Praticada na Grécia Antiga e pelos romanos, as competições de natação se incorporaram ao Brasil no século XIX, consagrando-se como o esporte que será celebrado nas olimpíadas deste ano, no Rio de Janeiro. O personal e atleta Guilherme Sato atua há 20 anos em disputas no ramo da natação e fez uma análise deste novo cenário.

Na categoria referente as competições de natação, os atletas veteranos abriram espaço para os novatos. Perante este fato os jogos olímpicos trarão não apenas um torneio, mas sim novos atletas.

“Houve uma reformulação, novos treinos, novos focos e estratégias, como atleta e profissional, enxergo não apenas o esporte, mas a essência dele, o fato dos veteranos abrirem guardas para os novatos garante um espetáculo sobre as águas para o público”, acrescenta Guilherme Sato.

As novidades não estarão apenas na estrutura dos atletas, nestas olimpíadas serão disputadas eliminatórias, semifinais e a final, enquanto normalmente ocorre apenas eliminatórias e finais, ou seja, os esportistas precisam e devem se preparar afim de manter o foco para atingir seus objetivos.

A piscina que receberá as disputas deverá ter 50m de comprimento e no minimo 3m de profundidade. As provas serão divididas
nas categorias de 50m, 100m, 200m, 400m, 800m somente para mulheres e 1500m para os homens, sendo avaliadas nos estilos: livre, costas, peito, borboleta e medley.

Para saber mais, acesse: https://www.facebook.com/guilhermesatoatleta/?fref=ts

Deixe um comentário