Cobrança

“Eu vou falar uma verdade para você: quando é o último e sei que preciso fazer o gol para ganharmos eu olhei…Parecia que eu não via o gol de tão pequeno que estava, mas eu vi o goleiro muito grande”. A frase foi dita por Neymar, ao pai, contando sobre a experiência de cobrar a última penalidade, contra a Alemanha, na decisão do ouro olímpico, em 2016, no Maracanã. A reação serve para que possamos entender e ter um pouco mais de paciência quando formos cobrar maturidade de jovens talentos do futebol potiguar. Se um jogador realizado financeiramente, ídolo, estrela mundial pode tremer, porquê um garoto potiguar que está tendo uma chance numa equipe principal, na nossa terra, não pode titubear, ou errar?

Cobrança 2

Cansei de ver talentos serem desperdiçados por falta de paciência da torcida, de parte da mídia, de técnicos ruins ou mal intencionados e de dirigentes despreparados para lidar com as categorias de base. É óbvio que esses jovens precisam ser cobrados. Eles estão pretendendo entrar num mundo para poucos, num espaço restrito e limitado. No entanto, o clube precisa cobrar à medida do que oferece. E mais que isso, precisa dar oportunidades. Este ano, estamos vendo muitos talentos potiguares brilharem, mais uma vez, nos clubes como ABC, América, Globo e outros. Temos sim bons atletas, mas precisamos respeitar mais os nossos “pratas da casa”.

Penhora

Não são apenas os clubes aqui do Norte e Nordeste que sofrem com penhoras e ameaças de cobranças de dívidas. O Corinthians voltou a ter a taça do Mundial de Clubes de 2012 penhorada. O clube briga contra o Instituto Santanense, que cobra R$ 4,1 milhões por quebra de contrato por parte do Alvinegro paulista, que havia locado o CT para o Santanense e depois optou por alugar a uma igreja evangélica. O Corinthians cobra do instituto também uma dívida anterior, de 2008, referente ao patrocínio acertado e que não foi pago. O clube paulista pede R$ 1,2 milhão.

Raízes

Quem disputa a partir de hoje, em Natal, a etapa do Open de Vôlei de Praia do Banco do Brasil é o brasiliense Bruno Schimdt. Sobrinho do ex-jogador de basquete Oscar Schmidt, que quicou suas primeiras bolas de basquete nas quadras do Colégio Salesiano aqui na capital potiguar, Bruno joga ao lado de Evandro Júnior. O sobrinho do “Mão Santa” já foi campeão dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016, campeão Mundial de 2015 (Holanda), campeã do Circuito Mundial de 2015, bicampeão do World Tour Finals 2015 (EUA) e 2016 (Canadá) e bicampeão do Circuito Brasileiro (12/13 e 15/16).

Caminho aberto

O atacante Luan rompeu definitivamente com o Vitória da Bahia. O jogador fez um acordo com os dirigentes do Rubro-Negro da “boa terra” e está livre, leve e solto no mercado. O ABC já havia “paquerado” com o atleta. Agora, precisa correr para fechar. O atleta tem mercado, inclusive na Série B do Campeonato Brasileiro. Se o time potiguar não garantir o reforço pode acabar perdendo para outro pretendente com uma proposta mais robusta.

COPA 2030

Antes era uma dupla, Argentina e Uruguai. Os dois países pretendiam sediar a Copa do Mundo de Futebol Masculino de 2030. Mas ontem, surpreendentemente essa dupla virou um quarteto. Juntaram-se a eles, Chile e Paraguai. Seria a primeira vez que quatro países, de forma conjunta, sediariam uma competição de nível mundial. Pelas exigências que a FIFA faz, para ter uma Copa em países de economia modesta só mesmo através de um consórcio como esses.

Justiça

O Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Norte marcou, para amanhã, a sessão que julgará o zagueiro André, do Força e Luz. O jogador foi aquele que, em uma entrada duríssima, no Frasqueirão, acabou quebrando a perna do jogador Wílson, do Potiguar. A maior pena possível para o atleta é uma suspensão por até seis jogos. Wílson já foi cirurgiado e está em processo de recuperação. O camisa 10 do “Time Macho” é, para mim, apesar de ficar de fora desse final de Campeonato Estadual, a revelação da competição neste ano. Ele fazia dupla com o artilheiro do Brasil, Jefinho, 13 gols no certame local.

Beleza

As oito candidatas ao concurso “Musa do Futebol Potiguar 2019” foram anunciadas, ontem, pela Federação Norte-rio-grandense de Futebol. Participam da sétima edição do concurso as representantes dos clubes integrantes da elite da Campeonato Potiguar 2019 – ABC, América, Assu, Força e Luz, Globo FC, Palmeira, Potiguar e Santa Cruz. As representantes desfilarão para um corpo de jurados, formado por especialistas e profissionais da comunicação potiguar. Em seguida, a candidata mais votada pelo público, via internet por meio do site da FNF (www.fnf.org.br/musa), irá se juntar as outras duas candidatas escolhidas pelo júri. As três finalistas serão avaliadas pelo grupo disciplinar, que definirá a vencedora. A vencedora do concurso será conhecida durante o evento “Prêmio Craque Potiguar 2019”, com a entrega dos troféus aos melhores do Campeonato Potiguar de Futebol 2019, realizado no primeiro dia útil após a última partida da competição. Posso assegurar que a disputa será difícil este ano.

Deixe um comentário