Entre os muitos elementos que compõem uma temporada vencedora, um é imponderável. A relação do time com as disputas, o clima que se cria como uma espécie de aura capaz de conduzir os atletas às vitórias ou a derrotas impiedosas. Pois bem, essa aura parecia ter aparecido no ABC e o segundo tempo contra o Náutico, a vitória sobre o Treze e o primeiro tempo contra o Confiança seriam as provas do surgimento dessa esperança. No entanto, os últimos 45 minutos contra os sergipanos e o comportamento do jogador Moisés, que deixou o clube ontem criticando os dirigentes mostram que Roberto Fernandes está tendo trabalho em dobro. É como se a atividade do técnico fosse uma espécie de iceberg, do qual vemos apenas a ponta, mas a parte maior está escondida sob o oceano.

Segundo o ABC o jogador não tem salários em atraso. Moisés se apresentou em maio. O salário do quinto mês do ano, de acordo com o clube foi pago na última sexta-feira. Com isso, o mês de junho estaria com atraso de apenas alguns dias, pois deveria ter sido pago até o quinto dia útil do mês de julho. Para o Alvinegro, na realidade, o atleta teria recebido propostas de fora do País e estaria interessado em não perder a janela internacional de transferência.

Deixe um comentário