O volante Wenderson, destaque das categorias de base do Mais Querido, integrado ao elenco principal na atual temporada, acertou a renovação de contrato com o Clube do Povo até 2022.


Foto: Andrei Torres/ABC FC

Wenderson, que tinha contrato até dezembro deste ano, conversou com o presidente Fernando Suassuna e com o gerente de futebol, Cleber Romualdo, acertou todos os detalhes e prorrogou o seu vínculo até 31 de dezembro de 2022.

“Estou muito feliz. Todo jogador da base tem esse sonho de atuar no profissional, esse ano tive a oportunidade de jogar, de mostrar o meu futebol, e acredito que pude corresponder bem. Agradeço ao ABC por confiar no meu potencial e vou dar cada vez mais o meu melhor para ajudar o clube”, destacou Wenderson.

O defensor fez 12 jogos na equipe profissional em 2019, alguns como lateral-direito e outros em sua posição, como volante, e em vários deles como titular.

Texto: Comunicação ABC

Comentários do Site

  1. Lúcifer
    Responder

    Acertadamente o alvinegro vai buscando preservar suas revelações das bases dos olhares funestos dos empresários.
    Mas…será que consegue?
    Se no América as categorias de base são uma caixa preta (ou vermelha…) onde ninguém sabe, ninguém viu e não desponta ninguém (pelo menos, que se saiba…), no alvinegro perde-se a conta do número de garotos revelados na vila.
    Mas, o quanto isso reverteu em capital ao clube?
    Se, por exemplo Tiquinho, que foi desprezado pelo América e hoje é destaque na europa, quantos garotos revelados na base alvinegra brilharam em algum lugar no tempo e no espaço?
    Falta preparo?
    Falta conselho?
    Tanto que, aquele que mais conseguiu projeção oriúndo da vila (Rodriguinho) saiu de lá escorraçado e pela porta dos fundos.
    Como saíram o lateral Nêgo, o atacante Romarinho e mais recentemente o zagueiro Tonhão.
    Não obstante a esse fato, o número monstruoso de ações trabalhistas que hoje assombra os cofres e o patrimônio alvinegro cresce a cada dia e se metade desses garotos tivesse sido bem negociada e revertido grana, mesmo sendo estranho, o clube estaria saneado de dívidas dessa natureza!
    O que acontece na realidade alí dentro? Porque tantos “erros” administrativos?
    Seria proposital?
    Bom, se recentemente um montante de alguns milhões em dívidas foram divididos em parcelas de cem mil ao mês durante cinco anos, e o presidente acionou o conselho com a intenção de se desfazer de mais uma boa fatia do (que ainda resta…) patrimônio abcdista prá quitar outras tantas dívidas, o goleiro Èdson (aquele mão de alface nos 6 x 0 do Guaraní…) acaba de acionar o ABC na justiça do trabalho…
    Nada está tão ruim que não possa piorar!

Deixe um comentário