ABC e América começam hoje a decidir o Campeonato Potiguar de 2019, às 21h30, no estádio Frasqueirão. Cada time tem suas armas para tentar bater o rival e levantar a taça. No América, a principal arma está na velocidade a partir da recuperação da bola, em jogadas construídas pelo meia Róger Gaúcho e finalizadas pelo atacante Adriano Pardal. No ABC, que sofre com problemas para organizar a transição ofensiva, as bolas paradas são potencialmente mortais. Adalberto, Maurício e principalmente Rodrigo Rodrigues são as armas do ataque aéreo abecedista.

Por coincidência, as armas de um acabam atacando um ponto fraco do outro. Por isso, tenho certeza que, entre os vários trabalhos executados pelos técnicos Ranielle Ribeiro (ABC) e Moacir Júnior (América) focaram em formas de destruir o ponto forte do rival. No Alvinegro, a missão será evitar que a transição ofensiva americana, que acontece em alta velocidade, surpreenda a defesa lenta abecedista. No Alvirrubro, o objetivo será não permitir faltas nas proximidades da área e apurar o posicionamento na marcação, diminuindo a desvantagem na estatura, ampliada pela ausência de Max.

Deixe um comentário