Confesso que li praticamente tudo o que foi dito antes da primeira rodada do Campeonato Estadual. Também assisti a inúmeros programas de TV e, eu mesmo, comandei um debate na TV Tribuna sobre o início do certame potiguar. Além de todo esse arsenal, claro que eu mesmo tinha minhas convicções. E, eis que o futebol acaba com várias dessas expectativas.

Primeiro vamos as decepções: América, Globo e Alecrim.

O América contratou, em série, jogadores de uma mesma equipe para, em tese, garantir um entrosamento facilitado. Além disso, o clube trabalha com Felipe Surian há vários dias. No jogo, ressaltando a questão da expulsão precoce, não consegui identificar muito desse trabalho de compactação e taticamente o time deixou a desejar. Linhas distantes, dificuldades nos passes e no posicionamento defensivo (tem que dar o desconto pela expulsão) e ofensivo.

Mas se o América decepcionou por o que escrevi antes, o Globo então tem que potencializar a decepção por 1.000. O time de Ceará-Mirim lembrou, em alguns momentos do jogo contra o ABC, aquelas peladas de fim de semana. Passes errados cabiam num tremião (espécie de caminhão com três caçambas geralmente utilizados para transportar cana) de tantos que foram. O Globo treina há muito tempo e o elenco se manteve o suficiente para tornar descabido esse tipo de comportamento em campo.

Por fim, o Alecrim. Ah o Verdão. Em resumo, o ano passado estava melhor.

Então, dirá o leitor, o resto está uma maravilha. Nada disso. O ABC venceu, conta com a estrela de Nando, mas também mostrou que precisa treinar e muito com a presença de Geninho. Depois do jogo ele elogiou, disse que o trabalho dos auxiliares foi bom, que o entrosamento vem pela manutenção da base e blá, blá, blá. No entanto, olhando bem a partida, percebe-se que faltou treinamento e que o caminho ainda é longo para chegar onde a diretoria Alvinegra planeja. O resultado omite as falhas, mascara, mas não pode ser levado em conta numa avaliação mais profissional, assim como uma derrota nem sempre deve ser encarada como uma tragédia.

Enfim, como eu disse no começo do post. A vida de comentarista não está fácil e, TUDO QUE EU ESCREVI AQUI PODE NÃO VALER DE NADA e, na rodada de amanhã o esporte surpreender a todos. Por isso o futebol é tão espetacular… boa sorte a todos.

Comentários do Site

  1. Paulo Trigueiro
    Responder

    Geralmente comentaristas erram suas perspectivas pois querem acreditar que irão ver bons jogos nas competições com os clubes do RN, mas os elencos são fracos e os técnicos idem.
    Ouço no rádio muitos comentários após os jogos. Na maioria são críticas ao que aconteceu. Dias depois os mesmos analistas/comentaristas querem e exigem que os torcedores lotem os estádios para ver as peladas. Enquanto o futebol for semi profissional não haverá bons públicos nos estádios. Pior é que agora proibiram a entrada de rádio de pilha, pois a PM acha que o rádio no estádio é 1 objeto perigoso para o confronto entre torcidas. Torcedor e seu rádio no ouvido, nos estádios ,é foto mais emblemática do Futebol.

Deixe um comentário