

 

carro-viagem

Viajar de carro requer cuidados especiais. FOTO: divulgação

Esse é apenas um dos itens que deve ser levado em consideração quando se planeja uma viagem. Mas, para pegar a estrada para aproveitar o Carnaval com a família e/ou os amigos, porém, é preciso tomar alguns cuidados além da calibragem dos pneus para viajar com segurança, sobretudo em um período em que milhões de veículos tomam conta das rodovias em todo o País.

Outro fator importante é a inspeção visual. Para trafegar com segurança, a banda do pneu deve estar em perfeitas condições, com uma profundidade aconselhada de até 1,6 mm, no mínimo. Quando estiver abaixo dessa medida os pneus têm um desempenho reduzido, gerando imprecisões em situações que exigem frenagens ou nas manobras. Por fim, mas não menos importante, estão o alinhamento e balanceamento dos pneus que, além de oferecerem melhor dirigibilidade, são serviços essenciais para manter a durabilidade dos pneus.
Além de manter os pneus do carro ou da motocicleta bem conservados, confira abaixo as principais dicas para viajar com segurança nesse Carnaval

1 . Condições dos pneus do veículo
Quando os pneus atingem uma profundidade de sulco inferior a 1,6 mm, podem ser considerados praticamente “carecas” e têm a sua segurança comprometida. As consequências são maior risco de estouro do pneu, instabilidade do veículo em pistas molhadas, aumento da possibilidade de derrapar e necessidade de espaço maior para executar uma frenagem com segurança.

2 . Calibragem dos pneus
A calibragem dos pneus varia conforme o veículo (confira a recomendação do fabricante). Quando incorreta, a pressão pode prejudicar a dirigibilidade, deixando os pneus mais suscetíveis a cortes e impactos, além de diminuir a vida útil dos mesmos e gerar maior consumo de combustível. A calibragem deve ser feita, de preferência, com os pneus frios.

3 . Estepe
Muitas vezes esquecidos, eles são fundamentais para que você não fique no meio da estrada. Nunca esqueça de conferir a calibragem e checar suas condições gerais.
4 . Alinhamento e balanceamento
Além de obter melhor dirigibilidade em retas e curvas, evitando que o carro desvie ou puxe para os lados durante a frenagem, o alinhamento permite um desgaste regular dos pneus e ainda melhora eficiência de rolamento, garantindo economia de combustível.

5 . Imprevistos acontecem
 Diante de um imprevisto, como um pneu furado, pane ou acidente, ligue o pisca alerta, coloque o triângulo de segurança a pelo menos 30 metros da traseira do carro e, se possível, evite parar em curvas ou logo após, ou em qualquer local de difícil visualização do automóvel parado.

6 . Sob chuva
Em caso de chuva, diminua a velocidade e aumente a distância do carro da frente, visto que a frenagem fica prejudicada nessas condições. No caso de aquaplanagem, tire o pé do acelerador e não pise nos freios até que os pneus voltem a entrar em contato com a pista.

7 . Não se esqueça dos sapatos
Da mesma forma que os pneus servem fora do carro para aderir à superfície da estrada durante condições de clima chuvoso, a aderência do calçado dentro do carro também é importante. Cuidado com tapetes molhados ou solas úmidas de sapato ou bota, pois isso pode fazer com que os seus pés escorreguem sobre os pedais.

Termina prazo extra para placa do Mercosul entrar em vigor em nosso País

por fernandosiqueira

 

 

novas_placas_mercosul

Terminou, dia 17 de fevereiro, o prazo para as placas do “Mercosul” entrar em vigor em nosso País. A determinação foi do DENATRAN (Departamento Nacional de Trânsito).

Como é do domínio público, desde 31 de janeiro deste ano, as novas “placas” estavam em plena vigência no Brasil, porém, 5 Estados pediram adiamento por questões operacionais. Foram eles:  Alagoas, Mato Grosso, Minas Gerais, Sergipe e Tocantins. Segundo o governo federal, todos esses Estados restantes aderiram ao sistema das novas placas do Mercosul.

No entanto, durante o primeiro dia de emplacamentos do novo padrão, os proprietários de carros enfrentaram problemas em Minas Gerais. Grandes filas se formaram e, o mais grave, não conseguiram fazer o “emplacamento”.

PRECISAM DA PLACA “MERCOSUL”

1 . Veículos novos

  • Primeiro emplacamento.

2 . Veículos em circulação

  • Troca de município e/ou Estado
  • Se as placas forem furtadas
  • Se as placas forem danificadas
  • Se o veículo mudar de categoria.

Novidades

Para o novo padrão, o Detran faz apenas o registro do veículo AUTOMOTOR e a emissão dos documentos. A partir daí, com o documento em mãos, o proprietário fica responsável por buscar uma estampadora para emplacá-lo.

O Detran de cada Estado terá de disponibilizar em seu site uma lista com todas as empresas credenciadas para que o proprietário do CARRO escolha a de sua preferência. Por isso, o pagamento das placas deve ser feito diretamente para à estampadora.

Até então, com o padrão de placas antigo, de cor cinza, o Detran enviava automaticamente as informações do automóvel para um único posto credenciado.

Com os documentos do veículo em mãos, o proprietário ia até o endereço indicado pelo próprio órgão estadual para realizar o emplacamento. O pagamento era feito previamente ao próprio Detran, em agências bancárias.

Mercedes-Benz apresenta estratégia de eletrificação da marca no Brasil

17 17Etc/GMT+3 fevereiro 17Etc/GMT+3 2020 por fernandosiqueira

 

 

eletrico-mercedes-eqc

Mercedes-Benz EQC (elétrico), em breve nas concessionárias da marca no Brasil. FOTO: divulgação

Mercedes-Benz EQ Electric Intelligence promove ações sustentáveis

Lançamento Mercedes-Benz EQC 400 4MATIC chega aos concessionários em junho e conta com completo pacote de serviços. Carro-conceito EQA é apresentado em primeira mão para a imprensa brasileira, concessionários e clientes.  Floresta Mercedes-Benz é o compromisso da marca com as novas gerações. Quatro lançamentos e carro-conceito promovem a estratégia global da marca focada em sustentabilidade e conectividade

A Mercedes-Benz realizou, dia 11, o Mercedes-Benz EQ Electric Intelligence, no Espaço Parque Estaiada, Zona Sul de São Paulo. Com o objetivo de mostrar os avanços em direção à eletrificação e à mobilidade, a marca recebeu jornalistas de todo o País para conhecer, de perto, o desenvolvimento da estratégia global da companhia no Brasil, no que diz respeito ao futuro da mobilidade urbana, com foco em sustentabilidade e conectividade.

O evento trouxe para o público um panorama do presente e dos próximos passos que a marca planeja para estar, cada vez mais, inserida nas questões ambientais que emergem da discussão sobre a eletrificação da indústria automotiva no Brasil.

Desenhando o futuro com foco na sustentabilidade, a Mercedes-Benz, em sinergia com os modelos apresentados, alinhou sua estratégia de marca em parcerias com a empresa Zero Carbon, que calculou toda a emissão de carbono gerada na produção e durante o evento e, a partir deste cálculo, transformou as 20 toneladas em títulos de carbonos, que são administrados pela ONU e, em breve, serão revertidos em sementes de árvores e plantadas ao redor do mundo.

Inspirado no Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt (Alemanha) e com foco na sustentabilidade, os convidados tiveram a oportunidade de circular entre quatro momentos com experiências sensoriais que conectam os veículos da marca com a essência dos componentes presente nos veículos, que materializam o conceito apresentado nestes espaços. Confira abaixo.

Intuitive: soluções que facilitam as vidas dos clientes

Desde a invenção do automóvel, a Mercedes-Benz segue no pioneirismo das mais diversas tecnologias, apontando os caminhos que a indústria se direciona. Seja na criação de sistemas de assistência de segurança, conforto ou design, o propósito da marca segue com foco de atender as principais necessidades dos clientes. No presente, onde o tempo é um bem valioso, facilitar a rotina dos nossos clientes é mais que um desafio, um propósito.

O Mercedes me connect é uma tecnologia que lê os dados e performance do automóvel em tempo real e gera informações para o concessionário, fábrica ou Central de Relacionamento com o cliente, antecipando serviços por meio de propostas personalizadas sem que o cliente precise se preocupar com a manutenção do veículo. O serviço estará disponível no Brasil a partir de 2021.

O momento Intuitive reforça a evolução das interfaces para tecnologias mais intuitivas e acessíveis no portfólio da Mercedes-Benz. O novo pacote de conectividade oferece serviços remotos e maior cuidado ao cliente e toda a interação que a marca propõe de forma simplificada por meio da inteligência artificial.

Mercedes-AMG A 35 Sedan 4MATIC: dinâmico e conectado

A Mercedes-Benz apresenta para o mercado brasileiro o novo Mercedes-AMG A 35 Sedan 4MATIC. Com o poder da alta performance oferecido pelos produtos do portfólio AMG, o modelo acelera de 0 a 100 km/h em 4,8 segundos e sua velocidade máxima é 250 km/h (limitada eletronicamente).

Além da potência, para reforçar sua identidade, o superesportivo vem equipado com um novo motor de dois litros turbo e quatro cilindros fabricado em série, que entrega uma potência máxima de 306 cv e até 400 Nm de torque.

Em seu interior, o cockpit digital de 10” oferece conectividade e qualidade de materiais combinados com o sistema de multimídia MBUX, o conhecido “Hey, Mercedes”.

Responsible: um compromisso com as futuras gerações

Com intuito de mostrar de que forma a Mercedes-Benz vem se preparando para, cada dia mais, oferecer produtos e soluções aos seus clientes sem agredir o meio ambiente e preservando os ecossistemas, este momento propõe uma viagem em caminho inverso, do futuro ao presente da eletrificação dentro do portfólio da Mercedes-Benz.

Essa estratégia se materializa desde o conceito AVTR, recém apresentado na CES 2020, em Las Vegas, ao lançamento do EQC 400 4Matic no Brasil em junho deste ano. Com foco em um planeta mais sustentável e na preocupação com o futuro da mobilidade urbana, o momentoResponsible traz a visão da marca e sua estratégia para transformar a maneira de pensar a indústria automotiva no presente e no futuro.

EQC 400 4MATIC: o Mercedes-Benz 100% elétrico

Marcando a nova era da mobilidade para a Mercedes-Benz, o EQC 400 4MATIC foi apresentado no País em julho de 2019, junto com a estratégia CASE, que é apoiada nos pilares Conectado, Autônomo, Serviços & Compartilhamento e Eletrificação.

Produzido na fábrica da Mercedes-Benz em Bremen, na Alemanha, o modelo chega ao mercado brasileiro, oferecendo um design avançado e uma autonomia superior a 440 quilômetros.

O Mercedes-Benz EQC 400 4MATIC, conta com dois motores elétricos posicionados nos eixos dianteiro e traseiro, com uma potência combinada equivalente a 408 cv. Combinados com tração nas quatro rodas, esses elementos proporcionam um alto desempenho dinâmico ao modelo.

O EQC 400 4MATIC combina a marca de 130 anos de engenharia automotiva da Mercedes-Benz com os requisitos de mobilidade do futuro. Um exemplo disso é a parceria com a empresa Enel X, que oferece o inovador pacote de energia que disponibiliza um wallbox instalado com aplicativo exclusivo e até um ano de energia gratuita. A marca Mercedes-Benz é a primeira a oferecer um pacote completo de serviços, como garantia estendida para três anos incluindo manutenção pelo mesmo período.

Concept EQA: o futuro integrante da família de compactos

O Mercedes-Benz Concept EQA é o primeiro veículo conceitual totalmente elétrico da marca no segmento de compactos. Equipado com dois motores elétricos, o modelo oferece um sistema de partida que pode chegar a 200 KW, graças ao sistema de escapamento das baterias e a tração permanente nas quatro rodas que proporciona um desempenho dinâmico. Com uma tecnologia avançada, o veículo alcança cerca de 400 quilômetros.

O Concept EQA é um exemplo da evolução da linguagem do design do Sensual Purity: as linhas foram significativamente reduzidas e o painel atua como uma grade de radiador virtual cuja aparência muda de acordo com o programa de acionamento. Produzido com fibras a laser, o conceito conta com um design luminoso em forma de espiral que sublinha todo o veículo.

Floresta Mercedes-Benz: o compromisso com um mundo mais verde

Por meio de uma parceria firmada com a Fundação SOS Mata Atlântica, criamos a Floresta Mercedes-Benz, ressaltando o nosso compromisso com as novas gerações. Nesta parceria, mais de 13 mil árvores nativas da Mata Atlântica serão plantadas até o final de 2020 resultando em uma compensação de mais de 2 mil toneladas de CO₂.

Energize: conforto e bem-estar a bordo

O bem-estar dentro dos automóveis é algo levado a sério pela Mercedes-Benz. O momento Energize apresenta de que forma os recursos internos dos veículos da marca podem melhorar a qualidade de vida dos nossos clientes e colaboram para seu bem-estar físico e mental. O momento destaca os principais itens que proporcionam o máximo do conforto a bordo e que são pensados para tornar o dia a dia do nossos clientes ainda mais agradável e seguro, proporcionando a eles a sensação de estar em suas casas.

O ENERGIZING comfort control, transforma o veículo em um oásis de bem-estar por meio da combinação inteligente de funções de conforto que ativam todos os seus sentidos, como climatização, iluminação, música, vídeos e, também, funções de massagem, aquecimento e ventilação dos assentos.

Mercedes-AMG GT 63 S 4MATIC+: esportividade exclusiva

O esportivo da Mercedes-AMG GT 63 S 4MATIC com quatro portas, combina o dinamismo das pistas de corrida com o conforto necessário para o uso diário. Com design expressivo, o coupé possui um motor biturbo de 639 cv que atinge 100 km/h em 3,2 segundos. O modelo é hoje o único veículo do portfólio da marca que possui o pacote energize. Além disso, o automóvel chega a 315 km/h, ao mesmo tempo que oferece acomodação para cinco pessoas e porta-malas de 461 litros.

Excite: as emoções das pistas para as ruas

Nossa responsabilidade com a sustentabilidade é muito forte, mas não deixaremos de oferecer a emoção em nossos automóveis. O terceiro momento, Excite, representa as emoções das pistas para as ruas.
Com o objetivo de apresentar toda a força e emoção presentes nos produtos da Mercedes-Benz, o momento mostra a fórmula que combina motores à combustão de alta tecnologia e eficiência:  EQ Performance, EQ Power e EQ Boost.

Mercedes-AMG CLS 53:  combinação única entre design esportivo, performance e eficiência

O motor 53 tem como destaque o desempenho de um AMG com a eletrificação inteligente EQ BOOST e se caracteriza pelo desempenho topo de linha e pela eletrificação inteligente.

O modelo com motor de seis cilindros em linha da Mercedes-Benz, eletrificado com 3,0 litros, é alimentado por um duplo compressor atuado pelos gases de exaustão e um inédito compressor elétrico auxiliar.

Com uma combinação única entre design esportivo, performance e eficiência, o modelo é caracterizado pela nova linguagem de design com linhas mais simples e superfícies com menos vincos que reforçam a sofisticação dos veículos.

Quatro lançamentos e um carro-conceito

Além do Mercedes-Benz EQC 400 4MATIC e do Mercedes-AMG A 35, foram apresentados mais dois lançamentos para o portfólio Mercedes-Benz e um carro-conceito. Os novos veículos unem a tecnologia avançada com o conforto e desempenho característicos da marca.

Mercedes-Benz GLE 400d 4MATIC: sinônimo de robustez e conforto

O novo Mercedes-Benz GLE 400d 4MATIC é uma combinação inteligente de funcionalidade e agilidade em um design moderno. Com tecnologia de emissões compatível com a diretiva europeia Euro 6, o modelo mantém os seus níveis de emissões próximo a zero.

Oferecendo um motor de três litros e seis cilindros, que entrega uma potência de 330 cv e até 700 Nm de torque, o Mercedes-Benz GLE 400d 4MATIC possui nota A em emissões pelo Programa Brasileiro de Eficiência Energética, do INMETRO.

Agora mais conectado, o novo GLE conta com a tecnologia MBUX, que integra todos os novos modelos do portfólio da marca.  A tela de 12,03 polegadas touchscreen proporciona mais conforto ao condutor e facilita a visualização e ativação das funções disponíveis no modelo, também possíveis pelo controle gestual, ou como é conhecido, Interior Assistant, que detecta e interpreta movimentos das mãos e ombros para comandos como ligar a luz do lado do passageiro.

Mercedes-AMG CLA 35 4MATIC: combinação de esportividade com tecnologia

O novo Mercedes-AMG CLA 35 4MATIC é um coupé esportivo que combina as proporções deste estilo de carroceria com o máximo de conforto e funcionalidade.

Em seu interior, o Head-Up Display transforma seu para-brisas em um cockpit digital, proporcionando uma visão direta das principais informações e, com isso, mantém a atenção do condutor permanente na estrada e nas condições de tráfego à sua frente. Além disso, o painel é composto por duas telas de 10,2’’ cada, sendo a tela central sensível ao toque. Em seu exterior, o destaque fica por conta do teto solar elétrico panorâmico, que pode ser facilmente acessado por meio do comando de voz.

O motor ágil de quatro cilindros e 2.0 litros entrega 306 cv, que são distribuídos de maneira variável nos eixos dianteiro e traseiro por meio da transmissão de dupla embreagem de sete velocidades e tração nas quatro rodas, por meio do sistema de controle da tração AMG Performance 4MATIC. O desempenho esportivo com aceleração de 0 a 100 km / h em 4,9 segundos é associado a uma quantidade maior de espaço para bagagem ou equipamentos esportivos e externos.

Com mais de 130 anos de história, a Mercedes-Benz acompanhou a trajetória de de mudanças da indústria automotiva e, hoje, é preciso passar por um processo de reinvenção. A nova estratégia, alinhada com o foco global, redefine os conceitos de mobilidade para um futuro próximo, transformando o automóvel em um espaço que oferece uma experiência inovadora.

Preços dos modelos:

Mercedes-Benz EQC: R$ 477.900,00

Mercedes-AMG CLA 35: R$ 299.900,00

Mercedes-AMG CLA 35 Launch Edition: R$ 294.900,00

Mercedes-AMG A 35 Sedan: R$ 293.900,00

Mercedes-AMG GT 63 S: R$ 1.163.900,00

Mercedes-Benz GLE 400 d 4MATIC: R$ 465.900,00

Mercedes-AMG CLS 53: R$ 643.900,00

Mercedes-AMG E 53: R$ 592.900,00

 

Grupo Renault cumpre seus objetivos financeiros revisados do ano 2019

por fernandosiqueira

 

Apesar de um contexto conturbado, o Grupo Renault cumpriu com seus objetivos revistos em outubro, com uma margem operacional do Grupo de 4,8% e um fluxo de caixa livre operacional positivo da Divisão Automotiva.

· Volumes de vendas totalizam 3,8 milhões de veículos, em queda de
-3,4%.

· Faturamento do Grupo em retração de -3,3%, para 55.537 milhões de euros. Com taxas de câmbio constantes[1], o faturamento teria tido uma queda de -2,7%.

· Margem operacional do Grupo de 2.662 milhões de euros (4,8% do faturamento), em retração de -950 milhões de euros em comparação com 2018.

· Resultado operacional do Grupo de 2.105 milhões de euros, contra 2.987 milhões de euros.

· Resultado líquido de 19 milhões de euros, contra 3.451 milhões de euros. Além da retração do resultado operacional, esta queda se explica principalmente pela menor contribuição das empresas associadas, em queda de -1.730 milhões de euros, e de uma despesa com impostos diferidos na França de -753 milhões de euros.

· Fluxo de caixa livre operacional da Divisão Automotiva positivo de 153 milhões de euros.

“Apesar de um ano conturbado, o Grupo Renault conseguiu obter resultados de acordo com sua orientação revisada. Faço questão de agradecer a todos os colaboradores, pelo seu comprometimento e pelo trabalho realizado, o que nos permitiu atingir este resultado. A visibilidade para 2020 se mantém limitada pela volatilidade dos mercados, principalmente na Europa, devido à regulamentação CAFE e os possíveis impactos do Coronavírus. Entretanto, o fortalecimento da equipe de direção, a renovação da Aliança e o sucesso dos novos modelos fazem com que eu tenha total confiança na capacidade do Grupo de ser bem-sucedido em sua recuperação”, declarou Clotilde Delbos, CEO adjunta da Renault.

O faturamento do Grupo atingiu 55.537 milhões de euros (-3,3%), sendo 3.130 milhões de euros por parte da AVTOVAZ (+3,0%). Com exceção do impacto das flutuações cambiais, o faturamento do Grupo teria tido uma queda de -2,7%.

O faturamento da Divisão Automotiva com exceção da AVTOVAZ ficou em 49.002 milhões de euros, em queda de -4,2%.

Esta queda se explica por um efeito negativo dos volumes de -1,4 ponto, principalmente associado ao recuo das vendas na Argentina, Turquia e Argélia.

As vendas para os parceiros tiveram uma retração de -3,4 pontos. Esta variação resulta da queda da produção de veículos para a Nissan e a Daimler, desaceleração da demanda pelos motores a diesel na Europa, a forte queda de nossa atividade de CKD[2] na China e o encerramento das atividades no Irã.

O efeito negativo da variação cambial de -0,7 ponto está associado à forte desvalorização do Peso argentino e da Lira turca.

O efeito positivo dos preços de +1,7 ponto é resultado do trabalho feito para compensar estas desvalorizações e altas de preços na Europa, relacionadas principalmente a custos regulamentares. A partir do 4º trimestre, este efeito foi beneficiado por uma política de preços mais ambiciosa, principalmente na Europa, com o Novo Clio.

A margem operacional do Grupo atingiu 2.662 milhões de euros, o que corresponde a 4,8% do faturamento, contra 6,3% em 2018.

A margem operacional da Divisão Automobilística, com exceção AVTOVAZ, ficou em queda de 920 milhões de euros, para 1.284 milhões de euros, representando 2,6% do faturamento, contra 4,3% em 2018.

Os seguintes itens explicam esta variação:

  • A queda da atividade (volume e vendas para as empresas parceiras) teve um impacto negativo de -582 milhões de euros.
  • O efeito mix/preços/enriquecimento da gama ficou negativo em -587 milhões de euros, basicamente devido ao enriquecimento da gama (regulamentar e dos novos produtos), bem como à queda das vendas dos modelos a diesel na Europa.
  • O efeito Monozukuri ficou positivo em +547 milhões de euros, tendo se beneficiado da performance de compras e da alta da taxa de capitalização de P&D, mas foi penalizado pelo incremento na depreciação.
  • As matérias-primas tiveram um peso de -324 milhões de euros, basicamente devido aos preços mais elevados dos metais preciosos e do aço.
  • A melhoria de +121 milhões de euros das despesas gerais é resultado do trabalho realizado pela empresa para limitar seus custos, bem como de efeitos positivos não recorrentes.
  • As flutuações cambiais tiveram um impacto de +24 milhões de euros, devido ao efeito positivo da depreciação da Lira turca sobre os custos de produção, o que permitiu compensar o impacto negativo do Peso argentino.

A contribuição da AVTOVAZ para a margem operacional atingiu 155 milhões de euros, contra 204 milhões de euros em 2018, após a consideração de uma queda de fatores positivos não recorrentes de aproximadamente 70 milhões de euros.

A contribuição da Divisão de Financiamento das Vendas para a margem operacional do Grupo atingiu 1.223 milhões de euros, contra 1.204 milhões de euros em 2018. Esta alta de 1,6% é resultado da progressão da média dos ativos produtivos, refletindo a forte dinâmica comercial do Banco RCI, apesar de um efeito negativo das flutuações cambiais de -26 milhões de euros e uma alta nas perdas das atividades de serviços de mobilidade, também de -26 milhões de euros.

As outras receitas e despesas operacionais ficaram em -557 milhões de euros (contra -625 milhões de euros em 2018), resultado de quase -240 milhões de euros de despesas com reestruturações, principalmente associadas ao plano de antecipação da aposentadoria na França, e aproximadamente -300 milhões de euros de depreciação de ativos, principalmente na China e na Argentina.

O resultado operacional do Grupo ficou em 2.105 milhões de euros, contra 2.987 milhões de euros em 2018.

O resultado financeiro atingiu -442 milhões de euros, contra -353 milhões de euros em 2018, a despeito de um custo de financiamento estável. A deterioração é resultado das outras receitas e despesas financeiras e, principalmente, dos dividendos mais baixos recebidos de nossas participações não consolidadas e de despesas diversas.

A contribuição das empresas associadas atingiu -190 milhões de euros, contra +1 540 milhões de euros em 2018. A Nissan contribuiu positivamente com +242 milhões de euros, enquanto que a contribuição das outras empresas associadas (-432 milhões de euros) foi fortemente penalizada pela baixa performance de nossas joint ventures chinesas, que também acarretaram depreciações de valor.

Os impostos correntes e diferidos representaram uma despesa de -1.454 milhões de euros, sendo -753 milhões de euros devido ao fim do reconhecimento dos impostos diferidos ativos sobre as perdas fiscais, na França.
O resultado líquido ficou em 19 milhões de euros e o resultado líquido de participação do Grupo ficou em -141 milhões de euros (-0,52 euros por ação, contra 12,24 euros por ação em 2018).

O fluxo de caixa livre operacional da Divisão Automobilística, incluindo a AVTOVAZ, ficou positivo em 153 milhões de euros, incluindo um forte aumento dos investimentos, a alta dos dividendos recebidos da RCI e o impacto positivo da variação das necessidades em capital de giro.

Em 31 de dezembro de 2019, a Divisão Automotiva tinha uma liquidez de +15,8 bilhões de euros e uma posição de líquida de tesouraria de +1,7 bilhão de euros.

Em 31 de dezembro de 2019, os estoques totais (incluindo a rede independente de concessionárias) representavam 68 dias de vendas, contra 70 dias no fim de dezembro de 2018.

Um dividendo de 1,10 euros por ação, contra os 3,55 euros pagos em 2018, será submetido à aprovação da Assembleia Geral dos Acionistas. A data do ex-dividendo será 30 de abril de 2020 e os dividendos serão pagos em 5 de maio de 2020.

PERSPECTIVAS PARA 2020

O mercado automotivo mundial deve ter uma queda neste ano, com uma retração de pelo menos -3% na Europa, em torno de -3% na Rússia e uma alta de 5% no mercado brasileiro.

Neste contexto de pouca visibilidade, principalmente associada à regulamentação CAFE na Europa, além de uma forte alta das amortizações associadas aos investimentos para preparar o futuro, o Grupo Renault tem como objetivo:

  • Um faturamento em linha com o resultado obtido em 2019, com taxas de câmbio constantes[3],
  • Uma margem operacional do Grupo de 3% a 4%,
  • Um fluxo de caixa livre  operacional da Divisão Automotiva positivo, antes da consideração dos custos de reestruturações.

Esta orientação não leva em conta os eventuais impactos associados à crise do Coronavírus.

Informações Complementares

As demonstrações financeiras do Grupo e o resultado financeiro da Renault S.A., consolidados em 31 de dezembro de 2019, foram examinados pelo Conselho de Administração de 13 de fevereiro de 2020.

Os Auditores do Grupo realizaram os procedimentos de análise destas contas, e os relatórios de auditoria relativos à certificação destas contas consolidadas e resultados financeiros estão sendo elaborados.

O relatório anual com a análise completa dos resultados financeiros de 2019 está disponível emwww.group.renault.com, na área “Finance”.

Fiat convoca pick-up Toro diesel para “recall” por coxim fora de especificação

por fernandosiqueira

 

São 111 unidades de modelos 2019 e 2020. Segundo a montadora, coxins instalados não são da motorização a diesel e podem causar incêndio em caso de acidente.

 

fiat-toro-modelo-2020

A FCA (Fiat Chrysler Automobles), divisão Fiat, anunciou dia 14 do mês em curso, um RECALL envolvendo 111 unidades da pick-up TORO, todas equipadas com motorização a diesel, para a troca dos “coxins” do motor. Os reparos começarão HOJE,dia 17 de fevereiro.

Segundo a montadora, os “coxins” instalados nos modelos afetados não são específicos para as versões diesel.

Por isso, em caso de batida frontal, o motor poderá deslocar-se e danificar o filtro de combustível, causando um vazamento de combustível em regiões quentes do motor. Há risco de incêndio.

Os proprietários devem agendar o reparo, que dura aproximadamente 2 horas e é gratuito, em uma concessionária Fiat de sua preferência.

Veja os detalhes dos modelos envolvidos

  • Fiat Toro 2.0 turbodiesel
  • Chassis (últimos seis dígitos): entre C14362 e C82702
  • Anos/modelo: 2018/2019, 2019/2019 e 2019/2020.

Nissan Frontier S 4×4: primeiras impressões

16 16Etc/GMT+3 fevereiro 16Etc/GMT+3 2020 por fernandosiqueira

 

 

Fotos_Nissan_Frontier_FSI_01_19-1160x774

Andamos na pick-up Nissan Frontier “S” (básica), foto acima. Ela é despojada de praticamente todos os  requintes, mas é equipada com tração 4×4. Suas rodas são de aço, e não possuem calotas. Protetor de caçamba, capota marítima,  estribos laterais, retrovisores  e maçanetas na cor do veículo também não não encontrados no modelo. Por exemplo, os  retrovisores e maçanetas são em plástico preto e o rádio Pioneer é vendido como acessório pela Nissan.

É, portanto, um modelo despojado. O motor a diesel 2.3 4 cilindros, em vez de duas turbinas tem apenas uma. São 30 cavalos de potência e 4,9 kgfm de torque a menos (160 cavalos e 41 kgfm).

A Frontier S é a única a sair das linhas de montagem da Nissan com câmbio manual de 6 marchas, em uma das raras combinações desse tipo de transmissão com a tração nas 4 rodas.

O modelo foi concebido para o trabalho pesado, mas pode ser usado como veículo de lazer, foi a constatação do blog Autos & Motores.

Por R$ 140.900,00, ele é R$ 57.000,00 mais barato que a sua irmã Frontier LE, opção TOP de linha.

Pouco mais do que o básico

Reconhecemos que a Nissan básica traz equipamentos fundamentais, que garantem conforto aos seus ocupantes, como direção hidráulica, ar-condicionado, computador de bordo, retrovisores elétricos e vidros elétricos nas quatro portas. O pacote de segurança inclui, ainda,  controles de tração e estabilidade, controle de descida e auxílio em rampas.

Os ocupantes do banco de traseiro dispõem de porta-copos no encosto central e saída de ventilação. Além dessas comodidades, a Frontier S ainda tem painel da porta com forro parcial em tecido.

O cliente exigente pode incluir alguns acessórios, tais como rádio Pioneer, com conexão Bluetooth e entrada USB ( R$ 418,00, protetor de caçamba e capota marítima (R$ 2.441,00). Pagando R$ 846,00 é possível incluir, ainda, estribos laterais. O sensor de estacionamento custa R$ 1.132,00.

Dirigibilidade

Pilotar a Frontier S é uma experiência surpreendente, muito positiva. Mesmo sua direção não sendo tão leve, pois é hidráulica (não é elétrica), a pick-up tem comportamento suave. Os longos engates do câmbio manual de 6 velocidades foram uma grata surpresa. Seus engates são muito precisos.

Mais leve entre todas as Frontier, com 2.030 quilos, os 30 cavalos de potência a menos não foram sentidos por este BLOG. A pick-up “básica” da Nissan tem ótimo desempenho e dá prazer dirigi-la. A arquitetura de sua suspensão traseira, do tipo multilink, incomum em pick-ups montadas com carroceria sobre chassi foi uma sacada inteligente. Ela garante maior conforto aos ocupantes ao passar por terrenos irregulares.

Outro ponto positivo, os bancos, bastante confortáveis, embora não tenham o requinte do “couro”, afinal, estamos lidando com um veículo espartano.

No que diz respeito ao isolamento acústico,  achamos bom para um carro diesel que, normalmente, é mais ruidoso.

Ficamos muito impressionados com a dirigibilidade (excelente) e o consumo da Frontier S durante o teste. Ela registrou ótimos 12 km/l urbanos, passando de 13 km/l nas rodovias. Conseguimos alcançar números até superiores aos que a Nissan divulga: 9,3 km/l no ciclo urbano e 10,2 km/l no rodoviário.

A Frontier S tem preço que a coloca como uma das melhores opções do mercado. Ela é equilíbrada, confiável, robusta e confortável.

Radares com falhas fazem com que 70% das multas de trânsito seja invalidado

15 15Etc/GMT+3 fevereiro 15Etc/GMT+3 2020 por fernandosiqueira

 

A CGU (Controladoria-Geral da União) fez um estudo e chegou a essa conclusão. Entre os defeitos estão placas ilegíveis, fotos escuras e reflexo do sol. Incrível, coisas do Brasil.

 

eletrônicos-radares

Relatório da CGU (Controladoria-Geral da União) mostra que, na maioria das vezes, o motorista, mesmo passando acima da velocidade permitida, não é multado.

Isso acontece porque, em 70% dos casos, as multas são invalidadas por falhas das operadoras de radar contratadas que, em 7 anos, receberam R$ 1 bilhão do governo federal.

São problemas como placa ilegível (22%), foto panorâmica escura (17%), veículo fora da zona de medição (8%), reflexo do sol (4%), foto panorâmica desalinhada (3%), problema técnico (3%) e reflexo do flash (2%).

Entre os anos de 2011 a 2017, os radares fixos nas rodovias federais sem concessão geraram menos de um quinto das multas (18,2%) que poderiam ter gerado. Deixaram de multar mais de 80% dos motoristas infratores, ou seja, oito em cada dez motoristas que estavam acima da velocidade e não foram punidos.

Se todos os flagrantes fossem convertidos em multas, teriam sido arrecadados  R$ 18 bilhões, dinheiro que, por lei, iria para a segurança do trânsito. Mas, com os problemas, as notificações somaram pouco mais de R$ 3 bilhões. E o pior: os motoristas pagaram só uma parte disso: R$ 2 bilhões.

Nas rodovias concedidas, o aproveitamento das multas também foi baixo: 62% entre 2015 e 2018. Nessas estradas, são as empresas que decidem onde instalar os radares, e a fiscalização cabe à ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

Segundo a CGU, “demonstra a ineficiência no controle de velocidade por parte das concessionárias e ausência de providências por parte da ANTT”.

O relatório afirma que a agência não avalia a efetividade dos radares instalados pelas concessionárias, e que não utiliza dados sobre acidentes para melhorar a segurança nas estradas, por exemplo.

Prova disso está bem perto de Brasília (DF): mesmo com oito radares, um trecho da BR-040 continua sendo um dos mais perigosos de todas as rodovias federais.

“Os radares não têm uma avaliação técnica de onde estaria mais adequada a instalação deles. Então, para isso, teria que ter os pontos críticos. Para ter os pontos críticos, teria que ter uma base de dados padronizada”, afirma Bezerra Leonel, secretário federal de controle interno da CGU.

A ANTT afirma que criou, há um mês, um centro de supervisão operacional para processar os dados. Segundo o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), desde 2018 o Programa Nacional de Controle de Velocidade exige das empresas de radar 80% de aproveitamento das imagens capturadas durante o dia e 70% à noite.

Especialistas afirmam que as falhas dos radares prejudicam o caráter educativo da multa.

“Quando você tem essa subnotificação, de certa forma você causa a sensação de impunidade, porque eu cometo a infração de trânsito e ainda assim eu não sou multado, então eu vou cometer”, declara Adriana Modesto, especialista em mobilidade urbana.