O presidente do ABC, Fernando Suassuna acaba de renunciar ao cargo. Ele enviou carta aos torcedores e conselheiros explicando os motivos.

Confira a carta:

Caros conselheiros, sócios, torcedores, funcionários e colaboradores do ABC Futebol Clube,

Venho comunicar que dirigi, na data de hoje, ao presidente do Conselho Deliberativo, a minha renúncia do honroso cargo de presidente executivo do ABC Futebol Clube. Na vida, tem hora para tudo, e senti que é o momento de retirar-me de campo para que o vice-presidente Bira Marques assuma o cargo, com toda a plenitude dos poderes, de forma estável, e assim possa construir politicamente as condições para o clube sair desta grave crise financeira.

Estou impossibilitado de sair de casa, por conta dos cuidados que devo ter com a minha saúde, em razão da pandemia do coronavírus (Covid-19), e essa situação de imprevisibilidade e de limitação de minha pessoa não poderia deixar que prejudicasse o ABC.

O presidente precisa estar no clube, e ter mobilidade para ir aonde for necessário na busca de concretização de novos projetos e ações. Vejo em Bira Marques a capacidade para comandar essas ações daqui por diante. Liderar no Conselho a aprovação de um amplo plano de saneamento financeiro do clube.

Tenho a humildade de dizer que não consegui sensibilizar o colegiado para avançar neste sentido, e agora passo o bastão para Bira Marques continuar essa luta, que ao final atenderá o desejo de todos os abecedistas, que é ver o nosso ABC livre de dívidas.

Coube a mim, nestes últimos meses, reduzir as despesas e enxugar o quadro funcional do ABC, visando o tão sonhado equilíbrio entre receitas e despesas. Apesar da recessão no país, mantivemos alguns contratos de patrocinadores e fomos em busca de outros. Deixo pronto o projeto da marca própria, cuja loja será inaugurada na Avenida Prudente de Morais tão logo passe esse período de restrições. O ABC ganhará royalties e lançará brevemente os seus novos uniformes para o ano de 2020.

Acertamos na formação do elenco para esta temporada, que vem apresentando satisfatórios e promissores resultados sob o comando técnico do professor Francisco Diá. Ganhamos o primeiro turno do Campeonato Estadual e estamos na liderança do 2º turno. Na Copa do Nordeste estamos no G4 e com todas as condições de ir à segunda fase. Garantimos o calendário de 2021, com a participação assegurada na Copa do Nordeste e na Copa do Brasil.

Quero destacar que abri o ABC para a contribuição efetiva dos seus torcedores, que vieram da arquibancada para ajudar a administração. Agradeço a todos que estiveram comigo nos momentos mais difíceis. E o faço, homenageando a todos, na figura do conselheiro Bira Rocha, que presta inestimáveis serviços ao nosso ABC, trabalhando dia e noite sem cessar.

Quero por último registrar que estarei sempre disponível para servir ao meu clube do coração, e a me somar a Bira Marques e a toda a nossa imensa torcida em busca dos nossos objetivos. Abdico do cargo de presidente pelo bem maior do ABC, na certeza de que o clube será muito bem conduzido por Bira Marques. Não me faltou coragem durante todo esse tempo para enfrentar toda sorte de percalços, e lidar com resistências às mudanças. Saio com o sentimento de que dei o melhor de mim. O faço também pela união. Só venceremos as dificuldades com a união de todos.

Muito obrigado, de coração!

Natal, 07 de abril de 2020.

Comentários do Site

  1. Abadon, o Sicário
    Responder

    Suassuna é um homem íntegro.
    Profissional bem sucedido na sua atividade particular e em termos de Abc, apenas mais uma vítima da bola de neve que cresce a cada ano e esmaga quem se atrever a ficar na frente.
    Com Bira Marques será da mesma forma. E qualquer outro que se dispuser a segurar a batata quente.
    Essa “bola” já vem de muito tempo rolando. Foi alimentada por várias gestões até se tornar esse rolo compressor que vai amassar o restinho de patrimônio que o clube ainda dispõe.
    È inconcebível uma gestão contrair mais de 70 ações trabalhistas sem que ninguém se manifeste. Só sendo muito demente prá aceitar isso como normal. È uma melodia do cáos tocada á várias mãos, mas num tom tão alto que até a imprensa alvinegra se cala !!
    Se o ônus coubesse ao bolso de quem protagoniza o rombo, queria ver se aconteceria !
    Mas quem paga o pato são os cofres e o patrimônio dos clubes.
    E olha que estamos falando do Abc, o filho mais protegido e privilegiado dessas terras de Poti e que chegou a ficar devendo até a conta dos pães que consome !!!
    Seria cômico… se não fosse trágico.
    Bira, o relógio começou a contagem regressiva…

  2. CARLOS ALBERTO FÉLIX DA SILVA
    Responder

    Toda esta situação pela qual passa o ABC, tem nome e origem: as péssimas gestões administrativo-financeiras executadas durante os últimos dez anos. Além dos desmandos gestacionais, tiveram como aliadas um sem-fim de erros, vaidades e falta de humildade. Até hoje, não admitem que o ABC é um time pequeno, nordestino e que lhe falta quase tudo para dá o ponta-pé do crescimento e voltar a tornar-se, um dia, uma equipe de série B, como brilhantemente já o foi. Por que coloco isto? Um certo dia, ouvi numa entrevista um notável conselheiro emitir a seguinte pérola: “nós vamos alcançar a série A do Brasileiro. O ABC é pra estar na série A.” Imagina: se o elenco sequer conseguiu se manter na série C, imagina subir para a A! Isto não quer dizer que nunca mereça, mas, venhamos, paremos de sonhar acordados! Cadê aquele ex-dirigente do Bahia, que trouxe o modelo de inovação para ser implantado no clube, já dispensaram e nada dele parece que foi aproveitado? Pois bem, são essas barbeiragens, por exemplo, que vêm sendo feitas há décadas, e que, a cada dia, afundam o ABC. Na minha modestíssima opinião, uma dívida de 30 milhões de reais, na atual conjuntura em que se encontra o nosso Alvinegro, isto é, neste cenário econômico-financeiro em que vivemos neste momento, é uma dívida impagável pelos meios contábeis/jurídicos convencionais e normais. Se este novo presidente realmente quiser se livrar desta monumental dívida e começar a pensar numa retomada, que se reúna com seu Conselho Deliberativo e decidam: vendam a parte do patrimônio que for necessária para levantar a receita e se livrar dessa dívida e trazer o alívio, a paz e tranquilidade a todos. Depois disso, sim, acredito que surgirá a luz para clarear os novos caminhos que o ABC deve seguir e perseguir em busca da sua maior vitória: O CRESCIMENTO FUTEBOLÍSTICO.

Deixe um comentário