Mais de 600 mil pessoas votaram da enquete promovida pelo Senado Federal (DataSenado) sobre a limitação de dados na internet de banda larga fixa. Dos votantes, 99% rejeitaram a limitação, anunciada pelas operadoras de internet para 2017.

NET 1

A enquete foi motivada pela apresentação de dois projetos que proíbem as operadoras de limitarem esses dados em seus contratos, somados a uma sugestão popular, do portal e-Cidadania, que tem origem em manifestações dos cidadãos.

Os dois projetos de lei do Senado inserem no Marco Civil da Internet a proibição das franquias: o PLS 174/2016, do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), e o PLS 176/2016, do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Nesta terça-feira (21), o presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT), senador Lasier Martins (PDT-RS), disse acreditar que a opinião de internautas vai pesar na decisão de senadores sobre a limitação do tráfego de dados na internet de banda larga fixa. “Eu tenho a certeza de que isso aqui vai influenciar a decisão que será tomada lá adiante sobre o Marco Civil da Internet”, disse Lasier.

Relator das duas propostas na CCT, o senador Pedro Chaves (PSC-MS) afirmou que a limitação de dados é “extremamente nociva”. “Hoje a internet não é mais luxo, é a comunicação entre as pessoas. Acho que a pesquisa vai ao encontro do pensamento da sociedade brasileira”, assinalou.

Informações: Agência Senado

SAIBA MAIS:

Anatel defende limite de banda larga e lança consulta pública

Pesquisa foi realizada pelo Senado Federal