A situação do ABC precisa ser vista sob vários ângulos. Um dos principais pontos a serem observados é o fato de que estamos no mês de julho e o time, que ainda segue em formação, está brigando apenas para ser oitavo lugar, num grupo de 10 equipes, em nível regional, na Série C do Campeonato Brasileiro. Essa realidade deixa claro que o ano de 2019 deve ser lembrado para que os erros não se repitam.

O risco de rebaixamento de 86%, segundo o site Chance de Gol, não é o resultado do empate contra o Botafogo/PB, no estádio Almeidão, em João Pessoa. Esse número assustador para o torcedor alvinegro, tem origem na formação do elenco para esse ano, ainda em 2018. Os problemas passam pela manutenção, sem apoio, de Ranielle Ribeiro, pela demora em sua substituição e pelo erro Sérgio Soares. Não que Sérgio seja um profissional ruim, o problema é que técnicos têm personalidade e a necessidade, para aquele momento, era outra. Some-se a tudo isso um elenco com quase 40 atletas e os problemas financeiros.

É com esse peso que o ABC entra em campo no dia 27 (sábado), contra o Santa Cruz, no Frasqueirão. Uma nova derrota, somada com uma combinação de resultados e o fato de ter dois jogos fora na sequência, pode tornar irreversível a condição de rebaixamento abecedista. E pior que cair é o fazê-lo com dívidas. O Alvinegro tem um acordo com a Justiça Trabalhista cujas parcelas são altas e pagá-las na Série D será muito difícil. Além disso, a temporada pífia e uma queda serão um arranhão enorme no valor da marca ABC, dificultando ainda mais a captação de investimentos.

Comentários do Site

  1. altamir
    Responder

    O ABC sinalizou a queda para série D, desde a formação do elenco para o Estadual. O time teve muita dificuldade em todas as competições que disputou, portanto, não surpreende tal queda.
    Mesmo assim acredito na vitória sábado e em mais duas vitórias e um empate no restante dos jogos.
    É muito difícil, mas, só depende dele.

Deixe um comentário