O Brasil garantiu vaga nas semifinais da Copa América, após derrotar o Chile por 1 a 0 em partida disputada nesta sexta-feira (2) no estádio Nilton Santos. O único gol da partida, na qual a seleção terminou com um homem a menos após a expulsão do atacante Gabriel Jesus, saiu dos pés de Lucas Paquetá.

Foto: Lucas Figueiredo: CBF

Foto: Lucas Figueiredo: CBF

Agora, o Brasil volta a entrar em campo no Engenhão na próxima segunda-feira (5), quando mede forças com o Peru a partir das 20h (horário de Brasília) em busca de uma vaga na grande decisão da competição.

Mesmo jogando em casa, o Brasil teve dificuldades diante dos chilenos, que valorizaram a posse de bola e pressionaram muito a seleção nos primeiros minutos. Com o passar do tempo Neymar, Firmino e Gabriel Jesus criaram algumas oportunidades, mas o gol da vitória saiu apenas após o intervalo.

Na volta para a etapa final o técnico Tite optou pela entrada de Lucas Paquetá no lugar de Firmino, e foi dos pés do jogador do Lyon (França) que saiu o gol do Brasil. Logo no primeiro minuto Casemiro encontrou Lucas Paquetá, que, de primeira, tocou para Neymar, que devolveu de primeira, a zaga afastou mal e o camisa 17 chegou batendo forte para superar o goleiro Bravo.

Porém, dois minutos depois a situação da seleção brasileira se complicou, quando Gabriel Jesus acertou o rosto de Mena com a chuteira e acabou expulso. A pressão chilena aumentou muito, e Eduardo Vargas chegou a superar o goleiro Ederson aos 16 minutos, mas Pulgar, que também participou da jogada, estava em impedimento, o que levou o árbitro a anular o gol.

A partir daí o Chile passou a pressionar em busca do empate, mas a equipe de Tite conseguiu se segurar e garantir a vaga na semifinal.

Texto: Agência Brasil

Comentários do Site

  1. Abadon, o Sicário.
    Responder

    Fiasco total essa copa América feita “nas côxas” e porque ninguém quis, somente com a intenção nefasta de mostrar para o mundo uma falsa imagem de normalidade perante a pandemia do coronavírus.
    A audiência da eurocopa realizada em paralelo nem se compara a esse embuste sulamericano.
    Se perguntar a algum torcedor na rua sobre a competição muitos nem sabem quando o Brasil vai jogar e se jogou, não sabe nem o placar do jogo.
    Mas…. pegando carona nisso, a conmebol tem que repensar muita coisa.
    O Brasil tem que repensar seu futebol a começar pelo enxugamento do seu calendário eliminando competições ultrapassadas e falidas como os moribundos campeonatos estaduais.
    A copa América seria outra competição que, assim como foi a extinta copa Rocca por exemplo, já deveria sair do calendário pois não é mais atrativa em termos de audiência e serve apenas como vitrine para empresário mostrar seu jogador e patrocinador vender sua marca.
    O calendário deve ser readequado, caso contrário nenhum clube filiado a conmebol conquistará mais um mundial interclubes. Das ultimas 16 edições, nada menos que 13 ficaram com os clubes europeus.
    Das últimas seis edições da copa do mundo de futebol, apenas UMA (2002) não foi conquistada por um país europeu. E a tendência é essa: Perder a graça!
    O fator econômico através da moeda forte que leva os melhores do planeta prá lá, pesa a favor do primeiro mundo e não tem como mudar isso.
    E em se tratando de seleção brasileira, que monstros sagrados como Pelè, Zico e Garrincha já envergaram sua camisa e hoje a grande maioria dos torcedores não sabe sequer a escalação, ainda tem como “referência” um PALHAÇO sem carisma e sem futuro que atende pelo nome de “neymar”, aí acaba de lacar tudo…

Deixe um comentário