Caminhões elétricos precisam alavancar globalmente

25 25Etc/GMT+3 fevereiro 25Etc/GMT+3 2021 por fernandosiqueira

 

caminhões-elétricos-FS

 

Ao contrário dos veículos automotores “leves”, cujo grau de eletrificação vem crescendo agressivamente em um cenário global nos últimos anos, nos veículos comerciais pesados, incluindo ônibus, esse processo vem ocorrendo mais lentamente.

No ano passado (2020), praticamente todos os veículos vendidos foram a combustão interna (Diesel, Gasolina e Gás Natural) com uma pequena participação dos elétricos puros, quase todos ônibus, a maioria na China.

Em 2032, segundo projeções da KGP Automotive Intelligence, espera-se um forte crescimento em todas as categorias de eletrificação, mostrando uma fatia importante na tecnologia de célula de combustível (hidrogênio). Essa tecnologia tende a ser a solução futura para longas distâncias.

Esse cenário base leva em conta as legislações e políticas atuais de economia de combustível, redução de emissões e redução de gases do efeito estufa. Os países que estão na frente nesse processo são a China (que definiu que vai atingir a neutralização total de carbono até 2060, além de ter como meta nacional atingir a liderança global em tecnologias de energia sustentável) o bloco europeu e vários estados americanos que seguem as práticas da California. A China é hoje o país que mais investe em geração de energia renovável.

Temos outros cenários mais agressivos conforme essa legislação e as políticas de redução de gases de efeito estufa venham a ser mais abrangentes.

Há inúmeros fatores que influenciam a mudança tecnológica da motorização, tais como: TCO (custo total de operação), Legislação de Emissões e de Redução de Gases de Efeito Estufa, Demanda por frete, infraestrutura de Carga, Uso de energias renováveis, políticas e incentivos, Zonas de Emissão Zero e Competitividade, entre outros.

A análise desses fatores leva a um direcionamento em que os caminhões de entrega a curta distância (VUCs) e os ônibus urbanos passem a ser os mais adequados a uma implantação rápida. Veículos de longa distância ainda vão usar as tecnologias convencionais por um tempo mais longo até que a solução por células a hidrogênio passe a ser economicamente viável. A totalidade dos países acima citados já possuem planos estratégicos de eletrificação. Mesmo alguns países da América do Sul estão implantando políticas a respeito, como a Colômbia, o Chile e recentemente a Argentina.

No Brasil, ainda não temos uma estratégia nessa área e esse assunto nem parece ter prioridade atualmente. O que vemos são algumas inciativas pontuais como por exemplo uma grande empresa de distribuição que em janeiro de 2021 anunciou a aquisição de 10 caminhões elétricos tipo VUC, além de outras empresas que anunciaram planos semelhantes. No caso de longas distâncias, temos no Brasil ainda a possibilidade de aumento do uso de Gás Natural e Biocombustíveis.

No caso de ônibus urbanos vemos também iniciativas ocorrendo em algumas capitais e cidades de médio porte com planos de eletrificar suas frotas nos próximos anos.

A falta de uma política nacional nesse setor dificulta as decisões de investimento, porém vamos acompanhar a evolução dessas iniciativas pontuais que poderá direcionar futuros desenvolvimentos. Por outro lado, o desenvolvimento das iniciativas localizadas poderá direcionar uma futura política.

 

SUV médio Volkswagen Taos foi visto pela primeira vez

por fernandosiqueira

 

O TAOS vai concorrer com o Compass. A Volkswagen quer ter vendas semelhantes às do Jeep. Vale lembrar, que terá pela frente outro monstro sagrado, o Toyota Corolla Cross

 

O Utilitário Esportivo TAOS será lançado no mercado nacional em “maio” deste ano. FOTO: divulgação

Volkswagen começou a tornar público o seu próximo lançamento no Brasil em setembro do ano passado. Estamos nos reportando ao SUV TAOS, modelo que chegará ao nosso mercado automotivo em maio próximo, importado da Argentina. O carro ficará posicionado entre o compacto T-Cross e o Tiguan Allspace de 7 lugares. Como publicamos em outras ocasiões, o TAOS vai concorrer diretamente com o Jeep Compass, lançado em 2016.

O TAOS  vai encontrar pela frente o Jeep Compass, um dos SUVs mais vendidos do País. Em 2017 e 2018, foi o Utilitário Esportivo mais comercializado do nosso mercado.

Como é o VW Taos

A lateral do modelo é imponente: rodas aro 18 com acabamento diamantado, caixas de rodas com formato mais retangular e emolduradas, e chassi comprido. A altura é quase a mesma do Compass, mas o TAOS é maior, tem 4,46 metros de comprimento, 1,84 m de largura. Dessa forma, é alguns centímetros mais comprido e largo que o Jeep, que tem 4,41 m, 1,82 m, respectivamente. Em altura, os modelos são quase idênticos, com 1,62 m (TAOS) e 1,63 m (Compass). A maior diferença está no entre-eixos: são 2,68 m no VW contra 2,63 m no Compass.

Porta-malas de quase 500 litros

Os 5 centímetros a mais de entre-eixos são facilmente notados do lado de fora. E também por dentro. O espaço para as pernas no banco traseiro é realmente amplo, bem como o espaço vertical. E o porta-malas de 498 litros (segundo a Volkswagen) é um trunfo. O Jeep Compass acomoda 410 litros no bagageiro. São 88 litros a menos.

Interior requintado

 

 

O interior do Volkswagen TAOS é requintado e espaçoso.Os bancos são cobertos com couro perfurado, e as portas dianteiras trazem partes macias ao toque. Outro destaque é a faixa (também forrada em couro) que divide o painel em dois níveis. No banco traseiro, há saídas de ventilação, além de uma entrada USB do tipo C, que será a única forma de conexão no modelo. Há outras duas entradas do tipo C na frente.  No painel, temos duas telas de 10 polegadas, uma para o quadro de instrumentos Active Info Display, outra para o multimídia VW Play, que foi feito no Brasil.

 

Traseira interessante e porta-malas de quase 500 litros

 

Volkswagen Taos Highline Launch Edition 1.4 FSI

 

A traseira do Volkswagen TAOS é bem resolvida. Destaque para as amplas lanternas e saídas dos escapamentos. FOTO: divulgação

 

Porta-malas de quase 500 litros

Os 5 centímetros a mais de entre-eixos são facilmente notados do lado de fora. E também por dentro. O espaço para as pernas no banco traseiro é realmente amplo, bem como o espaço vertical. E o porta-malas de 498 litros (segundo a Volkswagen) é um trunfo. O Jeep Compass acomoda 410 litros no bagageiro. São 88 litros a menos.

Faróis inteligentes e muita eletrônica

Uma das principais atrações do VW TAOS é o sistema IQ Light dos faróis. Além da iluminação 100% em LED, que será padrão em todas as versões, o SUV tem luzes inteligentes na versão de top line. O sistema usa LEDs matriciais que controlam sozinhos os fachos alto e baixo, e são capazes ajustar a direção das luzes para não ofuscar a visão de quem vem na direção oposta.

Assim, quando equipado com os faróis IQ Light, o TAOS descarta as luzes de neblina. A tecnologia trabalha em conjunto com um radar que fica no logotipo frontal. É através dele que operam vários outros recursos, como o ACC (Controle de Cruzeiro Adaptativo) com a função Stop&Go, que acelera e freia o veículo sozinho, acompanhando o tráfego à frente.

O radar frontal também é o responsável por acionar o assistente de frenagem automática de emergência, que aciona os freios se perceber risco iminente de colisão. O dispositivo é capaz ainda de reconhecer animais e pedestres. Entretanto, o sistema do Taos não traz a câmera frontal que, nos últimos anos, tornou-se um importante complemento à leitura do radar.

Tração 4×2 e motor turbo FLEX

Embora tenha o Jeep Compass como “objetivo”, o VW TAOS não terá tração 4×4, ele é vocacionado para utilização mais urbana, com tração dianteira e suspensão calibrada para encarar estradas de terra mais leves. O modelo oferecerá ajustes eletrônicos com diferentes modos, mas não contará com motorização diesel e tração integral.

É  relevante esclarecer, que o TAOS concorrerá com o Compass só nas versões FLEX (gasolina e álcool). O SUV utilizará o motor 1.4 FSI Turbo FLEX, com 150 cavalos de potência e 25,5 mkgf de torque, que é produzido em São Carlos (SP). Segundo a VW, a aceleração de zero a 100 km/h leva 9,3 segundos. O câmbio é o automático sequencial de 6 velocidades.

É o mesmo conjunto que equipava o GOLF e está presente no sedã JETTA e no T-CROSS. Em potência, o 1.4 FSI perde para o 2.0 FLEX de 166 cavalos de potência do Compass, mas se sobressai no torque, que é de 25,5 mkgf. No Compass é de 20,5 mkgf (ambos os desempenhos com álcool). Além disso, o motor turbo entrega o torque máximo logo a 1.500 rotações.

O  SUV da Volkswagen vai levar alguma vantagem em aceleração e também no consumo, que tende a ser menor do que o do motor 2.0 FLEX aspirado do Jeep Compass.

Lançamento será em maio

O lançamento do Volkswagen TAOS será em maio, quando chegam as primeiras unidades da Argentina.

 

Empresa do Brasil produzirá carros elétricos urbanos no Estado do Paraná

por fernandosiqueira

 

Os 3 mini carros elétricos foram desenvolvidos pela “Sero Eletric”, empresa argentina, e são vocacionados para serem locados a empresas e órgãos públicos

 

Movi Eletric é o mais novo micro carro elétrico nacional

Movo Eletric, o mais recente mini carro eletrificado, é produzido no Brasil. FOTO: divulgação

Em dezembro do ano passado, 8 empresas do Vale do Silício (Estados Unidos) se mostraram interessadas em fazer do Estado de Minas Gerais o primeiro polo brasileiro de produção de baterias de ions de lítio e componentes para carros elétricos. Recentemente, uma empresa do Brasil inaugura uma “linha de montagem” para produção de carros zero emissão no Paraná.

Trata-se da Movi Eletric, marca brasiliense voltada para carros elétricos de locação. Amanhã, dia 26 de fevereiro, a empresa iniciará a produção dos primeiros 3 modelos no parque industrial Biopark, em Toledo no Paraná.

Semelhante ao Renault Twizy, eles são mini carros elétricos urbanos. O primeiro, é um modelo compacto com capacidade para duas pessoas, os outros dois são pequenos utilitários, dos quais um comporta um baú e outro uma caçamba. Todos, transportam até 270 quilos.

Vale salientar, que os micro carros têm autonomia de até 150 quilômetros sem necessitar de recarga. Suas baterias podem ser recarregadas em tomadas convencionais de 110V e 220V. Tempo de carregamento da bateria de 48V: varia de 5 a 7 horas. Desenvolvidos para o deslocamento em pequenas distâncias, eles não ultrapassam a velocidade de 50 km/h.

Segundo a Movi, os modelos foram desenvolvidos na Argentina pela empresa Sero Electric e, embora pequenos, têm estrutura rígida e segura: possuem carroceria feita de ligas de alumínio de alta resistência. Além disso, traseira e dianteira utilizam aço tubular para resistir a impactos. Os três carrinhos são equipados com freios ABS e filme protetor UV contra raios solares.

 

Movi Eletric é o mais novo micro carro elétrico nacional  empresa
 

Mini carro produzido pela Movi. FOTO: divulgação

Gestão de frota para empresas

O objetivo da Movi é a “locação de frotas para empresas e órgãos públicos”. Para tanto, os mini carros contam com gestão inteligente de frota pelo aplicativo. Ela garante que todos os tributos, seguros e manutenção estão inseridos no preço do aluguel.

A marca também dispõe da modalidade da venda para pessoa física, porém os PREÇOS não foram divulgados. A produção prevista é de 100 unidades no primeiro ano de funcionamento de sua linha de montagem no Estado do Paraná.

Posteriormente, Movi e Sero, juntas, pretendem apresentar uma gama completa de produtos, que contará com motocicletas, caminhões e ônibus elétricos. Muito interessante e oportuna a iniciativa.

FONTE: Jornal do Carro

Quais os principais tipos de airbag e como funcionam

24 24Etc/GMT+3 fevereiro 24Etc/GMT+3 2021 por fernandosiqueira

 

airbag

 

Com o  trânsito cada vez mais complicado, tanto nas cidades quanto nas rodovias, inevitavelmente ocorrem mais colisões e acidentes provocados por imprudência, ou mesmo, pela falta de manutenção dos automóveis. Por isso, quando se aborda o tema SEGURANÇA, nada pode ficar de fora, muito menos o sistema de “AIRBAG”.

Os airbags se tornaram obrigatórios em veículos automotores produzidos, no Brasil, desde 2014. Na verdade, esse sistema é capaz de garantir a sobrevivência de motoristas e passageiros em acidentes. Sem eles, causariam graves lesões a todos.

Hoje, vamos falar sobre a importância dos airbags, sua utilização e tipos mais comuns. Confira como esse item de segurança pode salvar vidas e amenizar impactos em colisões.

O que são airbags?

São dispositivos de segurança criados para proteger os integrantes de um veículo de impactos ocasionados por acidentes de trânsito. São sacos comprimidos e mantidos em áreas do automóvel que mais sofrem impactos em colisões, como na frente, na lateral e no teto do carro. São fabricados em tecidos e em outros materiais hermeticamente embalados.

No momento de um acidente, os airbags se enchem de ar muito rapidamente, a fim de fornecer um sistema que amorteça o impacto, evitando consequências mais graves. Na verdade, esse sistema impede que, em um acidente, as pessoas sejam jogadas contra determinadas áreas sólidas do veículo automotor, evitando ou amenizando, dessa forma, ferimentos e lesões graves.

Como funciona o airbag

O sistema de airbag foi criado para a segurança do motorista e dos passageiros de um carro diante de uma colisão no trânsito. Confira, a seguir, como é o seu funcionamento.

O sistema de bolsa inflável é composto por três partes:

  • saco;
  • sensores;
  • sistema de insuflação.

O acionamento desse sistema ocorre de forma automática, após uma desaceleração brusca do carro. Confira, a seguir, como ele funciona.

Primeiro, ocorre uma desaceleração brusca do veículo que ativa o airbag. A unidade de controle eletrônico manda um aviso elétrico para o ignitor do gerador de gás, que é responsável por inflar a bolsa.

O ignitor manda o aviso. Dentro do gerador de gás, as substâncias presentes, como os nitratos de amônia e guanidina, reagem e explodem instantaneamente. Então, o nitrogênio gerado é o bastante para encher a bolsa de, em média, 90 litros, em apenas 30 milésimos de segundo.

Depois, a bolsa é empurrada pela expansão do gás, a capa se abre em diversas partes a partir do centro. Ela pode ser comparada a um botão de rosa que desabrocha. O material que a capa é feita é de um plástico especial, que tem entre 2 a 3mm de espessura e pequenos sulcos de 0,5cm. São eles que garantem que o material rompa nos lugares desejados, bem como que nenhum pedaço de plástico atinja o motorista e passageiro(s).

Por fim, a bolsa de ar começa a esvaziar para absorver o impacto do corpo. A explicação seria que um choque contra um airbag, em processo de inflação, seria tão impactante quanto bater direto no painel. O esvaziamento ocorre por meio de furos na parte de trás ou na lateral da bolsa.

Para um melhor funcionamento dos airbags, é necessário que os ocupantes do veículo estejam bem posicionados e sentados adequadamente, nunca com os pés apoiados no painel. É também de extrema importância que utilizem o cinto de segurança, visto que um item de segurança complementa o outro.

Quais são os principais tipos de airbags?

Existem muitos tipos de airbags, no entanto, alguns são vistos fora do Brasil. Elencamos abaixo os mais conhecidos.

1 . Frontal

Esse tipo de airbag é o mais conhecido entre os demais e obrigatório nos carros produzidos no Brasil, desde 2014. Caracteriza-se por inflar de acordo com o tipo de colisão e a proteção se concentra no peito, evitando que o motorista e o ocupante do banco da frente se choquem contra o volante e o painel.

2 . Lateral

Pode ser encontrado em toda parte lateral do veículo ou apenas na parte dianteira. Tem por objetivo proteger o tórax e a cabeça dos ocupantes.

3 . Cortina

Esse tipo se estende de uma coluna à outra do automóvel. É ideal para diminuir possíveis impactos na parte lateral do carro e sua maior vantagem é proteger os passageiros e motorista dos cacos de vidros do veículo, no momento de uma colisão.

4 . De joelhos

O airbag de joelhos é o mais recente e não é muito comum no Brasil. Seu objetivo é evitar o impacto entre os joelhos do condutor e a coluna de direção do veículo em uma batida.

5 . Central

Esse modelo se localiza entre os bancos dianteiros. Tem como função evitar o choque entre o motorista e o passageiro durante um acidente de trânsito. A Toyota está desenvolvendo o airbag central para o banco de trás.

6 . Para o vidro traseiro

Localiza-se na parte posterior dos encostos de cabeça traseiros. Sua função é proteger a cabeça dos passageiros de batidas na traseira, evita também que cacos de vidro os atinjam.

7 . De cinto

Na verdade, trata-se de um de cinto de segurança inflável. Seu funcionamento ocorre durante uma colisão frontal ou lateral, em que eles se inflam e amenizam o impacto entre o cinto e o corpo. Agem diminuindo o choque sobre o corpo em caso de colisão, protegendo principalmente as crianças.

8 . De capô

Esse airbag se localiza na base do para-brisa e é utilizado para amenizar o choque do pedestre contra o capô e o para-brisa.

9 . De teto

Esse tipo protege o motorista e os passageiros que estejam em carros com teto solar. Evita que se cortem ou que sejam projetados para fora do veículo em capotamentos. Todo o espaço acima da cabeça dos ocupantes é preenchido pela bolsa de ar.

Quais os principais cuidados com os airbags?

O airbag é um item de segurança que depende de “manutenção”. É preciso ter atenção ao seu prazo de validade e, quando é recomendável, fazer as revisões, bem assim as manutenções periódicas.

No manual de seu veículo constam essas informações. Os cuidados com esse item de segurança vão garantir seu bom funcionamento por muito tempo.

O motorista consciente utiliza os itens de segurança para sua proteção e a dos passageiros que conduz. Utilizar o sistema de airbag vai, certamente, protegê-lo em qualquer situação de impacto que o veículo se submeta e o deixará mais tranquilo nos seus passeios e viagens.

 

Pick-up Ford Ranger modelo 2022 reduz sua gama e estreia com nova mensagem

por fernandosiqueira

 

Modelo recebe sistema de conectividade que viabiliza seu travamento, além de dar partida no propulsor através do celular

 

ford-ranger-2022-4

Ford Ranger modelo 2022 chega ao mercado brasileiro mais conectada. FOTO: divulgação

A Ford acaba de apresentar ao mercado nacional a pick-up Ranger modelo 2022. A reestilização discreta é a primeira novidade do modelo desde o fechamento das unidades fabris da montadora no Brasil. Ela tirou de “linha” as versões com tração 4×2 e traz uma mensagem subliminar aos seus clientes: CO NF1 4R.

No site da fabricante, a nova linha apresenta a pick-up, cuja placa estampa “CO NF1 4R”. Embora a placa seja argentina, a mensagem é clara. Por causa da grave crise que culminou no fechamento de três fábricas do grupo, a Ford solicita confiança aos brasileiros.

Conforme foi amplamente divulgado, a pick-up Ranger continua a ser produzida em Pacheco (Argentina) e vendida no Brasil.

 

Nova Ford Ranger extingue versão com tração 4x2
 

Nova RANGER versão Limited. FOTO: divulgação

Sistema permite dar partida no motor através do celular

A nova Ranger tem como objetivo primacial reconquistar a confiança do mercado automotivo brasileiro. Para tanto, ela incorpora novas tecnologias a bordo e oferece, de série, o sistema de conectividade FordPass Connect. Até então, o software só estava disponível no SUV importado Territory.

Com integração ao smartphone via aplicativo, o sistema permite, por exemplo, travar e destravar portas, buscar o veículo por meio do GPS, ligar o ar-condicionado e até dar partida no motor. Para tanto, a pick-up atua através de um chip 4G da Tim, a fim de realizar a comunicação com o celular.

Diferente do serviço oferecido por alguns concorrentes, como o BMW ConnectedDrive, a conectividade é gratuita por apenas 12 meses. Após o primeiro ano de compra, o proprietário precisará pagar para usar a funcionalidade. Os preços por essa facilidade não foram disponibilizados pela Ford.

Adeus tração 4×2

Outra importante mudança foi a redução da gama da pick-up. A Ford extinguiu a versão XLS 2.2 4×2 com cabine dupla. Assim, a tração integral está presente em todo o catálogo do modelo.

A motorização permanece inalterada. As duas opções continuam com o 2.2 turbodiesel de 160 cavalos de potência e 39.2 mkgf de torque e com o 3.2 turbodiesel de 200 cavalos de potência e 48 mkgf. O câmbio pode ser manual ou automático de 6 marchas.

No que tange à estética, algumas configurações adotam novos elementos. A versão XLS ganha novas rodas de 17 polegadas, enquanto a Limited passa a utilizar as rodas de 17 polegadas da versão Storm. A “Limited”, topo de linha, mantém as rodas de 18 polegadas com acabamento diamantado. A versão básica, XL, continua usando as rodas de ferro.

 

Ranger Limited mantém o acabamento das rodas
 

Versão Limited da Ranger modelo 2022 mantém as rodas de ferro, muito bonitas, por sinal. FOTO: divulgação

 

A pick-up Ranger se tornou o modelo mais barato da Ford em nosso País. Com o fim do Ecosport e do Ka, o valor de entrada da montadora começa em R$ 163.490,00, preço oferecido na versão XL Cabine Simples 2.2 com câmbio manual de 6 velocidades.

Vale salientar, que o modelo 2022 encareceu toda a gama da RANGER em até R$ 11.600,00.

Confira a seguir os novos preços das versões da Ranger

1 . XL CS 2.2 4×4 MT: R$ 163.490,00

Valor anterior: R$ 156.290,00

2 . XL CD 2.2 4×4 MT:  R$ 171.590,00

Valor anterior: R$ 164.090,00

3 . XLS CD 2.2 4×4 AT: R$ 200.990,00

Valor anterior: R$ 192.690,00

4 . Storm CD 3.2 4×4 AT: R$ 200.390,00

Valor anterior: R$ 191.590,00

5 . XLT CD 3.2 4×4 AT: R$ 228.990,00

Valor anterior: R$ 218.990,00

6 . Limited CD 3.2 4×4 AT: R$ 249.990,00

Valor anterior: R$ 238.390,00

 

 

Mercedes-Benz Vans traz seu novo conceito de atendimento para o primeiro Van Center do Nordeste

23 23Etc/GMT+3 fevereiro 23Etc/GMT+3 2021 por fernandosiqueira

 

Em parceria com a Ceará Diesel, empresa inaugura o primeiro Van Center em Fortaleza (CE). Concessionário aplica conceito inovador e digital da Mercedes-Benz Vans. Van Center reforça o atendimento especializado e customizado aos clientes da Sprinter

 

ceará-diesel

A Mercedes-Benz Vans apresenta o seu novo conceito de atendimento ao cliente no Van Center da Ceará Diesel, em fevereiro na cidade de Fortaleza. Além de ser a primeira loja exclusiva do Nordeste com o portfólio da linha Sprinter, o concessionário investiu em inovação e modernizou sua instalação nas áreas de vendas e pós-venda para oferecer uma experiência mais digital aos clientes.

“É com grande satisfação que inauguramos mais um Van Center no Brasil. O grande diferencial dessa unidade é a nova experiência de atendimento Mercedes-Benz Vans, que traz inovação em toda a infraestrutura e equipe especializada para oferecer as melhores soluções e produtos aos clientes deste segmento”, destaca Jefferson Ferrarez, presidente e CEO Mercedes-Benz Cars & Vans Brasil.

Desde 2012, ocorre a implementação das unidades de Van Center para acompanhar o crescimento da linha de negócios de Vans no mercado brasileiro. Atualmente, existem oito pontos totalmente dedicados à linha Sprinter, sendo três no Rio de Janeiro, dois em Belo Horizonte, um em São Paulo, um em Curitiba e agora, o Van Center de Fortaleza.

Os clientes da Ceará Diesel podem conferir a nova experiência de atendimento Mercedes-Benz Vans que coloca o cliente no centro de todos os seus processos e busca oferecer a melhor experiência de vendas e serviços por meio de novos processos digitais em um espaço de mais de sete mil metros quadrados que conta com design moderno e diferentes formatos de atendimento. A inauguração do Van Center acontece de forma totalmente digital no Facebook e Instagram do concessionário nessa semana.

“Com essa nova estrutura exclusiva e equipe dedicada à Sprinter, oferecemos aos nossos clientes atendimento especializado a cada demanda e necessidade, além de máxima agilidade nos serviços de pós-venda para assegurar a produtividade nas atividades de transporte” ressalva Marcelo Oliveira, diretor comercial da Ceará Diesel.

A Ceará Diesel, que pertence ao Grupo Guanabara, foi fundada com a junção de duas concessionárias Mercedes-Benz (a Aguanambi Diesel e a NovaTerra Diesel) em 1998. Hoje, a empresa possui a matriz em Fortaleza e filiais em Juazeiro do Norte e em Sobral.

Novo SUV Nissan Kicks continuará a oferecer a versão para deficientes (PCD)

por fernandosiqueira

 

Marca confirma permanência do Kicks PCD na gama de versões do Utilitário Esportivo, que está muito próximo de ser reestilizado em nosso País

Novo-Kicks
Novo Nissan Kicks chega ao mercado nacional no próximo mês. FOTO: divulgação

Dentro em breve, o Nissan Kicks será reestilizado em nosso País. O SUV compacto está em produção com o visual renovado na unidade fabril de Resende (RJ). Agora, às vésperas do lançamento, a Nissan confirma que vai continuar a oferecer a versão para Pessoas com Deficiência (PCD), um grande sucesso do modelo.

O Kicks estreou no Brasil em 2016, durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Autos & Motores esteve presente ao lançamento. Na época, chegou inicialmente importado do México. Entretanto, um ano depois, o SUV ganhou a nacionalização na fábrica de Resende, ampliando o leque de versões. Foi, então, que a marca japonesa lançou o Kicks PCD. E a versão com direito a isenções fiscais impulsionou suas vendas.

Expectativa em relação ao preço

Por enquanto, a Nissan apenas confirmou que continuará a vender o Kicks PCD. Mas, após os recentes aumentos dos preços dos carros montados  em nosso País, fica a expectativa sobre como a montadora japonesa vai cobrar pelo modelo. O SUV está cada vez mais distante da faixa limite para os carros PCD, que ainda é de R$ 70.000,00. Atualmente, a versão de entrada custa a partir de R$ 90.390,00.

Na prática, o atual Kicks PCD enxuga bem a lista de equipamentos para se encaixar na faixa limite de preço, que garante a isenção completa de tributos. Assim, o SUV fica livre do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), do IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) e do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

Entre os equipamentos, o Kicks PCD vendido até agora descarta a assinatura de LED nos faróis, acabamento cromado na grade frontal e nas maçanetas das portas, e as rodas de liga leve de 16 polegadas (sim, o modelo vem com rodas de aço). A opção também remove o tampão do porta-malas e tem o interior mais simples, com bancos forrados em tecido e sem multimídia.

Isenção de ICMS termina no fim março

Enquanto a indústria de carros tenta aumentar a faixa limite de R$ 70.000,00 para os carros PCD, as isenções para esses modelos estão se reduzindo. O valor foi estabelecido em março de 2009 e até hoje não foi corrigido ou reajustado. Contudo, a partir de 31 de março deste ano, o ICMS voltará a incidir sobre os modelos PCD, e promete impactar no preço.

Resta-nos aguardar.

App ajuda a identificar quando é hora de trocar óleo e peças do automóvel

por fernandosiqueira

 
Para ajudar no dia a dia corrido dos brasileiros, Zul+ lança funcionalidade que substitui a etiqueta de revisão do veículo automotor

 

carro-trocando-o-óleo

 

Saber a hora de fazer manutenções como a troca de óleo, alinhamento e balanceamento ou a revisão de outras partes do carro pode ser um desafio para os motoristas. E pensando em facilitar esse processo, o Zul+, principal AutoTech da América Latina, acaba de lançar uma funcionalidade que prevê os futuros reparos do automóvel segundo o seu histórico de manutenção.

“Com o aplicativo, é possível registrar as trocas de óleo e peças realizadas no veículo para que, no futuro, todas as manutenções estejam documentadas. Isso garante, ainda, a valorização do carro, visto que as pessoas passam a ter todo o histórico do veículo automotor concentrado em um lugar e conseguem verificar que as trocas foram feitas da maneira correta”, explica André Brunetta, CEO do Zul+.

As mesmas informações presentes na etiqueta de revisão, aquela que é entregue pela oficina mecânica ou concessionária, estão disponíveis no app sempre que o usuário precisar. Por exemplo, após o motorista realizar a troca do óleo do motor e registrar a manutenção no app, o Zul+ vai informar a quilometragem correta para a próxima substituição. E isso vale para qualquer componente do veículo, como o fluído de direção, filtro de ar, filtro de combustível, fluído de transmissão, pastilhas de freio, velas de ignição etc.. Com isso, os motoristas podem cuidar dos problemas antes mesmo deles acontecerem.

Além disso, com o Zul+ ainda é possível consultar o pagamento de multas, licenciamento, IPVA, telefone de seguro auto, valor de mercados, estacionamento e tags de pedágio. “Muitas pessoas ainda ficam perdidas com tantas informações que precisam se preocupar em relação ao seu carro. Por isso reunimos todas as funcionalidades em um só lugar”, finaliza André.

BMW i celebra 10 anos e olha para o futuro com orgulho de sua trajetória

por fernandosiqueira

 

BMW Group comemora a primeira década da “BMW i” olhando para o futuro e relembrando sua trajetória na mobilidade sustentável, com página dedicada à marca e campanha nas redes sociais

 

Pioneira em mobilidade sustentável, a BMW i comemora 10 anos de mercado relembrando os marcos de sua primeira década, de seu nascimento em 2011 e olhando para o futuro, com o “BMW iX”, que será lançado em breve também para o Brasil. O décimo aniversário da marca BMW i também será o foco de uma ampla campanha nas redes sociais do BMW Group, que terá duração até o Salão Internacional do Automóvel (IAA) de 2021. Em nosso País, atividades de mídia social irão celebrar o aniversário durante as próximas quatro semanas com conteúdo dedicados duas vezes por semana nos canais da BMW do Brasil.
“Conhecido pelo seu pioneirismo, o BMW Group começou a modelar o futuro da mobilidade sustentável no mundo em 2011 com o lançamento da submarca BMW i. Na vanguarda da mobilidade elétrica, a marca apresentou ao mundo novos conceitos de tecnologias, sustentabilidade e design. No Brasil, BMW i foi a primeira marca a lançar, em 2014, um veículo 100% elétrico, o BMW i3 e um híbrido com tomada, o BMW i8. Um verdadeiro sucesso na liderança da eletrificação da mobilidade brasileira, também implementou o corredor Rio -São Paulo, o mais importante corredor elétrico da América Latina. Parabéns pelos 10 anos, BMW i”, afirma Henrique Miranda, Head de BMW i para a América Latina.

A BMW i representa a transformação da mobilidade individual e desempenha um papel central dentro do BMW Group, atuando como uma oficina do futuro e impulsionando inovação para toda a empresa. A marca é caracterizada por uma abordagem holística de sustentabilidade. O progresso atual nos campos futuros do D-ACES (Design, Autônomo, Conectado, Eletrificado e Serviços/ Compartilhado) está diretamente ligado à BMW i.

O papel da BMW i, como uma pioneira da mobilidade visionária, influencia o desenvolvimento de veículos do BMW Group e é reforçado no ano de aniversário da marca. A produção do “BMW iX” começará em apenas alguns meses. O modelo BMW i totalmente elétrico é o carro-chefe das novas tecnologias do BMW Group nas áreas de design, direção automatizada, conectividade, mobilidade elétrica e serviços digitais. Isso será seguido um pouco mais tarde pela estreia mundial do BMW i4, que transfere o prazer de dirigir puramente elétrico para o segmento central da marca, a classe esportiva premium de médio porte, pela primeira vez.

Ambos os modelos apresentam a tecnologia BMW eDrive de quinta geração, que define o novo padrão competitivo de veículos eletrificados, não apenas graças à eficiência excepcional da propulsão elétrica e à longa autonomia obtida a partir da tecnologia de célula de bateria de última geração. O princípio de design do motor também mostra como a sustentabilidade se tornou a meta central de desenvolvimento do BMW Group, que vai muito além da condução livre de emissões. Além disso, o uso de matérias-primas obtidas de acordo com rígidos padrões ambientais e sociais, uma proporção excepcionalmente alta de materiais reciclados e secundários, e o uso de eletricidade gerada exclusivamente por fontes renováveis na produção do modelo contribuem para o caráter do “BMW iX” voltado ao futuro.

A mobilidade elétrica continuará ganhando importância no futuro e se tornará um fator significativo para o crescimento sustentável. A meta do BMW Group é oferecer 25 modelos eletrificados até 2023 e ter mais de 7.000.000 de veículos eletrificados nas estradas em todo o mundo até 2030, sendo dois terços totalmente elétricos. Como parte da ofensiva de modelos que o BMW Group está perseguindo consistentemente, a próxima geração dos carros BMW Série 7, de luxo, por exemplo, terá uma versão puramente elétrica. Os modelos BMW Série 5 e BMW X1 também irão ganhar uma versão totalmente elétrica.

SUV “Toyota Corolla Cross” será apresentado no dia 11 de março e está rodando sem camuflagem

por fernandosiqueira

 

Toyota criou um “site” para efetuar as reservas do modelo. SUV contará com as mesmas motorizações do Corolla, inclusive a propulsão híbrida. A montadora está convicta do sucesso do modelo no mercado automotivo brasileiro

 

toyota-corolla-cross-2021

O SUV Toyota Corolla Cross é um modelo que está sendo esperado com muita expectativa pelo mercado nacional.  FOTO: divulgação

A contagem regressiva para o lançamento do Utilitário Esportivo  “Corolla Cross” está chegando ao fim, e consta até em seu site oficial. No próximo dia 11 de março, a Toyota lançará no mercado automotivo brasileiro o SUV que vai concorrer com o Jeep Compass e com o futuro Volkswagen Taos. O modelo está transitando por São Paulo. Foi flagrado sem camuflagem durante filmagem de comercial.

À semelhança do que procedeu com o automóvel sedã Corolla, líder mundial de vendas, a montadora japonesa montou um site oficial para o SUV, que permite que o cliente faça sua reserva. Ao que parece, a Toyota do Brasil revelará detalhes sobre segurança design e motorização ao longo dessas próximas suas semanas.

As concessionárias autorizadas Toyota em todo o Brasil iniciaram uma fila de interessados dispostos a comprar as primeiras unidades do modelo, em uma série especial. Além disso, algumas delas pedem um sinal de R$ 5.000,00 para efetivamente incluir o nome do cliente na lista de pré-venda, o que é muito justo no nosso entendimento.

Os novos “flagras” mostram o carro sem nenhuma camuflagem, somente com um aplique no teto. Segundo as imagens compartilhadas pelo perfil Overboost, o Corolla Cross estava rodando pelas avenidas da cidade de São Paulo (SP) para as gravações de seu comercial.

Vale salientar, que o visual em nada lembra o sedã do qual deriva. Contudo, a versão brasileira é semelhante à configuração tailandesa, que foi apresentada em 2020 ao mercado.

 

corolla-cross-traseira

 

 

Alguns elementos ópticos e visuais remetem ao seu “irmão” maior, o RAV4, como por exemplo, o formato retilíneo das lanternas e dos para-choques dianteiro e traseiro. Não obstante o desenho interior ser diferente, a forma trapezoidal da grade frontal é muito semelhante.

Mesma motorização do sedã Corolla

O “flagra” confirma outra aposta sobre o Corolla Cross: logo acima do para-lama dianteiro, há a designação de que se trata de uma versão híbrida.

Produzido na mesma unidade fabril que o sedã Corolla, o novo modelo utilizará os mesmos motores do seu irmão. Assim sendo, as opções serão o  2.0 FLEX Dynamic Force, de 177 cavalos de potência e o conjunto híbrido formado pelo 1.8 FLEX de 101 cavalos de potência de ciclo Atkinson, e um elétrico de 72 cavalos de potência. Juntos, produzem 122 cavalos de potência. Por seu turno, o câmbio que equipa toda a linha, é o CVT que simula 10 velocidades.

Jeep Compass agora tem concorrente

Se até agora o segmento dos SUVs médios contava com o líder absoluto Compass junto com Renault Captur, Caoa Chery Tiggo 7, Chevrolet Equinox e Ford Territory, este ano o modelo da Jeep ganhará outros três concorrentes.

O Corolla Cross será o primeiro. Depois virão o Volkswagen TAOS, o Ford BRONCO Sport e o Honda HR-V. Além disso, cabe ressaltar que o Captur passará por uma reestilização ainda este ano.

Segurança

Em outubro, o Corolla Cross obteve nota máxima em um crash-test realizado na Ásia. À semelhança do sedã Corolla, ele dispõe de sete airbags de série, sensores de estacionamento e ar-condicionado digital de série.

As versões de híbridas contarão com o pacote de segurança Toyota Safety Sense, que inclui controle de velocidade de cruzeiro adaptativo, assistente de pré-colisão com alerta sonoro, sistema de alerta de mudança de faixa, farol alto automático e até frenagem automática. O modelo é moderníssimo.