Redacao

Já pensou em uma plataforma digital que corrija redações de forma personalizada e com professores preparados para isso? A Mais Correções, empresa pré-incubada na Inova Metrópole do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) é um projeto que oferece aos estudantes assistência profissional na correção de suas redações. Atualmente, o Mais Correções conta com 3.500 usuários cadastrados.

A ideia do Mais Correções nasceu quando Roberto Buarque, idealizador, percebeu que no mercado não havia empresas nem projetos que prestassem esse tipo de serviço via internet. Então, em 2013, ele lançou o primeiro site para o projeto. Desde então a ideia cresceu e se modificou, até que em abril de 2016 ele migrou para outro site e sob um novo nome, o Mais Correções.

Contando, a partir de então, com a parceria da incubadora de empresas Inova Metrópole e com as redes sociais para divulgação e crescimento da plataforma, o Mais Correções oferece hoje dois tipos de serviço: um pago, em que o aluno escolhe um pacote dentre os três tipos disponíveis, e outro colaborativo, em que o aluno submete sua redação para que outros usuários possam dar sua opinião sobre ela.

O usuário pode escolher entre um dos três pacotes oferecidos pelo Mais Correções, de acordo com suas necessidades. Os três pacotes dividem-se em: Pacote de redações para o Enem, com a professora Marcela Ribeiro; Correção online de redações, mais material didático, com o professor Caio Moura; e Correção para redações – Cespe, com a professora Marcela Ribeiro. Assim, a equipe conta com dois profissionais da área e um desenvolvedor web.

Já na forma colaborativa, a cada mês é lançado um ranking com as dez redações mais comentadas (e com mais qualidade de escrita) pelos próprios usuários. Essas dez redações são premiadas: as três primeiras ganham três correções com a professora Marcela e as sete finais ganham uma redação cada. A ideia é estimular a colaboratividade entre os usuários.

De acordo com Roberto Buarque, haverá lançamentos para este mês de julho. Entre eles estão novos pacotes de correções: um voltado para vestibulares nacionais e outro para a Comperve (concurso da UFRN); além do lançamento de um aplicativo para Android do projeto, desenvolvido por Lucas Diego ( também integrante da equipe do projeto), que facilitará o acesso dos usuários à plataforma.

Vídeo mostra modelo de correção:

 

Veja vídeo com mais informações sobre o projeto:

 

 

Deixe um comentário