O argentino Jorge Fernandez-Valdes conquistou neste domingo o título do 63º Aberto do Brasil de Golfe, disputado no Campo Olímpico de Golfe, no Rio de Janeiro (RJ). Em um dia em que a chuva não deu trégua e tornou as condições do campo mais desafiadoras ainda, Valdes foi vitorioso com duas tacadas de vantagem em relação a três competidores que empataram em segundo lugar.

Valdes totalizou 280 tacadas, com parciais de (69/69/70/72). “Fiquei muito contente de conquistar esse título, ainda mais em um campo tão extraordinário como esse, logo depois dos Jogos Olímpicos”, disse ele, que levou o prêmio de US$ 31,5 mil destinado ao campeão, de uma bolsa total de US$ 175 mil.

Três competidores empataram em segundo lugar com 282 tacadas: o canadense Corey Conners (72/69/72/69), o chileno Guillermo Pereira (73/72/66/71) e o americano Brad Hopfinger (68/73/68/73).

O brasileiro melhor classificado foi o paulista Rodrigo Lee, que ficou em 17º lugar com 288 tacadas (78/70/67/73). “Hoje as condições do campo estavam muito difíceis por causa da chuva. A bola não andava muito. Tive que manter a calma para conseguir um bom resultado”, disse ele. O outro brasileiro que chegou às finais foi Rafael Becker, que terminou empatado em 32º lugar, com 293 (71/78/68/76).

Mais de 40 crianças e adolescentes de duas escolas municipais do Rio de Janeiro, que participam do programa Golfe para a Vida, da Confederação Brasileira de Golfe, compareceram ao evento para ter aulas da modalidade no Campo Olímpico de Golfe. O espaço será a sede nacional do Golfe para a Vida, programa que já levou o ensino do esporte a quase 80 mil crianças no Brasil. Há no Rio de Janeiro 2.000 jovens que já tem regularmente aulas de golfe dentro das escolas, e que passarão em breve para a segunda fase do programa, com prática no Campo Olímpico.

O Aberto do Brasil faz parte do PGA Tour Latinoamérica, principal circuito de golfe do continente, que dá vagas para o Web.com Tour, que por sua vez dá acesso ao PGA Tour americano. O torneio valeu pontos para o ranking mundial.

Legado olímpico

A partir de 1º de outubro, o Campo Olímpico de Golfe entrará em funcionamento em regime de soft opening, se tornando o primeiro campo público de 18 buracos de nível internacional do Brasil. O acesso às suas dependências será livre, e será cobrada uma taxa para jogar e ter aulas. Os valores serão divulgados ao longo da semana.

O Aberto do Brasil teve o patrocínio da Credit Suisse Hedging-Griffo, Shell, Rodobens e Localiza e apoio da Embrase e Personal Service. O relógio oficial foi Rolex e o café oficial foi Nespresso. O campeonato contou com recursos da Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte e com apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB), com recursos da Lei Agnelo Piva. O evento foi organizado pela Confederação Brasileira de Golfe e sancionado pelo PGA TOUR Latinoamérica.

Deixe um comentário