22 de março de 2017 por estarbem

Caminhada pela conscientizaçã do AUTISMO

Brasileiro se preocupa com colesterol alto, mas não toma atitude para solucionar o problema

13 de março de 2017 por estarbem

Hatmo( Humanização e Apoio ao Transplantado de Medula Óssea) desenvolve trabalho de doação de sangue na Faculdade Facex/ Fotos:Marcelo Barroso/release


Foto: Marcelo Barroso

Pesquisa do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia, realizada pelo Instituto Ipsos, com apoio da Sanofi, aponta que 67% da população não sabe sua atual taxa de colesterol 

 

Embora esteja intimamente ligado à principal causa de mortes em todo o mundo – as doenças cardiovasculares –, o colesterol ainda é motivo de dúvidas para os brasileiros. Eles detêm certo conhecimento sobre o tema, mas a maioria da população ainda não sabe quais seriam as melhores atitudes a se tomar para o controle do colesterol. É o que mostra a pesquisa inédita “O que o Brasileiro Sabe sobre o Colesterol”1, do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), feita pelo Instituto Ipsos a pedido da Sanofi.

O levantamento mostra que o brasileiro até sabe que é necessário medir suas taxas de colesterol – 89% dos entrevistados acreditam que todas as pessoas, inclusive as crianças, precisam realizar. No entanto, contraditoriamente, apenas 15% declara saber sua taxa de LDL (colesterol ruim). Além disso, apenas 32% da população reconhece as doenças cardiovasculares como a principal causa de morte no Brasil.

Mas, do conhecimento a uma atitude, há um longo percurso. A pesquisa mostra que 41% dos entrevistados não se preocupam com seu colesterol – 65% só realizou exames depois de adultos, e outros 11% nunca mediu o colesterol na vida.

Entre os avaliados, apenas 11% tomam medicamento para colesterol. Em relação ao controle do colesterol, 49% desconhece que se trata de um tratamento contínuo.

Para o cardiologista Henrique Tria Bianco, do Departamento de Aterosclerose da SBC e um dos responsáveis pela pesquisa, os dados encontrados refletem resultados preocupantes de uma tendência mundial, que já havia sido retratada na pesquisa TAAC – Think Again About Cholesterol2, realizada em 2015 em 12 países.

“É possível perceber que o colesterol e a importância de seu controle ainda são assuntos que precisam ser reforçados no mundo”, comenta Bianco. “Na TAAC, por exemplo, foi revelado que apenas 8% das pessoas sabiam os valores de seu LDL, bem como que se preocupavam muito mais com a possibilidade de desenvolver um câncer do que sofrer uma complicação cardíaca. Na pesquisa brasileira, vimos que a maioria – embora saiba que medir o colesterol é importante – não conhece suas próprias taxas. É preciso que o assunto seja cada vez mais divulgado para que as pessoas aprendam a cuidar da própria saúde, atinjam suas metas de colesterol e, como consequência, mais vidas sejam salvas”, reforça o especialista.

A pesquisa “O que o Brasileiro Sabe sobre o Colesterol” foi realizada de forma online nas cinco regiões brasileiras, com participação de 850 entrevistados acima dos 25 anos, sendo 53% deles mulheres e 47% homens. A pesquisa aconteceu entre 31 de janeiro a 6 de fevereiro de 2017, e contemplou as classes A (8%), B (41%) e C (51%).

 

Medicamento biológico é indicado para redução dos níveis de colesterol LDL 

a Sanofi e a Regeneron lançam Praluent (alirocumabe), um anticorpo monoclonal totalmente humano, administrado com caneta aplicadora por via subcutânea, para o tratamento de pacientes com hipercolesterolemia (elevação do colesterol) primária (familiar heterozigótica e não familiar), que não atingem suas metas de colesterol LDL com o tratamento padrão a base de estatinas e mudanças do estilo de vida.

O alirocumabe é um inibidor da PCSK9 (pró-proteína convertase subtilisina/quexina tipo 9) e funciona, aumentando o número de receptores de liproproteína de baixa densidade (LDL), reduzindo assim os níveis do colesterol LDL no sangue. Praluent já é comercializado nos Estados Unidos, União Europeia, Canadá, México e Japão.

“É uma opção de tratamento importante para um grupo de pacientes que hoje está sob alto risco de ter um infarto, um derrame ou que não tolera o tratamento com estatinas por causa de efeitos adversos”, explica André Faludi, cardiologista presidente do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Praluent está disponível em duas dosagens, 75 mg e 150 mg, ambas para serem administradas a cada duas semanas em aplicação única de 1 mL. “Essas duas dosagens significam dois níveis de eficácia do medicamento, dando ao médico a flexibilidade para que ele avalie qual é a melhor dose para cada paciente”, afirma Faludi.

Referências bibliográficas

1. Pesquisa “O que o Brasileiro Sabe sobre o Colesterol”, realizado nas cinco regiões brasileiras, com participação de 850 entrevistados acima dos 25 anos, entre 31 de janeiro e 6 de fevereiro de 2017.
2. Catapano AL, et al. Think Again About Cholesterol Survey. Atherosclerosis Suppl 2015; 20: 1-5. Pesquisa internacional conduzida online por Harris Poll a pedido da EAS e patrocinada pela Sanofi, em parceria com a Regeneron Pharmaceuticals, Inc. sobre a compreensão do público em geral a respeito do colesterol. Um total de 12,142 adultos, com idades a partir de 25 anos, responderam perguntas entre 25 de agosto e 9 de setembro de 2015 nos seguintes países: Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Itália, Japão, Holanda, Noruega, Espanha, Suécia e Reino Unido

Sobre a Sanofi
A organização está presente no Brasil desde 1919, a partir de diversas aquisições ao longo dos anos. A Sanofi é a maior multinacional no mercado farmacêutico brasileiro, com 5 mil colaboradores e sólida plataforma industrial no País. Possui um portfólio diversificado que abrange medicamentos isentos de prescrição e produtos de consumo; tratamentos em áreas terapêuticas como dor e inflamação, alergias, diabetes, doenças cardiovasculares, doenças metabólicas, pediatria e oncologia; vacinas, com a atuação da Sanofi Pasteur; genéricos e similares, com a Medley; e doenças raras e esclerose múltipla, com a Sanofi Genzyme. Entre as marcas da Sanofi estão: Dorflex, Dorflex IcyHot, Novalgina, Cewin, Vitawin, Depura, Targifor, Os-Cal e Os-Cal Kids, Enterogermina, Naturetti, Dermacyd, Allegra, Profenid, Puran, Clexane, Jevtana, Taxotere, Lemtrada, Aubagio, Lantus, Toujeo, Praluent, FluQuadri e Dengvaxia.

 

 

Grupo de Enfrentamento à Timidez seleciona voluntários

6 de março de 2017 por estarbem

familia- timidez/foto/alex regis

foto: Alex Régis

 

O Programa de Pós-Graduação em Neurociências (PGNeuro) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) seleciona voluntários para o Grupo de Enfrentamento à Timidez (GET). Os interessados devem ter de 18 a 30 anos. De acordo com o doutorando da PGNeuro, Diego Silveira, o Grupo é voltado para pessoas que consideram a timidez um estrave em sua vida, fazendo fugir de situações sociais ou suportá-las com intenso sofrimento. Orientado pela professora do Instituto do Cérebro (ICe), Maria Bernardete Cordeiro de Sousa, o GET reúne-se no Serviço Integrado de Psicologia da Universidade Potiguar (UnP), Campus Roberto Freire, nas segundas ou sextas, às 8h, com sessões semanais de 2h30 durante seis meses.

Para participar da entrevista inicial, basta entrar em contato com o grupo de pesquisa pelo e-mail enfrentandoatimidez@gmail.com ou pelos telefones (84) 98181-8651 (Vivo) e (84) 99606-8905 (Claro).
Com informações da Assessoria de Comunicação do ICe-UFRN

De olho na volta às aulas

6 de fevereiro de 2017 por estarbem

olho

Pais devem redobrar a atenção à saúde ocular das crianças na volta às aulas para evitar baixo rendimento escolar

No período de retorno às aulas aumenta a preocupação dos responsáveis em relação à compra do material didático, uniforme e transporte. Por conta deste envolvimento, muitos não dão a atenção necessária à saúde visual das crianças neste período, onde o comportamento delas é de extrema importância. De acordo com dados do Vision Impact Institute – primeira organização latino-americana dedicada às questões sócio-econômicas relacionadas à visão, 30% das crianças no mundo apresentam problemas de visão que geram impacto no desempenho escolar em longo prazo. Além disso, jovens com problemas de visão são três vezes mais propensos a serem reprovados, quando comparados aos que não possuem nenhum problema.

Como as crianças ficam boa parte do dia nas escolas, é de lá que pode vir o diagnóstico precoce. De acordo com o membro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO) e Consultor do Instituto Varilux da Visão, Dr. Marcus Sáfady, os professores também devem colaborar observando nas crianças comportamentos que possam indicar dificuldades visuais, orientar os pais para encaminhar a criança ao oftalmologista e estimular o uso de óculos quando necessário. “Os óculos devem se ajustar às orelhas, ser apropriados para a idade e manter os olhos centralizados nas lentes”, diz o oftalmologista.

Uma criança míope, por exemplo, vai normalmente ter o hábito de aproximar os objetos e se aproximar da televisão. Já uma criança hipermetrope, terá dificuldades de leitura e, provavelmente, terá queixas de cansaço ocular e dor de cabeça ao fim do dia. Por isso, é importante observar o pequeno no seu dia a dia. Em alguns casos, onde o problema não é diagnosticado precocemente, pode surgir a ambliopia, que é o desenvolvimento insuficiente de um dos olhos. “O tratamento é feito através da oclusão do olho de melhor visão, através de um tampão, para que o olho mais ‘preguiçoso’ seja forçado a se desenvolver e a melhorar a sua acuidade visual”, explica Sáfady.

O desenvolvimento da visão ocorre durante a infância, alcançando a maturidade por volta dos cinco anos de idade e segundo o oftalmologista, 80% dos estímulos recebidos pela criança se dão através dos olhos. “É necessário fazer uma consulta ao oftalmologista desde pequeno e pelo menos uma vez por ano realizar os exames de rotina antes do início das aulas”, alerta Sáfady, acrescentando que embora os pais reconheçam que é importante que seus filhos façam um exame oftalmológico anual, menos da metade realmente coloca isso em prática.

Com informações da Contextual Comunicação (www.contextualcomunicacao.com.br).

Nutricionista dá dicas para manter a dieta no fim do ano

28 de dezembro de 2016 por estarbem

Com algumas mudanças no cardápio, atividade física e auxílio de suplementos, é possível aproveitar o Réveillon

10/07/2013-CADERNO FIM DE SEMANA-RESTAURANTE TUDO EM CIMA/SALADA. FOTO/ALEX REGIS/H:/SELECIONADAS

Foto: Alex Regis

 

Para conseguir driblar esse período de festas e confraternizações, cheias de calorias, e manter o foco na dieta, pedimos a ajuda do nutricionista Diogo Círico, da GSuplementos.

Não é necessário passar vontade, mas com ajuda profissional e as escolhas certas, é possível evitar a ganha de peso comum neste período. Confira as instruções do especialista:

> De tudo um pouco!

Não é preciso se privar de nada. A grande questão é a quantidade. Você consegue provar de tudo, mas sem exagerar no tamanho do prato. Faça porções menores e pegue de tudo um pouco, garantindo um prato completo e o sabor de cada receita. Você vai conseguir provar muito mais e não terá aquele desconforto depois da ceia.

> Não abra mão dos treinos

Esse é um detalhe importante para quem está na rotina de treinos na academia. É preciso sempre manter uma rotina diária de treinos para garantir tanto os resultados desejados quanto a manutenção dos ganhos. Por isso, mesmo quando estiver nas férias de final de ano, peça ao seu personal opções de treino em casa. E, o mais importante, tenha sempre a disciplina na execução!

> Moderação na bebida alcoólica

Uma das principais vilãs da boa forma física, a bebida alcoólica pode atrapalhar seu ganho de massa muscular. A bebedeira de final de ano pode comprometer os treinos de vários meses, e, quem sofre na academia, sabe que não vale a pena ter que correr atrás do prejuízo depois.

O excesso de bebidas alcoólicas provoca um impacto negativo na síntese de proteína e na redução de gorduras, além de causar a desidratação do corpo. Por isso, beba pouco e invista em muita hidratação nessa época do ano.

> Cuidado com a gordura e o açúcar

Nessa época do ano, é comum ter receitas que contenham estes dois vilões da dieta saudável. A preocupação maior deve estar nos pratos que levam o açúcar e a gordura. Não faltam opções saudáveis na mesa, portanto, não se esqueça delas. É o caso do próprio peru ou chester, ótimas fontes de proteínas, com pouca gordura e nenhum carboidrato.

Aposte nos termogênicos

E se você não conseguir resistir e comer um pouco além da conta, vale a pena tentar remediar com ingredientes termogênicos. Eles são suplementos capazes de fazer com que o organismo produza mais calor que o habitual. Com esse aumento na demanda de energia, podemos conseguir um déficit no consumo energético, o que leva à redução de gorduras.

O resultado depois de ingerir o termogênico é que você estimula ainda mais a queima dessas gorduras no corpo, resultando no emagrecimento.

Ao combinarmos a suplementação de termogênico a uma dieta adequada e exercícios físicos, os resultados serão expressivos e rápidos. Inclua na sua lista a canela, o guaraná em pó, a cafeína, as pimentas e o gengibre!

Com informações da Conversion / Beatriz Santos 11-3666 8359

 

 

Mutirão da Rede Ebserh fará mais de três mil atendimentos em todo o Brasil nesta quarta-feira. No Rio Grande do Norte serão 445

29 de novembro de 2016 por estarbem

Objetivo é reduzir fila de espera dos hospitais universitários federais e do SUS

cruz-roja

 

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) realizará, no dia 30 de novembro, o I Mutirão Nacional da sua Rede de Hospitais Universitários Federais, para atender pacientes com a realização de cirurgias, exames e consultas. A iniciativa contará com ações para mais de três mil pessoas nos 39 hospitais filiados, presentes nas cinco regiões do Brasil.

A expectativa do evento é diminuir em cerca de 32% a fila de espera dos hospitais e do Sistema Único de Saúde (SUS) em especialidades pontualmente escolhidas e de acordo com o perfil de cada instituição participante, levando em conta as carências locais.

No Rio Grande do Norte, os três hospitais universitários da UFRN estarão envolvidos na ação, o Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL) e a Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC) realizarão em um único dia 25 cirurgias urológicas e 20 cirurgias de retirada de nódulos mamários, respectivamente, e o Hospital Universitário Ana Bezerra (HUAB), localizado na cidade de Santa Cruz, ofertará 400 atendimentos para os municípios do interior, entre mamografias, ultrassonografias, exames de PSA e cirurgias de ligadura de trompas.

As unidades geridas pela Ebserh no RN mobilizarão, simultaneamente e ao longo de 10 horas de trabalho ininterruptos, equipes de cirurgiões, anestesistas, enfermeiros, farmacêuticos, técnicos e outros profissionais de saúde.

O mutirão é uma oferta extra de serviços, fora da rotina normal das unidades, cujo funcionamento à população ocorrerá normal, no dia 30 de novembro.
Maiores informações:

Assessoria de Comunicação
HUOL-MEJC-HUAB
Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares
Fone: (84) 3342.5050 / 3215.5976
Cel:(84) 99109-4961 (Cassiano) (81) 99207-3920 (João)

 

 

 

Congresso de Iniciação Científica do UNI-RN começa nesta quinta

25 de outubro de 2016 por estarbem

Começa amanhã, quinta-feira (27), no Centro Universitário UNI-RN, o XVI Congresso de Iniciação Científica (Conic), evento que reúne a produção acadêmica de alunos e professores da instituição durante o ano letivo.
O administrador e consultor potiguar Fred Alecrim fará a palestra de abertura oficial de congresso na sexta-feira (28), à noite, no auditório central do UNI-RN, com foco numa realidade que já é a de mercado, que é o empreendedorismo e o profissional global.
O evento terá uma vasta programação que inclui a oferta de minicursos em várias áreas, inclusive, para o público externo, apresentação de trabalhos, exposição do Museu de Anatomia, projeto arquitetônico para horta em espaços reduzidos e a unidade móvel do Hemonorte no sábado (29), pela manhã, para doação de sangue.

Informações: 3215 2991/2810

CONIC 2016

.:: 13 de Outubro ::. Dia Mundial da Trombose Quando o inchaço nas pernas apresenta dor pode ser sinal de alerta: saiba como minimizar os riscos de trombose

13 de outubro de 2016 por estarbem

07/03/2012 – Natal – Pernas feminina no dia nacional das mulheres – Foto: Alex Régis/H:/Selecionada

– Foto: Alex Régis

De acordo com órgão internacional, doença leva a uma morte a cada 37 segundos no Ocidente. Sintomas podem passar despercebidos pela maior parte da população;

Ter inchaço nas pernas é algo que pode parecer comum a muitas pessoas. Porém, quando o inchaço causa dor é um motivo de alerta para o surgimento de uma enfermidade perigosa: a trombose venosa, terceira doença cardiovascular mais comum no mundo.

Caracterizada por dor na perna, sensação de queimação e mudanças na cor da pele, a Trombose Venosa Profunda (TVP), popularmente conhecida apenas como trombose, é uma doença que requer atenção. Para isso, órgãos internacionais instituíram o dia 13 de outubro como data para que todo o mundo se conscientize sobre a gravidade do problema.
A doença se dá a partir da formação de um coágulo, chamado de trombo, em uma ou mais veias do corpo. Este coágulo pode causar o bloqueio ou prejudicar o fluxo de sangue na região, o que leva ao aparecimento dos principais sintomas. Caso esse coágulo se desprenda e circule pela corrente sanguínea, pode chegar, ao pulmão, _ processo conhecido como embolia pulmonar.

“O tromboembolismo venoso é uma doença multigênica (que pode ter várias causas) e multifatorial, e o envelhecimento é um fator de risco isolado; sendo o entupimento das veias das pernas a manifestação mais frequente”, explica o Dr. João Carlos de Campos Guerra, hematologista e vice-presidente do Grupo Cooperativo Latino Americano de Hemostasia e Trombose (CLAHT). De acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, somente no Brasil, cerca de 120 mil novos casos de trombose venosa profunda são diagnosticados por ano.

Fatores como histórico familiar, insuficiência cardíaca e obesidade podem representar um alerta para o surgimento da doença. E para quem fica longos períodos sem se movimentar, a atenção deve ser ainda maior. “ACerca de 100mL de sangue por minuto vêm da panturrilha de volta para o coração, uma quantidade significativa e que pode ser prejudicada quando uma pessoa permanece muito tempo com as pernas para baixo e paradas. Essa situação predispõe ao risco de formação de trombos”, sinaliza Dr. Guerra. Apenas o simples fato de permanecer sentado por 90 minutos reduz a circulação sanguínea atrás do joelho em 50%, aumentando o risco de TVP nos membros inferiores.

O médico afirma ainda que o mito de que a trombose não possui sintomas deve ser quebrado. Segundo o Ministério da Saúde, mais de 40% da população brasileira não conhece os sintomas. “A trombose apresenta sinais que podem ser detectados de acordo com a profundidade do coágulo, portanto identificá-los em sua fase inicial é fundamental para evitar complicações futuras”.

— Para minimizar esses riscos, algumas dicas podem ajudar a evitar o surgimento de coágulos:

· Evite permanecer muito tempo sentado sem se movimentar.

· Mantenha uma dieta equilibrada.

· Pratique exercícios físicos regularmente.

· Procure manter o peso adequado.

· Faça uso de meias de compressão caso tenha algum histórico familiar associado a varizes ou à trombose.

Tratamento

Dentre as terapias disponíveis no Brasil para o tratamento da trombose está a rivaroxabana (Xarelto®), um anticoagulante oral que trata e previne a trombose, sendo indicado no tratamento de embolia pulmonar (EP) e trombose venosa profunda (TVP), e na prevenção de acidente vascular cerebral (AVC)e embolia sistêmica em adultos com fibrilação atrial não-valvular, além da prevenção de tromboembolismo venoso (TEV) após cirurgia eletiva de artroplastia de quadril (ATQ) e artroplastia de joelho (ATJ).
Para informações adicionais sobre contra-indicações, interações medicamentosas e efeitos colaterais, vide bula do produto ou fale com um médico.

Você sabe o que é Fêmea Alpha?

11 de outubro de 2016 por estarbem

Facilitadora Martha de Sousa (3)

Comandante, Visionária, Estrategista e Executora. Em entrevista concedida à Tribuna do Norte/Blog Estar Bem, a facilitadora Martha de Sousa explica essas quatro características e de onde surgiu o termo ‘Fêmea Alpha’ que vem em formação crescente no mundo dos negócios. Para Martha, o conhecimento é um valor e o autoconhecimento a chave para uma vida plena e bem sucedida.
Coragem, autoconfiança inquebrável, competência e energia em profusão fazem parte dos estilos Alpha. A importância está, também, em encontrar o equilíbrio dessas forças. Nas perguntas a seguir, descobriremos como identificar uma Fêmea Alpha. E ainda, elas são temidas?
Martha de Sousa é executiva com 24 anos de carreira na área ‘Desenvolvimento de Pessoas’; Nos últimos 10 anos vem estudando e aperfeiçoando-se em técnicas que visam contribuir para o ‘Desenvolvimento do Potencial e Excelência na Perfomance Pessoal e Profissional.
Em Natal, a facilitadora vai administrar um Workshop nos dias 27 e 28 de outubro, no auditório da Michelle Tour sobre “Como expandir sua influência por meio do seu estilo Alpha”.

________________________________________________________________________

– Muito tem se discutido sobre o papel da mulher na sociedade e o espaço que vem ganhando no mundo dos negócios, prova disso está no novo termo usado “Fêmea Alpha”. De onde se origina esse termo?
O termo “Alpha” foi adotado do mundo animal, usado para descrever o líder do bando, o mais forte, o primeiro em poder e importância. Sendo estendido para os seres humanos com a definição de “uma pessoa com tendência para assumir papel dominante, possuidora das qualidades e confiança para a liderança”. No meu trabalho,”Fêmea Alpha”; significa “um tipo de personalidade forte, que inspira respeito, munido de um conjunto de fatores específicos”. Baseado no estudo “A síndrome do Macho Alpha”, de Kate Ludeman e Eddie Erlandson, o estudo foca nos Machos, porém eu decidi focar nas Fêmeas.

– E como identificar a Fêmea Alpha na sociedade ou como se identificar como uma?
As principais características de uma Fêmea Alpha são: audaciosas, realizadoras, arrojadas, corajosas, com uma autoconfiança inabalável, movidas por resultados e desafios, ideias ousadas e inovadoras, perseguem o mais alto desempenho em si e nos outros. Contudo, para identificar e confirmar se uma pessoa é Alpha e a intensidade, tem os estilos: Comandante, Visionária, Estrategista ou Executora; e os riscos: impaciência, raiva e alta competitividade. A Kate Ludeman e o Eddie Erlandson desenvolveram o assessment Alpha Male que, em 2009, tive a honra de ser certificada por eles em Alpha Coaching e Assessment Alpha Coaching.

– Após se reconhecer Fêmea Alpha, como pode aproveitar e aplicar tais características no meio dos negócios?
Uma Alpha sabe usar naturalmente suas forças e é isso que a torna extraordinária. O perigo está no uso demasiado dessas forças, o que, em muitos casos, acabam se convertendo em fraquezas. Já o equilíbrio consiste em usar suas forças de forma consciente.

– E como fazer para encontrar o equilíbrio entre os tipos ‘Alpha’?
O ideal é fazer o que chamamos de autofeedback, observar o impacto dos seus comportamentos nas pessoas que te cercam, observar suas conversas internas, se o sentido de urgência está caminhando para a impaciência, se sua assertividade está se encaminhando para a raiva ou se sua competitividade está exacerbada. Este é um sinal de alerta para o desequilíbrio.
Sabemos que ninguém conscientemente deseja agir com maldade, ser inflexível na comunicação, mas quando o foco está apenas no desejo por resultados, pode se esquecer do impacto que causam nas pessoas.

– Ser Fêmea Alpha se abrange somente ao campo profissional?
As características da Alpha abrangem a sua essência, ela irá agir da mesma forma na vida pessoal, isso em alguns momentos gera alguma dificuldade nos relacionamentos. Por exemplo, em um jantar com o seu par, ela irá chamar o garçom, fazer o pedido e depois pedir a conta. Para alguns homens, este comportamento é desconfortável.

– Para muitos, a Fêmea Alpha tende a ser intimidadora, isso é um ponto positivo ou negativo? Partindo daí, os homens ou a sociedade de modo geral tem receios de lidar com uma?
É fato que uma Fêmea Alpha naturalmente intimida, mas com a mesma naturalidade elas transformam este sentimento em respeito e admiração. Sempre no início de uma relação com uma Alpha, o primeiro impacto é o receio, mas conforme os resultados vão sendo conquistados com excelência e alta performance, o receio se torna confiança.

Dia do Combate ao Estresse – 23 de setembro

19 de setembro de 2016 por estarbem

26/05/2011 – TN Família – Alto estresse na vida moderna – Foto: Alex Régis/H:/selecionada

Foto: Alex Régis

Identifique os sintomas e saiba como lidar com o estresse.
Próximo dia 23 é a data que celebra o Combate ao Estresse.

O estresse faz parte da vida e em doses adequadas é útil e positivo. No entanto nos últimos tempos o ele tem se elevado mundialmente. No Brasil temos convivido com níveis elevados do problema, o que se acentuou na atual fase de crise econômica e política do país. Este é um tema que merece atenção especial, pois em níveis elevados e extremos ele pode levar até à morte!
Um estudo realizado nos EUA pela HARVARD BUSINESS SCHOOL aponta que 80 % das consultas médicas nos últimos anos têm vínculo com o estresse e pesquisas revelam que ele está associado ao desenvolvimento de uma série de doenças como o câncer, depressão, diabetes, hipertensão e infartos.
As pessoas e as empresas têm sentido os impactos do estresse. Cerca de 70% dos brasileiros ativos no mercado de trabalho sofrem sequelas do nível de stress elevado e os prejuízos diretos e indiretos, inclusive decorrentes de adoecimento físico e emocional, são cada vez maiores.
Uma das formas de você saber se o estresse está atingindo patamares elevados é por meio da identificação dos seus sintomas e sinais. Conheça alguns deles:
· irritabilidade excessiva
· mal estar generalizado
· cansaço constante
· problemas de sono
· pensamentos em torno do mesmo assunto
· dificuldades para ter ideias novas
· diminuição ou perda do apetite sexual
· perda de interesse e motivação
· dificuldades para manter a concentração e a atenção
· problemas de memória
· problemas de pele e gastrointestinais
· dores e tensão muscular

 

Além de ficar atento aos sinais e sintomas do estresse é fundamental que você identifique o que tem gerado isso na sua vida, pois apenas tendo consciência do que nos afeta podemos fazer algo a respeito. Siga estes passos:
1. Procure identificar o que te estressa. Liste tudo que o tem preocupado, aumentado a sua ansiedade, causado tensão, nervosismo ou irritação.

2. Reflita: como você tem reagido e lidado com cada item?

3. Avalie o quanto as suas ações e reações (concretas ou subjetivas) têm contribuído ou não para resolver o problema ou diminuir o seu nível de stress.

4. Reflita e procure descobrir alternativas e possibilidades para lidar com o que está acontecendo de uma forma diferente e mais eficiente!

5. Procure identificar quem são as pessoas que podem contribuir e te ajudar a superar cada desafio. Relacionamentos e apoio fazem uma enorme diferença.

 

Mesmo que você descubra que não pode ter ações diretas sobre a situação, existe algo que está ao seu alcance: mudar a forma de encarar e enxergar a questão! Alguns desafios da vida podem ser difíceis, mas também são grandes oportunidades de aprendizado e crescimento. Ampliar a consciência sobre si mesmo, buscar o apoio de pessoas, rever o seu estilo de vida e se cuidar física e emocionalmente são aspectos cruciais para que você consiga enfrentar e superar os desafios da vida de uma forma mais saudável.”

 

Com informações de Flavia Fusco Comunicação.