Antigamente, e acho que até hoje, quando alguém vai pedir demissão, ou ser demitido, costuma-se dizer que o empregado vai “pedir as contas” ou “levar as contas”. Pois bem, numa semana em que falou-se tanto nas possíveis “contas” do técnico Ranielli Ribeiro, acho que seria prudente o torcedor e/ou dirigente ficar atento justamente as contas positivas que o profissional têm à frente do clube. Não estou me referindo a percentuais de vitórias, nem mesmo a títulos, estou falando de ganhos reais e em Reais (R$) frutos do trabalho do treinador.

Sem a necessidade de aprofundamento, até porque os clubes de futebol não costumam passar números exatos de suas transações, os ganhos sob o comando de Ranielle chegam próximos dos R$ 6 milhões. Quando ele assumiu o time, em 2007, conseguiu com que o ABC fosse rebaixado com dignidade e deu oportunidades a jogadores como Tonhão, Fessin, Matheus Matias e outros. Campeões no ano seguinte, foram vendidos em negócios que, somados, ultrapassam os R$ 2 milhões. O título estadual garantiu ao ABC uma vaga na Copa do Nordeste, cuja premiação, por participação, foi de R$ 1,5 milhão. Este ano de 2019, por passar duas vezes de fase na Copa do Brasil, o elenco comandado pelo atual técnico abecedista faturou R$ 1,8 milhão. Ou seja, em uma conta sem nenhuma intenção de ser perfeita, os ganhos somados chegam a R$ 5,5 milhões. Belos números.

Deixe um comentário