Em sua 15ª edição, o Campeonato Mundial Universitário de Futsal vai reunir representantes de quatro continentes. Tal marco revela a força e a visibilidade do torneio que será realizado no Estado de Goiás entre os dias 2 e 10 de julho. As cidades-sede – Goiânia e Anápolis – se preparam para receber os mais de 400 estrangeiros que chegam nos próximos dias.

Desde que Goiás foi confirmado como sede, o governo estadual tem envolvido diversas áreas desde a Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), com a realização do evento, até a Segurança Pública e Saúde. Há também empregos temporários e expectativa de aquecimento do turismo local.

“É motivo de grande satisfação para Goiás sediar este importantíssimo evento que congrega mais de uma dezena de países e promove o intercâmbio cultural, social e econômico. A realização do evento é prova do preparo do nosso Estado, da pulsação de nossa economia, do entusiasmo dos goianos com o esporte como instrumento de promoção da saúde, da paz e da superação e do comprometimento do Governo de Goiás com os atletas”, observa o governador Marconi Perillo.

Referência

Em 2015, a capital goiana sediou o primeiro Campeonato Brasileiro Feminino de Futsal. “Foi um avanço muito importante para a modalidade. O Brasil tem as melhores atletas do mundo no futsal e Goiás reuniu representantes de todos os Estados para a primeira edição da competição nacional”, lembra a secretária de Educação, Cultura e Esporte, Raquel Teixeira.

Estrutura

Com a chancela da Federação Internacional de Futebol (FIFA), o Mundial será disputado no Goiânia Arena, em Goiânia, e no Ginásio Internacional Newton de Faria, em Anápolis. Juntos, têm capacidade para receber 25 mil espectadores. A entrada para os jogos é gratuita. “Os públicos de Goiânia e Anápolis terão a oportunidade de prestigiar grandes atletas do futsal mundial, especialmente das duas seleções brasileiras, que vêm com potência máxima”, pontua o presidente Comitê Organizador do Campeonato Mundial Universitário de Futsal, Lusimar Santos.

A Segurança Pública do Estado vai atuar com a presença das forças policiais, inclusive do Corpo de Bombeiros, dentro e fora dos ginásios, garantindo o bom andamento do evento. A Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT) de Goiânia  irá garantir a fluidez do tráfego em locais de jogos e treinos. Em Anápolis, a entrada de jogadores, público e alunos da rede pública será realizada em duas vias de acesso distintas. O translado entre os municípios será acompanhado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O 15º Mundial tem a confirmação de 22 seleções de 16 países diferentes. Todas as delegações ficarão hospedadas em hotéis de Goiânia. O traslado hotel/ginásio é uma organização do Governo de Goiás. As refeições dos atletas serão realizadas nas proximidades dos ginásios, onde há uma estrutura adequada. Todo o cardápio é elaborado por equipe de nutrição da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU).

Assim, como todo evento de grande porte, a participação de voluntários é essencial. Um quadro com 270 pessoas com esse perfil, vindas de vários estados do país, vai auxiliar toda a logística durante os nove dias de competição em Goiás. Também estarão disponíveis 60 intérpretes para garantir a boa comunicação entre as delegações. O quadro de arbitragem contará com profissionais de diversas nacionalidades, todos credenciados à Fifa.

Histórico e últimos preparativos

Esta é a quarta vez que o Brasil sedia o Mundial. Em 1984, São Paulo foi palco da primeira edição do torneio universitário, seguido por João Pessoa (2000), Vitória (2008) – que incluiu a modalidade feminina – e agora Goiânia/Anápolis. Países que também receberam edições foram: Itália, Espanha, Chipre, Finlândia, Portugal, Hungria, Polônia, Eslovênia e Sérvia.

“O futsal é uma das modalidades mais fortes entre todos os eventos organizados pela FISU. Sediamos a 15ª edição no país que foi o responsável por introduzir o futsal no âmbito universitário mundial, por ter organizado o 1º mundial universitário masculino e o 1º feminino. Celebramos ainda exatos 32 anos do primeiro título Mundial Universitário de Futsal conquistado pela CBDU. O Brasil recebe o evento em um ano ainda mais simbólico e que traz os olhares do mundo para nós, o ano dos Jogos Olímpicos Rio 2016”, destaca o presidente da CBDU e vice-presidente da Federação Internacional do Esporte Universitário (FISU), Luciano Cabral.

As equipes

O histórico da seleção brasileira de futsal universitário é positivo: as equipes masculina e a feminina são tetracampeãs mundiais, sendo as maiores vencedoras da competição. Detalhe para o time das mulheres, única seleção campeã de todas as edições realizadas até aqui. Agora jogando em casa, o Brasil busca o quinto título nas duas categorias.

A primeira equipe a desembarcar em solo goiano foi a seleção brasileira feminina, favorita no torneio. O time chegou no sábado (25), e desde então faz uma série de treinos que atrai os olhares do público. Integra a equipe, a recém-eleita melhor jogadora de futsal do mundo, Amandinha e a diretora técnica é a goiana Daniela Duarte Dallago,  que comanda o time Hidráulica Brasil, em Goiás.

Entre os convocados da seleção brasileira masculina há três jogadores que atuam em Goiás: o goleiro Jean e os alas Hebberth (Bolt) e Thiaguim, este escolhido como melhor atleta universitário em 2014 e foi campeão Sul Americano pela seleção brasileira Sub-20. Os três jogam pela Estácio/GO.

As delegações continuam a desembarcar em Goiânia ao longo desta semana. A cerimônia de abertura do 15º Mundial será no Ginásio Internacional Newton de Faria, em Anápolis. Além do tradicional desfile das seleções, o evento contará com um espetáculo de balé formado por dançarinos da Quasar Cia de Dança, Giro 8 Cia de Dança e 130 alunos da rede pública estadual. A coreografia é de Henrique Rodovalho, diretor artístico e coreógrafo da Quasar. As finais serão no dia 10 de julho.

Os números

Seleções: 22

Jogadores (as): mais de 300

Países: 16

Voluntários: 270

Intérpretes: 60

Seleções femininas: Brasil, México, Argentina, Bolívia, Canadá, Cazaquistão, Rússia, Portugal, Nova Zelândia e Colômbia.

Seleções masculinas: Brasil, Argentina, Cazaquistão, Rússia, Portugal, Nova Zelândia, Alemanha, França, República Tcheca, Tailândia, China e Israel.

Deixe um comentário