A companhia indiana Ringing Bells, silenciosamente, está desenvolvendo o que pretende ser o smartphone mais barato do mundo. O “Freedom 251”, já vai começar a ser vendido. O nome faz referência ao preço de 251 rúpias (cerca de R$ 12,50). Em entrevista ao Indian Express, o fundador e CEO da Ringing Bells, Mohit Goel, afirmou que as entregas começarão em 30 de junho: “Estamos prontos com quase 200 mil [unidades do] ‘Freedom 251’.”, disse em reportagem publicada no Olha Digital.

251_abre_smartphone
Quando anunciou o aparelho, em fevereiro deste ano, a companhia prometia entregar 2,5 milhões de unidades até 30 de junho, porém, o site da Ringing Bells recebeu mais de 70 milhões de acessos e seu sistema de pagamentos parou de funcionar em apenas três dias.
Especialistas dizem ser impossível fabricar um smartphone tão barato, por isso há muita desconfiança na indústria em relação ao projeto indiano. A configuração oferecida é : conexão 3G, processador de 1.3 GHz, 1 GB de RAM e 8 GB para armazenamento (chega a 32 GB com cartão), além de câmeras traseira de 8 MP e frontal de 3,2 MP, e bateria de 1.800 mAh.

Aparência –  O smartphone estará disponível nas cores branco e preto, e virá com Android 5.1 (Lollipop). O próprio diretor e o próprio CEO da empresa admite que o aparelho dará prejuízo. Para ser mais exato, ao cobrar 251 rúpias por unidade, sua empresa terá de tirar 140 rúpias dos bolsos para cobrir os custos. Mas o objetivo da empresa é ganhar dinheiro com volume de vendas. A companhia também planeja lançar uma TV seguindo o mesmo esquema. O aparelho, com tela LED de alta resolução em 32 polegadas, custará menos de 10 mil rúpias (R$ 496) – no país não se compra uma dessas por menos de 13 mil rúpias (R$ 645).

LEIA MAIS

80% da população mundial usará smartphone

 

 

Comentários do Site

  1. Hélio Custódio
    Responder

    Então, como faço para encomendar um?! Ou quando ficará à venda nas lojas brasileiras?

  2. Wagner
    Responder

    Difícil existir duas pessoas com o mesmo nome, Cleidivânia, lembro de uma que estudou na mesma época que eu na antiga ETFRN. Fez Edificações eu acho. ✌

Deixe um comentário