O Programa Forças no Esporte (Profesp) foi apresentado na tarde desta segunda-feira (08), no 16° Batalhão de Infantaria Motorizado (Batalhão Itapiru). O programa social é desenvolvido pelo Ministério da Defesa, em parceria na atualidade com o Ministério da Cidadania, Ministério da Educação e o Ministério da Mulher, e dos Direitos Humanos. A Prefeitura do Natal integra a parceria por meio da Secretaria Municipal de Educação e da participação de 50 alunos da Escola Municipal Santos Reis.

O Profesp vai dividir os estudantes em duas turmas com 25 alunos com acompanhamento duas vezes por semana para cada grupo. Dentro das ações estão programadas práticas corporais de Educação para Cidadania. O acompanhamento pedagógico vai ser executado pelos assessores da Secretaria Municipal de Educação, de acordo com a professora Wanessa Cristina Rodrigues, chefe do Setor de Ações e Projetos do Ensino Fundamental.

Foto: Manoel Barbosa

“Acredito que qualquer parceria que venha contribuir para os nossos alunos é válida. Vai ser uma educação de inclusão, criticidade que valoriza o conhecimento prévio do aluno. Então, qualquer parceria que valorize é importante, principalmente para associarmos esses princípios em uma educação para a cidadania. Como eles sugerem dentro do programa, vai ser válida na melhoria da aprendizagem e na formação do nosso aluno na condição de cidadão”, destacou Wanessa Rodrigues.

O tenente Cloves Madero, coordenador do Profesp, ressaltou a importância do programa. “O programa Forças no Esporte na sua concepção ele visa trabalhar no contra turno escolar, por meio de atividades de reforço escolar, brincadeiras e o esporte como uma ferramenta de inclusão social. Então isso para os jovens é muito bom”.

O senhor Aroldo Borges da Silva, que acompanhava o filho falou da expectativa. “Eu fui militar durante cinco anos. Acho que um programa desse é muito bom para o meu filho. Ele vai aprender disciplina, se socializar com outras crianças e isso ao final é o que conta”. O filho de Aroldo Silva, Adson Pedro da Silva, de 11 anos. acredita que vai ser uma experiência interessante. “Eu achei muito legal. Estou bastante ansioso e empolgado para começar logo”.

Deixe um comentário