O Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol vem a público esclarecer a nota emitida pelo Santos Futebol Clube neste sábado dia 17, contendo informações que não correspondem a realidade.

No dia 04/06/19 o Santos ingressou no STJD do Futebol com um Mandado de Garantia com pedido de liminar solicitando a desconvocação do atleta Rodrygo, convocado para a Seleção Olímpica. A liminar foi indeferida no dia 06/06/19 pelo presidente Paulo César Salomão Filho que justificou no despacho que não compete a Justiça Desportiva avaliar a convocação ou não do atleta e ressaltou ainda não ser um órgão consultivo. Cumpre informar que o Mandado de Garantia é o caminho para cessar quando há violação do direito líquido e certo, mas no documento impetrado o Santos não citou quais seriam esses direitos que estariam sendo violados.

O STJD lembra ainda que o pedido apresentado pelo Santos em 04/06/19 ocorreu dentro da janela do período denominado “data FIFA” (03/06/19 a 11/06/19), o que torna o atleta inelegível segundo as normas. Essa diferenciação foi expressamente consignada no despacho proferido na data de hoje no deferimento da liminar pleiteada pelo Club de Regatas Vasco da Gama.

Vale lembrar que todos os despachos com a fundamentação das decisões são encaminhadas em sua íntegra e é de total conhecimento dos clubes envolvidos.

Com relação ao atleta Kaio Jorge, citado na nota oficial do Santos, o STJD cumpre informar que não recebeu qualquer medida ou solicitação relacionada ao jogador.

O STJD do Futebol preza pela transparência e o equilíbrio de todas as competições e atua sempre de acordo com as normas previstas na Justiça Desportiva no âmbito nacional e internacional.

Deixe um comentário