“Não nos sentimos acolhidos por ninguém. Estamos desesperados todos. Eles estão brincando com a vida de nossos filhos. Queria saber se eles são pais ou não, pelo que estão fazendo com a gente, a tortura que o Flamengo está fazendo conosco. Não definiu nada. Estamos aqui como bobos, palhaços”, declarou Cristiano, pai do goleiro Christian, uma das vítimas fatais do incêndio.

A declaração veio após mais um dia de tentativa de acordo com o clube carioca para pagamento da indenização devida aos familiares que perderam 10 entes queridos na tragédia no Ninho do Urubu. Vidas humanas não têm preço e o clube deveria ter um pouco mais de sensibilidade com aqueles que jamais voltarão a ver seus parentes. Garotos que tinham todo um futuro pela frente.

É triste isso.

Deixe um comentário