DicasPsicologia

Como nutrir a saúde mental do seu filho

Mais uma listinha de coisas que você pode fazer pelo bem do seu filho. Não precisa fazer tudo de uma vez, mas é importante ir treinando e melhorando um pouquinho a cada dia.

Escute-o ativamente, antes de dar seu conselho. (E se ele for pequeno, se abaixe e fique na altura dele);

Seja paciente;

Conte a verdade, mas de uma forma que ele possa entender;

Compartilhe os seus sentimentos (sempre!) e valide os dele;

Reserve um tempo para ficar com ele;

Limite as atividades com telas e eletrônicos;

Reconheça e elogie sempre que ele fizer algo positivo;

Controle suas emoções e reaja calmamente – mesmo quando você estiver exaltado;

Vá até ele e o abrace;

Diga que o ama. E repita sempre ate que você tenha a certeza que ele sabe que é amado. Sentir-se amado pode fazer os maiores milagres na vida futura de uma criança, acreditem!

Dicas

Como falar de política com crianças

Nesses tempos de eleição, intolerância e ânimos acirrados, por mais que não sei queiram, as crianças também acabam participando desse processo – mesmo como espectadores. Nem sempre dá para explicar detalhadamente todo o contexto eleitoral, mas é importante, que desde pequenos eles já entrem em contato com as primeiras noções de democracia, escolhas e consequências – e também em como os processos eleitorais influenciam na nossa vida.

A psicóloga Marina Ferrer, da Vila do Brincar, fez uma listinha bem simples com algumas dicas sobre como falar de política com as crianças. E eu trouxe aqui para compartilhar com vocês:

– Nunca use frases de violência;

– Nunca use xingamentos para se referir a um candidato que não é o seu ou a quem pensa/vota diferente de você;

– Ensine sobre RESPEITO ao outro. Mesmo que se pense diferente, é importante respeitar o direito de escolha do outro;

– Tenha paciência para responder aos muitos porquês;

– Fale sobre a necessidade de se conviver respeitosamente com quem pensa diferente;

– Tente agir de forma pacífica, mesmo quando estiver em uma discussão;

(Agora essa é a parte mais difícilJ

– Tente mostrar ESPERANÇA e CONFIANÇA no futuro.

Se não der para fazer tudo isso de forma simples e automática, comece aos pouquinhos, se desafiando a dar um passo a mais por dia ou sempre que surgir o assunto com os pequenos.

DicasEducação Financeira

Como ensinar crianças a lidar com dinheiro

Dinheiro não é a coisa mais importante do mundo, mas tem a sua importância. E se a gente não aprende a lidar com ele desde o começo da vida, fica bem mais difícil aprender lá na frente.

Ultimamente eu tenho lido alguns livros sobre educação financeira, controle e planejamento de gastos e vejo o quão importante é ensinar os pequenos a pensar no dinheiro de uma forma concreta e bem objetiva. “Planejar para não se complicar”, como diz um professor meu.

Separei algumas dicas bem simples para criarmos filhos “financeiramente saudáveis” (hahaha) e vou compartilhar com vocês:

1 – Comece a dar uma mesada
Não se pode ensinar uma criança a lidar com dinheiro sem que ela receba esse dinheiro. Não tenha medo e confie no seu filho. Fale sobre como funcionam as compras, preços, o que ele pode e o que não pode comprar e por aí vai. O segundo passo é explicar para ele que ele vai receber um determinado valor para comprar o que quiser ou para guardar e comprar algo mais caro depois de um tempo, quando tiver conseguido juntar todo o dinheiro necessário. É importante estabelecer um valor (que vai variar de acordo com a idade da criança, a maturidade e as condições da família) e um dia da semana para ela receber o dinheiro.

2 – Quando começar
Os especialistas recomendam que os pais iniciem esse processo de educação financeira quando o filho começar a se interessar pelo dinheiro e os pais sentirem a necessidade de falar sobre a importância dele. Isso começa a acontecer entre os 5 e 7 anos – mas pode variar muito de acordo com cada criança. Preste atenção às demandas do seu filho e avalie se já é a hora – de acordo com o que ele vai sinalizando.  Se ele nunca falou nisso, nem se interessa, fica mais complicado jogar uma mesada para uma criança que ainda não apareceu com essa necessidade.

3 – Periodicidade
Os especialistas afirmam que é importante fixar a periodicidade da mesada, de acordo com a idade, para que eles saibam exatamente o período que têm para gastar e quando receberão mais dinheiro novamente.

Até 5 anos – Só dê eventualmente
De 6 a 8 anos – Semanalmente
De 9 a 11 anos – Quinzenalmente
Maiores de 12 anos – Mensalmente

4 – Acompanhamento
Mesmo já tendo um certo grau de autonomia para receber uma mesada, a criança nunca deve estar desacompanhada durante o desenrolar do processo. Os pais devem estar atentos aos planos e às compras do pequeno sempre. A orientação dos pais é fundamental para o processo de educação financeira dos filhos.

5 – Poupar
Tente mostrar aos filhos a importância de juntar dinheiro e não gastar tudo que ele recebe. Mostre, com uma simples conta de somar, que ele pode conseguir comprar mais coisas se juntar os valores durante um certo tempo.

6 – Lanche
Não misture o valor da mesada com o dinheiro para o lanche da escola. Deixe claro a diferença para não correr o risco da criança deixar de se alimentar para guardar o dinheiro.

7 – Trocas
Evite dar mesada em troca de boas notas.
Não associe a mesada a alguma obrigação de seus filhos – como não brigar com o irmão, passar de ano ou arrumar o quarto.

8 – Escassez ensina mais que abundância
Nunca esqueça essa regra básica.
Comece sempre com uma quantia pequena e só depois de um tempo vá aumentando – de acordo com a idade e com a maturidade apresentada pelo pequeno.

9 – O mais importante
Dinheiro não é o mais importante, a mesada não é o mais importante, o que o seu filho fará com ela, definitivamente, NÃO é o mais importante. O mais importante são as conversas que vocês terão em todo esse processo.  É você mostrar para que serve o dinheiro, o que se pode e o que não se deve fazer com ele, a importância de poupar para o futuro. Mostrar, principalmente, que ele pode ajudar a comprar coisas, mas que são apenas coisas e o que há de mais importantes na vida ele não poderá comprar nunca. Porque essas não têm preço.

 

dinheiro

DicasEventos

Programação para Semana da Criança em Natal

A programação para a Semana da Criança em Natal está bem diversificada. Tem para todo gosto. E aí, já escolheu o que fará com seu filho?

 

Fabuloso Festival

O evento promete ser o primeiro festival de artes integradas para crianças. Vai ser realizado no dia 14 de outubro (domingo), a partir das 14h, dentro do Circuito Cultural Ribeira.
Vai ter Oficina de Origami, contação de histórias, música, teatro, encontro de malabaristas, circo, lanchinhos, espaço baby e interação com personagens de histórias infantis.
A programação começa às 14h e vai até as 19h.

Fabuloso

 

Circuito Kids

O Natal Shopping também está preparando uma programação especial para o próximo dia 12. O Circuito Kids começa às 15h com um cortejo de personagens e músicas pelos corredores do shopping. A partir das 16h serão realizadas apresentações de “O Mágico de Oz” e “Os Saltimbancos” no teatrinho, e ainda haverão oficinas de Slime, Ecokids, pintura de rosto e bonecos.

 

O Circo do Praia Shopping

A programação para o fim de semana da criança no Praia Shopping também está bem diversificada.
Dia 12, às 17h – Show com Bisteca e Bochechinha
Dia 13, às 17h – Festival de Mágica
Dia 14, às 17h – Show com Peteca e Florzinha
A entrada é gratuita.

 

Pic-nic na Vila do Brincar

No dia 12, das 9h ao meio-dia, a Vila do Brincar está preparando uma edição especial do “Pic-nic na Vila”. A programação inclui oficina de brownies, arte com tinta, musicalização e brincadeiras com água.
O valor é R$ 35,00 por pessoa. E não pode esquecer de levar roupa de banho, toalha e uma troca de roupa.

 

Cidade da Criança

Tradicionalmente a Cidade da Criança faz uma das programações mais completa durante todo o mês de outubro. Este ano não vai ser diferente e já começa no próximo fim de semana:

06/10, 16h – Apresentação da peça “Alice no País das Maravilhas”

De 09/10 a 11/10 – Recreação com a turma da Adoleta

12/10, 9h – Zumba Kids
12/10, 11h – Circo do Peteca
12/10, 14h – Contação de História com Bárbara Cristina
12/10, 15h – Show com Bisteca e Bochechinha
12/10, 16h – Show com a banca Brincantos e as Princesas

13/10, 16h – Show com Palhaço Facilita

14/10, 16h – “O Maior Show Infantil do Ano”

De 16/10 a 19/10 – Recreação com a turma da Adoleta

21/10, 16h – Apresentação da peça “O Mágico de Oz”

De 23/10 a 26/10 – Recreação com a turma da Adoleta

27/10, 16h – Show de Mamulengos com Manuel Amaral

DicasTelevisão

Desenhos que estimulam a igualdade entre meninos e meninas

Não é preciso ser pai, mãe, nem nenhum especialista na área para saber que o tempo e a qualidade do a criança assiste pode definir decisivamente a visão que ela tem do mundo e das pessoas. Abordagens antigas, tradicionais e até preconceituosas estão dando espaço a séries infantis “socialmente responsáveis”.

Sim, existe vida inteligente nos desenhos animados. Filmes igualitários, longe de sexismo, que estimulam a amizade entre os sexos – e não a competitividade –, respeitando a diversidade, as diferenças e que desenvolvam a criatividade e relações positivas existem e podem ser facilmente encontrados nas plataformas de streaming ou no YouTube.
Vamos conhecer alguns?

Show da Luna
Um dos desenhos mais conhecidos dessa nova safra é uma criação brasileira – de Célia Catunda e Kiko Mistrorigo, em 2014. A protagonista é uma curiosa menina de 6 anos que adora ciência, tem um irmão mais novo chamado Júpiter e em nada se parece com as princesas dos contos infantis. Ela quer mesmo é ser cientista. Todo o roteiro incentiva perguntas, descobertas e a exploração do potencial infantil, tratando sempre de temas reais, costurados com bons diálogos entre os irmãos e a participação da família nos experimentos.

Charlie e Lola
(Desconfio enormemente que esse desenho foi inspirado nos meus filhos! Hahaha)
Lola é uma menina falante, criativa e com a imaginação muito fértil. Ela tem um irmão mais velho, carinhoso e compreensivo que a ajuda a dar asas para as suas histórias. Os dois fazem uma dupla incrível e muito bem humorada. E se tratam sempre de igual para igual e sem qualquer sombra de agressividade e sexismo. É um desenho lindo – para filhos e pais. Eu me divirto demais com esses dois.

Doutora Brinquedos
A produção da Disney (disponível no Disney Junior, SBT e Netflix) inovou ao mostrar uma protagonista negra. E não é só isso. Ela brinca de ser médica porque se espelha na profissão exercida pela mãe – um avanço também no quesito representatividade de negros na mídia. Aos poucos o desenho também vai inserindo de forma muito natural discussões sobre divisão de tarefas no lar e homoafetividade.

Meu Amigãozão
Produzido em parceria entre um brasileiro e um canadense, o desenho tem uma arte impecável, um roteiro legal e histórias que ensinam o valor da amizade, passeando por questões como egoísmo e brincadeiras que não funcionam. Cada personagem tem seu amigo e com eles vive aventuras, promovendo uma linda sensação de trabalho em equipe e de como podemos buscar experiências inusitadas em lugares óbvios.

Garota Supersábia
A protagonista é Rita Bastos, uma super-heroína que combate os vilões dando uma aula de português. Uma menina latina, que se parece exatamente com uma menina latina, caiu na Terra junto com seu macaco, O Capitão Caretas. Como se não fosse o bastante, os vilões ainda têm nomes inusitados como: Doutor Cerebro de 30 Ratos, Teodoro Tobias 3º e Dona Redundância. É um desenho muito bem produzido, escrito, divertido, com sentido e a representação dos personagens e da heroína é fantástica. Tem vários episódios disponíveis no YouTube.

E aí, vocês já conhecem esses? O que acham? Quem tiver dicas de outros me manda que eu vou atualizando o post.

Luciana Campos
E-mail: enquantoelesdormemblog@gmail.com
Twitter: @lucampos
Instagram: @lucianacampos__

DicasSaúde

Como fortalecer a imunidade do meu filho?

Uma das principais questões que atormenta mães, pais e cuidadores de crianças é o que fazer para que o filho não adoeça (tanto). É sabido que em crianças muito pequenas o sistema imunológico ainda está sendo desenvolvido, mas os especialistas alertam que não é por isso que os pais devem apenas “esperar que a natureza faça o seu papel”.

Existem algumas medidas simples que podem ser tomadas para estimular o fortalecimento da imunidade de crianças de todas as idades. O pediatra e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Daniel Becker, listou algumas em seu canal do YouTube.

Escola
“Quanto mais tarde entrar na escola, menos exposto a viroses e doenças essa criança será”, diz. Crianças com poucos meses entrando no berçário é certeza de muitos problemas. “Quando a criança faz 1 ano e meio, 2 anos, a situação já fica mais tranquila e os benefícios são maiores que os problemas”, afirma o pediatra.

Natureza
Exposição ao ar livre, à natureza, ao ar livre e ao livre brincar. “Existem inúmeros estudos que mostram que a criança em contato com a natureza, em parques, praças, com terra, grama, água, adoecem muito menos e têm menos tendências a uma série de doenças e têm a sua imunidade fortalecida. Essas crianças estão muito mais aptas a combater doenças virais e bacterianas, por exemplo. É importante maximizar essa exposição das crianças à ambientes naturais”, diz Daniel Becker.

Sol
Outro ponto que ele lembra é que a exposição moderada à luz solar também é de fundamental importância para a produção da vitamina D e para o fortalecimento da imunidade.

Alimentação
Crianças que comem frutas, legumes e verduras, alimentos frescos, preparados em casas, com fibras (evitar sempre bater no liquidificador), vão adquirir substâncias que vão auxiliar nesse fortalecimento da imunidade. Outro ponto fundamental é evitar produtos industrializados. “Quanto mais tarde essas substâncias artificiais forem oferecidas às crianças, melhor para a saúde delas”.

Açúcar
Evitar açúcar. “Ele é um conhecido elemento que prejudica a imunidade, especialmente na primeira infância”, diz Daniel Becker.

Cigarro
Evitar, a todo custo, fumar em casa. “Mesmo na varanda, mesmo que se fume fora da presença das crianças, o resíduo que o cigarro deixa é extremamente prejudicial para o sistema respiratório dos pequenos”, diz Daniel Becker. A poluição é outro mal que precisa ser evitado “Quanto menos expostos nossos filhos forem, mais fortes e saudáveis eles serão”.

Sono
Dormir bem é fundamental para o bom andamento do organismo. Ele regula as principais funções vitais, inclusive a capacidade de defesa. As crianças que dormem mal, dormem pouco, têm problemas de sono, ou quando a família ainda não conseguiu instituir uma rotina de sono adequada e elas acabam passando muitas horas com celulares ou tablets, costumam ser mais susceptíveis a infecções.

Dicas

10 frases que toda criança precisa escutar

Eu vi um desse vídeos animados na internet com esse tema e decidi falar sobre o assunto aqui. Porque mostrar para uma criança que ela é amada, que é querida e cuidada – com palavras e, principalmente, ATITUDES – é tão transformador que eu não podia quebrar essa corrente. E que mais e mais pessoas percebam a importância de frases simples para o futuro emocional das crianças de hoje, para que amanhã elas possam ser adultos mais felizes e bem resolvidos.

Então, fale para a sua criança:

1 – Você consegue!

2 – Eu amo você do jeito que você é.

3 – Eu tenho muito orgulho de você.

4 – Obrigado.

5 – Falhar faz parte da vida. Mas o importante é aprender com os erros.

6 – Eu amo a sua companhia.

7 – Isso é sua responsabilidade.

8 – Você foi muito corajoso.

9 – Não.

10 – Eu amo você.

Fortalecer as crianças desde muito pequenas pode mudar decisivamente o futuro delas. Autoestima é uma das maiores heranças que se pode deixar para um filho. Acreditem.

Dicas

O filme que toda mãe/pai de menino deveria ver

Não é novo, mas o impacto é permanente. Há alguns dias revi “The Mask You Live In” (tem disponível na Netflix) e é um daqueles filmes que a gente tem vontade de recomendar para todo mundo. Apenas ASSISTAM!

O documentário estreou no Festival de Sundance em 2015, e é escrito, produzido e dirigido por Jennifer Siebel Newsom. Ele mostra como, desde muito jovens, homens são forçados a vestir uma “máscara de masculinidade” que molda, decisivamente, todo o restante de suas vidas, reforçando a ideia que a sociedade faz do que é “ser homem”.

Mesmo num mundo machista, a diretora opta por partir de uma perspectiva diferente e não trata o homem como um algoz ou agressor, mas como vítima de uma sociedade onde questões de gênero estão tão enraizadas que sobra pouco espaço para se pensar a respeito do por quê de se estar fazendo aquilo.

TM2

O grande objetivo do “The Mask You Live In” é fazer com que pais, professores e cuidadores em geral reflitam sobre a criação de meninos e as consequências que algumas atitudes “automáticas” podem trazer para a vida dessas crianças. E fazê-los perceber que essa “máscara da masculinidade”, socialmente aceita e até exigida, acaba por afetar psicologicamente grande parte dessas crianças, fortalecendo ideias e perpetuando comportamento machistas e pouco empáticos.

O documentário conta com depoimentos de todos os tipos de especialistas, entre eles educadores, sociólogos, psicólogos e atletas, e é obrigatório não só para todos os homens, mas também para pais e mães de meninos que querem uma sociedade diferente para eles e elas.

Recomendo demais. Vejam!