Outro olhar

Aprendi, há alguns anos, a lançar o olhar na direção contrária daquela para qual a maioria volta seus olhos. Com isso, sempre procurei ampliar conceitos e buscar ter mais argumentos para minhas opiniões e também para matérias, onde dois, três e até mais lados são importantes de serem ouvidos. Digo isso porque me surpreende a grandiosidade de críticas ao ABC e ao seu treinador, como se o time tivesse sido derrotado por ele mesmo. Quem lê, ouve, ou assiste os comentários, sente como se o Potiguar não tivesse entrado em campo. Soa meio como uma responsabilidade eterna de que o clube da capital seja melhor que o do interior, que, por essa tese, estaria jogando apenas para compor e não para disputar.

Outro olhar 1

Digo isso, não para esconder, ou “tapar sol com a peneira” dos problemas, EVIDENTES, do ABC. O detalhe está aí. Esses são tão evidentes que a notícia não está aí. Se o leitor olhar para o Potiguar de Mossoró, vai observar, no Alvirrubro, atributos que o tornam um adversário à altura dos considerados grandes no Estado. É um time com uma estrutura menor, mas que está realizando um belo trabalho de superação e isso precisa ser valorizado. Está na hora de, em alguns momentos, olharmos em outra direção, sob o risco de ficar chato e cairmos na mesmice de elogios ou críticas direcionados apenas a ABC ou América.

Outro olhar 2

Um exemplo desse tipo de atitude vem do cenário nacional. Naquele jogo entre Flamengo e Vasco, no qual o Rubro-negro vencia até os instantes finais e, num contra-ataque teve a chance de matar o jogo. O time cruzmaltino recuperou a bola e empatou. Após o jogo, todos os comentários falavam da chance perdida pelo Fla, do erro do Mengo, etc. Ninguém comentou o esforço do vascaíno que correu para salvar seu time e permitiu que seu clube pudesse empatar no lance seguinte.

Outro olhar 3

O potiguar é um time que vem superando problemas ao longo da temporada, graças a um grupo de atletas dedicado e ao treinador Emanoel Sacramento, para mim o melhor desse Campeonato até aqui. O time perdeu pontos às vésperas de um decisão sobre o futuro no 1º turno. Teve apagão em seu estádio. Perdeu o craque do Estadual numa entrada insana do zagueiro do Força e Luz em Wílson. Sofreu acidente antes do jogo contra o ABC e treina em lugares sem condição. Ainda assim, brigou pelo 1º turno, está na final do segundo, não perdeu para ninguém fora de casa e tem o artilheiro do Estadual, Jefinho, com 13 gols. Melhor olharmos para isso também.

Livro

João Telino da Costa Neto – Telino, ex-zagueiro do ABC, destaque do clube na década de 70 tomou gosto pela vida de escritor. Em 2016 ele lançou o livro: “ABC – Da terra potiguar para as terras de além mar”, contando a histórica excursão do clube fora do País durante 108 dias. Agora, Telino lança sua segunda obra: “Do Botafogo – Lembranças dos tempos áureos – anos 60”. O evento de lançamento está marcado para o próximo dia 6 de abril, às 16h, no CT do Wallace, no bairro Altiplano, em João Pessoa/PB.

Maratona

A capital potiguar sedia a segunda Maratona da Cidade do Natal. O Evento no ano passado teve dois mil inscritos. A expectativa é que o número chegue aos quatro mil atletas este ano, vindos de todo Brasil e do exterior também. A prova mãe, que tem o percurso de 42km, é aberta a todos, desde que tenha 18 anos. A duração será de 6h e os atletas vão percorrer as principais ruas de Natal tendo a Via Costeira, corredor turístico da cidade, como atração. A prova tem início às 6h da manhã e o ponto de largada é na Av. Romualdo Galvão – próximo ao shopping Midway Mall.
Além da prova dos 42Km, ainda existem os percursos de 5km, 10 km e 21 km.Toda estrutura de tendas de apoio, estacionamento e segurança será no Shopping Midway. A Maratona da Cidade do Natal é uma prova oficial e homologada pela Federação Brasileira de Atletismo. Inscrições: www.maratonadonatal.com.br

Sub-20

O América acabou sendo derrotado, ontem à tarde, no estádio Nazarenão, por 3 a 0, pelo Internacional/RS. O jogo é válido pela segunda fase da Copa do Brasil Sub-20. A equipe potiguar agora terá que reverter essa grande vantagem, jogando no Rio Grande do Sul, na próxima quinta-feira (4). Os gols do jogo foram marcados por Richard (2) e Pedro. O público, segundo a Federação Norte-rio-grandense de Futebol foi de 64 presentes, com uma renda de R$ 1.010,00.

Duelo da crise

ABC eliminado pelo Potiguar de Mossoró e Santa Cruz pelo Afogados. Os dois clubes decidem vaga para a próxima fase da Copa do Brasil. As equipes se equivalem em qualidade técnica (pouca) e vivem momentos parecidos, inclusive no que diz respeito a reclamação pela maratona de jogos, apontada pelo técnico Tricolor Leston Júnior. Além de recuperar a moral dos clubes, passar de fase representa quase R$ 2 milhões a mais nos cofres, uma bela injeção financeira para emular o restante da temporada.

Deixe um comentário