O experiente Muricy Ramalho, que deixou de ser treinador após quase perder a vida por estresse da profissão, falou com o portal Uol, em uma longa entrevista, e deixou algumas lições que poderiam ser aprendidas pelos dirigentes. Uma delas, quando ele comenta sobre a demissão do técnico Aguirre, é bem interessante. Ele diz: “Nessa época, mesmo do Aguirre, jogadores que não estavam jogando bem faziam, toda hora, carinha feia contra o treinador. Tem que tirar esse jogador e falar – Meu filho, vem aqui, você está fora. Ficar chutando copinho, ficar fazendo biquinho? Você é profissional, aqui. Você não é pago para ser titular. Você vai ganhar no campo. Tinha que dar força para o treinador, não para o jogador. Mas ficaram do lado do jogador, pô. O JOGADOR SE SENTE CÔMODO. O JOGADOR SE SENTE DONO DO TIME. O JOGADOR FALA: SE EU JOGAR MAL AQUI, O CARA MANDA O TÉCNICO EMBORA”. Esse é Muricy.

Deixe um comentário