Estava demorando. Finalmente apareceu o primeiro caso de atleta irregular na “famigerada” Série D do Campeonato Brasileiro. Já tínhamos acompanhado trio de arbitragem que faltou ao jogo, equipe que perdeu o horário da partida e teve que trocar de roupas e aquecer no ônibus, a caminho do estádio, além da sensacional súmula cujo “dono do apito” decidiu inverter o marcador, além de errar os nomes dos atletas que fizeram os gols.

Pois bem. Tem acusação de atleta irregular e é no Grupo do América. O volante Edimar entrou em campo, na primeira rodada da Série D, de forma irregular. O Bahia de Feira de Santana, clube do atleta foi notificado da irregularidade através de comunicação da Confederação Brasileira de Futebol – CBF. Edimar teria sido expulso no ano passado, em uma partida pelo Vitória da Conquista, seu antigo time. Cumpriu um jogo, no entanto, em seu julgamento, foi punido com dois jogos de suspensão. Como não soube, não avisou ao novo clube e acabou sendo escalado contra o América/PE, na estreia do “Tremendão”, dia 5/5, no estádio Ademir Cunha, em Pernambuco.

O time baiano perdeu o jogo por 1 a 0. Apesar disso, deverá ser punido. O artigo 214 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) prevê, em caso de escalação de atleta em situação irregular: perda do número máximo de pontos atribuídos a uma vitória no regulamento da competição, independentemente do resultado da partida, prova ou equivalente, e multa de R$ 100,00 (cem reais) a R$ 100.000,00 (cem mil reais).

Deixe um comentário