Não existe mal algum em ser favorito em qualquer disputa da qual um clube faça parte. Criou-se um mito em torno disso que precisa ser derrubado. O América é sim favorito em um grupo que tem o Serrano da Paraíba, contra quem o Alvirrubro estreia hoje às 16h, em Campina Grande. A chave ainda conta com o Bahia de Feria de Santana e o América de Pernambuco.

Para desconstruir a tese de que ser favorito dá azar, só existe uma arma: Trabalho sério. O América tem que entrar em campo, desde já, com seriedade. O favoritismo é teórico e precisa ser posto em prática. Jogo firme, marcação dura, ofensividade com a posse de bola, sufocar o adversário, postura tática e intensidade fazem parte do trabalho sério que tem que ser entregue em campo. Com isso, somado a superioridade técnica, financeira e o peso da camisa, não tem como o favoritismo não ser confirmado, nesse primeiro passo americano e nos demais rumo a saída dessa “famigerada” Série D.

Deixe um comentário