Whatok

Mais uma polêmica do WhatsApp no Brasil, desta vez envolvendo o Jornal Extra que é pioneiro no Brasil e tem a mais ampla rede de distribuição de notícias pelo aplicativo no País. O número da linha que contava com cadastro de 70 mil leitores (21 99809-9952) foi cancelado pelo aplicativo sem uma justificativa plausível. Segundo o editor digital do Extra, Fábio Gusmão, o número bloqueado esta semana foi o primeiro número que começou a ser usado pelo jornal, em 24 de junho de 2013. Na época da criação do serviço, o número chegou a ser banido do aplicativo em duas oportunidades. “Mas consegui a liberação falando diretamente com o Jan Koum, CEO do WhatsApp”, explica.

Ao Blog Bê-a-Bá Digital, Fábio Gusmão explicou que o número bloqueado recebia em média, 300 mensagens diárias de leitores cadastrados, mas esse volume chegava a até 1.200 mensagens em dias de assuntos de maior interesse do público, como o do estupro coletivo que ocorreu no Rio.

O serviço do Jornal Extra é mais usado para receber informações dos leitores: “Desde o início eu fazia lista de transmissão com reportagens. Mas fui diminuindo para evitar bloqueio, o que não adiantou”, explicou Fábio Gusmão.

Hoje, a equipe ainda envia notícias para os leitores, mas “só os assuntos mais quentes e para algumas listas. Nunca para a base toda de 70 mil cadastrados”, detalhou Fábio. As linhas de transmissão – que unem 256 contatos de uma só vez – também são usadas para pedir informações pontuais sobre assuntos específicos por região.

O jornalista explicou que o veículo tinha um segundo número que também foi bloqueado definitivamente há sete meses. O WhatsApp justifica que o aplicativo não nasceu com o objetivos de receber e enviar grande fluxo de mensagens – como ocorre em um veículo de comunicação, por exemplo. “Esse volume é interpretado como spam pelo sistema”.

O WhatsApp sabe desde o início do nosso uso, enviamos matérias relevantes para eles, falamos da importância social e mesmo assim eles penalizam mais de 70 mil pessoas, brasileiros que moram em 24 países, que possuem o número do Extra cadastrado. Agora teremos o trabalho de começar tudo de novo”, lamenta o editor do Extra.

Outras Redes – Fábio acredita que, aparentemente, o aplicativodeve estar buscando um novo modelo de negócio e que chegou a ser procurado por executivos da companhia, que revelaram que estavam conversando com alguns grupos de mídia para saber de que forma era feita a interação com leitores, se eram enviadas notícias ou não.

O Extra conta com duas equipes de interação digital com os leitores. Uma exclusivamente dedicada ao celular, que além do WhatsApp, atua com o Telegram, Snapchat e Messenger (21 99809-9952). Com o bloquei desse número pelo WhatsApp, uma nova linha será habilitada para o serviço ser reiniciado nesta sexta-feira (3) – (21) 99602-2721.

Ele explica que a estratégia é retomar os contatos perdidos e ampliar a participação em outras mídias.

Serviço: novo número do WhatsApp do jornal Extra (21) 99602-2721.

Comentários do Site

Deixe um comentário