Enquanto todos pensavam que Geninho iria dotar o ABC de uma nova força, com a chegada de Fábio Gama, o treinador abecedista mostrou que pretende mesmo privilegiar o conjunto, promovendo apenas o retorno de Lúcio Flávio ao meio-campo e mandando a campo a mesma equipe que foi até o Ceará e bateu o Fortaleza, há duas semanas. E ele mostrou que tinha razão, diante do River-PI o clube dez a sua melhor apresentação como mandante e goleou o representante piauense, mostrando que tem saúde para brigar na parte de cima da tabela.

Se existiram motivos para críticas, antes de os potiguares realizarem duas boas apresentações fora de casa, quando enfim o time parece ter dado liga, hoje sobram motivos para esperanças na equipe. Além da chegada de Fábio Gama, que pelo potencial demonstrado atuando pelo Gama podemos considerar um bom reforço, o treinador abecedista está próximo de contar com os retornos de Márcio Passos, Nando e Echeverria, trio que irá abrir um leque de opções para Geninho justamente num momento importante da competição: a virada da fase de ida para fase de volta. Sem contar com Caio Mancha, que começou a mostrar suas credenciais após realizar boas apresentações também.

Iniciar a reta final de fase de classificação no G-4 ou próximo dele é um sinal importante, pois geralmente quem está ali tem uma espécie de salvo-conduto para brigar pela classificação para segunda fase até o final. E como a rotatividade de jogadores é grande devido aos problemas com suspensões e contusões, a força do elenco é quem vai pesar de agora por diante. Quem for mais competente, deve prevalecer.

O América terá as próximas duas rodadas para definir seu papel dentro do grupo A. Trazendo alguns pontos nas partidas que vai realizar fora, contra Cuiabá e Confiança, terá tudo para mirar a parte de cima da tabela. Mas caso contrário, não há como esconder que a situação vai ficar difícil, com o clube tendo de se preocupar muito mais em evitar o desastre total, que seria o rebaixamento para uma série D.

Por isso considero que o treinador Francisco Diá já estreia sob forte pressão, mas já tem experiência acumulada para se livrar dela. O fato de os próximos adversários estarem brigando na parte de baixo da tabela é um indicativo de que o Alvirrubro pode ter sucesso no pleito de voltar para casa com pontos na bagagem e equilibrar sua campanha na série C. Porém, mais importante que isso será Diá dar consistência tática ao grupo para que deixe de oscilar tanto nas partidas e na própria competição. (Vicente Estevam – Esportes de Primeira)

Deixe um comentário