De volta ao point com decisão feminina! As emoções do Oi Rio Pro 2018 voltaram para as ondas do Point de Itaúna, em Saquarema/RJ, nesta quarta etapa do Circuito Mundial de Surf – WSL. A quarta-feira (16/05) marcou o reinicio das competições no feminino logo às 7h com a quarta fase da disputa. O Brasil está representado pela gaúcha Tatiana Weston-Web e pela cearense Silvana Lima, que avançaram e se enfrentaram nas quartas-de-final. Tatiana superou a cearense e foi a esperança brasileira até as semifinais, quando perdeu para a norte-americana, Lakey Peterson. Mas o título ficou mesmo com a australiana Jeep LeaderBoard, Stephanie Gilmore que manteve a ponta até Bali.

Nas semifinais, Stephanie Gilmore (AUS) superou a sua compatriota Nikki Van Dijk para chegar a decisão da etapa brasileira do CT e garantir a liderança do circuito e a camisa amarela de Jeep LeaderBoard até a próxima etapa no mínimo. Mas para isso precisou vencer a californiana Lakey Peterson. A brasileira Tati Weston-Webb ficou em terceiro lugar e fica em quarto no ranking mundial. A próxima etapa do WSL será em Bali de 27/05 a 7 de junho.

Stephanie Gilmore (AUS) take the win by defeating Lakey Peterson (USA) in the final of The Oi Rio Pro 2018 in Saquarema , Brazil

Stephanie Gilmore (AUS) FOTO: WSL

No Masculino, destaque para o brasileiro “voador” Filipe Toledo com o primeiro 10 obtido na competição, após completar um super aéreo com 360 graus e reverenciar o público. A nota garantiu a vitória na bateria e uma vaga para as quartas. Na próxima bateria, Filipe enfrentará o norte-americano Kolohe Andino na primeira disputa da fase. Sobre a nota 10 ele disse: “Realmente foi incrível. A onda estava boa para o aéreo e graças a Deus consegui acertar a manobra e veio a primeira nota 10”. E a estratégia é essa: “Sem dúvida o aéreo é a carta na manga se as manobras não saírem”, avisou Toledo.

Na mesma bateria do Filipe, o cearense Michael Rodrigues garantiu vaga nas quartas, com o segundo lugar. Na seqüência, o Jeep LeaderBoard Julian Wilson (AUS) venceu a bateria e garantiu classificação, ao lado do norte-americano Kolohe Andino. O campeão mundial Gabriel Medina também protagonizou boas manobras e levou a torcida presente no Point de Itaúna ao delírio. Medina enfrentou dois havaianos: Sebastian Dietz e Ezekiel Lau, que se classificou em segundo. Na próxima fase, Medina enfrenta o australiano Wade Carmichael, torcendo para o mar subir e as ondas melhorem. “Está do jeito que eu gosto (o mar), só espero aumentar o número de ondas. E com certeza dá pra tentar um aéreo e buscar um 10 no campeonato”, avisou Medina, que se for campeão e o atual Jeep Leaderboard for eliminado na próxima fase, pode assumir a lycra amarela e a liderança do Ranking Mundial.

A última bateria das quartas-de-final no masculino será disputada entre o brasileiro Yago Dora, que despachou o potiguar Ítalo Ferreira, diante do havaiano Ezekiel Lau. A decisão do Oi Rio Pro 2018 no masculino deve acontecer na sexta-feira com chegada de uma nova ondulação ou até mesmo na quinta-feira (17/05), caso as condições melhores antecipadamente. E se os brasileiros vencerem seus desafios, pela primeira vez na história do Mundial no Brasil, poderemos ter quatro representantes verde-amarelo nas semifinais.

As baterias finais do Oi Rio Pro Saquarema 2018 devem acontecer apenas na sexta-feira (18/05) com a chegada de novas ondulações. Ainda não se sabe, o local da decisão masculina: Barrinha ou Point de Itaúna. Os surfistas querem boas e altas ondas e a certeza é de muita disputa e manobras radicais. (Com informações de Freire Neto)