O Força e Luz, rebaixado da primeira divisão do Campeonato Potiguar 2019 foi negociado. O Presidente (ex) do clube, Ranílson Cristino confirmou o negócio que girou em torno de R$ 150 mil. Esse valor teria sido pago com um imóvel em uma praia do litoral norte potiguar. Com o negócio concretizado entre o clube e o empresário Alan Clayton, o time “Elétrico” passou imediatamente a ser gerido por meio de uma junta governativa, com a presença já do novo proprietário. Todos os membros da diretoria antiga renunciaram aos cargos.

A principal função do novo comandante do Força e Luz é devolver o clube para a primeira divisão, recuperando seu valor de mercado. Antes de iniciar o certame deste ano, ainda em 2018, o clube teria recebido uma outra proposta de venda e, nos bastidores, o valor antigo seria de R$ 300 mil. Ou seja, a queda para a Segundona local, corroeu em 50% o valor do time “Elétrico”. Um retorno à elite pode significar a recuperação nesse sentido. As categorias de base do time serão comandadas pelo ex-jogador Carlos Mota, que já conhece bem esse trabalho.

Deixe um comentário