Se complicou a condição do ex-treinador do Palmeira, Marcos Ferrari, que já teve a prisão preventiva estendida e hoje a noite será transferido para São Paulo em companhia de dois agentes potiguares. Ele é apontado como um dos membros da máfia internacional que fraudava resultados de futebol no Brasil e foi indiciado na Operação Game Over.

A situação do ex-treinador do Palmeira de Goianinha, que alega inocência e diz desconhecer as pessoas que operam o sistema de fraudes, ficou mais delicada depois que o dirigente do Náutico de Roraima o reconheceu como um dos interlocutores que tentou influenciar nos resultados dos jogos do clube pelo Brasileiro da série D, em 2015.

Adroir Basorico, presidente do Náutico de Roraima, disse que o ex-treinador do Palmeira, Marcos Ferrari tentou “comprar” resultado do jogo entre o Náutico e Remo. A proposta foi de R$ 40 mil para que o seu clube perdesse o jogo para o Remo por 4×0. Adroir recusou a oferta e Náutico venceu por 3×2: ” Fomos procurados por dois senhores, um com traços orientais e outro que atendia pelo nome de Márcio ou Marcos”, recorda.

Marcos Ferrari será transferido para São Paulo na noite desta quarta-feira (13)

Marcos Ferrari será transferido para São Paulo na noite desta quarta-feira (13)

A  Folha de São Paulo apresentou ao dirigentes fotografias dos envolvidos na Máfia das Apostas e ele de imediato reconheceu Marcos Ferrari.

A Justiça de São Paulo prorrogou por mais cinco dias a prisão temporária de Marcos Ferrari, e o presidente do Palmeira, Cal Freire foi intimado e será ouvido pela Polícia de Natal depois que admitiu que foi procurado para aceitar fraudes nos resultados de jogos do Palmeira.

Deixe um comentário