De olho na volta às aulas

6 de fevereiro de 2017 por estarbem

olho

Pais devem redobrar a atenção à saúde ocular das crianças na volta às aulas para evitar baixo rendimento escolar

No período de retorno às aulas aumenta a preocupação dos responsáveis em relação à compra do material didático, uniforme e transporte. Por conta deste envolvimento, muitos não dão a atenção necessária à saúde visual das crianças neste período, onde o comportamento delas é de extrema importância. De acordo com dados do Vision Impact Institute – primeira organização latino-americana dedicada às questões sócio-econômicas relacionadas à visão, 30% das crianças no mundo apresentam problemas de visão que geram impacto no desempenho escolar em longo prazo. Além disso, jovens com problemas de visão são três vezes mais propensos a serem reprovados, quando comparados aos que não possuem nenhum problema.

Como as crianças ficam boa parte do dia nas escolas, é de lá que pode vir o diagnóstico precoce. De acordo com o membro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO) e Consultor do Instituto Varilux da Visão, Dr. Marcus Sáfady, os professores também devem colaborar observando nas crianças comportamentos que possam indicar dificuldades visuais, orientar os pais para encaminhar a criança ao oftalmologista e estimular o uso de óculos quando necessário. “Os óculos devem se ajustar às orelhas, ser apropriados para a idade e manter os olhos centralizados nas lentes”, diz o oftalmologista.

Uma criança míope, por exemplo, vai normalmente ter o hábito de aproximar os objetos e se aproximar da televisão. Já uma criança hipermetrope, terá dificuldades de leitura e, provavelmente, terá queixas de cansaço ocular e dor de cabeça ao fim do dia. Por isso, é importante observar o pequeno no seu dia a dia. Em alguns casos, onde o problema não é diagnosticado precocemente, pode surgir a ambliopia, que é o desenvolvimento insuficiente de um dos olhos. “O tratamento é feito através da oclusão do olho de melhor visão, através de um tampão, para que o olho mais ‘preguiçoso’ seja forçado a se desenvolver e a melhorar a sua acuidade visual”, explica Sáfady.

O desenvolvimento da visão ocorre durante a infância, alcançando a maturidade por volta dos cinco anos de idade e segundo o oftalmologista, 80% dos estímulos recebidos pela criança se dão através dos olhos. “É necessário fazer uma consulta ao oftalmologista desde pequeno e pelo menos uma vez por ano realizar os exames de rotina antes do início das aulas”, alerta Sáfady, acrescentando que embora os pais reconheçam que é importante que seus filhos façam um exame oftalmológico anual, menos da metade realmente coloca isso em prática.

Com informações da Contextual Comunicação (www.contextualcomunicacao.com.br).

Nutricionista dá dicas para manter a dieta no fim do ano

28 de dezembro de 2016 por estarbem

Com algumas mudanças no cardápio, atividade física e auxílio de suplementos, é possível aproveitar o Réveillon

10/07/2013-CADERNO FIM DE SEMANA-RESTAURANTE TUDO EM CIMA/SALADA. FOTO/ALEX REGIS/H:/SELECIONADAS

Foto: Alex Regis

 

Para conseguir driblar esse período de festas e confraternizações, cheias de calorias, e manter o foco na dieta, pedimos a ajuda do nutricionista Diogo Círico, da GSuplementos.

Não é necessário passar vontade, mas com ajuda profissional e as escolhas certas, é possível evitar a ganha de peso comum neste período. Confira as instruções do especialista:

> De tudo um pouco!

Não é preciso se privar de nada. A grande questão é a quantidade. Você consegue provar de tudo, mas sem exagerar no tamanho do prato. Faça porções menores e pegue de tudo um pouco, garantindo um prato completo e o sabor de cada receita. Você vai conseguir provar muito mais e não terá aquele desconforto depois da ceia.

> Não abra mão dos treinos

Esse é um detalhe importante para quem está na rotina de treinos na academia. É preciso sempre manter uma rotina diária de treinos para garantir tanto os resultados desejados quanto a manutenção dos ganhos. Por isso, mesmo quando estiver nas férias de final de ano, peça ao seu personal opções de treino em casa. E, o mais importante, tenha sempre a disciplina na execução!

> Moderação na bebida alcoólica

Uma das principais vilãs da boa forma física, a bebida alcoólica pode atrapalhar seu ganho de massa muscular. A bebedeira de final de ano pode comprometer os treinos de vários meses, e, quem sofre na academia, sabe que não vale a pena ter que correr atrás do prejuízo depois.

O excesso de bebidas alcoólicas provoca um impacto negativo na síntese de proteína e na redução de gorduras, além de causar a desidratação do corpo. Por isso, beba pouco e invista em muita hidratação nessa época do ano.

> Cuidado com a gordura e o açúcar

Nessa época do ano, é comum ter receitas que contenham estes dois vilões da dieta saudável. A preocupação maior deve estar nos pratos que levam o açúcar e a gordura. Não faltam opções saudáveis na mesa, portanto, não se esqueça delas. É o caso do próprio peru ou chester, ótimas fontes de proteínas, com pouca gordura e nenhum carboidrato.

Aposte nos termogênicos

E se você não conseguir resistir e comer um pouco além da conta, vale a pena tentar remediar com ingredientes termogênicos. Eles são suplementos capazes de fazer com que o organismo produza mais calor que o habitual. Com esse aumento na demanda de energia, podemos conseguir um déficit no consumo energético, o que leva à redução de gorduras.

O resultado depois de ingerir o termogênico é que você estimula ainda mais a queima dessas gorduras no corpo, resultando no emagrecimento.

Ao combinarmos a suplementação de termogênico a uma dieta adequada e exercícios físicos, os resultados serão expressivos e rápidos. Inclua na sua lista a canela, o guaraná em pó, a cafeína, as pimentas e o gengibre!

Com informações da Conversion / Beatriz Santos 11-3666 8359

 

 

Mutirão da Rede Ebserh fará mais de três mil atendimentos em todo o Brasil nesta quarta-feira. No Rio Grande do Norte serão 445

29 de novembro de 2016 por estarbem

Objetivo é reduzir fila de espera dos hospitais universitários federais e do SUS

cruz-roja

 

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) realizará, no dia 30 de novembro, o I Mutirão Nacional da sua Rede de Hospitais Universitários Federais, para atender pacientes com a realização de cirurgias, exames e consultas. A iniciativa contará com ações para mais de três mil pessoas nos 39 hospitais filiados, presentes nas cinco regiões do Brasil.

A expectativa do evento é diminuir em cerca de 32% a fila de espera dos hospitais e do Sistema Único de Saúde (SUS) em especialidades pontualmente escolhidas e de acordo com o perfil de cada instituição participante, levando em conta as carências locais.

No Rio Grande do Norte, os três hospitais universitários da UFRN estarão envolvidos na ação, o Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL) e a Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC) realizarão em um único dia 25 cirurgias urológicas e 20 cirurgias de retirada de nódulos mamários, respectivamente, e o Hospital Universitário Ana Bezerra (HUAB), localizado na cidade de Santa Cruz, ofertará 400 atendimentos para os municípios do interior, entre mamografias, ultrassonografias, exames de PSA e cirurgias de ligadura de trompas.

As unidades geridas pela Ebserh no RN mobilizarão, simultaneamente e ao longo de 10 horas de trabalho ininterruptos, equipes de cirurgiões, anestesistas, enfermeiros, farmacêuticos, técnicos e outros profissionais de saúde.

O mutirão é uma oferta extra de serviços, fora da rotina normal das unidades, cujo funcionamento à população ocorrerá normal, no dia 30 de novembro.
Maiores informações:

Assessoria de Comunicação
HUOL-MEJC-HUAB
Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares
Fone: (84) 3342.5050 / 3215.5976
Cel:(84) 99109-4961 (Cassiano) (81) 99207-3920 (João)

 

 

 

Congresso de Iniciação Científica do UNI-RN começa nesta quinta

25 de outubro de 2016 por estarbem

Começa amanhã, quinta-feira (27), no Centro Universitário UNI-RN, o XVI Congresso de Iniciação Científica (Conic), evento que reúne a produção acadêmica de alunos e professores da instituição durante o ano letivo.
O administrador e consultor potiguar Fred Alecrim fará a palestra de abertura oficial de congresso na sexta-feira (28), à noite, no auditório central do UNI-RN, com foco numa realidade que já é a de mercado, que é o empreendedorismo e o profissional global.
O evento terá uma vasta programação que inclui a oferta de minicursos em várias áreas, inclusive, para o público externo, apresentação de trabalhos, exposição do Museu de Anatomia, projeto arquitetônico para horta em espaços reduzidos e a unidade móvel do Hemonorte no sábado (29), pela manhã, para doação de sangue.

Informações: 3215 2991/2810

CONIC 2016

.:: 13 de Outubro ::. Dia Mundial da Trombose Quando o inchaço nas pernas apresenta dor pode ser sinal de alerta: saiba como minimizar os riscos de trombose

13 de outubro de 2016 por estarbem

07/03/2012 – Natal – Pernas feminina no dia nacional das mulheres – Foto: Alex Régis/H:/Selecionada

– Foto: Alex Régis

De acordo com órgão internacional, doença leva a uma morte a cada 37 segundos no Ocidente. Sintomas podem passar despercebidos pela maior parte da população;

Ter inchaço nas pernas é algo que pode parecer comum a muitas pessoas. Porém, quando o inchaço causa dor é um motivo de alerta para o surgimento de uma enfermidade perigosa: a trombose venosa, terceira doença cardiovascular mais comum no mundo.

Caracterizada por dor na perna, sensação de queimação e mudanças na cor da pele, a Trombose Venosa Profunda (TVP), popularmente conhecida apenas como trombose, é uma doença que requer atenção. Para isso, órgãos internacionais instituíram o dia 13 de outubro como data para que todo o mundo se conscientize sobre a gravidade do problema.
A doença se dá a partir da formação de um coágulo, chamado de trombo, em uma ou mais veias do corpo. Este coágulo pode causar o bloqueio ou prejudicar o fluxo de sangue na região, o que leva ao aparecimento dos principais sintomas. Caso esse coágulo se desprenda e circule pela corrente sanguínea, pode chegar, ao pulmão, _ processo conhecido como embolia pulmonar.

“O tromboembolismo venoso é uma doença multigênica (que pode ter várias causas) e multifatorial, e o envelhecimento é um fator de risco isolado; sendo o entupimento das veias das pernas a manifestação mais frequente”, explica o Dr. João Carlos de Campos Guerra, hematologista e vice-presidente do Grupo Cooperativo Latino Americano de Hemostasia e Trombose (CLAHT). De acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, somente no Brasil, cerca de 120 mil novos casos de trombose venosa profunda são diagnosticados por ano.

Fatores como histórico familiar, insuficiência cardíaca e obesidade podem representar um alerta para o surgimento da doença. E para quem fica longos períodos sem se movimentar, a atenção deve ser ainda maior. “ACerca de 100mL de sangue por minuto vêm da panturrilha de volta para o coração, uma quantidade significativa e que pode ser prejudicada quando uma pessoa permanece muito tempo com as pernas para baixo e paradas. Essa situação predispõe ao risco de formação de trombos”, sinaliza Dr. Guerra. Apenas o simples fato de permanecer sentado por 90 minutos reduz a circulação sanguínea atrás do joelho em 50%, aumentando o risco de TVP nos membros inferiores.

O médico afirma ainda que o mito de que a trombose não possui sintomas deve ser quebrado. Segundo o Ministério da Saúde, mais de 40% da população brasileira não conhece os sintomas. “A trombose apresenta sinais que podem ser detectados de acordo com a profundidade do coágulo, portanto identificá-los em sua fase inicial é fundamental para evitar complicações futuras”.

— Para minimizar esses riscos, algumas dicas podem ajudar a evitar o surgimento de coágulos:

· Evite permanecer muito tempo sentado sem se movimentar.

· Mantenha uma dieta equilibrada.

· Pratique exercícios físicos regularmente.

· Procure manter o peso adequado.

· Faça uso de meias de compressão caso tenha algum histórico familiar associado a varizes ou à trombose.

Tratamento

Dentre as terapias disponíveis no Brasil para o tratamento da trombose está a rivaroxabana (Xarelto®), um anticoagulante oral que trata e previne a trombose, sendo indicado no tratamento de embolia pulmonar (EP) e trombose venosa profunda (TVP), e na prevenção de acidente vascular cerebral (AVC)e embolia sistêmica em adultos com fibrilação atrial não-valvular, além da prevenção de tromboembolismo venoso (TEV) após cirurgia eletiva de artroplastia de quadril (ATQ) e artroplastia de joelho (ATJ).
Para informações adicionais sobre contra-indicações, interações medicamentosas e efeitos colaterais, vide bula do produto ou fale com um médico.

Você sabe o que é Fêmea Alpha?

11 de outubro de 2016 por estarbem

Facilitadora Martha de Sousa (3)

Comandante, Visionária, Estrategista e Executora. Em entrevista concedida à Tribuna do Norte/Blog Estar Bem, a facilitadora Martha de Sousa explica essas quatro características e de onde surgiu o termo ‘Fêmea Alpha’ que vem em formação crescente no mundo dos negócios. Para Martha, o conhecimento é um valor e o autoconhecimento a chave para uma vida plena e bem sucedida.
Coragem, autoconfiança inquebrável, competência e energia em profusão fazem parte dos estilos Alpha. A importância está, também, em encontrar o equilíbrio dessas forças. Nas perguntas a seguir, descobriremos como identificar uma Fêmea Alpha. E ainda, elas são temidas?
Martha de Sousa é executiva com 24 anos de carreira na área ‘Desenvolvimento de Pessoas’; Nos últimos 10 anos vem estudando e aperfeiçoando-se em técnicas que visam contribuir para o ‘Desenvolvimento do Potencial e Excelência na Perfomance Pessoal e Profissional.
Em Natal, a facilitadora vai administrar um Workshop nos dias 27 e 28 de outubro, no auditório da Michelle Tour sobre “Como expandir sua influência por meio do seu estilo Alpha”.

________________________________________________________________________

– Muito tem se discutido sobre o papel da mulher na sociedade e o espaço que vem ganhando no mundo dos negócios, prova disso está no novo termo usado “Fêmea Alpha”. De onde se origina esse termo?
O termo “Alpha” foi adotado do mundo animal, usado para descrever o líder do bando, o mais forte, o primeiro em poder e importância. Sendo estendido para os seres humanos com a definição de “uma pessoa com tendência para assumir papel dominante, possuidora das qualidades e confiança para a liderança”. No meu trabalho,”Fêmea Alpha”; significa “um tipo de personalidade forte, que inspira respeito, munido de um conjunto de fatores específicos”. Baseado no estudo “A síndrome do Macho Alpha”, de Kate Ludeman e Eddie Erlandson, o estudo foca nos Machos, porém eu decidi focar nas Fêmeas.

– E como identificar a Fêmea Alpha na sociedade ou como se identificar como uma?
As principais características de uma Fêmea Alpha são: audaciosas, realizadoras, arrojadas, corajosas, com uma autoconfiança inabalável, movidas por resultados e desafios, ideias ousadas e inovadoras, perseguem o mais alto desempenho em si e nos outros. Contudo, para identificar e confirmar se uma pessoa é Alpha e a intensidade, tem os estilos: Comandante, Visionária, Estrategista ou Executora; e os riscos: impaciência, raiva e alta competitividade. A Kate Ludeman e o Eddie Erlandson desenvolveram o assessment Alpha Male que, em 2009, tive a honra de ser certificada por eles em Alpha Coaching e Assessment Alpha Coaching.

– Após se reconhecer Fêmea Alpha, como pode aproveitar e aplicar tais características no meio dos negócios?
Uma Alpha sabe usar naturalmente suas forças e é isso que a torna extraordinária. O perigo está no uso demasiado dessas forças, o que, em muitos casos, acabam se convertendo em fraquezas. Já o equilíbrio consiste em usar suas forças de forma consciente.

– E como fazer para encontrar o equilíbrio entre os tipos ‘Alpha’?
O ideal é fazer o que chamamos de autofeedback, observar o impacto dos seus comportamentos nas pessoas que te cercam, observar suas conversas internas, se o sentido de urgência está caminhando para a impaciência, se sua assertividade está se encaminhando para a raiva ou se sua competitividade está exacerbada. Este é um sinal de alerta para o desequilíbrio.
Sabemos que ninguém conscientemente deseja agir com maldade, ser inflexível na comunicação, mas quando o foco está apenas no desejo por resultados, pode se esquecer do impacto que causam nas pessoas.

– Ser Fêmea Alpha se abrange somente ao campo profissional?
As características da Alpha abrangem a sua essência, ela irá agir da mesma forma na vida pessoal, isso em alguns momentos gera alguma dificuldade nos relacionamentos. Por exemplo, em um jantar com o seu par, ela irá chamar o garçom, fazer o pedido e depois pedir a conta. Para alguns homens, este comportamento é desconfortável.

– Para muitos, a Fêmea Alpha tende a ser intimidadora, isso é um ponto positivo ou negativo? Partindo daí, os homens ou a sociedade de modo geral tem receios de lidar com uma?
É fato que uma Fêmea Alpha naturalmente intimida, mas com a mesma naturalidade elas transformam este sentimento em respeito e admiração. Sempre no início de uma relação com uma Alpha, o primeiro impacto é o receio, mas conforme os resultados vão sendo conquistados com excelência e alta performance, o receio se torna confiança.

Dia do Combate ao Estresse – 23 de setembro

19 de setembro de 2016 por estarbem

26/05/2011 – TN Família – Alto estresse na vida moderna – Foto: Alex Régis/H:/selecionada

Foto: Alex Régis

Identifique os sintomas e saiba como lidar com o estresse.
Próximo dia 23 é a data que celebra o Combate ao Estresse.

O estresse faz parte da vida e em doses adequadas é útil e positivo. No entanto nos últimos tempos o ele tem se elevado mundialmente. No Brasil temos convivido com níveis elevados do problema, o que se acentuou na atual fase de crise econômica e política do país. Este é um tema que merece atenção especial, pois em níveis elevados e extremos ele pode levar até à morte!
Um estudo realizado nos EUA pela HARVARD BUSINESS SCHOOL aponta que 80 % das consultas médicas nos últimos anos têm vínculo com o estresse e pesquisas revelam que ele está associado ao desenvolvimento de uma série de doenças como o câncer, depressão, diabetes, hipertensão e infartos.
As pessoas e as empresas têm sentido os impactos do estresse. Cerca de 70% dos brasileiros ativos no mercado de trabalho sofrem sequelas do nível de stress elevado e os prejuízos diretos e indiretos, inclusive decorrentes de adoecimento físico e emocional, são cada vez maiores.
Uma das formas de você saber se o estresse está atingindo patamares elevados é por meio da identificação dos seus sintomas e sinais. Conheça alguns deles:
· irritabilidade excessiva
· mal estar generalizado
· cansaço constante
· problemas de sono
· pensamentos em torno do mesmo assunto
· dificuldades para ter ideias novas
· diminuição ou perda do apetite sexual
· perda de interesse e motivação
· dificuldades para manter a concentração e a atenção
· problemas de memória
· problemas de pele e gastrointestinais
· dores e tensão muscular

 

Além de ficar atento aos sinais e sintomas do estresse é fundamental que você identifique o que tem gerado isso na sua vida, pois apenas tendo consciência do que nos afeta podemos fazer algo a respeito. Siga estes passos:
1. Procure identificar o que te estressa. Liste tudo que o tem preocupado, aumentado a sua ansiedade, causado tensão, nervosismo ou irritação.

2. Reflita: como você tem reagido e lidado com cada item?

3. Avalie o quanto as suas ações e reações (concretas ou subjetivas) têm contribuído ou não para resolver o problema ou diminuir o seu nível de stress.

4. Reflita e procure descobrir alternativas e possibilidades para lidar com o que está acontecendo de uma forma diferente e mais eficiente!

5. Procure identificar quem são as pessoas que podem contribuir e te ajudar a superar cada desafio. Relacionamentos e apoio fazem uma enorme diferença.

 

Mesmo que você descubra que não pode ter ações diretas sobre a situação, existe algo que está ao seu alcance: mudar a forma de encarar e enxergar a questão! Alguns desafios da vida podem ser difíceis, mas também são grandes oportunidades de aprendizado e crescimento. Ampliar a consciência sobre si mesmo, buscar o apoio de pessoas, rever o seu estilo de vida e se cuidar física e emocionalmente são aspectos cruciais para que você consiga enfrentar e superar os desafios da vida de uma forma mais saudável.”

 

Com informações de Flavia Fusco Comunicação.

Sete benefícios de escolhas conscientes para a saúde

3 de setembro de 2016 por estarbem

Longevidade, economia com gastos médicos, autoestima e bom funcionamento do organismo são algumas das melhorias, basta dar o passo inicial!

 

especial ginástica na 3ª idade/ foto: marcelo barroso/release

foto: marcelo barroso

Já é sabido que uma boa alimentação e a inclusão das atividades físicas na rotina tem total influência na saúde. Na teoria parece fácil, mas a prática exige muita dedicação e comprometimento na busca por um estilo de vida mais saudável, o que em outras palavras também pode ser chamado de escolhas conscientes, em que os benefícios são inúmeros e devem ser considerados com atenção.

De acordo com Marcia Daskal, nutricionista e proprietária da Recomendo Assessoria em Nutrição, as pessoas são responsáveis pelo estilo de vida que decidem ter e a alimentação também é um reflexo: “Dentro de uma dieta equilibrada, mais importante do que contar calorias é levar em consideração a variedade dos ingredientes que compõem uma refeição e a quantidade”, explica.

Já o preparador físico Marcio Atalla salienta o cenário preocupante do sedentarismo. “Apenas 35% da população brasileira pratica atividade física três vezes por semana, sendo que o ideal é 30 minutos por dia e cinco vezes por semana. A falta de exercícios mata todos os anos cerca de 5 milhões de pessoas no mundo, número equivalente ao de mortes por tabagismo e maior do que pela obesidade. O sedentarismo está muito relacionado com o aparecimento de doenças, como pressão alta, diabetes e obesidade”, diz Atalla.

Confira os benefícios de escolhas realmente conscientes:

Atividades físicas

1. Longevidade – As pessoas que fazem exercícios físicos vivem mais, já que a prática ajuda no controle de doenças e na manutenção de níveis bons de colesterol, pressão arterial e glicemia.
2. Autonomia – Com os exercícios, outras atividades do dia a dia tornam-se mais fáceis porque o corpo ganha força e resistência muscular. O sistema imunológico também fica mais forte.
3. Economia – O movimento está relacionado à medicina preventiva, ou seja, os benefícios das atividades são tantos que até podem evitar gastos médicos no futuro, já que o corpo permanece mais saudável e resistente. Uma pessoa que pratica atividades físicas vai sete vezes menos ao médico do que os sedentários.
4. Autoestima – Fazer exercício libera endorfina, melhora a postura e deixa o corpo e a pele mais bonita, refletindo na autoconfiança e no bem estar.

Alimentação equilibrada

5. Bom funcionamento do organismo – A ingestão de todos os nutrientes faz com que o corpo tenha melhor desempenho de suas funções. Nesse caminho, pense que o prato deve ser colorido. As cores dos alimentos são pigmentos e nutrientes que costumam ter ações benéficas, além de tornar o prato mais bonito e quebrar a monotonia.

6. Evita problemas de saúde relacionados à falta de nutrientes – A alimentação equilibrada é aquela que não exclui ingredientes do cardápio. Além disso, pode ser bacana fazer alterações alimentares em direção à uma alimentação mais saudável. Mais do que cortar alimentos, isso significa fazer trocas inteligentes. Lembre-se: está comprovado que a restrição leva à compulsão.

7. Mais conhecimento sobre o que se consome – Quem decide se alimentar melhor, consequentemente, passa a prestar mais atenção na qualidade dos ingredientes e produtos, nos benefícios e também na quantidade. Isso é muito importante porque resgata o prazer pela comida e traz o equilíbrio. Marcia Daskal dá outra dica: “Ler os rótulos dá uma boa ideia do que você está consumindo. A lista de ingredientes está organizada por ordem de quantidades, do maior para o menor. Conhecer o que consome é fundamental para fazer escolhas conscientes!”.
A nutricionista ainda reforça: “Não se esqueça que o organismo precisa de todos os nutrientes para o seu bom funcionamento e, quando há a exclusão de um deles, além do corpo fazer reservas – podendo acumular gorduras, por exemplo – a tendência é que, ao término de uma dieta muito restritiva, o indivíduo compense o que deixou de comer em porções maiores”.

especial ginástica na 3ª idade/ foto: marcelo barroso/release

especial ginástica na 3ª idade/
foto: marcelo barroso/release

Sobre a campanha Doce Equilíbrio:
A Campanha Doce Equilíbrio, é uma iniciativa da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) e tem como objetivo promover a informação sobre o equilíbrio na alimentação e estilo de vida. Equalizando o debate sobre o açúcar como componente que pode e deve fazer parte de uma vida saudável, a campanha visa o bem-estar da sociedade. Nas plataformas de blog (http://www.campanhadoceequilibrio.com.br/), Facebook (www.facebook.com/campanhadoceequilibrio) e Instagram (http://instagram.com/campanhadoceequilibrio), o público pode acompanhar e participar interativamente dos conteúdos relacionados ao universo do açúcar. O projeto conta ainda com o apoio da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (SIAMIG), do Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás (SIFAEG), e do Sindicato da Indústria de Fabricação do Álcool do Estado da Paraíba (SINDALCOOL).

Mitos e verdades sobre o colesterol

3 de agosto de 2016 por estarbem

Cardiologista esclarece questões-chave do problema. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) 17 milhões de pessoas morrem em todo o mundo devido às doenças do coração

12-sinais-que-podem-indicar-problemas-no-coracao-1-640-427

No Dia Nacional de Combate ao Colesterol (8 de agosto), dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que cerca de 17 milhões de pessoas morrem em todo o mundo devido às doenças do coração. No Brasil, estimativas mostram que cerca de 40% da população tem colesterol alto e, consequentemente, estão mais suscetíveis a enfrentar problemas cardíacos. Atingindo grande parcela dos brasileiros, muitos mitos acabam sendo criados em torno do tema, o que prejudica fortemente o combate.

Para Jeffer Luiz de Morais, cardiologista do Hospital Santa Catarina, “os problemas ocasionados pelo colesterol alto, assim como a falta de conhecimento sobre os alimentos mais prejudiciais à saúde do coração, aliado a falta de acompanhamento médico para casos mais preocupantes, mostra que muitas pessoas desconhecem as consequências que a doença pode trazer”.

O cardiologista esclarece seis mitos (e verdades) sobre o colesterol que é responsável, também, por infartos, derrames e mortes súbitas.

1. Manter o colesterol bom (HDL) alto é bom para a saúde?

Em partes. Embora seja melhor manter o colesterol bom – HDL, estudo da Universidade de Cambridge revela que, em algumas pessoas, pode potencializar o risco de doenças cardíacas. É vital analisar caso a caso para verificar quais são os melhores tratamentos para cada pessoa;

2. Realizar exercícios físicos auxilia a controlar as taxas de colesterol?

Verdade. Praticar atividade física ajuda a combater à obesidade e aumenta os níveis do ‘colesterol bom’;

3. Alguns sintomas são percebidos quando o nível de colesterol ruim aumenta no organismo?

Mito. O colesterol é uma doença silenciosa, já que não demonstra qualquer sintoma. A única forma de medir o nível é realizando uma dosagem no sangue, que pode ser feita em muitas clínicas, farmácias ou hospitais;

4. Os riscos de infarto são apenas a partir dos 30 anos de idade?

Mito. Apesar de a maioria dos casos acontecerem nesta faixa etária, há riscos de ter um infarto em todas as idades. Para os casos hereditários, em que os filhos herdam o gene que aumenta o colesterol, a situação é ainda mais preocupante. Fique atento;

5. Consumir ovo potencializa os riscos de aumentar o colesterol?

Em partes. Embora seja disseminado que o ovo é um vilão, estudo realizado pela Escola de Saúde Pública de Harvard (EUA), revela que consumir até sete ovos por semana pouco altera as taxas de colesterol. “O ovo contém vitaminas do complexo B e minerais como zinco, selênio, fósforo e ferro, mas deve, sempre, ser consumido com moderação”, acrescenta Regina Carrijo, coordenadora de nutrição do Hospital Santa Catarina;

6. Medicamentos são a única forma de combater o colesterol?

Mito. Equilibrar a alimentação com mais frutas, cereais integrais, vegetais, nozes e legumes pode ser um importante remédio natural para os casos mais amenos da doença. Todavia, vale destacar que cada pessoa deve ser analisada de forma individual. Consultar o médico é sempre a melhor alternativa.

 

Informações para a imprensa: Grupo CDI Comunicação e Marketing

 

2 de agosto de 2016 por estarbem

cirurgia l[abio pelorino